• Mulher que caiu de escada durante limpeza em escola do DF morre

    A mulher que caiu da escada durante uma limpeza na Escola Classe 10, em Ceilândia, morreu no hospital. Funcionária terceirizada, Sandra, 34 anos, caiu de uma escada e bateu fortemente a cabeça contra o chão em 16 de fevereiro.

    Ela chegou a ser levada ao Hospital de Base, mas teve a morte constatada na manhã deste sábado (24/2). O caso foi registrado na 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Centro) como acidente de trabalho.

    No dia do acidente, Sandra estava trabalhando como contratada da Real JG Facilities S/A. Segundo a empresa, o contrato realizado com a Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF) não previa a prestação de serviços nas alturas, como o que foi realizado pela mulher no momento do acidente. A ação de limpeza com a escada teria sido, segundo a empresa, um pedido da direção da escola.

  • Briga na Família Claudino provoca volta de JVC ao cenário politico

    A disputa histórica entre os irmãos Claudinos, especialmente após a morte do patriarca João Claudino Fernandes é um fato conhecido dos bastidores e tribunais. A mais recente manifestação disso ocorreu na festa dos 65 anos de fundação do Armazém Paraíba, realizada por João Junior, atual líder do grupo, sem a participação dos irmãos João Vicente Claudino, o primogênito, e Claudia Claudino, a segunda mais velha. João Marcello, o irmão mais novo, que reside em Londres, também não estava presente. A principal razão aparenta ser a disputa pela herança e influência dentro do grupo.

    Foto: Reprodução

    A recente participação de João Vicente Claudino em uma reunião do PSDB, onde o presidente do diretório municipal do partido, vereador Edson Melo, sugeriu uma possível candidatura de JVC à prefeitura de Teresina após a desistência do pré-candidato Luciano Nunes em favor de Fábio Novo, levanta questionamentos sobre a motivação por trás dessa decisão.

    Foto: Reprodução

    Históricamente, João Vicente Claudino já expressou várias vezes sua intenção de candidatura, mas não deu continuidade. Em sua última disputa oficial em 2010, durante a campanha para governador do Piauí, obteve apenas 9,18% dos votos em Teresina.

    Nos bastidores, sugere-se que a visita de Fábio Novo a João Junior tenha motivado a repentina pré-candidatura. A foto do Fábio Novo com o João Junior, atual presidente do grupo Claudino, pode ser a justificativa para a repentina pré-candidatura.

    Foto: INstagram

    Independentemente de qual lado João Junior apoie, João Vicente parece estar contra essa disputa. Mesmo com uma herança milionária para cada um dos filhos, essa disputa familiar pode perdurar por muito tempo.

    É importante destacar que, ao receber o candidato Fábio Novo, João Junior pode ter agido como qualquer empresário inteligente, solicitando uma audiência e reconhecendo a importância de receber um pré-candidato a prefeito de Teresina, com reais chances de vitória.

  • Com Fábio Novo na PMT, tucanos devem voltar a influenciar a Educação

    Especula-se que o PSDB possa ter um retorno significativo à prefeitura de Teresina, contando com o suporte do petista Fábio Novo para exercer grande influência na gestão da educação municipal. Considerando o papel do ex-secretário Municipal de Educação, Washington Bonfim, como negociador chave para a adesão de Luciano Nunes.

    Atualmente, Bonfim desempenha um papel influente na gestão de Rafael Fonteles como secretário de Planejamento. Dentro do PSDB, é extremamente respeitado, e Fábio Novo inclusive o escolheu para ser seu coordenador de Plano de Governo.

    Foto: Reprodução

    O PSDB se sentirá em casa em uma gestão marcada por uma notável aprovação do governador Rafael Fonteles de 86,79% no Piauí (Instituto Datamax realizada de 27 a 31 de dezembro), em apenas um ano, e em Teresina, com uma aprovação histórica de um gestor petista de 82,25% (IPPI realizada de 06 a 10 de fevereiro).

