-

PF nega criação de programa para fiscalizar urnas, como disse ministro

Em ofício ao TSE, o ministro da Justiça, Anderson Torres, falou no “desenvolvimento de programas próprios para verificação”. A Polícia Federal, porém, afirma não desenvolver nenhum software com esse objetivo. Com informações do Metrópoles.

Ministro da Justiça, Anderson Torres enviou no dia 17 de junho ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um ofício no qual afirmou a “necessidade” de a Polícia Federal, subordinada à sua pasta, “fiscalizar” e “auditar” as urnas eletrônicas, “inclusive com a possibilidade de desenvolvimento de programas próprios de verificação”.

O objetivo seria “resguardar o estado democrático de direito”. O discurso, no entanto, parece ser mera retórica para aumentar o clima de tensão no país.

Leia a matéria completa no Metrópoles.

PostMídia - 86995980258

 

Comentários