Cavalgada da Missão - Aroazes · 25/09/2018 - 11h10 | Última atualização em 25/09/2018 - 11h38

Estrada Real, Jesuítas e Inquisição no Piauí: o que sabemos sobre isso?


Compartilhar Tweet 1



Capitaneado pelo desembargador federal Dr. Carlos Brandão, os piauienses estão “escavando” o passado histórico do Piauí de 300 anos atrás. Foram tempos duros. Portugueses se embrenhando nas profundezas dos sertões nordestinos se depararam com os “índios”.

O enfrentamento foi brutal por décadas até que, por volta de 1729, o Padre Gabriel Malagrida, numa missão jesuítica, aldeou os índios Aroazes às margens do Rio Sambito, promovendo um período de pacificação, podendo assim, dar-se o início da instalação as primeiras fazendas de gado que viriam a transformar o Piauhy no maior produtor de carne bovina do Brasil Colônia, segundo informações do desembargador José de Ribamar Oliveira, um dos apoiadores do movimento. 

Desembargador José de Ribamar Oliveira
Desembargador José de Ribamar Oliveira 

Os jesuítas ergueram na região vários templos sendo que, de um deles, ainda existe uma pedra que está no centro do hoje município de Aroazes.

Perseguido pelo Marquês de Pombal, o Padre Malagrida, que havia sido o confessor do Rei Dom José de Portugal, foi acusado de praticar atos contra a igreja foi queimado numa fogueira da Inquisição na praça do Rossio. A praça existe ainda hoje.

Praça do Rossio em Lisboa onde foi queimado pela Inquisição, o Padre Malagrida
Praça do Rossio em Lisboa onde foi queimado pela Inquisição, o Padre Malagrida 

Outra coisa que muito poucos sabem é que nas terras do Piauhy passou uma Estrada, por onde as riquezas exploradas pela Coroa Portuguesa era transportadas em lombos de animais rumo ao litoral, com destino a Europa. A exemplo da Estrada Real, que liga Minas Gerais ao litoral do Rio de Janeiro, hoje explorada como roteiro turístico, temos potencial para também aproveitar o que ainda temos de nossa estrada colonial.

Ilustração da Praça do Rossio, em Lisboa-Portugal, onde foi queimado o jesuíta Padre Malagrida
Ilustração da Praça do Rossio, em Lisboa-Portugal, onde foi queimado o jesuíta Padre Malagrida 

A Cavalgada – Um resgate da fé e dos costumes de nossa sociedade
Além de ser um resgate histórico e religioso, este movimento, que tem seu ponto alto na Cavalgada e no encontro de Nossa Senhora com sua mãe Santa Anna, para os organizadores é uma grande oportunidade para se construir um roteiro turístico de inestimável valor.

“Ao se recontar todos os anos na cavalgada a visita de Nossa Senhora Repassando a passagem bíblica, se demonstra a importância do Ciclo do Gado, das Missões Jesuíticas, do Caminho Real e principalmente o orgulho de seu povo, Santo e pecador, mais temente a Deus e que ama suas origens.

Cumpre reconhecer o empenho das pessoas e do comprometimento bom com um Piauí , de quem por amar a sua memória e fazer valer este amor  da o destaque necessário a este evento”, ressaltou o advogado Marcos Patrício Nogueira.

Dr Marcos Patrício Nogueira
Dr Marcos Patrício Nogueira 

A programação inicia-se na quinta-feira, 27 e vai até sábado, 29 de setembro de 2018. Segue toda a programação.

CAVALGADA DA MISSÃO
PROGRAMAÇÃO LITÚRGICA

27/09 – Quinta-feira
16:00 – Descida e ornamentação da Imagem de Nossa Senhora
(Ritual de descida e preparação para a celebração da cavalgada da missão)

18:00 – Trasladação da Imagem da Igreja Matriz para a Igreja da missão

18:30 – Abertura da Festa da Cavalgada da Missão
– Terço de Nossa Senhora (terço animado, festivo, preces, ladainha)
– Abertura das barracas com comidas e objetos regionais

28/09 – Sexta-feira
06:00 – Ofício de Nossa senhora
 
07:00 – Café partilhado (presença das comunidades rurais e locais)
 
– Todo o dia a Igrejinha ficará aberta para a visitação à Imagem de Nossa senhora e memória histórica da fundação da missão dos Jesuítas.
15:00 – Celebração Eucarística em preparação à trasladação da Imagem
 
16:00 – Trasladação da Imagem para a Serra da Missão.

17:00 – Subida da imagem de Nossa Senhora da Conceição para o Cruzeiro na Serra da Missão  
– Celebração das Sete dores e sete alegrias de Maria (no percurso da subida celebraremos as dores e alegrias de Maria com homens e mulheres)
(Responsáveis:)

18:00 – Auto da Imaculada (Encenação do Auto da Imaculada)    e Vigília das luzes (Ave Maria sertaneja na Serra da Missão

19:00 – Torneio Colonial das Argolas com 20 Cavaleiros. Esporte equestre.

20:00 Palestras científicas e apresentações culturais no Largo da Matriz da Missão dos Aroazes

29/09 – Sábado

06:00 – Descida da Imagem de Nossa Senhora da Serra da Missão.

06:30 – Alvorada e aclamação de Nossa Senhora (cantos, fogos)

07:00 – Celebração da Missa (Investidura)
(Responsáveis: Pe William / Pe Klebert)

08:00 – Benção dos alimentos e café da manhã
(Responsáveis: Pe William)

08:30 – Cavalgada para a Missão dos Aroazes
01 – Encontro de Nossa Senhora com Sant’Ana no portal da cidade
(Responsáveis: Confraria do Divino Espírito Santo de Valença-PI)

02 – Encontro de Nossa Senhora, Sant’Ana e o Divino Espírito Santo 
(Responsáveis: Confraria do Divino Espírito Santo de Valença-PI)

03 – Hasteamento das Bandeiras (Hinos do Município e da Padroeira)
Responsáveis:
 
04 – Investidura dos 12 Cavaleiros e aclamação da Legião dos Cavaleiros da Missão.

05 – Canto do Hino da Legião dos Cavaleiros da Missão. (Proclamação do Hino da Legião dos Cavaleiros)

11:30 – Benção Solene dos Cavaleiros, vaqueiros e cavalos.
(Responsáveis: Pe Klebert e Pe William)

12:00 – Benção final.

 


Comentários