Política

Alvo de operação · 23/06/2019 - 18h20 | Última atualização em 23/06/2019 - 18h43

Pavimentação: Empreiteira investigada também tem contrato com Secretaria das Cidades

Decisão de conselheiro do TCE já determinou inclusive afastamento do fiscal de obras e/ou de contratos da pasta do governo estadual


Compartilhar Tweet 1



 

Por Rômulo Rocha - Do Blog Bastidores

____________________

 

- Empreiteira alvo do GAECO e do TCE possui contratos suspeitos com prefeitura e com duas pastas do governo. A questão é: porque órgãos públicos contratariam uma empresa suspeita de práticas de corrupção e que não possui estrutura para oferecer as ditas pavimentações?

_________________________________

 

PASTA JÁ PAGOU R$ 700 MIL PARA EMPRESA "FICTA"

A empreiteira Novo Milênio, alvo do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO) na Operação Águas de Março e alvo do TCE em ao menos dois processos, também possui contrato milionário de pavimentação em paralelepípedo com a Secretaria das Cidades.

O contrato é da ordem de R$ 1.087.137,23 para execução de pavimentação no município de São Miguel da Baixa Grande.

Diante das inúmeras suspeitas que pairam sobre a empreiteira que não teria estrutura para execução desse tipo de obra, o conselheiro Jaylson Campelo determinou à pasta das Cidades “o imediato afastamento temporário do Sr. Hugo Ricardo de Sousa Moura das funções de fiscal de obras e/ou de contratos”.

O interessante é que mesmo essa empresa sendo considerada “ficta” pelas autoridades da rede de controle ela já teria recebido da Secretaria das Cidades a cifra de R$ 700 mil em duas parcelas.

O secretário da pasta é Gustavo Henrique Mendonça Xavier de Oliveira, que também deve apresentar informações sobre o caso, conforme determinação do TCE.

A empreiteira Novo Milênio chegou a ser alvo de busca e apreensão no âmbito da operação Águas de Março, início desse ano.

SUSPEITA DE DESVIOS DE VERBAS FEDERAIS

Segundo Relatório da Diretoria de Gestão de Informações Estratégicas e Combate à Corrupção, órgão do Tribunal de Contas do Estado, a empreiteira Novo Milênio é “ficta” e uma “empresa utilizada para malversação de verbas federais e com sócio posteriormente proibido para contratar com a administração pública”.

Esse sócio, inclusive, possuía identidade dupla, conforme revela matéria abaixo.

A empreiteira também tem contrato com a Secretaria de Mineração, Petróleo e Energias Renováveis e com a prefeitura de São Miguel da Baixa Grande.

CONFIRA MAIS MATÉRIAS SOBRE O CASO:________

- Pavimentação: empreiteiro com dupla identidade ganhou contrato milionário na Secretaria de Mineração

- Pavimentação: conselheiro do TCE cobra documentos de empreiteira investigada pelo GAECO

- Secretaria contratou empresa sem estrutura para obra de pavimentação de R$ 3,9 milhões

- Pavimentação: Olavo Rebelo manda pasta suspender pagamento de R$ 4 milhões

- Pavimentação: Secretário de Estado terá que explicar contrato com empreiteira alvo do GAECO


Comentários