MAÇONARIA · 11/12/2017 - 19h06 | Última atualização em 11/12/2017 - 20h02

APMM realizará assembleia geral em março de 2018


Compartilhar Tweet 1



 

Será no dia 16 de março de 2018 (sexta-feira) a realização da XVIII Assembleia Geral da Academia Piauiense de Mestres Maçons-APMM, na AABB de Teresina (PI), com início previsto para as 20h00.

Objetivando o preenchimento de 4 Cadeiras que se encontram vagas, em virtude de falecimento e desistências voluntárias de seus ocupantes, o Conselho Diretor abre o devido procedimento seletivo, dentre os Mestres Maçons interessados que atendam aos pré-requisitos regimentais, tais como:

1. Ser Mestre Maçom regular, filiado a quaisquer das Oficinas jurisdicionadas pela Grande Loja do Piauí;

2. Contar com pelo menos 3 anos de atividade maçônica;

3.    cultuar o saber

4.    ser amante dos movimentos culturais em todas as suas manifestações;

5.    ser cordato e urbano no trato;

6.     ser respeitoso com as autoridades maçônicas e profanas;

7.     ser dotado de espírito de associativismo;

8.     ser afeito a reuniões;

9.     cultivar as virtudes da moral e da ética;

10.    não ter histórico de cizânia na Ordem;

11.    não nutrir relações de animosidade com seus pares e/ou com Membros   

         da APMM.

Com o pedido de desligamento espontâneo, formulado pelo ex-confrade José Flávio Furtado Marinho, que seria empossado como Presidente da APMM na próxima assembleia, assumirá o cargo, naquela oportunidade, em caráter de interinidade, o Secretário Executivo Ernâni Napoleão Lima, na forma do que determina o Regimento Interno (art. 16-III), até que se proceda à eleição e posse do novo primeiro gestor, na forma de praxe.

O Diretor Institucional informa que a ata da XVII Assembleia ocorrida em 19.05.17 já se encontra publicada no site da Academia (http://cms.academia-piauiense-de-mestres-maconsO.Webnode.com) para leitura e apresentação de eventuais emendas por parte dos associados.

Haverá uma avant-première alusiva à história da Grande Loja Maçônica do Piauí, que em 13 de novembro de 2018 completará 70 anos de fundação.

Toda a programação da Assembleia das águas de março está sendo editada e será tempestivamente divulgada para conhecimento de todos.

Aguardem.

 


Compartilhar Tweet 1



Com solicitude e hospitalidade, dirigentes e obreiros da Loja maçônica “União e Justiça nº 21”, da cidade de Gilbués (PI), localizada a 800 km de Teresina, receberam a denominada caravana da esperança, em périplo de cortesia pelas Lojas do sul do Estado.

 

A recepção ocorreu nessa quarta-feira (6), em sessão templária, seguida de concorrido coquetel.

(Pierotti, um dos líderes da comitiva, em registro de amizade com o veterano Nivaldo, ícone histórico da Loja)

Aqui na base (Teresina) houve visita à Loja “Guarimozim nº 19”, por parte de seguidores do Projeto “Nova Grande Loja”.

(Obreiros em pose com a mão em "V")

 

MAÇONARIA · 06/12/2017 - 09h33 | Última atualização em 06/12/2017 - 09h57

Maçonaria piauiense: integração de norte a sul


Compartilhar Tweet 1



Sob a liderança da Paster-Master Raimundo Reis, da Loja "Pátria e Liberdade nº 2" (GL), de Teresina e do Primeiro Grande Vigilante da Grande Loja do Piauí, Jaime Lopes, uma comitiva de maçons da região norte do Estado realizou, nessa terça-feira (5), visita de cortesia à Loja "Monte Sião nº 23" localizada no extremo sul do Piauí, a cerca de 800 quilômetros da Capital.

O grupo foi recebido com a costumeira fidalguia dos irmãos do sul.

(Destaques no primeiro plano: dirigentes da Loja, ladeados por Carlos Alberto Osório, Osvaldo Pierotti e Francisco Edson).

MAÇONARIA · 06/12/2017 - 08h58 | Última atualização em 06/12/2017 - 10h05

Maçonaria: Piauí incrementa quadro de grandes inspetores gerais da Ordem


Compartilhar Tweet 1



Em Cerimônia realizada nesse sábado (2), em Fortaleza (CE), oficiada por representantes da cúpula do Supremo Conselho do Rito, baseada no Rio de Janeiro, mais 3 Mestres Maçons do Piauí chegaram ao topo da escada do Rito Escocês Antigo e Aceito para a República Federativa do Brasil, ao serem investidos no Grau 33: Valdir Pinheiro Barros, Herivelto Cordeiro da Silva e Augusto Pereira Filho (foto).

(E/D: Valdir, Herivelto e Augusto)

Herivelto Cordeiro e Valdir Barros integram o quadro de obreiros da Loja "Costa Araújo nº 3" (GL), da cidade de Campo Maior (PI) e são membros da Academia Piauiense de Mestres Maçons, ocupantes das Cadeiras de números 25 e 54, respectivamente.

Augusto Pereira é ex-integrante da Loja "Araújo Chaves nº 12", também de Campo Maior, atualmente sem Loja declarada.

 

MAÇONARIA · 05/12/2017 - 19h37 | Última atualização em 06/12/2017 - 11h09

Uma homenagem ao Delegado Baretta


Compartilhar Tweet 1



 

Francisco das Chagas Santos Costa, o “Baretta”, titular da DP de Homicídios, vem se destacando na polícia do Piauí como um dos mais competentes Delegados nas investigações criminais do Estado.

A sua dedicação no combate ao crime, em tempo integral, justifica o sucesso de sua missão profissional na rápida elucidação de casos enigmáticos, não obstante as deficiências materiais do aparelhamento investigativo de que dispõe, especialmente neste momento em que a violência se agiganta e a impunidade grassa.

A polícia prende. Os cidadãos de bem, por sua vez, se privam da liberdade constitucional de ir e vir e se segregam em verdadeiros bunkers rodeados de cercas eletrizadas e/ou cortantes, câmaras de vigilância e cães de guarda, em ilusória segurança.

De outra parte, a bandidagem sempre encontra uma janela na lei para voltar às ruas e transitar livremente no cometimento de novos crimes. É assim que funciona.

Diante desse quadro crítico e desolador, reconhecemos o incansável esforço, a abnegação e a coragem do confrade Baretta no continuado e salutar desempenho de suas funções institucionais na defesa da sociedade.

Academia Piauiense de Mestres Maçons

 

Ernâni Napoleão Lima

Secretário  Executivo

 

MAÇONARIA · 01/12/2017 - 15h26 | Última atualização em 01/12/2017 - 17h07

Maçonaria do Piauí: avança o projeto “Nova Grande Loja”


Compartilhar Tweet 1



Notícias chegadas à redação de coluna dão conta de que o projeto “Nova Grande Loja” ganha força no âmbito da comunidade maçônica em todo o Estado do Piauí.

A proposta faz parte do programa em gestação, por parte da equipe que dá sustentação à pré-candidatura protagonizada por Raimundo Reis e Jaime Lopes aos cargos de Grão-Mestre e Grão-Mestre Adjunto da Grande Loja Maçônica do Piauí, respectivamente, na eleição institucional prevista para maio de 2018.