    De acordo com uma fonte desta coluna, diante desse cenário, Luciano e outros líderes históricos dos tucanos optaram por apoiar Fábio Novo, percebendo a probabilidade de sua vitória na prefeitura, fato que é apontado por vários políticos. O respaldo popular e a estrutura sólida são pontos que corroboram essa decisão do tucano.

  • Índice CNN: Confira o top 5 de pré-candidatos aliados de Lula mais competitivos em 2024

    A corrida eleitoral de 2024 já está movimentada, e o Índice CNN, um agregador de pesquisas desenvolvido pelo Ipespe Analítica, revela os pré-candidatos aliados de Lula mais competitivos em algumas das principais cidades brasileiras. Confira o Top 5:

    1. João Campos (Recife) - 51%

    2. Eduardo Paes (Rio de Janeiro) - 41%

    3. Marcus Alexandre (Rio Branco) - 34%

    4. Fábio Novo (Teresina) - 32%

    5. Guilherme Boulos (São Paulo) - 32%

    Com exceção de Fábio Novo, os demais pré-candidatos lideram no primeiro turno, refletindo a dinâmica eleitoral em suas respectivas cidades.

    Foto: redes sociais

    Sobre o Índice CNN:

    O Índice CNN é um dos produtos inéditos e exclusivos da cobertura da CNN Brasil nas eleições municipais de 2024. Trata-se de um agregador de pesquisas, desenvolvido pelo Ipespe Analítica, que projeta a intenção de voto para prefeito a partir dos levantamentos feitos por diversos institutos Brasil afora.

    Por se tratar de um ano eleitoral, todas as pesquisas de intenção de voto divulgadas precisam ser registradas na Justiça Eleitoral, apresentando informações como o número de pessoas entrevistadas, a forma como as respostas são colhidas (se é presencial face a face, por telefone ou online) e dados como margem de erro e intervalo de confiança, além do contratante.

    Apenas essas pesquisas registradas são contabilizadas pelo Índice CNN, cujo foco são as 26 capitais de estados brasileiros e os municípios que podem ter disputa de segundo turno, ou seja, com mais de 200 mil eleitores. Neste ano, é provável que, pela primeira vez, sejam 100 as localidades que superem esse critério, formando um inédito G100 de maiores colégios eleitorais do Brasil.

    Ao agregar as pesquisas feitas nesses municípios, em vez de olhar individualmente a série histórica de cada instituto, o algoritmo desenvolvido pelo Ipespe Analítica usado no Índice CNN oferece uma fotografia mais completa do cenário das disputas.

    Como explica o cientista político Antonio Lavareda, presidente do conselho científico do Ipespe, a ferramenta oferece um olhar mais apurado da corrida não só entre os candidatos, mas entre os principais partidos. O Índice CNN também trará um placar das siglas que mais lideram as campanhas nas capitais do país.

    É importante entender que um agregador de pesquisas não faz uma simples média aritmética das intenções de voto de um candidato ao longo do tempo, captadas por diferentes institutos. O cálculo é feito por meio de técnicas sofisticadas em IA (Inteligência Artificial), com uso de estatística bayesiana e machine learning (aprendizado de máquina).

    Em linhas gerais, o algoritmo atribui pesos diferentes a cada percentual de intenção de voto dos candidatos, a depender do tempo entre a data da realização da pesquisa e a data da eleição – quanto mais recente o levantamento, maior o peso no resultado final apresentado pelo Índice CNN. Outro fator relevante é que os institutos são classificados conforme seu histórico e metodologia aplicada.

    Cada vez que uma nova pesquisa for divulgada em cada município monitorado pelo Ipespe Analítica, o Índice CNN será atualizado, de modo a informar em tempo real o status da disputa nas principais cidades brasileiras. Até o fim de 2023, foram feitas pesquisas em 25 das 26 capitais, enquanto o período entre 1º de janeiro e 20 de fevereiro registrou levantamentos em 12 capitais. A ferramenta estará disponível no site da CNN e ao longo da programação.

