Denúncias -

“Nosso município tem uma quadrilha que se alastrou”, diz vereador ao denunciar "praça fantasma"

 

Por Rômulo Rocha - Do Blog Bastidores

 

Era 11 de novembro de 2020, a quatro dias das eleições municipais no País, quando o então prefeito do município de Dirceu Arcoverde, Carlos Gomes de Oliveira, o Carlão do Feijão, pagou, com recursos do FUNDEB, a cifra de R$ 65 mil para a empresa S & Daladyer Construtora LTDA. Objetivo? “Cobrir despesas com prestação de serviços de construção de praça externa nas áreas livres da Unidade Escolar Alegria do Saber, na sede do município, conforme contrato e dispensa Nº 046/2020”.

Última semana o vereador Rodolfo França Galvão Segundo, o Rodolfinho, esteve visitando a suposta obra, o que o fez tachá-la de “praça fantasma”, vez que ela não existiria. 

“Hoje estivemos visitando a Unidade Escolar Alegria do Saber, onde supostamente teria sido construída uma praça nas áreas externas da escola, onde confirmamos nossa denúncia, pois ali não existe praça alguma, nem em torno da escola. Foram R$ 65 mil pagos à Construtora S & Daladyer com recursos do FUNDEB por uma obra fantasma, às vésperas da eleição, o que deixa claro onde foram usados esses recursos federais”, disse ao Blog Bastidores, do 180

_A escola onde não há praça externa
_A escola onde não há praça externa 

DISCURSO INFLAMADO

Antes de visitar o que chamou de “praça fantasma”, o vereador Rodolfinho fez uso da tribuna da Câmara de Vereadores de Dirceu Arcoverde e chamou a atenção dos seus pares para o que estava ocorrendo no município há vários mandados. 

“Enquanto nós acharmos que tudo isso é normal, enquanto o eleitor, enquanto o vereador achar que é normal desviar dinheiro, que é normal pegar R$ 65 mil na véspera de eleição e pagar uma praça fantasma, aí a tendência é piorar cada vez mais. Vocês estão aqui mantendo um silêncio, um off, uma roubalheira descarada, irresponsável, para dar poder e riqueza a uma família?”, questionou.

“Como é que eu estou vendo o cara roubar nosso município todo dia e a gente vai ficar calado. Nós fomos eleitos para fiscalizar, nós fomos eleitos para cuidar do povo, para cuidar dos recursos do município. A gente está na função desse mandato. Eu sei que existe o relacionamento político, mas como é que eu vou manter um relacionamento político com uma gestão irresponsável dessa, que paga R$ 65 mil numa praça fantasma nas vésperas da eleição, que já desviou milhões e milhões de dinheiros do FUNDEB, da Educação. Não tem porque, meus colegas, continuar em off, achando que está normal, porque não está normal. Nosso município está em decadência. Nosso município tem uma quadrilha que se alastrou precisamente há quatro mandatos”, falou.

_Vereador Rodolfinho
_Vereador Rodolfinho 

"MAIS UMA PRAÇA FANTASMA"

O membro do Legislativo estava a analisar balancete de novembro de 2020 do FUNDEB quando do seu pronunciamento na Câmara de Vereadores realizado última semana. “Pago no dia 11 [a praça]. Praticamente já estava isolado o colégio para poder botarem as urnas lá para a gente votar. E esse pagamento dia 11 referente a uma praça que não existe. Mais uma praça fantasma em nosso município. Então isso é um absurdo”, reforçou. 

Naquelas eleições de 2020 foi eleito Reginaldo de Oliveira Gomes (PP), primo legítimo do então gestor que pagou a “praça fantasma”.

Comentários