Pessoas de destaques, na Ordem, manifestam-se simpáticas às ideias inovadoras.

Carlos Alberto Ferraz Osório, um dos líderes da maçonaria do norte do Estado, baseado em Parnaíba (Loja “Francisco Correia nº 7”), disse sim ao convite para integrar posto no setentrião da alta administração da Grande Loja, na futura chapa em formação.

(Carlos Alberto, foi iniciado na Maçonaria em 27.11.1996, na Loja Monte Sião nº 23, de Corrente. Ex. Venerável da Loja Francisco Correia nº 7, de Parnaíba (Loja atual), ex-Grande Mestre Estadual da Ordem Demoley. 32º. É casado com Alcenira Guimarães Duarte Ferraz).

No outro lado do Estado (Picos e região), o “veterano de guerra” (no bom sentido), José David de Brito aceitou representar a coluna do sul.

(José David foi iniciado na Maçonaria em 07.09.1981 na Loja Francisco Tomé da Frota nº 24, de Fronteiras. Ex-Venerável da Loja Frei Caneca nº 14, de Picos. Ocupou diversos cargos na Grande Loja. Atualmente integra o quadro da Loja Hermano Costa Araújo nº 39, de Picos. 33º. É casado com Francisca Isabel de Sousa Brito).

A Maçonaria contemporânea é regida por dois grandes lemas convergentes: Sabedoria, Força e Beleza, oriundo da tradicional Ordem anglo-saxônica e Liberdade, Igualdade e Fraternidade, incorporado pela corrente liberal da maçonaria francesa, no século XVIII.

Nesse sentido, não existe situação e oposição nos pleitos eleitorais. Deverá prevalecer, entre a irmandade, a liberdade da vontade da maioria, que por certo levará em conta propostas que contemplem aspectos do pluralismo ideológico, dissociados das paixões do individualismo, da formação de castas e do culto à personalidade.  

MAÇONARIA · 30/11/2017 - 23h19 | Última atualização em 01/12/2017 - 10h06

Maçonaria de Pedro II recepciona visitantes


Compartilhar Tweet 1



A Loja maçônica Fraternidade de Pedro II nº 9 (GL), em sessão dessa quinta-feira (30), realizou calorosa recepção a uma numerosa caravana de visitantes de Lojas coirmãs das cidades de Teresina, Campo Maior e Piripiri, numa verdadeira de demonstração de hospitalidade e cordialidade. Todos ficaram maravilhados com a recepção.

Veja-se registro do encontro fraternal.

 


Compartilhar Tweet 1



O Desembargador Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho, do Egrégio Tribunal de Justiça do Piauí, participa em São Paulo, a convite, da XXVII Conferência Nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, na qualidade de representante do V Constitucional e decano da Corte Piauiense.

Brandão presta relevantes serviços aos jurisdicionados do Piauí há 25 anos. Na vida social é maçom ativo da Grande Loja do Piauí e membro atuante da Academia Maçônica de Letras do Piauí – AMALPI e da Academia Piauiense de Mestres Maçons – APMM, além de outras entidades sócio culturais.

 

MAÇONARIA · 26/11/2017 - 16h54 | Última atualização em 26/11/2017 - 20h30

Campo Maior maçônica: Iniciação na Araújo Chaves


Compartilhar Tweet 1



Nesse sábado (25) a Loja “Mestre Araújo Chaves nº 12” (GL), da cidade de Campo Maior (PI), carimbou o passaporte dos neófitos Luciano Freire Gomes e Yuri Renan Reis e Silva para ingresso no mundo mágico da Maçonaria Universal.

(E/D: Venerável José Neto ladeado pelos Neófitos)

Na mesma ocasião foi celebrado o retorno triunfal à Oficina do ex-Venerável Antônio Camelo de Sousa Mororó.

(Mororó "O Retorno". Pai e filho, lado a lado)

O duplo evento foi festejado com um lauto jantar ao som de boa música ao vivo.

Presença marcante das damas maçônicas e convidados das Lojas locais Costa Araújo nº 3 (GL) e Fraternidade Campomaiorense (GOB); Pátria e Liberdade nº 2, Independência nº 25 e Heróis de Jenipapo nº 36, de Teresina; Luz e Justiça nº 10, de Piripiri e Força e Sabedoria nº 26, de Piracuruca. 

A seguir, registros da efeméride, com fotos de Eugênio Bringel.

(Visão panorâmica do Templo)

(O Venerável da Loja José Pereira de Sousa Neto demonstra segurança e dinamismo na condução dos trabalhos)

(Segundo Vigilante Igor, com a esposa)

(Secretário José Carlos e esposa)

(Paster-Master Santinho com a esposa Maria de Loudes)

(Ex-Obreiro da Loja Alfredo Costa em visita à Loja mãe)

(Pré-candidato a Grão-Mestre Raimundo Reis, convidado especial, com Eugênio Bringel, Mestre Maçom da Loja)

(Banquete: Mesa dos Neófitos)

(Visão geral da confraternização)

(Damas maçônicas em pose)

(Casal Francisco Gomes e Aninha)

(Eugênio Bringel e Esposa)

(Casal convidado Antonio de Pádua/Adalgisa - da "Costa Araújo")

(Casal convidado Narciso/Mariana - da "Costa Araújo)

A fidalguia da recepção ficou por conta de Renatinha, esposa do Venerável José Neto, e equipe.


Compartilhar Tweet 1



 

Em sessão solene a se realizar às 10 horas do dia 7 de dezembro de 2017, na sede do Tribunal Regional do Trabalho, em Teresina, o Desembargador do Egrégio Tribunal de Justiça do Piauí, Sebastião Ribeiro Martins, será homenageado com o recebimento da Comenda do Mérito Judiciário do Trabalho, outorgada pelo Grão-Mestre da Ordem, Instituição honorífica criada pelo TRT-PI.

Na vida social Sebastião integra diversas agremiações beneficentes e culturais. É maçom da Grade Loja do Piauí e membro da Academia Maçônica de Letras do Estado – AMALPI.

A coluna parabeniza o agraciado com a honraria.

MAÇONARIA · 19/11/2017 - 10h31 | Última atualização em 19/11/2017 - 16h09

Maçonaria: os mistérios da Loja 41.


Compartilhar Tweet 1



Segundo foi amplamente alegado e divulgado, na época, pelo Mestre Maçom Paulo Afonso Soares Aragão, o Grão-Mestre da Grande Loja Maçônica do Piauí, Senhor Pedro Alexandre de Carvalho Mota, teria cassado a Carta Constitutiva da Loja “Astro Rey nº 41”, de Teresina, por Ato discricionário de 9 de março de 1917, sem a abertura do competente processo legal, de forma contrária à legislação vigente.

Agora, pelo Ato nº 195-2015/2018 de 01.11.17, o Senhor Grão-Mestre atribui o nº 41, da “Astro Rey” cassada, à loja 13 de março a ser instalada em Campo Maior (PI).

Fato curioso: o Ato de criação da nova loja não traz os nomes, com as devidas qualificações, dos obreiros peticionários fundantes.

Maçonaria é história.

