• Com doses próximas do vencimento, Saúde amplia vacinação contra dengue

    O Ministério da Saúde voltou a ampliar o público-alvo da vacinação contra a dengue para evitar perdas de estoques de vacinas que estão próximas do vencimento. Doses com validade até 30 de junho e 31 de julho poderão ser aplicadas, preferencialmente, em crianças e adolescentes de 6 a 16 anos e não apenas de 10 a 14 anos.

    Em nota técnica, a pasta orienta que estados com municípios que ainda não foram contemplados com a vacina da dengue realizem, preferencialmente, o remanejamento das doses com vencimento próximo para essas localidades. Já nos estados onde todos os municípios foram contemplados, as doses poderão ser aplicadas na faixa etária de 6 a 16 anos.

    No documento, o ministério destaca ainda que, em casos onde os dois procedimentos forem comprovadamente insuficientes para esgotar as doses próximas do vencimento, a critério dos gestores municipais, a vacinação contra a dengue poderá ser estendida a pessoas de 4 a 59 anos, limite etário especificado na bula do imunizante Qdenga.

    Para garantir a segunda dose, aplicada com intervalo de 90 dias, às pessoas que forem vacinadas com vacinas remanejadas dentro das recomendações feitas pela pasta, estados e municípios devem oficializar a estratégia escolhida por meio dos e-mails : dengue.cgici@saude.gov.br; pni@saude.gov.br; cgici@saude.gov.br.

    “O Ministério da Saúde reforça que esta é uma estratégia temporária e excepcional, aplicada apenas para as vacinas que possuem prazo de validade até 30 de junho e 31 de julho de 2024”.

  • Secretaria da Saúde investe em centro de testagem estadual e número de exames cresce 16%

    O Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) do Piauí realizou, de janeiro a abril de 2024, um total de 7.398 exames de HIV, sífilis, Hepatites B e C. A quantidade representa um  aumento de 16,84% o número de testes realizados em relação ao mesmo período de 2023.

    O aumento do quantitativo de exames realizados pelo CTA Estadual é uma das metas previstas para o ano de 2024, onde foi estabelecido um objetivo de aumentar em 5%, o quantitativo anual de exames.

    Foto: ReproduçãoSecretaria da Saúde investe em centro de testagem estadual e número de exames cresce 16%

    A coordenadora do CTA Estadual, Cristiana  Rocha, fala que a ampliação da equipe de técnicos para a realização dos exames e capacitação para o atendimento dos usuários do SUS, tanto no CTA estadual como nos CTAs municipais, são fatores diretamente ligados ao aumento dos exames realizados.

    “O principal motivo desse aumento de exames foi o estado trabalhar para facilitar o acesso desses testes para as populações mais vulneráveis. Facilitar esse acesso incentiva as pessoas a procurarem o diagnóstico e a continuarem com o acompanhamento para o tratamento quando os casos são positivos”, fala a coordenadora.

    Karinna Amorim, coordenadora de doenças transmissíveis da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), reforça que os números são um bom avanço para o enfrentamento das doenças e  para o acompanhamento da saúde da população e que  qualificar ainda mais a informação é essencial para que o estado continue traçando ações de saúde mais efetivas para a população.

    “Aumentar o diagnóstico precoce de infecções sexualmente transmissíveis vem sendo uma das metas da Sesapi e esse aumento de exames do CTA é essencial para que isso se cumpra. Somente por meio do diagnóstico precoce podemos encaminhar essas pessoas para o tratamento oportuno e, dessa forma, quebrar a cadeia de transmissão da doença”, fala Karinna Amorim.

  • STF retoma julgamento sobre atendimento de pessoas trans no SUS

    O Supremo Tribunal Federal (STF) (foto) retomou nesta sexta-feira (21/06), em Brasília, a discussão sobre o atendimento de pessoas transexuais no Sistema Único de Saúde (SUS). As informações são da Agência Brasil.

    Foto: © Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil/ARQUIVO© Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil/ARQUIVO
    © Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil/ARQUIVO

    A Corte julga em plenário virtual a liminar proferida em 2021 pelo ministro Gilmar Mendes para determinar que as consultas e exames de todas as especialidades nos hospitais públicos devem ser realizados de forma independente do registro oficial do sexo biológico.

    A ação foi protocolada pelo PT durante o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro. O partido alegou que pessoas trans não conseguem ter acesso aos serviços públicos de saúde após alteração do registro civil.

    A legenda relatou casos de homens transexuais que conservam o aparelho reprodutor feminino e não conseguem agendar consultas ginecológicas. Da mesma forma, mulheres trans tiveram acesso negado a urologistas e proctologistas.

