• Estudante Seduc de São Miguel do Tapuio é anunciado como vencedor do Concurso Jovem Senador 2024

    O Secretário de Estado da Educação, Washington Bandeira, anunciou nesta sexta-feira(14/06), o Estudante Seduc Pedro Lucas Martins Saboia Silva como o vencedor do Concurso Jovem Senador 2024, que tem como objetivo fomentar a reflexão dos estudantes sobre política, democracia e exercício da cidadania, além de proporcionar conhecimentos sobre a estrutura e funcionamento do Poder Legislativo.

    Pedro Lucas, aluno do Centro Estadual de Tempo Integral (CETI) Dona Rosaura Muniz Barreto, de São Miguel do Tapuio, escreveu uma redação que foi selecionada no âmbito estadual entre as 102 Escolas Públicas de Ensino Médio participantes da iniciativa. O Concurso teve como tema "Os 200 Anos do Senado e os desafios para o futuro da democracia", e Pedro Lucas se destacou com uma redação que abordou de forma profunda e reflexiva a importância do Senado Federal na construção da democracia brasileira.

    O resultado anunciado pelo Secretário Washington Bandeira foi uma surpresa para Pedro Lucas, para a Professora Orientadora no projeto, Maria Deurene Batista, e para os colegas de turma que vieram à Teresina para visitar o Salão do Livro do Piauí (SALIPI) e celebraram a conquista. Emocionado com o resultado da premiação, ele narra a surpresa com o anúncio. 

    "Hoje eu pensei que iria apenas comprar livros no Salipi e agora estou muito feliz pela notícia de vencer a premiação do Jovem Senador. Ao terminar a redação, fiquei confiante com o meu texto, que propunha mudanças de regimento interno para o Senado, comemorou o estudante.

    Na fase local, as escolas realizaram concursos de Redação e os melhores textos foram selecionados. Em seguida, uma comissão julgadora avaliou todas as redações inscritas na fase estadual, selecionando as três melhores para serem enviadas ao Senado Federal na fase nacional.

    A comissão julgadora do Senado Federal, responsável pela fase nacional, selecionou as redações de primeiro, segundo e terceiro lugares entre as enviadas pelos estados e pelo Distrito Federal. Pedro Lucas conquistou o primeiro lugar em sua categoria, sendo nomeado Jovem Senador da edição 2024.

    Como parte do prêmio, Pedro Lucas terá a oportunidade de participar da Semana de Vivência Legislativa em Brasília - DF, do dia 05 ao dia 09 de agosto, onde poderá conhecer de perto a estrutura e o funcionamento do Poder Legislativo, participar de atividades que promovem a reflexão sobre política, democracia e cidadania, interagir com senadores e outras autoridades legislativas, e vivenciar a rotina e os procedimentos do Senado Federal.

    O Programa Jovem Senador é uma iniciativa significativa para o desenvolvimento da consciência política e cidadã entre os jovens. Ao participar do concurso de redação, os estudantes têm a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos sobre a história e o papel do Senado Federal, bem como refletir sobre os desafios futuros da democracia no Brasil. 

    “A participação do Pedro Lucas no Programa Jovem Senador 2024 oferece para ele uma valiosa experiência educacional e cidadã. Ao refletir sobre a contribuição do Senado e os desafios futuros da democracia, ele e os demais jovens que estarão em? Brasília terão a chance de desenvolver uma compreensão mais profunda das instituições democráticas e do exercício da cidadania. Ele é um Estudante Seduc que inspira e irá vivenciar uma experiência única no Senado Federal com as atividades e responsabilidades dentro de um processo importante para a sua formação", comentou o Secretário.

    Ainda celebrando os Estudantes Seduc, o Secretário Washington Bandeira anunciou a modernização da escola de Tempo Integral que passará por intervenções para melhor atender a aprendizagem durante as aulas.

  • MEC aceita revogar portaria se professores de federais acabarem greve

    O Ministério da Educação se comprometeu a revogar a Portaria 983, de novembro de 2020, desde que os professores das universidades e institutos federais aceitem encerrar a greve que já dura 72 dias. Para representantes dos trabalhadores, o compromisso é uma “importante conquista para a continuidade das negociações” e para pôr fim à paralisação da categoria.