MAÇONARIA · 19/11/2017 - 09h31 | Última atualização em 19/11/2017 - 09h38

Maçonaria: vazio na família acadêmica


Compartilhar Tweet 1



Faleceu em Teresina nessa sexta-feira (17) o Senhor Francisco de Assis Cordeiro, genitor do Maçom Herivelto da Silva Cordeiro, titular da Cadeira nº 25 da Academia Piauiense de Mestres Maçons e membro efetivo da Loja “Costa Araújo nº 3” da cidade de Campo Maior (PI).

A missa de 7º dia será oficiada na quinta-feira (23), em local e horário a ser informado.

Amigos, parentes e Irmãos de maçonaria solidarizam-se com o sentimentos de Herivelto pelo irreparável vazio material ocorrido em sua família.    

MAÇONARIA · 13/11/2017 - 11h34 | Última atualização em 13/11/2017 - 11h41

Academia publica nomes que exaltam a história do Piauí


Compartilhar Tweet 1



 

A Academia Piauiense de Mestres Maçons publicará no dia 04.12.17 o resultado da pesquisa interna realizada, relativamente ao programa de exaltação à história do Piauí, nas seguintes categorias:

No âmbito interno do Estado (piauienses natos ou não):

- 7 Tributos (in memoriam)

- 7 Homenagens (personalidades vivas)

No âmbito nacional (somente piauienses natos)

- 7 tributos (in memoriam)

- 7 homenagens (personalidades vivas)

Na Assembleia da Academia do 1º semestre de 2018 será lançado um opúsculo com a resenha dos feitos de cada homenageado.

 

MAÇONARIA · 11/11/2017 - 07h51 | Última atualização em 11/11/2017 - 12h07

AMALPI realiza sessão ordinária de novembro


Compartilhar Tweet 1



A Academia Maçônica de Letras do Piauí-AMAPI realizou na manhã de ontem (10) a sessão ordinária do mês de novembro, dirigida pelo Acadêmico Presidente Francisco Valdeci de Sousa Cavalcante, secretariada por Francisco Whashington Bandeira dos Santos, tendo como Mestre de Cerimônias Ernâni Napoleão Lima.

(Acadêmicos presentes à sessão)

O ponto alto da pauta foi a posse dos novos acadêmicos Israel José Nunes Correia, Cadeira nº 23 (Patrono Lino Correia Lima) e Jairo Oliveira Cavalcante, Cadeira  nº 24 (Patrono Luiz Nodgi Nogueira).

Falou em nome dos noveis acadêmicos o Mestre Maçom Jairo Cavalcante, da Loja Raul Serrano (GOB-PI), que em trechos de seu discurso disse:

"...Poderia citar aqui um rosário de atos e atores universais, decisivos para a libertação social do homem.

Robispierre, Augusto Conte, os grandes líderes do Renascimento, Dom Pedro, os irmãos Andrada, Tiradentes, Gonçalves Ledo, Simplício Dias da Silva, João Cândido de Deuls e Silva, são nomes reverenciados na maçonaria por suas condutas em favor do mundo.

Do ponto de vista das ideias e da vibração de maçons piauienses que não se renderam à inquisição de um período litigioso da sociedade, exalta-se os nomes de Higino Cunha, Clodoaldo Freitas, Abdias Neves, Alarico da Cunha e, mais recente Luiz Nodgi Nogueira, este patrono de minha Cadeira nesta Academia.

....Concluindo, conclamo a todos a manter vivo e perene esse espírito de investigação da história maçônica e de todo o ideário que nos anima. É como pensamos”.

(Registro do discurso de posse do neo acadêmico Jairo)

Na oportunidade, foi aprovada a Comenda do Mérito Acadêmico AMALPI, a ser conferida a personalidades que tenha se destacado ou que se destaquem no campo da cultura e da solidariedade humana no Piauí.

O encontro terminou com um almoço fraternal.

 


Compartilhar Tweet 1



O Mestre Maçom Raimundo Nonato dos Reis Silva apresenta-se como pré-candidato a Grão-Mestre da Grande Loja do Piauí na eleição prevista para maio de 2018, ao lado do companheiro de chapa, como Adjunto, Jaime Lopes de Souza Júnior.

(E/D: Jaime Lopes e Raimundo Reis)

Objetivando conhecer o seu plano de trabalho em maiores detalhes, a Coluna manteve seguinte entrevista com o candidato.

COLUNISTA – O Senhor, enquanto pré-candidato a Grão-Mestre da Grande Loja Maçônica do Piauí, enviou carta a todas as Lojas jurisdicionadas na qual destaca 5 pontos básicos para o seu plano de governo.

No primeiro item o Sr. fala do propósito de valorizar e estimular o trabalho das Lojas. Em que consistem essas propostas?

REIS - Olha! É nas Lojas que a Maçonaria acontece. É lá que deve está o foco das ações executivas da Instituição.  É dever da Grande Loja orientar e colaborar com as afiliadas no sentido de  que estas elaborem e executem, de forma ordenada, os seus planejamentos estratégicos, respeitada a vocação e as peculiaridades de cada Oriente.

Um outro ponto a ponderar será  o resgate dos objetivos basilares da Ordem,  a promoção e a motivação dos obreiros. Pesquisa recentemente divulgada pela Grande Loja de Brasília constata que as principais causas da acentuada evasão maçônica são as sessões desprovidas de conteúdo e a frustração de expectativas dos iniciados.

Foi no sentido organizacional que, em 24 de junho de 1717, os Veneráveis (Mestres de Lojas) das Lojas o “O Ganso e a Grelha”, a “Coroa”, a “Macieira e o “Copázio e as Uvas”, se reuniram em Londres em uma Cervejaria com o nome da primeira Loja citada, e ali resolveram eleger o Irmão Sir Antony Sayer, como o primeiro Grão-Mestre da Maçonaria contemporânea, com a finalidade uniformizar e superintender os procedimentos simbólicos da nascente maçonaria inglesa. A iniciativa e a necessidade de constituir um Grão-Mestre partiu das próprias Lojas. Não se tratou, portanto, de uma ordenação imposta de cima pra baixo.

COLUNISTA – O Senhor menciona a quebra de paradigmas anacrônicos. O que seria isso?

REIS – A Maçonaria é constituída de história, desde os tempos imemoriais, passando pela fase operativa até os nossos dias. Todavia, essa longa trajetória está recheada de “lendas” e “invenções”, com enxertos nas práticas ritualísticas ao bel prazer da vaidade de determinadas autoridades maçônicas, gerando tumultos, conflitos e incompreensões para os seguidores da Ordem.  Em regra, fruto do Aventalite. O ideal é separar o joio do trigo. Preservar o que é consistente e descartar o que é falso.

COLUNISTA – O que é Aventalite?

REIS – Aventalite é uma patologia maçônica virtual que afeta significativa parcela dos maçons vaidosos. Os sinais exteriores da afecção se manifestam no uso exibicionista de aventais e paramentos especiais, próprios de graus superiores, em sessões simbólicas ou até mesmo em locais inadequados.

É uma prática que inflaciona o ego, estimula o individualismo e faz apologia do culto à personalidade. Dizem que tem cura. (Risos).

COLUNISTA – O Senhor aventa a necessidade modernizar a legislação maçônica. O que estaria defasado?