    Veja os institutos que fazem parte do Índice CNN

    Ágili;

    AR7;

    BoqNews;

    Brâmane Consult;

    Brasil Dados;

    Brasmarket;

    Cerrado;

    Consult;

    Credibilidade;

    Data Control;

    Datafolha;

    DataVox;

    DataIlha;

    DataMax;

    DataTempo;

    DataTrends;

    DataVero;

    Delta;

    Direct;

    Direto ao Ponto;

    Doxa; Exatus;

    Falpe; Gerp;

    Girassol;

    Goiás Pesquisas;

    GP1;

    GPP;

    Iguape;

    Impressos Designer;

    Innova;

    Ipems;

    Ipen;

    IPESPE;

    IRG;

    Iveritas;

    Lótus;

    Luneta;

    Methodus Opinar;

    MT Dados;

    Opinião;

    Opus;

    Paraná Pesquisas;

    Percent Brasil;

    Prefab Future;

    Premier;

    Prever;

    Projeta;

    Ranking;

    RBIS;

    Real Time Big Data;

    Seta;

    Serpes;

    Simplex;

    Skala;

    Strategio;

    Três Pesquisas;

    TS2;

    Ver;

    Voga;

    XB3.

  • Jeová afirma que proporá transporte público gratuito para beneficiários do Bolsa Família em Teresina

    Em uma entrevista ao Portal 180graus, Jeová Alencar, deputado e pré-candidato a prefeito de Teresina, abordou de maneira incisiva sua proposta para solucionar os desafios enfrentados no transporte público da capital piauiense.

    Ao ser questionado sobre como pretende enfrentar o problema do transporte público em Teresina, Jeová Alencar revelou uma abordagem centrada na melhoria do sistema como um todo.

    "Quando eu era presidente da Câmara, junto com os outros vereadores, quando se falava muito em caixa preta, tivemos a coragem e fizemos uma CPI, montamos a comissão, detectamos problemas, tanto da parte das empresas, como também da prefeitura, e possíveis soluções", afirmou Jeová Alencar.

    O pré-candidato destacou a complexidade do problema e a necessidade de uma abordagem abrangente, envolvendo as empresas e a prefeitura. Ele enfatizou que o maior desafio atual é o alto custo do transporte público para o poder público devido à diminuição do número de passageiros durante a pandemia.

    Foto: 180graus

    "A população com a pandemia, com a precariedade do sistema, ela saiu do sistema, então o sistema está caro para o poder público, porque não tem mais passageiro. E como é que faz esse passageiro voltar para o transporte público? Melhorando o transporte, otimizando as linhas. A gente tem que mudar isso  e colocar a gratuidade, eu que dei a ideia, entreguei o projeto para o prefeito, gratuidade para quem está no Bolsa Família de início, por quê? Porque quem está no Bolsa Família está na linha da pobreza, essa pessoa precisa de um incentivo mínimo para ela ir fazer uma diária, para ela ir ao médico, para ela levar o filho à escola, e a gente poderia depois consolidando o sistema, caminhar para a tarifa zero para o estudante, esse é um dos nossos projetos", explicou Jeová Alencar.

  • Jeová Alencar analisa cenário político e apresenta visão sobre candidatos em Teresina

    O deputado e pré-candidato a prefeito de Teresina, Jeová Alencar, participou de um café da manhã no Portal 180graus nesta quinta-feira (22/02) e compartilhou suas análises sobre o atual cenário político da capital piauiense, destacando os candidatos Silvio Mendes, João Vicente, e Fábio Novo.

    Foto: 180graus

    Ao ser questionado sobre a situação da eleição e como enxerga os diferentes campos políticos, Jeová Alencar foi enfático em sua avaliação dos candidatos.

    "Todos são bons candidatos. O Fábio, o candidato da estrutura do governo, é fortíssimo pela estrutura política, mas vejo a fragilidade do candidato em si. Não porque não seja um bom quadro, mas ele é um candidato com uma estrutura monstruosa que estagnou," destacou Alencar.

    Sobre Silvio Mendes, o pré-candidato elogiou o histórico do ex-prefeito de Teresina, ressaltando seu recall forte e sua experiência já testada e aprovada. No entanto, reconheceu que Silvio Mendes está em um processo de construção de sua campanha.