    Foto: Ângelo Miguel/MECmec
    mec

    A anulação da norma que regulamenta as atividades dos professores do ensino básico, técnico e tecnológico (Ebtt), elevando a carga horária mínima semanal dos docentes dos institutos federais, é uma das reivindicações dos docentes e técnicos da rede federal de educação profissional, científica e tecnológica. Em greve desde 15 de abril, os trabalhadores também pedem reajuste salarial de 4,5% ainda este ano e a recomposição orçamentária das instituições de ensino.

    A eventual revogação da portaria foi discutida durante a reunião entre representantes dos trabalhadores e dos ministérios da Educação e da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, na manhã de desta sexta-feira (14), em Brasília. Durante o encontro, foram discutidos apenas itens da pauta de reivindicações que, se acolhidos, não causarão impacto orçamentário à União. O encontro foi acompanhado por atos em várias cidades do país – e muitas destas manifestações contaram com a participação de estudantes e de entidades estudantis.

    Segundo o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe), caso as negociações avancem satisfatoriamente, o compromisso do MEC de anular a Portaria 983 será incluído no termo de acordo que as partes estão negociando para pôr fim à greve que atinge profissionais de cerca de 60 universidades federais e de cerca de 40 institutos federais. Um grupo de trabalho será criado para discutir uma nova regulamentação. 

    “A [revogação da] portaria é o nosso primeiro ganho, nosso primeiro marco, no revogaço das medidas do governo [do ex-presidente da República Jair] Bolsonaro. Uma portaria que, mais que estabelecer o aumento da nossa carga horária de trabalho mínima, descaracteriza a natureza da atividade docente ao nos impedir de fazer pesquisa, extensão e que possamos produzir ciência e tecnologia, o que também é nossa atribuição”, comentou a coordenadora-geral do Sinasefe, Artemis Martins.

    “A efetiva revogação da 983 é uma conquista muito importante para o conjunto da categoria”, acrescentou Laís de Souza, do comando nacional de greve. “Além disso, ainda no aspecto da pauta não-remuneratória, tivemos um diálogo fundamental sobre a Instrução Normativa 66, que trata do nosso tempo de progressão”, acrescentou Laís, explicando que o ministério se comprometeu a discutir a inclusão da instrução,

    Consultada pela reportagem, a assessoria do Ministério da Educação confirmou que, durante a reunião desta manhã, foram discutidos questões sem impacto orçamentário e que aspectos salariais e de progressão nas carreiras de técnicos e professores voltarão a ser discutidos em outros encontros conduzidos pelo Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos. A pasta, contudo, não comentou a possibilidade da Portaria 983 ser revogada.

    Ainda de acordo com a assessoria do MEC, após cinco rodadas de negociação, o governo assinou, no último dia 27, com uma das entidades que representam os docentes, um acordo para reajustar os salários em 9% a partir de janeiro de 2025, e em mais 3,5% a partir de maio de 2026. Somado ao reajuste de 9% concedido em 2023, a proposta, se aceita por toda a categoria, representará um aumento em torno de 28,2% para professores, além de possibilitar a reestruturação na progressão entre diferentes níveis das carreiras.

    Na última segunda-feira (10), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou R$ 5,5 bilhões em recursos do MEC para obras de infraestrutura no ensino superior e a construção de dez novos campi de universidades e de oito novos hospitais universitários federais. O investimento integra o Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).O presidente também cobrou que o MEC tire do papel os 100 novos institutos federais que o governo federal anunciou em março.

  • IFPI oferta vagas em Licenciatura Intercultural Indígena em quatro campi

    O Instituto Federal do Piauí (IFPI) está com inscrições abertas para o preenchimento de 120 vagas no Curso Superior de Licenciatura Intercultural Indígena, ofertadas para o 2º semestre de 2024, nos campi Paulistana, Piripiri, Teresina Central e Uruçuí.

    O curso é uma ação do PARFOR EQUIDADE, gerido pela CAPES e idealizada em conjunto com a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização de Jovens e Adultos, Diversidade e Inclusão (SECADI/MEC), e tem como objetivo capacitar professores em cursos de licenciatura específicos para atender às redes públicas de educação básica ou às redes comunitárias de formação por alternância.