REIS – As leis constituem a base para o exercício do direito. Nascem e se modificam de acordo com as demandas sociais. No direito maçônico também é assim. Haverá sempre a necessidade de se adequar a ficção das normas à realidade evolutiva dos fatos. Exemplos: o instituto da reeleição e o nepotismo. Há uma rejeição generalizada dessas práticas em todos os segmentos da sociedade brasileira. Esses sentimentos também se refletem na Maçonaria.

COLUNISTA – E o uso da Tecnologia de Informação como se dará?

REIS – Hoje qualquer organização, por menor que seja, utiliza-se dos recursos da tecnologia virtual, sob pena de sucumbir. O dia-a-dia das pessoas gira em torno dos aplicativos hospedados em uma infinidade plataformas digitais. Será o fim da onerosa papelada, que afeta a economia e a ecologia. Portanto, a Maçonaria não poderá ficar fora desse processo.

COLUNISTA – E a aproximação da Maçonaria com a sociedade?

REIS – Este é outro ponto crucial. No mundo da globalização reinante não há mais espaços para isolamentos ideológicos. A Maçonaria é uma sociedade discreta, e não secreta. Cultua as tradições e as reservas de procedimentos e assim deverá permanecer. Todavia, urge que se comunique com a sociedade no sentido de contribuir com o progresso do conhecimento humano, das ciências e das artes, tendo como objetivo final a felicidade geral e a paz entre os homens.

Uma pesquisa maçônica realizada há poucos anos revela que 60% dos brasileiros não têm ideia do que seja maçonaria.

COLUNISTA – O seu projeto já está pronto e acabado?

REIS – Absolutamente não. Estamos no aguardo das valiosas sugestões e contribuições que por certo virão da comunidade maçônica regular interessada, a serem recepcionas e detalhadas na proposta final.

 

MAÇONARIA · 08/11/2017 - 13h26

Maçonaria-Piauí: em 2018 uma nova Grande Loja


Compartilhar Tweet 1



Notícias chegadas à redação da coluna dão conta de que um significativo contingente de maçons do Piauí articulam um arrojado projeto de mudanças na estrutura organizacional e nas diretrizes administrativas da Grande Loja do Piauí, tendo à frente o pré candidato a Grão-Mestre Raimundo Nonato dos Reis Silva, na eleição do próximo ano de 2018.

Reis espera contar com o apoio e a colaboração de todos.

A propósito, reproduzimos carta dirigida a todas as Lojas da jurisdição.

 

"Teresina (PI), novembro de 2017.

 

Venerável Mestre,

 

ELEIÇÃO – 2018 – Permitimo-nos comunicar a essa Augusta e Respeitável Loja que somos pré-candidato ao cargo de Grão-Mestre da Grande Loja Maçônica do Piauí na eleição regulamentar do próximo ano de 2018, tendo como companheiro de chapa, para Grão-Mestre Adjunto, Jaime Lopes de Souza Júnior, atual Grande Primeiro Vigilante.

2.         O nosso programa de governo será voltado para a construção institucional de uma nova Grande Loja, com foco na visão de futuro, que terá como premissas básicas:

I) prática de uma maçonaria para todos, sem privilégios grupais, com valorização e estímulo ao trabalho das Lojas;

II) quebra de paradigmas anacrônicos;

III) modernização da legislação maçônica, com vedação a encastelamentos no poder (reeleições);

IV) melhoria no sistema de comunicação, com a utilização da Tecnologia da Informação (uso de aplicativos na integração com as Lojas)

V) aproximação da Maçonaria com a sociedade.

3.           Neste sentido, muito apreciaríamos receber as valorosas sugestões dessa Oficina com vistas à formulação detalhada de nossa proposta de atuação.

 

Fraternalmente,

 

Raimundo Nonato dos Reis Silva

Mestre Maçom Instalado"

 

 

 

MAÇONARIA · 07/11/2017 - 14h56

Maçonaria: Iniciação na “Costa Araújo”


Compartilhar Tweet 1



Realizou-se nesse sábado (4) mais uma bela Iniciação na Loja maçônica “Costa Araújo nº 3”, da cidade de Campo Maior (PI), sob a liderança do Venerável Joaquim Gomes de Mesquita (foto) e sua equipe.

 

O ato iniciático foi oficiado pelo Venerável de Honra da Loja, Ernâni Napoleão Lima, que teve no comando da Cerimônia como 1º Experto, por opção, o próprio Venerável titular J. Gomes, com sua experiência de mais de 50 anos nessa função, inclusive em Iniciações de Lojas coirmãs.

 

(Registro da Cerimônia)

Foram admitidos na sublime Instituição os candidatos EDVAR MONTE ARAÚJO JR, FLÁVIO MÁRCIO PAZ, JAHILTON OSVALDO DE OLIVEIRA IBIAPINA e RÔMULO OLIVEIRA PAZ.

(Edvar, Flávio, Jahilton e Rômulo)

Após a solenidade ritualística foi oferecido jantar dançante aos convivas, com a apresentação de performances culturais pelo Mestre de Cerimônias José Flávio Furtado Marinho e José Narciso do Monte, Venerável Ad Vitam Aeternam da Oficina.

 

(Brinde entre os irmãos)

 

(Momento de descontração)

 

(E/D: Pereira, José Neto, Gomes (lideranças da "Araújo Chaves"); Jaime (1º Gr. Vig. GLMPI) e Paulo Aragão (Inspetor Litúrgico da Região)

Destaque para o casal Antonio de Pádua Aragão da Silva (Secretário) e Adalgisa, na organização e coordenação da parte social, bem como na recepção de convidados.

(Foto do arquivo)


Compartilhar Tweet 1



Reportagem de Ernâni Napoleão.

(Continuação do bloco anterior)

Mais detalhes da presença de convivas na festa de Narciso.

(Casal Ernâni e Telma)

(Antonio Francisco e o casal Antonio Martins/Francisca dos Santos)

(Casal Flávio/Francimeire, Gilberto Gomes e o casal Joaquim Gomes/Mirtes)

(Casais Antonio de Pádua/Adalgisa e Pierotti/Bebeta)

(Casal Gonçalo e Joana)

(Casal José Neiva e Gracinha)

(Casal Luis Raimundo/Deuzinha e Luis Carlos)

(Casal Raimundo Reis e Iracy)

(Antonieta, Heidene e Liana)

(Raimundo Reis, Gomes e Pádua)

(Herivelto no baixo com o vocalista Marcelo, ambos obreiros da "Costa Araújo")

(Ronaldo e Tiago)

(Heideninha, Gracinha, Antonieta e Heidene)

(Hora dos parabéns)

(Protagonistas, filhos, noras e netos em torno do bolo)

Cenas do tradicional "Parabéns pra Você:

 "Ela dança eu danço"

FIM

 


Compartilhar Tweet 1



Reportagem de Ernâni Napoleão.

(Continuação do bloco anterior)

Mais detalhes da festa de Narciso.

O anfitrião colheu o ensejo para homenagear personalidades que considera como ícones da maçonaria piauiense, cujos representantes compuseram a Mesa de Honra.

(Componentes da Mesa (E/D): Mariana, esposa; Heidene Rocha, filha de Achiles do Brasil Rocha; Joaquim Gomes de Mesquita, Venerável da "Costa Araújo"; Milton Higino, representante de Dayton Alves de Carvalho; Paulo da Silva Aragão, representante do pai, Antonio da Silva Aragão; Osvaldo Pierotti e Ernâni Napoleão).

