Caso é apurado · 24/07/2021 - 15h00

Joice Hasselmann defende marido e nega que ele a tenha agredido


Compartilhar Tweet 1



A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) prestou depoimento na tarde desta sexta-feira (23/07) à Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados sobre os ferimentos sofridos dentro do apartamento funcional onde ela mora, em Brasília. As informações são do SBT News.

Ao longo de quase duas horas, a parlamentar afirmou ter dito aos investigadores não se lembrar do que aconteceu. Também entregou cópias dos registros do telefone celular com ligações para o marido e para médicos, realizadas assim que recobrou os sentidos, na manhã de domingo (18/07) e apresentou exames e tomografias aos investigadores. 

Ela considera várias possibilidades, por exemplo ter sofrido um atentado causado por alguém que teria invadido sua casa. Como seu marido, o médico neurocirurgião Daniel França, era o único que dormia na residência, em outro quarto diferente do da deputada, estão sendo levantadas suspeitas de que ele poderia ter praticado as agressões, o que ela nega: "Estão tentando me colocar como aquela mulher que apanhou do marido, a mulher de malandro, né? Ou a mulher que não luta por aquilo que acredita. Eu jamais admitiria que alguém se quer levantasse a voz pra mim. Meu marido nunca levantou a voz pra mim, não ousaria fazê-lo, porque há dentro da minha casa um código de conduta. Ninguém grita. Ninguém levanta a voz. Ninguém briga".

E continuou: "Eu sou uma mulher independente, eu não preciso de homem, de marido pra nada, eu sou financeiramente independente, eu sou intelectualmente independente, eu sou profissionalmente independente e luto pela liberdade econômica das mulheres porque a liberdade econômica das mulheres que, inclusive, pode livrá-las de agressões domésticas. Então eu jamais compactuaria com uma coisa dessa. Isso é de uma agressão não a ele, é uma agressão a mim. Fazendo uma ilação de que eu seria capaz de suportar algo assim, não levando diretamente à polícia. Eu entregaria, pode ser pai, pode ser marido, pode ser irmão, pode ser quem for. Eu entregaria à polícia".

Ao ser perguntada pelo SBT News sobre o fato de nem sempre mulheres independentes financeiramente ou profissionalmente terem condições, por diversas motivações, de denunciar o agressor, ela reforçou a importância de não se calar e de procurar ajuda.

Na quarta-feira (21/07), o SBT News publicou com exclusividade que a parlamentar havia sofrido ferimentos e que havia sido hospitalizada, mas ao ser procurada ela não quis comentar. No dia seguinte, com parte da história revelada, ela aceitou gravar com o SBT, também em primeira mão, e contou ter acordado no domingo no chão de seu closet sobre uma poça de sangue, toda machucada, sem se lembrar de nada.

Comentários