• Salipi 2021: Fabrício Carpinejar e Zeca Baleiro são nomes confirmados

    Reprodução/Divulgação
    Reprodução/Divulgação

    Com o tema “Onde houver trevas, que eu leve livros” o evento vai homenagear os escritores piauienses Graça Vilhena e Climério Ferreira. O Salipi, organizado pela Fundação Quixote e pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), chega este ano em dose dupla, concentrando as edições 18 e 19, e com um formato híbrido recheado de Talk Show, palestras de forma presencial e virtual. 

    Mantendo a tradição dos eventos anteriores, o Salipi traz grandes nomes da literatura nacional. Dentre os palestrantes confirmados estão o escritor do Rio Grande do Sul, Fabrício Carpinejar, a paulista Aline Bei, autora do livro “O peso do pássaro morto”, a cearense Socorro Acioly, vencedora do prêmio jabuti de literatura, dentre outros. 

    Além de palestras o Salipi conta com o bate-papo literário que é um espaço dedicado a lançamentos de livros e que este ano contará com a participação de Zeca Baleiro e Salgado Maranhão no dia 17 e em seguida Zeca Baleiro fará um Poket Show no palco “Marcos Peixoto” que está sendo montado para o evento.

    “Teremos lançamentos nacionais de livros, como o sobre a semana de arte moderna, do escritor José de Nicola e Lucas de Nicola;  também teremos a participação do escritor Rafael Montes, que está com uma série em algumas plataformas de streaming, com “Bom Dia, Verônica”, Ana Regina e Souza Campelo que fará uma palestra em libras e muito mais.  Com isso, iremos o colocar o Piauí novamente no cenário nacional de cultura”, destaca o presidente da Fundação Quixote, Kássio Gomes.

    O evento também traz uma programação musical diversificada com a apresentação de músicos piauienses como Validuaté, Teófilo e Banda, O melhor de três, dentre outros. 

    A organização do Salipi garante todos os protocolos sanitários em relação à Covid 19.  “O evento seguirá todos os protocolos recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelos decretos vigentes tanto do Governo do Estado do Piauí quanto da Prefeitura de Teresina, explica Kássio Gomes. 

    Quem tiver interesse em participar das palestras, deve fazer a inscrição pelo site www.salipi.com.br . As vagas são limitadas, mas quem não conseguir poderá assistir também de casa tanto pelo canal da UFPI/TV quanto pelo canal da Fundação Quixote que vão transmitir todo o evento.

    Confira a Programação Completa do SALIPI 2021 clicando aqui.

  • Programação completa do Salipi 2021, Espaço Rosa dos Ventos na UFPI

    Evento acontece de 13 a 19 de dezembro no Espaço Rosa dos Ventos na UFPI

    Reprodução/Divulgação
    Reprodução/Divulgação

    A 18ª e 19ª  edição do Salão do Livro do Piauí (Salipi) se aproxima e a Fundação Quixote e a Universidade Federal do Piauí (UFPI) já fecharam a programação. Serão 7 dias de atividades intensas. Na programação, palestras com escritores nacionais e locais, bate-papo literário com diversos lançamentos de livros, apresentações musicais, feira de livros e muito mais. 

    Nomes consagrados da literatura nacional estarão presentes no evento como o escritor do Rio Grande do Sul, Fabrício Carpinejar, a paulista Aline Bei autora do livro “O peso do pássaro morto”, a cearense Socorro Acioly, vencedora do prêmio jabuti de literatura e participando do bate-papo literário Zeca Baleiro e Salgado Maranhão no dia 17. Em seguida, Zeca Baleiro fará um Poket Show no palco “Marcos Peixoto” que está sendo montado para o evento.

    O Salão do livro do Piauí- SALIPI será  realizado de 13 a 19 de dezembro  no Complexo Rosa dos Ventos na UFPI. Com o tema “Onde houver trevas, que eu leve livros” o evento vai homenagear os escritores piauienses Graça Vilhena e Climério Ferreira.