(Narciso saúda o Venerável Joaquim em nome da Mesa e todos os obreiros do quadro da Loja)

(Momento em o protagonista fala de sua vida maçônica, seguido de tributos e homenagens dedicadas a seus pares)

(O primeiro Tributo foi conferido a Dayton Alves de Carvalho, Venerável que presidiu a cerimônia de Iniciação de Narciso, em 27 de outubro de 1967, por intermédio do amigo da família, Milton Higino de Sousa Filho)

(O segundo Tributo foi para Achiles do Brasil Rocha - a maçonaria personificada - na pessoa de sua filha, Heidene Rocha, presente na Mesa)

(O terceiro Tributo foi uma referência expressa a Antonio da Silva Aragão pela sua esmerada dedicação à Ordem, manifestação recebida pelo seu filho e também maçom Paulo da Silva Aragão).

(O Venerável da Loja, Joaquim Gomes, recebe da primeira Homenagem)

(A segunda Homenagem foi para Ernâni Napoleão, em reconhecimento a uma salutar parceria maçônica de 40 anos)

(A terceira Homenagem foi conferida a Osiris Neves, em face de uma sólida amizade construída no meio maçônico)

(A quarta Homenagem foi dedicada a Carlos Del Prestes Monteiro em reconhecimento aos seus méritos de justiça e lealdade maçônica)

(A quinta Homenagem lembrou a competência e a inteligência do ex-Grão-Mestre Adjunto, Orlando Martins Pinheiro, um fiel companheiro de longas datas, representante da Velha Guarda)

(Finalmente Narciso confere a sexta Homenagem ao laborioso Osvaldo Pieretti, Past-Grão Mestre Adjunto e líder inconteste da maçonaria piauiense contemporânea)

(O Venerável Joaquim Gomes agradece a homenagem recebida e lembra das corajosas aventuras radicais praticas na selva em companhia do anfitrião, em anos pretéritos)

(Heidene, fala das virtudes da maçonaria e, emocionada, agradece o Tributo conferido ao seu genitor Brasil Rocha)

(Visão panorâmica do recinto)

Na sequência, mais registros dos convivas presentes.

(Casal Tarciso Cruz e Socorro. Ele também iniciado na Maçonaria há 50 anos)

(Casais Geraldo Alves/Socorro e João Alves/Geni)

(Casais Écio/Eliane e Antonio Loiola/Raimundinha)

(Casal Jaime da Paz e Mariema)

(Casais Helldânio/Luzinete e Valdir/Francisca Muniz)

(Casais Nonato Gomes/Gracinha e João de Deus/Eunice)

(Casal Leal e Quitéria)

(Casal José Neto/Renata e Paulo Aragão)

(Casal Miltinho e Desterro)

(Casal Vivaldo/Maria de Jesus e Santinho)

Continua no próximo bloco.

MAÇONARIA · 30/10/2017 - 06h26 | Última atualização em 30/10/2017 - 08h02

Cinquentenário maçônico, uma festa inesquecível


Compartilhar Tweet 1



Reportagem de Ernâni Napoleão,

 

Aconteceu nessa sexta-feira (27), em simpática casa de eventos da cidade de Campo Maior (PI), concorrida festa comemorativa do cinquentenário de iniciação maçônica do Obreiro Emérito José Narciso do Monte.

Narciso ingressou na Ordem em 27 de outubro de 1967, na Loja “Costa Araújo nº 3”, daquela histórica cidade do Piauí. Durante esses 50 anos dedica, com continuada espontaneidade, significativa parcela de sua vida à causa maçônica, quer no âmbito das Lojas em que atuou e que atua, quer em atividades administrativas da Grande Loja.

Hoje, retornado à Loja-mãe, integra o Conselho Diretor da Academia Piauiense de Mestres Maçons, com sede em Teresina.

(Casal protagonista do evento: Narciso e Mariana)

(Filhos do casal em festa: (E) Marconi e Liana; (D) Marco Antonio)

A seguir, registros do magistral congraçamento.

A cerimônia iniciou com uma dinâmica de grupo denominada de ritual das areias coloridas, performance que tem como objetivo simbólico celebrar a felicidade, utilizada em casamentos e em outras efemérides sociais. A prática consiste no manuseio de recipientes com areias nas cores branca, símbolo da paz; amarela, representando a prosperidade, lilás, significando espiritualidade; verde, sinal de esperança; azul lembrando fidelidade e vermelha, sintetizando o amor. Cinco maçons e uma dama convidada participaram do cerimonial.

(Mesa do ritual das areias)

(Preparação do ritual)

(Atores do ritual (E/D): Milton Higino de Sousa Filho, Luís Carlos Martins Alves, Antonio de Pádua Aragão (da Loja Costa Araújo nº 3), Osvaldo Pierotti (da Loja Independência nº 25) e José Neto (Venerável da Loja Araújo Chaves nº 12)

(Superposição das areias coloridas com os seus significados esotéricos)

(Mariana faz a entrega da areia vermelha, símbolo do amor)

(Epílogo da cerimônia, com o beijo do casal)

(A amiga Heidene Rocha deposita uma rosa branca no recipiente místico, como selo da harmonia).

Além de vários mimos pessoais, Narciso recebeu 3 significativos prêmios honoríficos.

1. Título de Excelência Maçônica, conferido pelas entidades: Academia Piauiense de Mestres Maçons, Loja "Costa Araújo nº 3" e Loja "Araújo Chaves nº 12"

(Fac-simile do Título)

2. Placa comemorativa dos 50 anos de maçonaria, ofertada por Osvaldo Pierotti e família)

(Apresentação da placa)

3. Peça de arte, entalhada em madeira, ofertada por Flávio Marinho e los hermanos Francisco Oliveira de Andrade e José Raimundo, todos da "Costa Araújo".

(Foto da arte em madeira)

No próximo bloco mais detalhes da fesrta.

MAÇONARIA · 23/10/2017 - 16h36

Maçonaria - COMAB edita carta à Nação


Compartilhar Tweet 1



CARTA DE JOÃO PESSOA  A COMAB DIZ NÃO À DESTRUIÇÃO DOS VALORES MORAIS  (Incluindo Ideologia de Gênero, Pornografia e Exposição Infantil gratuitos)