    Dignidade da pessoa humana

    A restrição, segundo o partido, ofende os princípios constitucionais do direito à saúde e da dignidade da pessoa humana.

    Ao reafirmar o seu voto, Gilmar Mendes entendeu que o atendimento deve ser garantido de acordo com as necessidades do cidadão.

    "A matéria discutida nestes autos nada tem a ver com qualquer espécie de ativismo ou pauta de costumes. Ao invés, trata-se de questão de saúde pública que não comporta tergiversações. Deve ser garantida à população LGBTQIA+ o pleno e irrestrito acesso às políticas públicas de saúde ofertadas pelo Estado em condições de igualdade com todo e qualquer cidadão brasileiro", afirmou.

    O julgamento virtual do caso começou nesta madrugada e vai até 28 de junho.

  • Sasc realiza oficina setorial sobre enfrentamento à desnutrição Infantil e proteção social

    Na próxima segunda-feira (24/06), das 8h às 17h, no auditório da Tupperware, acontecerá a Oficina Intersetorial do Programa de Enfrentamento à Desnutrição Infantil e Fortalecimento da Proteção Social. O evento é promovido pela Secretaria da Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (Sasc), em colaboração com as secretarias da Saúde e do Planejamento, além do Pacto pelas Crianças do Piauí. As informações são do Governo do Piauí.

    A oficina pretende reunir profissionais e gestores para discutir estratégias de combate à desnutrição infantil e fortalecimento das políticas de proteção social no estado.

    Pela manhã, o evento contará com duas palestras: "Nutrição Adequada é para a Vida Toda. A Importância da Nutrição na Primeira Infância", ministrada pela Dra. Isabel Marlúcia, e "O Cuidado Nutricional na Primeira Infância", apresentada pela Dra. Cassandra Muniz.

    À tarde, a programação inclui a palestra "Programas Estaduais no Âmbito da Assistência e Proteção Social", conduzida pela superintendente da Sasc, Janaína Mapurunga, seguida pela "Metodologia Integrativa para Elaboração do Plano de Trabalho e Plano de Ação".

    Confira a programação:

    Foto: Governo do estado do PiauíGoverno do estado do Piauí

  • Mulher desenvolve alergia severa após aplicação de extensões de cílios postiços

    Apesar de serem populares, as extensões de cílios não são isentas de riscos. Haley Dean, uma cabeleireira de Nashville, EUA, acostumada a realizar o procedimento por anos, desenvolveu uma alergia ao produto utilizado, resultando em um grave inchaço facial.

    “Eu coloquei extensões de cílios e me senti muito bonita. Mas comecei a sentir coceira e meu rosto começou a inchar um pouco. Decidi remover os fios”, disse Haley em um vídeo compartilhado no TikTok.

    Mesmo após a remoção das extensões, Haley acordou no dia seguinte com os olhos extremamente inchados. Em estado de pânico, ela buscou atendimento de emergência e foi diagnosticada com uma alergia às extensões de cílios postiços.

    Haley precisou tomar uma injeção e uma série de remédios para tratar a reação alérgica e se recuperou completamente.

    Foto: Reprodução/ TikTok/ haleybuchanandeanMulher desenvolve alergia devido ao cílios postiços

    Cílios postiços

    Os cílios postiços são pequenas fibras semelhantes a cabelos usados para valorizar o olhar e a maquiagem, proporcionando mais volume e alongamento aos cílios naturais.

    Eles podem ser sintéticos, de seda ou de vison e são aplicados exclusivamente para fins cosméticos. Idealmente, duram entre seis e oito semanas e podem cair naturalmente ou ser removidos com um limpador que quebra o adesivo.

    No entanto, os cílios postiços podem acumular sujeira e oleosidade, se tornando um terreno fértil para infecções. Além disso, a cola geralmente contém produtos químicos que podem irritar a pele.

    O procedimento pode causar desde alergias até inflamações oculares como ceratite e conjuntivite tóxica, provocadas pelo contato da cola de cílios postiços com os olhos. A aplicação também pode deixar os olhos secos e provocar a queda dos cílios naturais.

    A professora assistente da Weill Cornell Medicine Ashley Brissette disse em entrevista ao portal Daily Mail que a utilização dos cílios pode fazer com que as populações de ácaros que vivem na pele cresçam rapidamente.

    “Quando seus cílios estão limpos, esses ácaros são relativamente escassos. Mas eles gostam de se alimentar de bactérias e, quando recebem mais para comer, seu número pode aumentar e causar estragos nos cílios naturais”, conta.