    Para quem deseja participar das palestras as inscrições devem ser feitas pelo site www.salipi.com.br

    @fundacaoquixote

    Segue a programação completa 

  • Programação de férias do Cinemas Teresina tem estreias imperdíveis

    “Vigaristas em Hollywood”, “Missão Resgate”, “Resident Evil: Bem-Vindo a Raccoon City” e “King Richard: Criando Campeãs” chegaram ao cinema

    As férias escolares já começaram e curtir um bom filme na telona do cinema é uma das programações preferidas de toda a família. O Cinemas Teresina está repleto de novidades e  tem quatro estreias imperdíveis.

    “Vigaristas em Hollywood”
    “Vigaristas em Hollywood”

     

    Uma das novidades é “Vigaristas em Hollywood”. No longa, o produtor Max Barber (Robert de Niro) contrai uma dívida junto do chefe da máfia, Reggie Fontaine (Morgan Freeman), devido ao seu último fiasco cinematográfico. Com a vida em jogo, Max produz um novo filme apenas para matar o protagonista numa acrobacia e cobrar o prémio do seguro. Mas quando Max escolhe Duke Montana (Tommy Lee Jones), não espera que o velho alcoólico se sinta revitalizado perante as câmaras. Incapaz de matar Duke numa acrobacia básica, Max coloca-o em situações cada vez mais perigosas, das quais Duke se vai safando sempre. Até onde irá Max, o produtor falhado, para salvar a sua pele?

     “Missão Resgate”
    “Missão Resgate”

     

    Em “Missão Resgate”, depois que uma distante mina de diamantes desmorona na região norte do Canadá, um motorista de caminhão (Liam Neesom) faz o impossível para conseguir atravessar o gelo e resgatar com vida os minerados soterrados durante o acidente. Mas as condições climáticas pioram a cada minuto, tornando a missão cada vez mais difícil.

    “Resident Evil: Bem-Vindo a Raccoon City”
    “Resident Evil: Bem-Vindo a Raccoon City”

     

    Outra estreia é o novo filme de Resident Evil, intitulado “Resident Evil: Bem-Vindo a Raccoon City”. Quando a próspera empresa farmacêutica Corporação Umbrella, que atuava em Raccoon City, agora se torna uma cidade fantasma. O êxodo da empresa deixou a cidade cheia de perigos ainda a serem descobertos. Mas quando o mal é liberado, a população local é ameaçada e apenas um grupo de sobreviventes sobra para descobrir o mal que se esconde na cidade e na antiga Umbrella para sobreviver à noite.

    “King Richard: Criando Campeãs”
    “King Richard: Criando Campeãs”

     

    “King Richard: Criando Campeãs”também chega à telona nesta quinta-feira. O filme biográfico é inspirado em Richard Williams, pai das famosas tenistas Serena Williams e Venus Williams. Destinado a fazer de suas filhas futuras campeãs de tênis, Richard (Will Smith) usa métodos próprios e nada convencionais, seguindo sua visão clara que construiu para as filhas Serena (Demi Singleton) e Venus (Saniyya Sidney). Determinado, o pai das garotas vai fazer de tudo para fazer com que elas saiam das ruas de Compton para as quadras do mundo todo.

    Além disso, começou no site a pré-venda do aguardado novo filme do Homem-Aranha, que chega ao cinema no dia 16 de dezembro. Vendas no site: http://www.cinemasteresina.com.br/

  • De volta para o futuro: FITA lança seu primeiro álbum em 2021

     

     Vida no isolamento, nostalgia oitentista e cinema inspiram projeto do músico paulistano André Luiz 

        Reprodução/Divulgação

     

    FITAé um projeto inspirado na música eletrônica dos anos 80, mas vai muito além disso. “Trilhas sonoras de filmes como Drive e Blade Runner são grandes influências nas composições”, conta André Luiz, a mente responsável pelos sons do projeto. Sobre a sonoridade, ele complementa: “acho que as músicas vão desde o synthwave/pop ao som mais etéreo”. 

    Depois de 2 EPS, lançados em 2017 e 2018, é chegada a hora do FITA apresentar “Love Odyssey”, primeiro álbum cheio com 11 faixas, que incluem versões remixadas e remasterizadas de algumas músicas dos primeiros EPs, além de inéditas instrumentais. O álbum foi gravado e produzido ao longo de 3 anos, com produção intensificada dentro do período pandêmico. A mixagem e masterização ficaram por conta de Jan Pablo, da banda teresinense, Guardia. “A master, foi feita de forma híbrida, utilizando uma gravador analógico para dar mais punch e a sonoridade retrô da fita cassete”, comenta Jan Pablo.