    Podem concorrer candidatos indígenas que concluíram o ensino médio e que atendam aos demais critérios definidos no edital. As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet, no endereço eletrônico http://seletivos.ifpi.edu.br/, de 12 a 25 de junho. A seleção será através de análise curricular simples.

    Foto: 180IFPI
    IFPI

    Haverá a concessão de bolsa de R$ 700 aos cursistas, que deverão obedecer às seguintes condicionantes: frequência escolar mensal; aprovação ao fim do semestre letivo; e  matrícula no módulo/semestre subsequente, quando for o caso.

    O candidato aprovado não poderá  acumular o recebimento de bolsas do PARFOR com outra bolsas pagas por programas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) que tenham como base a Lei nº 11.273/2006, assim como por qualquer programa da CAPES ou do Conselho Nacional de Desenvolvimento CienYfico e Tecnológico (CNPq), exceto nos casos previstos em normas específicas e com autorização prévia da CAPES.

    Confira o edital completo e faça sua inscrição. 

  • Governo cria Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental do Estado do Piauí

    Para fortalecer as ações de educação ambiental em todo o estado, conforme os arts. 16 e 17 da Lei nº 8.100, que institui a Política Estadual de Educação Ambiental, o Governo do Piauí criou a Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental do Estado do Piauí (Ciea-PI), vinculada às secretarias estaduais do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e da Educação (Seduc).

    Instituída pelo Decreto nº 23.049, a Comissão tem a missão de fazer a coordenação executiva da Política e do Plano Estadual de Educação Ambiental, interligando as atividades relacionadas a essa temática de educação ambiental no Piauí, e de propor normas aos Conselhos Estaduais de Meio Ambiente, de Recursos Hídricos, de Educação e de Saneamento Básico.

    “A ação é um compromisso de gestão do governador Rafael Fonteles, coordenado pela Semarh, de fortalecer a sinergia entre a Semarh e Seduc nas ações de educação ambiental”, explica o gerente do Centro de Educação Ambiental da Semarh, professor Marcelo Amorim.

    O professor ainda complementa que a Comissão pretende fomentar parcerias entre instituições governamentais, não governamentais, instituições educacionais, empresas, entidades de classe, organizações comunitárias e demais entidades que tenham interesse na área de educação ambiental e estimular, fortalecer, acompanhar e avaliar a implementação da Política Nacional de Educação Ambiental e da Política Estadual de Educação Ambiental no Estado.

    Ao mesmo tempo, as secretarias já desenvolvem diversas atividades por meio do programa ECO EducAÇÃO, criado em 2023, com o objetivo de criar um planejamento de ações para a qualificação de professores e toda a comunidade escolar, para implantar a educação ambiental de forma integrada, permanente e contínua no sistema de ensino público estadual do Piauí.

  • Mais de 300 estudantes participam do 1º Concurso de Redação “Faça Bonito”

    Mais de 300 estudantes, de 19 escolas Seduc, inscreveram suas redações no 1º Concurso de Redação “Faça Bonito”, promovido pela 13ª Gerência Regional de Ensino, que teve premiação realizada na última terça-feira (11/06), no Centro de Ensino de Tempo Integral Moderna, em São Raimundo Nonato.

    Foto: Reprodução/Seduc

    A ação mobilizou escolas jurisdicionadas à 13ª GRE, para incentivar os alunos a refletirem sobre o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. As produções textuais foram realizadas pelos estudantes do Ensino Fundamental, Médio e Educação de Jovens e Adultos

    Cada escola escolheu três redações, que disputaram a premiação final. A estudante Isabelle Paes Landim Sousa, da Unidade Escolar Antônio Soares da Rocha, no município de Caracol, conquistou o 1º lugar.

    A segunda colocação ficou com a aluna do CETI Margarida da Silva Costa, em Coronel José Dias, Elane dos Santos Paes Landim, e em terceiro lugar, Abrian Pereira Lopes, estudante do CETI Paulo Freire, em Guaribas. Os vencedores receberam troféus e menção honrosa.

    Foto: Reprodução/Seduc

    O evento de premiação contou com uma programação diversificada, com apresentação cultural e diálogo sobre a importância do combate à violência infantil. O evento encerrou com a entrega das premiações para as melhores redações.