    "João Vicente é um bom quadro também, é um amigo nosso," afirmou Jeová Alencar, destacando a qualidade do candidato João Vicente.

    Quanto a si mesmo, Jeová Alencar enfatizou sua experiência como gestor, vindo do povo e com um histórico de trabalho humanizado. Ele destacou a importância de trazer para Teresina o sentimento e a experiência adquirida ao ser "talhado no sofrimento," e ao mesmo tempo, ser um gestor eficiente.

    Foto: 180graus

  • Jeová garante que será candidato pelo Republicanos se estiver melhor do que Dr. Pessoa nas pesquisas

    Em uma entrevista concedida ao Portal 180graus, Jeová Alencar, deputado e pré-candidato a prefeito de Teresina, deixou que a escolha do candidato pelo partido Republicanos será pautada pelos resultados das pesquisas de opinião.

    Ao ser indagado sobre como pretende construir sua chapa, Jeová Alencar respondeu de maneira franca: "Estou montando. Não tem coisa melhor do que a verdade. Eu converso com as pessoas sem truque e sem disfarce, quem é que quer ser candidato para concorrer. Quem é que está acreditando nesse projeto".

    Foto: 180graus

    Ele prossegue afirmando que já existe uma chapa sólida, com potencial para se tornar ainda mais robusta: "Então, eu digo pra você que a gente já tem uma chapa boa, temos bons nomes e já dá pra fazer dois, mas quero fazer três [vereadores], no Republicanos".

    Ao abordar sobre a escolha do candidato majoritário do partido Republicanos. Ele declarou categoricamente: "O candidato do Republicanos será quem estiver melhor nas pesquisas, será eu ou o prefeito."

  • Vereadora Mizarléia Lima deixa base de Joãozinho Félix em meio a críticas e insatisfações

    Foto: Redes sociais

    Nesta terça-feira (20/02), a vice-presidente da Câmara Municipal de Campo Maior, vereadora Mizarléia Lima, anunciou publicamente seu rompimento com a base de apoio ao prefeito Joãozinho Félix. O pronunciamento ocorreu durante uma sessão na qual a parlamentar expressou suas profundas insatisfações com a administração municipal, destacando a falta de atendimento às demandas da população e as dificuldades enfrentadas em suas tentativas de contribuir para melhorias no município.

    Com um discurso carregado de emoção, Lima iniciou agradecendo aqueles que contribuíram para sua trajetória política, reforçando suas origens na periferia e sua dedicação à defesa dos interesses dos cidadãos mais vulneráveis. 

    "Agradeço a todos que me acompanharam até aqui, mas é com grande pesar que tomo a decisão de buscar um grupo de oposição ao prefeito Joãozinho Félix. Infelizmente, não encontrei o abrigo necessário para as nossas reivindicações em prol do povo. É com dor no coração que me afasto da gestão, mas é preciso buscar novos caminhos", afirmou Lima.

    A vereadora enfatizou a importância de suas origens na periferia, ressaltando que é o povo pobre quem elege e merece respeito. Em seu discurso, abordou questões específicas enfrentadas em seu bairro, como a falta de infraestrutura e o descaso com obras públicas. Mizarléia criticou a falta de respostas às demandas da população e o descomprometimento com a resolução de problemas cruciais.

    "As poucas reivindicações que foram atendidas demandaram tempo, chateações e humilhações. E essas humilhações não foram minhas, foram do povo de Campo Maior, que não foi ouvido. A periferia sofre, e eu não posso compactuar com uma gestão que não olha para aqueles que mais precisam", desabafou a vereadora.

    A decisão de Lima gerou um debate acalorado entre seus colegas de câmara e na comunidade local. Enquanto alguns expressaram apoio à sua coragem de tomar uma posição contrária à gestão, outros questionaram a atitude, ressaltando a necessidade de diálogo e colaboração para superar os desafios municipais.

    Após o anúncio, Mizarléia Lima reafirmou seu compromisso com a população de Campo Maior, garantindo que continuará sua luta pelos interesses dos cidadãos. O rompimento marca um momento crucial na política local e levanta questionamentos sobre o futuro da administração municipal nos próximos meses.