     

     

    O novo trabalho reflete o período turbulento que vivemos e todos os problemas enfrentados durante sua criação. Depressão, separação, doença, desemprego, desilusões, finais, recomeços e todo o caos da pandemia que tomou conta do mundo e da vida das pessoas, ganham uma trilha sonora nostálgica e ao mesmo tempo futurista. “As novas músicas contam uma odisseia, a jornada através desses momentos conturbados. São mais frias e minimalistas, sem apelos pop e com um tom sério e apocalíptico, inspiradas nos estilos synthwave, vaporwave, IDM e bandas como Survive, Kraftwerk, New Order e Daft Punk”, explica André Luiz.

    O álbum começa com “Matinê”, canção já lançada como single em outubro deste ano, e conta com 5 versões remasterizadas e remixadas de canções dos primeiros EPs, entre elas “Take me for a ride tonight”, única faixa com vocais do álbum, que foi lançada no primeiro EP do projeto e conta com a participação de Adriana Marroni do grupo HungryGilli, cantando. Mais 5 temas inéditos instrumentais completam o álbum, que está sendo lançado pelo selo Tudo Muda e deve ganhar versão em K7 em Dezembro de 2021.

    Ouça o álbum no seu stream favorito, os principais ai: SpotifyBandCampYoutubeDeezerApple. Vários outros disponíveis aqui.

     

    Acompanhe o FITA no Instagram.

     

  • 13º Salão de Humor divulga os desenhos finalistas deste ano

     

    A lista com os desenhos selecionados pode ser conferida no site do evento. Os trabalhos premiados só serão divulgados em live no dia 10 de dezembro

     

     

    O 13º Salão de Humor Medplan e Humana Saúde divulgou os trabalhos finalistas deste ano. Artistas de cinco continentes e cerca de 50 países enviaram obras criativas e instigantes sobre o tema deste ano que é “Superação”. Os artistas inscreveram trabalhos nas categorias charge/cartum, caricatura, história em quadrinhos/tirinhas e ainda no Salãozinho, modalidade especial, voltada só para as crianças. Os desenhos selecionados podem ser conferidos no site oficial do Salão: www.salaodehumor.com   

    "Como sempre os artistas se superaram em criatividade e humor a partir do tema proposto pelo Salão. Os jurados tiveram muito trabalho para escolher os melhores desenhos. Pela qualidade das obras, teve categoria que ficou empate e foi necessária uma nova rodada de votação para elegermos o desenho finalista, revelou o cartunista Jota A, curador do evento.



    Entre os selecionados estão trabalhos vindos da Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Azerbaijão, Bélgica, Bulgária, Colômbia, Egito, Eslováquia, Espanha, Estados Unidos, Estônia, Grécia, Índia, Irã, Israel, Itália, México, Peru, Polônia, Portugal, Romênia, Turquia e Ucrânia.


    Além da participação de artistas de todo o mundo, uma marca registrada do Salão de Humor, o tema deste ano - Superação - mobilizou a criatividade, trazendo como destaque a luta contra o novo coronavírus, a importância da vacinação, defesa do meio ambiente, saúde mental, crítica social, todos temas muito atuais, além de outros.

    "Anualmente nos reunimos para discutir o tema do Salão e esse ano o tema não poderia ser diferente. Queríamos mostrar, através dos desenhos, que o mundo está buscando superar as adversidades," disse o curador.



    Categorias e prêmios



    Este ano, o evento traz R$ 15 mil em prêmios nas modalidades: charge/cartum, com o 1º colocado sendo premiado com R$ 5.000,00 e o 2º com R$ 3.000,00. Já na categoria caricatura, o vencedor levará R$ 2.000,00 e o prêmio para quem fez o melhor quadrinho/tirinha será também de R$ 2.000,00. O concurso conta ainda com o Prêmio Internet no valor de R$ 2.000,00, que premiará a escolha feita pelos internautas no período de 22 a 26 de novembro, quando aconteceu a votação no site do Salão.