    “Reunimos mais de 400 pessoas, entre estudantes, equipes gestoras, professores de língua portuguesa, alunos participantes das redações e convidados. As escolas conseguiram envolver os estudantes e isso foi muito bom. Por meio do concurso, conseguimos levar o estudante a refletir sobre o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes e com certeza haverá mais edições”, enfatizou a Gerente Regional da 13ª GRE, Socorro Costa.

    A iniciativa integra o conjunto de ações da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) para preparação dos estudantes para o Enem como os Simulado Enem+, Caravana Pré-Enem Seduc e Laboratório de Redação.

    O Secretário de Estado da Educação, Washington Bandeira, afirmou que a Seduc vem estimulado iniciativas que tenham foco para a gestão de aprendizagem e eventos como este, que envolve uma temática importante, fomentam discussões no ambiente escolas

     “É salutar que as Gerências Regionais tenham mais ações como o Concurso Faça Bonito para que sejam cada vez mais protagonistas com ações inseridas no seu contexto de comunidade escolar e também treinando a produção de texto”, frisou  Bandeira.

  • Estudantes criam aplicativo que auxilia a comunicação de surdos em Jacobina do Piauí

    Um grupo de alunas da Unidade Escolar Petrônio Portela, em Jacobina do Piauí, está à frente de uma iniciativa inovadora que promete facilitar a comunicação e o aprendizado de estudantes surdos. Aline, Bianca, Milka e Daniele, todas do 8º ano, estão desenvolvendo um aplicativo destinado a auxiliar na inclusão de alunos com deficiência auditiva.
     

    A ideia surgiu a partir da observação de um aluno da Escola Severo Rocha que ajudava seu colega surdo a se comunicar com os professores utilizando a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Inspiradas por essa experiência, as estudantes decidiram criar uma ferramenta que tornasse essa comunicação mais acessível e eficaz para todos.

    Bianca Fernandes, uma das idealizadoras, destacou que o aplicativo não só facilitará o aprendizado de LIBRAS, mas também permitirá que professores disponibilizem atividades que poderão ser acessadas e realizadas pelos alunos surdos com o auxílio de um tradutor integrado. "Nosso objetivo é que todos possam usar esse aplicativo, tanto para aprender LIBRAS quanto para aplicá-la em sala de aula", explicou Bianca.

    Osmar Pereira, coordenador da escola, reforçou a importância do projeto, afirmando que a iniciativa contribuirá significativamente para a inclusão da comunidade surda. Ele ressaltou a necessidade de tornar a comunicação acessível para que todos possam ser recebidos de forma igualitária na escola.

    Desde maio, as estudantes estão trabalhando arduamente no desenvolvimento do aplicativo, focando em cada detalhe, desde o design até as funcionalidades. A expectativa é que o aplicativo seja lançado em setembro e esteja disponível gratuitamente em todas as plataformas.

  • Parceria entre Seduc e Cendfol leva ações de prevenção às drogas para alunos da rede estadual

    O Programa "Se Liga – Prevenção que Transforma, Futuro que Inspira" será implementado na rede pública estadual de ensino após um acordo de cooperação técnica entre a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e a Coordenadoria Estadual de Enfrentamento às Drogas e Fomento ao Lazer (Cendfol). As informações são do Governo do Piauí. As informações são do Governo do Piauí.

    Foto: Governo do estado do PiauíGoverno do estado do Piauí

    O acordo para o desenvolvimento de ações de prevenção às drogas no ambiente escolar foi assinado pelo secretário de Estado da Educação, Washington Bandeira, e pelo coordenador Estadual de Enfrentamento às Drogas e Fomento ao Lazer, Tiago Vasconcelos, nesta quinta-feira (13/06), em Teresina.

    A campanha do Programa "Se Liga" tem como objetivo a criação de mecanismos e ações que promovam a prevenção ao uso de drogas e o fomento à qualidade de vida dos jovens piauienses.

    “Esta parceria entre Seduc e Cendfol visa fortalecer a formação cidadã e socioemocional dos nossos jovens. O programa foi desenhado para ser trabalhado nas escolas com o projeto de vida, na abordagem transversal das disciplinas, com ações durante a jornada escolar. Então, esta é uma ação importante que será feita com as nossas Equipes Multiprofissionais para que possamos cada vez mais salvar vidas”, disse Washington Bandeira.