A Confederação Maçônica do Brasil – COMAB se manifesta perante a Nação Brasileira para externar suas preocupações e solicitar um maior apoio quanto ao amparo aos valores da família e da defesa da infância e da juventude. A Maçonaria é uma Instituição que já muito sofreu historicamente com censura, incompreensão e perseguições. Seria um contrassenso pregar que sejam banidas formas de expressão. Exige, porém, que haja o devido cuidado na seleção do púbico alvo. Nos dias atuais está em voga o “politicamente correto”, aonde grupos procuram ostentar ou impor o seu modo ou sua cultura a todos, fazendo com que aquilo que poderia ser construtivo na aceitação da diversidade, se transforme em uma luta de uns contra outros. Não se prega que deixem de existir manifestações de qualquer conteúdo, desde que dirigido e restrito ao público adequado. O que se espera é que se adotem cuidados para que não esteja aberto a crianças e adolescentes ou para quem não queira ver ou participar. Não é o caso de esconder, mas o caso de expor apenas em ambiente controlado o suficiente para que seja destinado tão-somente a, quem, por sua liberdade, quer ver. Que não pululem tais conteúdos na televisão, nos jornais, na timeline (seja de adultos, adolescentes ou crianças) pois, do contrário, o sensacionalismo decorrente acaba expondo ainda mais o fato a quem nem teria tomado conhecimento dele. Nosso ordenamento jurídico, que muito prezamos, prioriza os valores de defesa da infância e juventude. Se a Sociedade não as protege adequadamente, por exemplo, de “performances artísticas”, ou de “experimentar para descobrir a qual gênero pertence”, estará deixando livre o ruir de sua inocência infantil e de seu pudor, só porque é “menos grave do que o que acontece nas ruas e até nas casas”. Se a democracia pressupõe que todos possam expressar, inclusive suas opiniões (como esta aqui), pressupõe também que não se pode ser obrigado a algo que não se quer, ou ainda, do qual se quer preservar às vistas inocentes da infância, ainda despreparadas à adequada compreensão e alcance do que estão vendo e/ou experimentando. Quando alguns indivíduos buscam criar factoides, acabam dando os minutos de fama que tanto querem (seu objetivo de “causar” é alcançado), à custa de levar ao conhecimento de todo o país e do mundo que eventualmente dê valor a isso, entrincheirando e dividindo a população, colocando uns contra os outros, por causa de algo tão sem valor quanto danoso aos valores da infância que precisam ser tutelados por adultos conscientes e alinhados com a cultura da Sociedade atual. A COMAB, legítima representante dos Maçons Brasileiros a ela confederados se manifesta, enfaticamente, contra toda e qualquer expressão, quer dita artística ou não, por qualquer meio de comunicação, que de maneira irresponsável seja exposta à crianças e/ou adolescentes, sem qualquer critério de seleção de local, horário e faixa etária, em prejuízo da formação cultural sadia, cívica, moral e ética da juventude brasileira.

Oriente de João Pessoa, Estado da Paraíba, aos 12 dias do mês de outubro de 2017, Dia da Criança.

Gilberto de Lima Silva Presidente da COMAB

MAÇONARIA · 09/10/2017 - 10h45 | Última atualização em 09/10/2017 - 11h20

Exaltação à história do Piauí - A votação


Compartilhar Tweet 1



 

Dando prosseguimento ao Projeto de Exaltação à História do Piauí (Resolução nº 2/17), a Academia Piauiense de Mestres Maçons realiza a votação de personalidades que fizeram e fazem acontecer no Piauí, dentre os nomes indicados pelos membros do corpo social da agremiação.

A seguir o rol dos indicados e os critérios da escolha pelos associados.

EXALTAÇÃO À HISTÓRIA DO PIAUI

3ª Etapa – Votação

(Prazo: até 18.10.17)

 

Confrade: vote em 7 nomes contidos em cada um dos quadros abaixo.

QUADRO I

PERSONALIDADES - CATEGORIA INTERNA - Pessoas vivas

Anfrísio Neto Lobão Castelo Branco – Médico/Político/Escritor

Antônio José de Moraes Souza Filho – Empresário/Político

Aurélio Melo – Músico/Maestro.

Carlos Said - Professor/Jornalista

Cineas Santos – Professor/Escritor

Dídimo de Castro – Jornalista

Edvaldo Pereira de Moura – Magistrado

Elisete Lima - Militar

Elmar Carvalho – Escritor/Poeta

Estevão Faustino – Poeta Cordelista

Firmino da Silveira Soares Filho – Político

Francis Lopes - Músico/Político

Francisco das Chagas Bezerra Rodrigues – Político/Administrador

Gisleno Feitosa - Médico/Escritor

Homero Castelo Branco – Político/Escritor

Jesus Elias Tajra - Empresário

João Claudino Fernandes - Empresário

João Cláudio Moreno - Humorista

João Henrique de Almeida Sousa – Político

José Elias Tajra - Empresário

Júlio César de Carvalho Lima – Político

Simão Teles Bacelar  (Sima) – Futebolista

Tony Batista - Religioso (Padre)

Valdeci Cavalcante  - Empresário/Advogado

Wellington Paiva - Médico

Zózimo Tavares - Jornalista/Escritor

 

QUADRO II

PERSONALIDADES – CATEGORIA INTERNA - Pessoas falecidas

Abdas da Costa Neves – Magistrado/Político

Abel Alonso Nunes - Religioso

Alberto Tavares Silva - Engenheiro/Político

Antonio Bezerra Rodrigues – Empresário

Arimatéia Tito Filho - Professor/Escritor

Avelar Brandão Vilela  - Religioso

Clidenor de Freitas Santos  - Médico/Escritor

Cunha Neto – Poeta popular

Da Costa e Silva – Poeta/Escritor

Deoclécio Dantas -  Escritor/Jornalista

Francisca Trindade - Política

Francisco Ferreira Ramos – Médico

Francisco Napoleão Paixão - Professor

Helvídio Nunes de Barros – Político

José Bertino de Vasconselos - Empresário

José Camilo da Silveira Filho - Professor

Júlio Martins Vieira - Escritor

Luís Pereira de Sousa - Educador

Mestre Dezinho - Artesão

Monsenhor Chaves - Religioso/Historiador

Padre Florêncio - Religioso/Educador

Pedro Nonato da Costa – Poeta Cordelista

Petrônio Portela - Politico

Possidônio Queiroz - Músico

Professor Marcílio – Educador

Wall Ferraz - Político

Walter Alencar - Professor/Empresário

 

QUADRO III

PERSONALIDADES - CATEGORIA EXTERNA  -  Pessoas vivas

Alberto Vasconcelos da Costa e Silva – Diplomata

Assis Brasil - Escritor

Francelino Pereira - Político

Frank Aguiar - Cantor

Hugo Napoleão - Político

João Cláudio Moreno - Humorista

João Paulo dos Reis Veloso – Economista

Monalisa Alcântara - Beleza

Niede Guidon - Arqueóloga

Paulo Cunha - Jornalista

Sarah Meneses - Atleta

 

QUADRO IV

PERSONALIDADES – CATEGORIA EXTERNA - Pessoas falecidas

Abdias da Costa Neves – Magistrado/Político

Abdias Silva - Jornalista

Alberto Silva – Engenheiro/Político

Antonio Coelho Rodrigues  - Jurista

Carlos Castelo Branco - Jornalista

Chagas Rodrigues - Político

Cláudio Pacheco Brasil  - Jurista

Evandro Lins e Silva - Jurista

Filadelfo Castro - Fazendeiro/Político

Petrônio Portela - Político

Raimundo Pereira - Teatrólogo

Simplício Dias da Silva - Fazendeiro/Político

Torquato Neto – Poeta.

 

NOTA – Todos esses nomes relacionados foram indicações feitas por membros da Academia.

 

QUADRO V

COISAS DO PIAUÍ

- Culinária

Indique duas de sua preferência:

a) Baião de dois, b) Capote, c) Carne de sol, d) Carneiro, e) Maria Izabel, f) Paçoca

- Frutas regionais e Produtos Derivados

Indique duas preferidas:

a) Bacuri, b) Buriti, c) Caju (cajuína), d) Creoli, e) Guabiraba, f) Pequi.