    4º Salãozinho de Humor



    Com o objetivo de estimular a participação da criançada, o Salão de Humor traz em paralelo o Salãozinho de Humor, em sua quarta edição, este ano com o tema Superação. Crianças de 06 a 12 anos inscreveram até dois trabalhos inéditos nas linguagens do cartum/charge, caricatura ou quadrinhos/tirinhas. Entre os desenhos concorrentes este ano, temos obras vindas da Turquia, Egito e Brasil. O primeiro lugar será premiado com R$ 600,00 e o segundo lugar com R$ 400,00, respectivamente.

    Premiação 

    A divulgação dos trabalhos premiados acontece em live no dia 10 de dezembro, a partir das 19 horas em canal do YouTube.

     

  • Ouça "auto-obsolescência programada", novo single/protesto do beatmaker não binário SUAVE!

     

    Suave, é o projeto do artista paulista não binário Rés Cruzatto, novo integrante do cast do selo Hominis Canidae REC.

     

        Reprodução/Divulgação


    Partindo de uma proposta de ressignificar o próprio conceito de identidade, rés, artista não-binárie responsável pelo projeto experimental suave, nos convida a uma revolução de corpo e mente. Utilizando misturas imprevisíveis de ritmos como samba, jazz, funk e lo-fi, suave nos leva a questionar nosso modo de pensamento binário e suas fáceis e quebradiças verdades. sua arte é fonte de potência para destruir sistemas de opressão da vida e criar novas formas de se estar no mundo.

     

    Iniciado em 2017, o projeto atraiu a atenção do bandcamp, onde já apareceu duas vezes em especiais da rádio oficial da plataforma: a primeira em 2018, com “de resistir até reexistir”, do álbum de lançamento também chamado suave, e a última com o mais recente lançamento chamado “brasil, um sonho intenso”, com a faixa “aquecimento da massa”. Isso atraiu atenção da imprensa internacional, o que levou a uma resenha no site Sound And Colours e outras aparições. Ambos os trabalhos foram resgatados para os streams peloHominis Canidae REC.

     

    “suave”, lançado no começo de 2018, tem 11 faixas com colagens sonoras que visitam e misturam a mpb e o samba, com experimentações ambientes lo-fis. Em meio a toda instrumentação, frases de efeito retiradas de vídeos do youtube e palestras de pensadores brasileiros alinham o som com o pensamento subversivo do projeto (ouça nos streams aqui).

     

     

    “brasil, um sonho intenso” foi lançado em agosto de 2020, em meio ao caos epidêmico e carregado de influências sonoras do funk, da África, em meio a experimentos eletrônicos e memes. A carga política se faz presente em falas que remetem a banalização do capitalismo e a precarização da vida. (ouça no seu stream favorito aqui).

    Agora, o projeto apresenta seu novo single “auto-obsolescência programada", canção eletrônica com pitadas de subversão a MPB e por que não, também uma homenagem. "Nesse som quis passar a visão do quanto o capitalismo, sob uma fachada de liberdade e progresso tecnológico, esconde em seu âmago o exato oposto: o aprisionamento dos modos de vida; os vícios; as respostas e recompensas fáceis", explica Rés Cruzatto, que criou, produziu e mixou a faixa na solidão do mundo pandêmico.

    Saiba mais e acompanhe Suave aqui.

  • Quadrinhos | Mata-mata é um faroeste ambientado no sertão nordestino

     

    Financiamento coletivo traz edição impressa de obra ganhadora do Prêmio ABERST

     

        Reprodução/Divulgação

     

    AEditora Draco lança campanha para publicar a edição impressa da noveleta “Mata-mata - Versão estendida”, do escritor e roteirista Zé Wellington. “Mata-mata” foi originalmente lançado como e-book transmídia no final de 2020, e fez sucesso nas plataformas digitais ao ponto de conquistar o Prêmio ABERST de Literatura 2021, categoria Narrativa Curta de Crime.

     

    “Mata-mata” é uma história policial ambientada no interior do Ceará. Em décadas passadas, o estado viveu o auge da era da pistolagem. Políticos guerreavam muito além do campo das palavras, utilizando matadores profissionais para silenciar adversários. Os controversos “pistoleiros” ganharam fama no período e eram temidos principalmente nas pequenas cidades. O livro toma esse contexto como plano de fundo para uma história sobre relações familiares.

