Geral

Mobilidade urbana na capital · 10/09/2019 - 10h22

Obras de duplicação das BRs serão acompanhadas semanalmente para maior celeridade

O governador visitou as obras e destacou a importância da duplicação para a mobilidade urbana de Teresina


Compartilhar Tweet 1



O governador Wellington Dias visitou, nesta terça-feira (10), as obras de duplicação das BRs 316 e 343, que foram retomadas no fim de agosto pelo Governo do Estado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagens (DER), órgão responsável pelos serviços. As ações compreendem a adequação, duplicação, melhoramento e restauração das duas rodovias.

A BR 316 será duplicada em 8,4 km de extensão. Terá quatro viadutos, duas faixas de 7,2m, acostamento e faixa de segurança. A via central terá duas faixas de tráfego em cada sentido. As pistas marginais terão duas vias, ciclovia de três metros e calçadas de dois. Também serão feitas duas passagens de desnível e duas passarelas para pedestres. Já, a duplicação da BR 343 possui 9,67 quilômetros e começa no final da Avenida João XXIII (em frente à estação rodoviária) e vai até 2 km após o posto da Polícia Rodoviária Federal, em direção ao município de Altos.

Ao todo, serão investidos nas obras R$105 milhões, sendo R$ 66 mi para a 316 e R$ 39 mi para a 343. O financiamento é do BNDES, com contrapartida do Governo do Estado. “Do ponto de vista urbano, estas são as mais importantes obras de Teresina. Elas se integram a um conjunto de investimentos que estamos fazendo, tais como o elevado da Miguel Rosa, rodoanel, pontes e obras da prefeitura, que trabalhou na melhoria do sistema de transportes. O objetivo é ofertar mais conforto tanto para quem mora na cidade quanto para quem é de outros estados e precisa ter uma relação com Teresina. Na área de mobilidade urbana nós faremos o maior programa de investimentos, com recursos em torno de R$1 bi, que trará forte desenvolvimento para todas as regiões do Piauí”, afirmou o governador.

A previsão é que a BR 316 seja concluída em 18 meses e a 343 em 8 meses. “Na 316, a lateral da direita já está toda desmatada e neste ano vamos construir as laterais, liberando o meio para poder facilitar o tráfego de veículos. São obras de mobilidade com um grande impacto, que desafogarão as saídas da nossa cidade, principalmente para a zona sul que é bastante populosa. Como toda obra, estas trazem alguns transtornos no trânsito, mas quando finalizadas trarão benefícios e acabarão com os engarrafamentos”, pontuou o diretor do DER, Castro Neto.

Para dar celeridade às obras, a Secretaria de Estado do Planejamento (Seplan) criou a Superintendência de Projetos Estratégicos, que faz o monitoramento semanal nas BRs. “É um grupo de trabalho composto por técnicos e engenheiros. Toda quarta-feira eles comparecem às obras, fazem uma avaliação junto aos que estão conduzindo-as para saber quais são os gargalos, os pontos críticos e os que podem ser resolvidos com facilidade. É uma nova estratégia que dará um andamento célere à obra e evitará problemas que frequentemente ocorrem em obras de grande porte, tais como na execução do cronograma e questões relacionadas ao próprio projeto executivo”, contou o secretário do Planejamento, Antônio Neto.

O comerciante João Macêdo tem acompanhado o andamento das obras e acredita que as BRs duplicadas desafogarão o trânsito. Ele reside no bairro Santa Clara, região beneficiada com a duplicação. “Na BR 316 passam mais de 300 mil veículos, o fluxo é forte e a estrada tem entroncamento com outras regiões, como o Maranhão e Ceará. Nos horários de pico fica muito engarrafado, mas com a duplicação tanto da 316 quanto da 343 esse problema acabará”, disse o morador.


Fonte: Com informações da Ascom

Comentários