- Festas e eventos tradicionais

Eleja aquele que você considera mais atraente:

a) Festival de Quadrilhas, b) Reisado, c) São Gonçalo, d) Vaquejada.

- Monumentos (naturais e edificados).

Indique o mais importante, em sua opinião:

a) Serra da Capivara, b) Delta do Parnaíba, c) Heróis do Jenipato, d) Canyon de Castelo.

OBSERVAÇÃO – A votação poderá ser feita por qualquer uma das seguintes modalidades: carta, telefone (99944-8707 – 99981-2953), e-mail (narcisomonte@uol.com.br / ernaninapoleão@gmail.com) ou wathsApp – Grupo Academia).

Para facilitar a votação, adotar a seguinte formatação:

Quadro I (indicar 7 nomes da lista)

Quadro II (indicar 7 nomes da lista)

Quadro III (indicar 7 nomes da lista)

Quadro IV (indicar 7 nomes(da lista)

Quadro V

- Culinária (informar 2 preferências dentre as citadas)

- Frutas e Produtos Derivados (indicar 2 preferências pessoais)

- Festas e Eventos (eleja a considerada mais atraente)

- Monumento (vote naquele você considera o mais importante)

 

 

MAÇONARIA · 01/10/2017 - 16h42 | Última atualização em 01/10/2017 - 21h18

Vem aí a nova Maçonaria


Compartilhar Tweet 1



 

Segundo o prestigiado Informativo Maçônico “O Malhete”, edição de julho de 2017, “há um clamar popular entre os irmãos que almejam mudanças”.

Mudanças na linha dos ideários de administrações que se tornam longevas e, por isso, acabam por formar castas e cristalizar percepções que se desgastam no tempo, em detrimento do desenvolvimento de ações inovadoras e motivadoras.

Neste sentido o Grande Oriente do Brasil (GOB) partiu na frente. Em 2015 acabou com o instituto da reeleição de Grão-Mestre. V. a nova redação do art. 71 do Código Eleitoral Maçônico:

O Grão-Mestre Geral e o Grão-Mestre Geral Adjunto serão eleitos conjuntamente, por cinco anos, em Oficina Eleitoral, pelo sufrágio direto dos Mestres Maçons das Lojas Federadas, em um único turno, em data única, no mês de março do último ano do mandato, vedada a reeleição.

Em recente pronunciamento no recinto da Câmara dos Deputados, em Brasília, o Grão-Mestre da Grande Loja do DF, Cassiano Teixeira de Morais, disse de sua admiração pela história gloriosa da Instituição, no Brasil e no mundo.

Todavia foi enfático, ao dizer:

“(...) não devemos olhar a Maçonaria somente pelo retrovisor, somente pelos feitos do passado. Devemos aprender a olhar a Maçonaria com os olhos do futuro. Olhar a Maçonaria prá frente...”.

São exemplos das novas tendências da Ordem.

 

Este é slogan do candidato a Grão-Mestre do GOB, Sr. Benedito Marques Ballouk Filho, na eleição de março de 2018.

V. trechos de entrevista concedida pelo candidato:

- Qual sua visão sobre o momento atual e a Maçonaria?

- Hoje o Brasil atravessa uma imensa crise moral. A ética se transformou em intervalo para anunciar a próxima contravenção destinada à nação.

... Queremos que nossas ações de hoje possam orgulhar as gerações futuras e aqueles que confiam em nosso trabalho como obreiros do bem e defensores incansáveis do que é justo e perfeito.

- Qual o nome de sua Chapa e o que ela pode representar?

- Novo Rumo é o nome de nossa Chapa, composta pelo meu nome e o de Américo Pereira Rocha, e que pretende realizar conquistas futuristas...

- Quais são os compromissos de sua candidatura a Grão-Mestre Geral do GOB?

- É nossa pretensão reposicionar o GOB como Maçonaria de Vanguarda, trabalhando pela União dos Irmãos, pela Fraternidade e pelo resgate do orgulho de cada Irmão em pertencer a esta centenária e valorosa instituição... .

(E/D: Benedito Ballouk, candidato a GM Geral do GOB e Américo Pereira, candidato a Adjunto)

(Fonte: http://www.revistasavoirfaire.com.br/2017/09/ballouk-e-candidato-grao-mestre-geral.html)

No próximo ano de 2018 haverá também eleições para a direção de outras Obediências maçônicas brasileiras, como será o caso da Grande Loja Maçônica do Piauí.

Espera-se que prevaleça esse sentimento evolutivo.

MAÇONARIA · 28/09/2017 - 17h45

Aventalite (uma patologia maçônica)


Compartilhar Tweet 1



 

A aventalite é uma afeção que assola alguns maçons, geralmente de forma aguda, passageira e facilmente curável, mas podendo evoluir para uma forma crônica, essa necessariamente mais séria e com um tratamento mais demorado e cura mais problemática.

Manifesta-se por uma despropositada inflação do ego, injustificada sensação de superioridade, perturbador sentimento de poder e, nos casos menos ligeiros, inadequado comportamento em relação aos seus iguais, vistos pelo afetado como inferiores ou subordinados, por não usarem aventais XPTO(*).

A aventalite é suscetível de atacar Grandes Oficiais e dignitários de Altos Graus, independentemente da Obediência, seja Grande Loja ou Grande Oriente, assuma orientação mais anglo-saxónica ou mais francesa.

O tratamento da sua forma aguda é fácil e geralmente eficaz, se aplicado na fase inicial da doença. Consiste numa severa e sonora censura, com solene declaração de que se não tem paciência para aturar maneirices de armados em mete-nojo, acompanhada de expressa chamada de atenção para a Igualdade que obrigatoriamente reina entre os maçons e uma injeção de recordatória de que o exercício de ofícios em Grande Loja ou Grande Oriente ou funções em Altos Graus são meros serviços, tarefas, ofícios a serem desempenhados com zelo e humildade e não honrarias ou reconhecimentos de inexistentes superioridades.

Nos casos mais graves, pode ser necessário um reforço de tratamento com recurso a expressões vernáculas, envios para determinados sítios não propriamente prestigiados e solenes avisos de que, ou o afetado atina e deixa de se continuar a armar ao pingarelho, ou é melhor continuar a enganar-se dando voltas ao bilhar grande, que junto dos seus iguais (quer ele queira, quer não) não vai ter grande sorte.

Nas formas mais leves da afeção, e sobretudo quando o doente é de boa índole, o tratamento mais suave chega para debelar a afeção, sem sequelas. Podem, no entanto, ocasionalmente observar-se recaídas, em regra facilmente tratáveis com uma observação chocarreira e bem-humorada, como, por exemplo, Lá estás tu outra vez a deixar o aventaleco janota subir-te à cabeça. Deixa-o lá sossegadimho e não te estiques, que és melhor que isso...

Nas formas mais severas, afeção prolongada ou doentes com obtusidade cerebral, é indispensável o tratamento reforçado, repetido as vezes que forem necessários até o doente ir ao sítio. No entanto, quer a índole mais difícil do doente, quer a maior agressividade do tratamento podem dar origem a efeitos secundários ou sequelas desagradáveis, designadamente amuos e afastamentos. Nas situações verdadeiramente graves e reincidentes pode mesmo ser necessário aplicar quarentena.