     

    Além de ser um projeto de literatura, “Mata-mata” contou com ilustrações de Rafael Dantas, trilha sonora exclusiva pelo músico Rafael Cavalcante e um podcast produzido pelo Iradex e pela 20a20 Produtora, que encena um dos trechos da narrativa. A edição impressa também irá ampliar a obra, explorando os acontecimentos anteriores e posteriores à história original.

     

    A campanha de financiamento traz ainda a coletânea de contos “Assombros”, que reúne boa parte da produção literária de Zé Wellington. São histórias de horror e suspense com elementos de ficção científica e fantasia, povoadas por criaturas fantásticas como alienígenas, zumbis, sacis e monstros mitológicos.

     

    Os interessados podem apoiar para receber “Mata-mata - Versão estendida”, “Assombros” e todas as histórias em quadrinhos de Zé Wellington publicadas pela Draco. Confira o link da campanha: http://www.catarse.me/matamata 

     

    "Mata-mata - Versão estendida" tem 112 páginas, formato 14 x 21 cm, papel pólen bold, capa cartonada com orelhas.

     

    "Assombros" tem 144 páginas, formato 14 x 21 cm, papel pólen bold, capa cartonada com orelhas.

     

    Link da campanha:

     

    http://www.catarse.me/matamata

  • Morada, te faço – Renata Flávia

     

    Você pode até não gostar de ficar em casa, mas, com certeza, foi o lugar em que você mais esteve nos últimos meses de pandemia. Tudo bem que agora não é uma questão de ordem e muitos já se sentem à vontade para circular; todavia, outros ainda permanecem em isolamento.

     

        Reprodução/Divulgação

     

    Foi nesse imperativo de ficar em casa que Renata Flávia, na ânsia de expressar seus sentimentos, achou de escrever “Morada, te faço”. Na apresentação, a autora expressa suas tentativas de preencher o tempo vazio gerado pelo isolamento e, apesar das tentativas, a poesia não foi a sua primeira opção, foi a última, na verdade, resultando em “Morada, te faço”.

    O e-book é dividido em três partes: Céu, Concha e Corpo. Coincidentemente, três lugares de morada, subjetivas ou não. Achei muito pertinente colocar esses três lugares como morada – assim entendidos por mim; alguns já encontram-se fazendo morada no céu, outros encontram conforto em alguns corpos, há aqueles que encontram lar em si mesmos, fechados que nem concha. 

        Reprodução

     

    Eu diria que o e-book é uma ode à morada, à nossa casa, ao lugar em que nos sentimos lar; seus poemas tratam das várias visões e percepções de lar. Renata Flávia descreve a morada de uma forma tão poética que chega a nos transportar para sua morada.

    Para adquirir o e-book, que é distribuído de forma gratuita, basta acessar o formulário do Google disponível no Instagram da autora ou no link que segue abaixo. Bom, você pode fazer contribuições que ela sugere no e-mail que manda junto a obra. Caso você possa, faça a contribuição, uma forma de valorizar a arte.

    E-book Grátis - Inscreva-se para receber o Morada, te faço

    Renata Flávia é teresinense e já lançou outros dois livros:  Mar Grave (2018) e Lustre de Carne (2019), ambos pela Editora Moinhos.

    Texto Dani Marques.

  • Resenha | Káfila – Necropolítica

     

        Reprodução/Divulgação

     

    O povo brasileiro passa pela fase mais negativa de sua existência se sujeitando ao pior governo de sua história. E isso é um exemplo claro da malignidade que o conceito da “necropolítica” vem sendo aplicado em nosso país. Para agravar a situação fomos acometidos por uma epidemia de caráter mundial, limitando no mínimo com isso as ações de protesto. Nessas circunstâncias, no meio musical, o punk rock sempre foi o bastião da sociedade oprimida com sua posição política bem definida. É um fato.

    Este artigo foi escrito originalmente no blog Noise Land.

    Mesmo sem poder contrapor, ir às ruas para protestar, organizar eventos; sobrou o verbo como arma mais contundente e isso pouquíssimos, até então, o souberam fazer com propriedade e qualidade. “Necropolítica”, o título do recente EP do veterano trio punk/hardcore piauiense Káfila, me impressionou bastante. A banda tem história para contar e referências de sobra – como indicador respeitável tá inclusa no rol dos bons sons punk/hardcore como Cólera, R.D.P., Pastel de Miolos, Karne Krua, Rotten Flies, etc.