    Fonte: Metrópoles

  • Estudo sugere que jejum pode potencializar resposta das células contra o câncer

    Pesquisadores do Memorial Sloan Kettering Cancer Center, nos Estados Unidos, descobriram que uma dieta restrita, incluindo jejum intermitente, pode fortalecer o sistema imunológico no combate ao desenvolvimento de tumores. Publicados na revista Immunity em (14/06), os resultados revelam como as células natural killers (NK) respondem ao regime de jejum intermitente em ratos. As células NK são glóbulos brancos especializados na defesa do corpo contra ameaças como vírus, além de localizarem e destruírem células "defeituosas" que podem iniciar a formação de tumores.

    Essa pesquisa reforça a compreensão de que direcionar as células NK para atacar tumores pode significativamente melhorar as chances de sobrevivência dos pacientes, um conhecimento crucial para avanços futuros no tratamento do câncer.

    Para fazer o estudo, os cientistas injetaram células tumorais em ratos e colocaram os animais para seguirem uma dieta com alimentação livre por cinco dias e dois períodos de 24 horas de jejum a cada semana, apenas com o consumo de água.

    Resultados da pesquisa
    Ao final do experimento, os pesquisadores relataram queda nos níveis de glicose no sangue dos ratos, desencadeando um aumento nos ácidos graxos livres.

    Com menos oferta de glicose, as células NK passaram a usar os ácidos graxos livres como fonte alternativa de energia. Também passaram a produzir mais citocinas, proteínas que avisam o sistema imunitário que ele precisa trabalhar.

    Além disso, as células NK foram expostas a altos níveis da proteína interleucina-12, também relacionada ao combate ao câncer.

    “Com ambos os mecanismos juntos, descobrimos que as células NK podem ser pré-preparadas para produzir mais citocinas dentro do tumor. E com essa reprogramação metabólica, elas são mais capazes de sobreviver no ambiente do tumor e se especializam para ter suas propriedades anticancerígenas melhoradas”, explicou a imunologista e autora do artigo científico, Rebecca Delconte, em comunicado à imprensa.

    Os pesquisadores ressaltam que a pesquisa está em fase inicial e não há evidências sobre a eficácia e segurança da estratégias em humanos. Eles alertam que nenhum regime de jejum deve ser seguido sem orientação médica.

    Fonte: Metrópoles

  • Consumir de alho auxilia no controle da glicemia e colesterol, sugere estudo

    Foto: Getty Images

    O alho, ingrediente versátil na culinária, revela-se aliado contra hipertensão e promove equilíbrio glicêmico e lipídico. Revisão abrangente em Nutrients destaca seus efeitos positivos.

    Pesquisadores chineses examinaram mais de 2 mil estudos, evidenciando substâncias do alho que regulam a produção de insulina, crucial para o controle da glicose. Reduz, assim, o risco de diabetes tipo 2.

    A pesquisa também revela a capacidade do alho em diminuir LDL (colesterol ruim) e aumentar discretamente HDL (colesterol bom), protegendo contra aterosclerose.

    Compostos organossulfurados como ajoeno, alicina e aliina são os responsáveis por esses benefícios, mas requerem investigação mais aprofundada.

    Nutricionista Giuliana Modenezi, do Espaço Einstein Esporte e Reabilitação, destaca: "Mais estudos são necessários para compreender melhor esses mecanismos e a dosagem ideal para obter benefícios."

    Poderes do Alho: Antimicrobiano e Prebiótico para a Saúde Intestinal

    Além de suas propriedades estudadas, o alho oferece fibras prebióticas que fortalecem a microbiota intestinal, beneficiando imunidade e bem-estar.

    Originário da Ásia, o alho pertence à família das cebolas e alho-poró, destacando-se por sua estrutura em "cabeça" com bulbos e dentes ricos em compostos organossulfurados.

    Esses compostos, que protegem o vegetal na natureza, são liberados quando o alho é cortado ou amassado, resultando no aroma característico.

    Melhores Formas de Consumo: 

    Para máximo benefício, consuma alho cru ou adicione-o no final do cozimento. Pode ser usado refogado, assado para suavizar o sabor ou frito para textura crocante em receitas variadas.

    É crucial manter uma dieta balanceada com hortaliças, frutas e grãos integrais para potencializar os benefícios do alho.

    Cuidado com cápsulas de alho: consulte um profissional antes de usar, especialmente se estiver amamentando ou usando medicamentos anticoagulantes ou anti-hipertensivos.

