Política

Investigação · 27/08/2021 - 09h27 | Última atualização em 27/08/2021 - 12h22

Relatório da CPI: SETUT justificou distribuição da grana com datas anteriores a repasses da PMT

Casos foram encaminhados ao Procurador-Geral de Justiça do Piauí, segundo ofício que consta do documento, para eventuais investigações adicionais


Compartilhar Tweet 1



 

Por Rômulo Rocha - Do Blog Bastidores

 

_Imagem: Reprodução
_Imagem: Reprodução 

DISTRIBUIÇÃO RETROATIVA

O relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Transporte Público, aprovado pela Câmara de Vereadores de Teresina, traz diversos casos de supostas comprovações de distribuição dos repasses públicos para as empresas de ônibus com datas anteriores aos repasses feitos pela Prefeitura de Teresina, “para fins de fechamento”.

A distribuição da grana pública para fazer frente aos serviços prestados pelo empresariado é feita pelo SETUT, segundo a CPI.

As "incongruências" detectadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito foram todas encaminhadas para o procurador-geral de Justiça Cleandro Moura para eventuais investigações.

Um dos exemplos é referente aos repasses feitos pela Prefeitura de Teresina compreendidos entre as datas de 03/12/2018 a 10/01/2019, período em que a PMT fez quatros repasses, totalizando R$ 2.804.438,00. Ocorre que para comprovar a distribuição de parte desse valor às empresas de ônibus, o SETUT apresentou documentos com datas anteriores ao repasse feito pelo poder público municipal.

O SETUT apresentou oito pagamento às empresas realizados no dia 30/11/2018. (...) Ou seja, para fins de fechamento da distribuição de recursos utilizou-se diversos pagamentos feitos antes do repasse”, concluiu a CPI. 

Assim foram alguns outros casos. Confira

_Imagem: Divulgação
_Imagens: Reprodução

 

LEIA TAMBÉM:

- Relatório Final | CPI constata uso de mesmo cheque para justificar 3 pagamentos à Transcol

- Relatório de CPI aponta que duas viagens registraram 70.047 passageiros pagando inteiras

Comentários