     O discurso em forma de protesto contundente das faixas “O Palhaço”, com boas guitarras e o refrão grudento “O palhaço te enganou, otário!”, “Permanecer ou Não” e “Familicia” vão direto ao assunto apontando o dedo contra o fascismo miliciano assentado no Planalto; como todos nós gostaríamos de dizer e não tivemos capacidade. Completa o disco a nova versão para a sugestiva música “Sinto Muito”. Até agora meus ouvidos desconhecem outra banda ou artista que tenha sido tão visceral.

    Além disso, o velho clichê se aplica fortemente aos três experientes músicos do quanto mais velho melhor. Pois é, ao longo de sua trajetória a sonoridade ficou mais apurada – embora não haja muita concessão no gênero musical – e uma produção muito bem ajustada nesse play, créditos para o Rubens Lerneh.  A participação dos conterrâneos punkster Jairo Mouzzez (Kandover), Heitor Matos (Cianeto HC) e Chakal Pedreira (Obtus) deram um “plus” nesse petardo de seis minutos. Para fechar, o EP inaugura o selo da banda e uma capa sensacional assinada por Assis Machado.

    Segundo a filosofia oriental, o sofrimento e a mudança são partes do desenvolvimento do ser-humano para que se torne melhor, mas de forma alguma nos aconselha a ficar com os braços cruzados!

    Um discaço! Altamente recomendado.

    *Jesuíno André

    **Jesuíno André é um dos idealizadores do podcast Meu Sons e um dos responsáveis pela criação do memorável fanzine Musicland. Produtor cultural da cena rock independente de João Pessoa – PB e um dos criadores do selo musical Musicland Records.

     

     

  • Big Mac por R$ 0,90 só na Méqui Friday 2021

     

    De terça-feira (23) até sexta-feira(26), o McDonald’s e o Mercado Pago oferecem aos consumidores a oportunidade de garantir Big Mac ou McChicken Bacon por menos de R$ 1,00 ou ainda um Quarterão ou Cheddar McMelt por R$ 1,90 

     

     

    A Méqui Friday 2021 traz mais uma semana recheada de ofertas para quem quer matar a fome de Méqui e ainda fazer um ótimo negócio. Por meio de descontos no app McDonald’s, descontos no iFood ou vantagens para quem paga com Mercado Pago, a marca oferece aos consumidores várias ofertas imperdíveis.

    Pagando com o app Mercado Pago através do Código QR Mercado Pago, o cliente pode adquirir clássicos da marca por preços supercompetitivos. De 23/11 a 26/11/21, será possível garantir o clássico dos clássicos, o Big Mac, por apenas R$ 0,90, ou um McChicken Bacon pelo mesmo preço. Já o Quarterão ou Cheddar McMelt podem sair por R$ 1,90.

    Para aproveitar, é preciso realizar o pagamento pelo Código QR Mercado Pago via app do Mercado Pago, onde os descontos serão aplicados automaticamente.

    Quem ainda não tem o App do Méqui, pode aproveitar a oportunidade para fazer o download, se cadastrando pela primeira vez e garantindo um cheeseburguer “na faixa”, além de aproveitar uma série de cupons com ótimos descontos. O app do McDonald 's está disponível para download em todas as lojas de aplicativos. Para os consumidores que desejam ficar por dentro da Méqui Friday, a dica é se cadastrar para receber as ofertas da marca conforme forem disponibilizadas ao público.

    A marca também terá ofertas relâmpago a partir de R$0,99 no app do iFood ao longo da semana, então vale ficar de olho para garantir sobremesas, acompanhamentos e sanduíches com preços super especiais.

    “Em mais uma semana imperdível de Méqui Friday estamos oferecendo aos fãs da marca oportunidades de fazer ótimos negócios em todos os nossos canais. Seja no balcão, no Drive-Tudo ou pelo Delivery. Temos opções para os mais variados perfis e que foram pensados para reforçar nossa parceria com o cliente”, explica João Branco, VP de Marketing do McDonald’s Brasil.

    Outras vantagens surpreendentes continuarão a ser anunciadas pela rede até o fim do período. Para mais informações sobre o McDonald’s, acesse www.mcdonalds.com.br.

Carregar mais