Operação Déspota · 28/05/2020 - 16h22

Ex-prefeito pagava 15% de propina só para empresa fingir que fazia a obra na cidade


Compartilhar Tweet 1



Romário Alves de Figueredo, em depoimento dado ao Ministério Público Estadual no interior da penitenciária Dom Abel Alonso, em Bom Jesus, chegou a dizer que o então prefeito daquele município, Delano Parente, pagava 15% para que empresa simulasse que fazia a obra, com a papelada formal, claro, enquanto o próprio prefeito de então destacava seu pessoal para fazê-la, e ficava com o resto do dinheiro.

Ou seja, a empresa recebia 15% livre, sem esforços. 

- Veja matéria completa


Comentários