  • Durante entrevista, Silvio Mendes rebate memes e montagens que o rotulam como preguiçoso

    Durante sua participação no Programa Boa Tarde Piauí da TV Band, nesta quarta-feira (21/02), o pré-candidato Silvio Mendes (União Brasil) abordou a crescente disseminação de montagens e memes envolvendo seu rosto, expressando sua indignação com a situação.

    "Eu nunca vi tanto vídeo para me desconstruir. E está aumentando isso. Muito. Muito. Eu vou responder, não. Que a população julgue. Julgue com a história de cada um", afirmou.

    "Então, está uma avalanche de vídeos, agora eles nunca vão dizer que eu roubei, que eu menti, que eu enganei, que eu comprei consciência de quem quer que seja. Isso não vão dizer. Nem fake news eles têm coragem de dizer. Estão dizendo várias coisas", continua

    Mendes expressou sua irritação com as alegações de preguiça, "Eu sou preguiçoso. Eu sou preguiçoso para mentir, para roubar, para enganar. Aí eu não gosto. Realmente, não tenho essa disposição."

    O pré-candidato também abordou a manipulação digital com a utilização de inteligências artificiais: "Claro que tem técnicos inteligentes que conhecem informática. Ele pega assim. Eu disse bem aqui. Eu tenho preguiça para mentir, roubar, enganar. Aí ele pega assim. Aí ele pega, coloca assim. Eu tenho preguiça de ir para a campanha e não sei o quê. E vira verdade porque isso é o que eu estou dizendo. Mas porque por manipulação. Não tem inteligência artificial que possa dizer que eu tive um desvio de conduta."

    Entrevista completa: 

  • "O PP, para mim, é indispensável", Silvio Mendes fala sobre relacionamento com Ciro Nogueira

    Durante sua participação no Programa Boa Tarde Piauí da TV Band, nesta quarta-feira (21/02), o pré-candidato Silvio Mendes (União Brasil) abordou a ausência do senador Ciro Nogueira, do Progressistas, um dos partidos aliados.

    "Não vou querer ser grosseiro com você [João, jornalista da TV Band], mas é melhor perguntar para ele", afirmou Mendes ao ser questionado sobre a manifestação do senador Ciro Nogueira em relação à sua pré-candidatura, mas afirmou "o PP, para mim, é indispensável".

    Ao discorrer sobre suas campanhas anteriores, Mendes destacou as dificuldades enfrentadas por não ter sido governo e ressaltou a independência do Progressistas em suas atividades políticas. Sobre Ciro Nogueira, o pré-candidato reconheceu a rejeição associada a ele, mas destacou sua contribuição ao estado como senador.

    "O Ciro, ele tem alguma rejeição porque faz isso, faz aquilo e tal. Mas o Ciro é um sujeito que ajudou o Estado do Piauí como senador, nas instâncias, até onde eu sei."

    Silvio Mendes também compartilhou seu apreço pela família de Ciro Nogueira, especialmente pelo pai do senador, Nogueirinha, destacando a excelente relação que sempre manteve com ele.

    "Eu era amigo mesmo, era do pai dele que Deus levou. Da Eliane, eu tenho um apreço e um carinho enorme por ela, dos irmãos. Mas de quem eu mais era amigo era do Nogueirinha, que era lá de Pedro II, e com quem eu sempre tive uma excelente relação. E sempre ajudei o Nogueirinha na nossa campanha dele. Ele trazia muito paciente para atender. E eu fazia isso com muito prazer. Então, essas relações políticas são adequadas. Ele não tem interferência absolutamente nenhuma".

    O pré-candidato concluiu suas declarações reforçando sua independência política e esclarecendo críticas anteriores que insinuavam uma suposta submissão a outros líderes políticos.

    "Quando eu fui candidato a primeira vez, os adversários diziam não, ele vai fazer o que o Firmino mandar. Foi assim? Não. Ele até dizia, olha, nós temos CPFs diferentes. Não, agora está saindo fake news."

    Entrevista completa: 

Carregar mais
Trabalhe Conosco