A aventalite é uma afeção oportunista que se manifesta com mais frequência em ambientes poluídos por regras, expressas, implícitas ou consuetudinais, que favoreçam, ou mesmo imponham, o uso com demasiada frequência e em locais inapropriados de aventais XPTO. O oportunismo da aventalite aproveita qualquer desatenção que permita ou propicie o uso desadequado e fora do seu ambiente próprio dos ditos aventais XPTO.

Para além do tratamento dos casos concretos dos afetados pela doença, é importante que se faça adequada prevenção, para evitar novas infeções, recidivas e recaídas.

Recomenda-se assim revisão das normas regulamentares e das práticas que não limitem o uso dos aventais XPTO aos locais e ocasiões adequados. Designadamente, é de toda a conveniência que se tenha presente que, na sua Loja, o obreiro é um elemento do Quadro desta, absolutamente igual aos demais, nem mais, nem menos que qualquer dos outros e, que, consequentemente, fique inquestionavelmente assente que nenhum obreiro, na sua Loja, usa avental XPTO, antes devendo usar o avental do seu grau e, se for caso disso, a insígnia da sua qualidade na Loja, sendo absolutamente indiferente posição ou ofício que porventura tenha na Grande Loja, Grande Oriente ou nos Altos Graus. A Loja é independente e livre e em nada inferior à Grande Loja ou Grande Oriente (pelo contrário, é a Loja que, juntamente com as outras, determina a regulamentação essencial da Grande Loja ou Grande Oriente e elege o seu responsável máximo). Esta regra deve ter como única exceção - certamente ocasional - a situação em que o obreiro se apresente na Loja, não na sua qualidade de obreiro dela, mas no efetivo exercício da sua função de Grande Oficial.

Este princípio deve ser extensivo à visita a outras Lojas. Se o obreiro faz visita a título pessoal, não faz sentido, e propicia a aventalite, que use outro avental que não o do seu grau. Se a deslocação, porém, se fizer no exercício das suas funções de Grande Oficial ou em missão oficial, então, e só então, justifica-se que use o seu avental XPTO.

Claro que, em Assembleias de Grande Loja ou Grande Oriente, aí sim, está-se em pleno espaço e tempo em que é justificado e adequado o uso de aventais XPTO. Aí e nessas ocasiões, não há qualquer inconveniente. Trata-se de um uso moderado e adequado de avental XPTO, que, por regra, não propicia nem aumenta o risco de contágio pela irritante aventalite.

A bem da saúde dos maçons, exorto a que esta atividade de prevenção seja feita. É saudável. é amiga do ambiente e, sobretudo, é... maçônica!

(*) XPTO = a sofisticado, extraordinário.

Por Rui Bandeira 

Fonte: O Malhete - omalhete.blogspot.com/

   

MAÇONARIA · 22/09/2017 - 15h29 | Última atualização em 22/09/2017 - 20h39

Exaltação à história do Piauí


Compartilhar Tweet 1



 

A Academia Piauiense de Mestres Maçons elabora projeto de exaltação a personalidades que fizeram e fazem acontecer no Estado do Piauí e fora dele.

V. texto da Resolução que trata do assunto.

"RESOLUÇÃO Nº 2/17

Dispõe sobre o Projeto

  de Exaltação à História do Piauí

 

O Conselho Diretor, fiel às diretrizes estatutárias e regimentais que regem a Academia Piauiense de Mestres Maçons, ao ensejo das comemorações do seu 8º aniversário de fundação e associado às festividades memoriais dos 70 anos de criação da Grande Loja do Piauí, a ocorrerem no próximo ano de 2018,

R E S O L V E:

Art. 1º - EDITAR a presente Resolução, com a finalidade de elaborar e executar programa de exaltação à história do Estado do Piauí.

Art. 2º - ESTABELECER que a programação contemplará destaques da vida social, política, esportiva e cultural do Estado, com tributos e homenagens a personalidades em geral, de todas as áreas, bem como aspectos favoritos dos usos e costumes, da culinária, do folclore e do patrimônio material e imaterial, mediante votação pelos Membros da Academia. 

Art. 3º - INSTITUIR o calendário de atividades e os critérios de participação de cada associado, na forma de Regulamento anexo.

Art. 4º - Revoguem-se as disposições em contrário.

Teresina (PI), 11 de setembro de 2017

O CONSELHO DIRETOR

 

REGULAMENTO

(1ª Etapa)

Das Indicações

Tributos e Homenagens

Nesta fase inicial, cada membro da Academia deverá fazer a indicação de personalidades em geral que, no seu entender, se destacaram e que se destacam no âmbito interno do Estado do Piauí, em atividades de quaisquer das áreas sociais, bem como no cenário nacional, conforme o disposto no art. 2º da Resolução nº 2/17, sendo:

No âmbito interno (piauienses natos ou não)

- 3 nomes in memoriam (tributos), e

- 3 nomes de pessoas vivas (homenagens).

No âmbito nacional (somente piauienses natos)

- 3 nomes in memoriam (tributos), e

- 3 nomes de pessoas vivas (homenagens).

(Obs. Poderá haver nomes que se enquadrem nos dois cenários)

A indicação deverá ser feita para os seguintes e-mails: narcisomonte@uol.com.br ou ernaninapoleao@gmail.com, contendo os nomes dos indicados e as atividades de destaque de cada um, em quaisquer das áreas de atuação no Estado e fora do Estado, conforme o caso.

Prazo para formalização da indicação: até 06.10.17

(2ª Etapa)

Da Consolidação das Indicações

Recebidas as indicações, o Conselho Diretor elaborará relação, nas categorias Tributos e Homenagens, em ordem alfabética, de todos os indicados e a distribuirá para todos os Confrades.

Prazo para divulgação da consolidação: 11.10.17

(3ª Etapa)

Da Votação

A votação será aberta, por e-mail para os endereços acima citados, ou carta dirigida ao Conselho Diretor.

Cada Confrade votará em 7 (sete) nomes de cada categoria (tributo e homenagem) dos constantes da listagem divulgada (item anterior).

Data limite para votar: 23.10.17.

(4ª Etapa)

Da apuração dos Votos

A apuração dos votos será feita por uma Comissão da Academia, a ser tempestivamente nomeada.

Serão agraciados com o Prêmio “Magna Persona do Piauí” os 7 (sete) nomes mais votados em cada categoria (Tributo e Homenagem) .

Havendo empates, a resolução far-se-á por sorteio.

Divulgação do resultado: será feita na XVIII Assembleia Geral da Academia, a se realizar no mês de novembro/2017.

(5ª Etapa)

Da entrega de Premiação

A entrega da premiação aos agraciados será feita nas Assembleias de maio e novembro de 2018, cujos critérios serão tempestivamente divulgados.

(6ª Etapa)

Do Lançamento de Livro

Na assembleia de novembro de 2018 será feita o lançamento de livro contendo o conteúdo de todo o programa de exaltação à história do Piauí, assim como da própria Academia, com registros fotográficos de sua trajetória e destaques para todos os integrantes do quadro.

NOTA:

Por ocasião da realização da 3ª Etapa (votação) os confrades serão convidados a indicar aspectos favoritos nas áreas da culinária/acessórios, do folclore, dos monumentos e equipamentos culturais e históricos do Estado".