    A frescura do alho é fundamental para manter sua qualidade na culinária. Evite produtos processados que podem oxidar e perder qualidade.

    Criatividade na Cozinha: Utilizando o Alho de Forma Saborosa e Saudável

    Explore diferentes preparações para desfrutar do alho, lembrando sempre de manter o equilíbrio na dose. Após o consumo, mantenha a higiene bucal.

    (Fonte: Agência Einstein)

  • Sesapi promove roda de conversa sobre acesso à saúde para população trans na segunda (24/06)

    A Secretaria da Saúde (Sesapi), por meio da Coordenação de Promoção da Equidade em Saúde, realizará, na segunda-feira (24/06), às 14h, roda de conversa com o tema “Acesso à Saúde para a População Trans". O encontro será na Faculdade de Ciências Médicas (Facime) da Universidade Estadual do Piauí (Uespi).

    A ação visa promover conscientização e diálogo entre movimentos sociais, usuários do Ambulatório Trans Makelly Castro do Hospital Getúlio Vargas (HGV) e profissionais de saúde em geral sobre atendimento e acolhimento da população trans aos serviços de saúde, além de colher subsídios para a construção do protocolo de atendimento trans no referido ambulatório.

    Segundo Filipe Silva, coordenador de Equidade da Sesapi, a roda de conversa promove uma importante plataforma de diálogo e integração. “Esta iniciativa é essencial para garantir que a população trans tenha acesso a cuidados de saúde adequados e respeitosos. Nosso objetivo é ouvir diretamente aqueles que utilizam os serviços e, assim, aprimorar nosso atendimento, tornando-o mais inclusivo e eficiente. Queremos que todos os profissionais de saúde compreendam melhor as necessidades específicas da população trans e estejam preparados para oferecer um acolhimento humanizado”, explica o gestor.

    O evento representa um passo significativo para a inclusão e equidade no sistema de saúde, reforçando o compromisso da Sesapi com a construção de um atendimento mais justo e sensível às diversidades de gênero. A participação ativa dos movimentos sociais e dos usuários do ambulatório Trans Makelly Castro será fundamental para a elaboração de um protocolo que reflita as reais necessidades e demandas dessa população.

    Foto: Divulgação

  • Alerta! Confira alimentos que podem atrapalhar efeito de medicamentos

    Quando se trata de tomar medicamentos, a forma como você os ingere pode ser tão crucial quanto o próprio remédio. Alguns fármacos devem ser ingeridos com o estômago vazio para assegurar sua eficácia, enquanto outros são melhores consumidos junto às refeições para evitar irritações estomacais ou melhorar sua absorção.

    A presença de alimentos pode beneficiar a ação de certos medicamentos por interações que modificam o ambiente gastrointestinal. "Alimentos podem afetar a solubilidade, a velocidade de absorção e a biodisponibilidade dos fármacos", explica Sara Rodrigues, farmacêutica da Quality Farmácia de Manipulação.

    No entanto, a escolha dos alimentos pode ter um efeito contrário, podendo interferir negativamente na eficácia do medicamento.

    Confira alguns alimentos que podem atrapalhar o efeito de medicações:

    1 – Frutas cítricas (como toranja e laranja)
    Frutas cítricas contêm compostos que podem inibir a enzima CYP3A4, presente no fígado e no intestino. A substância ajuda na quebra e eliminação de medicamentos e toxinas do organismo e, quando não está em quantidade suficiente, pode impedir que os remédios sejam metabolizados corretamente, afetando sua eliminação do corpo.

    “Quando isso ocorre, alguns medicamentos podem ficar com quantidades elevadas no sangue, aumentando o risco de efeitos colaterais”, explica a farmacêutica.

    2 – Alimentos ricos em tiramina
    A tiramina é uma substância presente em alimentos como queijos envelhecidos, carnes curadas e vinho tinto. Normalmente, ela é quebrada no corpo pela enzima monoamina oxidase (MAO), que está no intestino e no fígado.

    O problema ocorre quando a pessoa toma inibidores da monoamina oxidase (IMAOs), um tipo de antidepressivo. Esses medicamentos inibem a enzima MAO, impedindo que a tiramina seja degradada normalmente.

    O processo faz com que a tiramina ingerida através dos alimentos não seja metabolizada corretamente e se acumule no corpo, o que pode causar um aumento perigoso na pressão arterial, conhecido como crise hipertensiva.

    3 – Cafeína
    A cafeína pode interagir com estimulantes e alguns antibióticos, potencializando seus efeitos ou aumentando a toxicidade. A substância pode aumentar a absorção e prolongar o efeito de estimulantes como anfetaminas.