    Foto: Governo do Piauí

    A iniciativa se destina aos estudantes do Ensino Médio e da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA) e pretende abordar temas cruciais como saúde mental, competências socioemocionais, habilidades parentais e projetos de vida.

    O secretário Washington Bandeira elencou as iniciativas em execução que reforçam a permanência dos estudantes na rede pública estadual de educação. "Outras ações importantes já estão sendo implementadas, como a transformação das escolas em Tempo Integral com infraestrutura atrativa, incentivo ao ensino técnico com disciplinas inovadoras, oportunidades de assistência estudantil (de monitoria, estágio, iniciação científica) e projetos pedagógicos. Todas são ações para que os jovens se sintam atraídos a permanecer no ambiente de aprendizagem”, reforçou o secretário.

    O coordenador de Enfrentamento às Drogas e Fomento ao Lazer, Tiago Vasconcelos, pontuou sobre a abrangência do "Se Liga" e os eixos que serão contemplados.

    “O governador Rafael Fonteles determinou que levássemos o programa de prevenção às drogas para as escolas e, assim, temos essa parceria com a Seduc. A abordagem compreende o ensino Fundamental, ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos abordando a saúde mental, as competências socioemocionais, habilidades parentais e o projeto de vida que são orientados pelo MEC”, lembrou o coordenador.

    Após a assinatura de cooperação técnica entre as secretarias foi iniciada a formação com oficinas estruturadas que contemplam os eixos do Programa "Se Liga" para os 200 profissionais das áreas da psicologia, assistência social, psicopedagogia, apoio jurídico e gerentes regionais de Educação da Seduc.

    Estiveram presentes os técnicos das Equipes Multiprofissionais das Gerências Regionais de Educação (GREs), sediadas em Teresina (4ª, 18ª, 19ª, 20ª e 21ª), em Barras (2ª GRE) e em Piripiri (3ª GRE).

  • Colégio estadual de São Paulo é finalista do prêmio “Melhor Escola do Mundo”

    Um clube de xadrez e aulas de atletismo levaram a Escola Estadual Deputado Pedro Costa, localizada na Vila Guilherme, zona norte da capital paulista, a ser finalista do prêmio de “Melhor Escola do Mundo”.

    Foto: Anderson Timóteo / Divulgação Governo de SP

    A Pedro Costa, como é conhecida, é a única escola pública brasileira a entrar na reta final da disputa contra unidades de ensino de todo o mundo. Ela concorre na categoria “Colaboração da Comunidade”, que concede um prêmio de 50 mil dólares (cerca de R$ 269,4 mil).

    O xadrez e o atletismo são projetos extracurriculares feitos em cooperação com a ONG Parceiros da Educação e foram adotados pela Pedro Costa no ano passado.

    Segundo a diretora da escola Janaína Freire, as atividades promoveram “nítida transformação” na comunidade escolar, que tem 300 estudantes matriculados.

    “Esses projetos se tornaram pilares de desenvolvimento social, físico e intelectual para nossos estudantes. O xadrez, com sua riqueza estratégica e capacidade de estimular o raciocínio lógico, proporcionou aos alunos ferramentas valiosas para o aprendizado e para a vida”, disse ela.

    “O atletismo, por sua vez, promoveu a saúde física e o bem-estar dos alunos, incentivando a prática regular de exercícios e a adoção de um estilo de vida ativo. As atividades realizadas em parques próximos à escola incentivaram a integração com a comunidade e a valorização do espaço público”, acrescentou.

    Desde que as atividades foram implementadas, a unidade apresentou melhoras em indicadores de ensino, como o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), o Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Sarersp) e o Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (Idesp).

    Melhor Escola do Mundo

    A premiação tem cinco categorias e 50 escolas de todo o mundo como finalistas.

    A Pedro Costa concorre com unidades de ensino de países como Estados Unidos, Argentina, Peru, Paquistão, Quênia, Suécia e Índia.

    A votação é pública e se encerra no dia 28 de junho deste ano. Para votar, é necessário acessar o site: vote.worldsbestschool.org.

  • Escola Municipal Velho Monge lança o Projeto Alfabetiza Teresina

    A Escola Municipal Velho Monge, localizada na zona Sul de Teresina, promoveu na última quarta-feira (12) um evento inesquecível ao lançar o Projeto Alfabetiza Teresina. O momento contou com apresentações de leitura de crianças do 1º e 2º ano do Ensino Fundamental, destacando o trabalho dedicado de professores, pais e alunos, e mostrando os avanços na alfabetização das crianças.