    “O café e outras bebidas com cafeína podem afetar a forma como seu corpo reage a antidepressivos. Alguns medicamentos, como fluvoxamina, amitriptilina, escitalopram e imipramina, ao ter contato com o café, sofrem redução na quantidade de princípio ativo absorvido pelo corpo”, explica.

    4 – Abacate
    O abacate contém vitamina K, que pode interferir na eficácia de anticoagulantes como a varfarina, medicamento que ajuda a prevenir tromboses e embolias. O remédio faz isso inibindo a ação da vitamina K no fígado, o que reduz a produção de proteínas que promovem a coagulação.

    Foto: Reprodução/ InstagramAbacate

    Quando se consome abacate, a vitamina K presente nele entra na circulação e promove a síntese dessas proteínas de coagulação, diminuindo o efeito da varfarina. Isso pode reduzir os efeitos anticoagulantes do medicamento e aumentar o risco de formação de coágulos.

    5 – Leite e derivados
    O cálcio presente no leite pode se ligar a alguns antibióticos, como as tetraciclinas e fluoroquinolonas, formando complexos insolúveis que não podem ser absorvidos pelo trato gastrointestinal. Assim, a quantidade de antibiótico que entra na circulação sanguínea é reduzida, diminuindo a eficácia do medicamento.

    6 – Álcool
    O álcool pode aumentar a toxicidade de alguns medicamentos e reduzir a eficácia de outros. “A bebida também pode agir induzindo enzimas hepáticas, acelerando o metabolismo de alguns medicamentos, potencializando sedativos ou aumentando o dano hepático, além de potencializar a irritação gástrica”, completa a farmacêutica.

    Cuidado
    Sara aponta que é importante seguir as orientações do médico ou farmacêutico: eles podem fornecer instruções específicas sobre como tomar cada medicamento.

    “A orientação serve como meio de potencializar o efeito do medicamento, evitar competição, melhorar a absorção ou até mesmo diminuir a irritação gástrica. Seguir essas recomendações maximiza a eficácia do tratamento e minimiza os efeitos colaterais”, esclarece a especialista.

    Ela lembra que o paciente também pode verificar as possíveis interações através de aplicativos com informações confiáveis. Além disso, é importante monitorar a dieta e evitar o uso de álcool concomitante aos medicamentos.

    Fonte: Metrópoles

  • Entenda o choque séptico, condição que resultou na morte do cantor Chrystian

    O cantor Chrystian, que fazia dupla com Ralf, faleceu na noite de quarta-feira (19/06), aos 67 anos, no Hospital Samaritano Higienópolis, onde estava internado. Segundo informações do hospital, a causa do falecimento foi um choque séptico causado por pneumonia. O choque séptico, conhecido como infecção generalizada, ocorre quando uma infecção inicial se espalha pelo corpo, afetando múltiplos órgãos e sistemas e levando o indivíduo a um estado crítico.

    Foto: Reprodução/ InstagramCantor Chrystian
    Cantor Chrystian

    Infecção generalizada e as comorbidades do cantor

    No caso de Chrystian, a origem foi uma infecção pulmonar, que se agravou devido ao quadro de saúde do cantor. Ele tinha rim policístico, uma síndrome renal que leva à formação de cistos no órgão. O funcionamento dos rins do artista estava tão comprometido que ele já tinha um transplante de órgão agendado.

    Pacientes com alguma comorbidade são os mais vulneráveis a infecções assim, pois o sistema de defesa deles tem mais dificuldade de combatê-las.

    De acordo com o infectologista Danilo Duarte, do Hospital Regional de Jundiaí-SP, qualquer tipo de infecção pode causar sepse. “As mais comuns são aquelas infecções cujo agente causal são as bactérias, como a pneumonia e a infecção urinária, mas qualquer outro agente infeccioso pode causar sepse”, explica ele.

    Os sinais e os sintomas da sepse variam de acordo com a causa e a gravidade da infecção. Em geral, eles incluem febre acima de 38°C, respiração acelerada, diminuição da pressão arterial, desmaios, confusão mental e diminuição da quantidade de urina.

    O tratamento é complexo e costuma exigir internação em UTI para acompanhamento contínuo.

    Antes de morrer, Chrystian foi encaminhado às pressas para um hospital em São Paulo, após passar mal em casa na noite de quarta-feira (19/06). Ele foi levado por um helicóptero da Polícia Militar ao centro médico, mas não resistiu.

    Fonte: Metrópoles

Carregar mais
Trabalhe Conosco