    Foto: DivulgaçãoPMT
    PMT

    As apresentações de leitura ocorreram no pátio da escola, onde as crianças demonstraram suas habilidades recém adquiridas. O evento contou com pais emocionados e orgulhosos ao testemunhar o progresso significativo de seus filhos.

    Além das apresentações, o evento marcou a reinauguração da Sala de Leitura da escola, um projeto idealizado e coordenado pela pedagoga Ana Gladys de Sousa Lima. A nova sala agora oferece um ambiente ainda mais acolhedor e inspirador. Alunos e pais tiveram a oportunidade de visitar o espaço revitalizado, cuidadosamente preparado para promover o hábito da leitura. Decorada com cores vibrantes e equipada com uma variedade de livros para diferentes faixas etárias, a sala promete ser um local de aprendizado e encantamento para todos.

    “A parceria entre escola, família e comunidade se fortalece com ações como esta, que visam proporcionar uma educação de qualidade e transformar o futuro das nossas crianças”, destaca o diretor-adjunto da escola, Luciano de Oliveira.

    O Projeto Alfabetiza Teresina é uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Teresina por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec). O projeto foi adotado pelas escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) como uma estratégia relevante para a alfabetização das crianças de Teresina. Em colaboração com as unidades de ensino, o projeto define metas e expectativas de aprendizagem para o ciclo de alfabetização, baseando-se em um conjunto de habilidades minimamente esperadas nas categorias de leitura e escrita que o aluno deve consolidar durante o processo de alfabetização.

  • Estudante da Uespi é finalista do prêmio ‘Desafio LED’

    O aluno do quinto período do curso de Direito da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), campus Prof. Barros Araújo, Raislúcio Leal, é um dos cinco finalistas do prêmio “Desafio LED – Me dá uma luz aí!”, iniciativa promovida pela Rede Globo de Comunicação e a Mastertech.

    O desafio incentiva estudantes de todo o Brasil a apresentarem formas criativas de resolver problemas educacionais presenciados em suas instituições de ensino.

    A iniciativa contou com mais de 2,4 mil inscrições para a seleção de 80 estudantes. Após um processo seletivo, que incluiu quatro oficinas eliminatórias e uma banca avaliativa, foram escolhidos os cinco finalistas que participarão da premiação. 

    O evento ocorrerá durante o Festival-LED, no dia 22 de junho, às 17h30, e contará com transmissão ao vivo pelo canal Futura e pela Globoplay, com mediação do apresentador Marcos Mion.

    A seleção de Raislúcio coloca a Uespi como a primeira instituição do estado do Piauí a chegar à final do Desafio LED. O aluno inscreveu-se no desafio motivado por sua experiência como bolsista de inclusão da primeira aluna cega do campus de Picos, Gabriele Monteiro. Durante este período, ele percebeu a escassez de materiais científicos em formato de áudio, que são necessários para a acessibilidade de alunos cegos. A partir dessa vivência, Leal idealizou o aplicativo Voz Ativa, uma plataforma colaborativa destinada a transformar livros científicos em áudio, narrados por voluntários de todo o Brasil. O objetivo é tornar a educação superior mais acessível para estudantes com deficiência visual. 

    “Chegar aos 21 anos em uma premiação dessa magnitude é algo que ainda estou processando. Vindo de escola pública e do interior do meu estado, sempre ouvi que sonhar grande era ilusão. Mas algo dentro de mim dizia que era possível, que apesar de um sistema que nos faz sempre pensar em desistir, nós também podemos. É uma honra ser o primeiro piauiense a chegar à final desse prêmio, sinto que cada conquista minha é uma porta aberta para aqueles que tiveram a mesma origem humilde”, relatou o discente. 

    Com a presença no top 5, Raislúcio garante, com a classificação, uma parte do prêmio de R$ 300 mil, que será dividido entre os cinco finalistas conforme a colocação final: R$ 85 mil (cada) para os dois primeiros, R$ 60 mil para o terceiro, R$ 40 mil para o quarto e R$ 30 mil para o quinto colocado.

Carregar mais
Trabalhe Conosco