Conscientizar as pessoas s · 14/01/2022 - 11h55

FMS realiza campanha Janeiro Roxo para alertar sobre a hansenías


Compartilhar Tweet 1



A Fundação Municipal de Saúde (FMS) realiza atividades de capacitação, controle e divulgação da hanseníase neste mês, em que é realizada a campanha Janeiro Roxo. O objetivo da campanha nacional é conscientizar as pessoas sobre a prevenção à hanseníase, identificação de casos e o tratamento.

Desde o último dia 4 até esta sexta (14/01) acontece o treinamento e mobilização de agentes comunitários de saúde nas ações de controle da hanseníase na Zona Norte: UBS Memorare, zona Sul: UBS Francílio Almeida (Angelim) e Irmã Dulce, zona Sudeste: UBS Parque Poty e zona Leste:  UBS Vila Bandeirante. De 19 a 27 terá a Avaliação de Contatos Domiciliares de Hanseníase nessas mesmas UBS.

Dia 28 acontece na avenida Frei Serafim, a Blitz H, com distribuição de panfletos com o tema Cuide da pele. Não esqueça da hanseníase. Também como parte da programação a ponte Estaiada estará iluminada na cor roxa, no período de 17 a 22 de janeiro e no último final de semana nos dias 29 e 30.

Sobre o atendimento a pacientes diagnosticados com hanseníase, o presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, explica que é disponibilizada a medicação. “Quando uma pessoa é diagnosticada com hanseníase é feita a distribuição da medicação nas UBS e tem acompanhamento até o fim do tratamento”, diz.

Sobre a hanseníase
A hanseníase é uma doença infectocontagiosa causada por uma bactéria, o bacilo de Hansen, com o aparecimento de manchas brancas ou avermelhadas, geralmente com perda da sensibilidade ao calor, frio, dor e tato que atinge a pele e os nervos, principalmente dos braços, mãos, pernas e pés.

O contágio ocorre de uma pessoa doente, que ainda não recebeu tratamento, para outra sadia por meio das vias respiratórias, através da fala, tosse ou espirros. Não se pega Hanseníase por saudações sociais como abraço e aperto de mão e a partir do início do tratamento medicamentoso, a pessoa não transmite mais a doença.


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar

Compartilhar Tweet 1



O Ministério da Saúde informou ter encaminhado nesta quinta-feira (13/01) à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) uma nota técnica com pedido de autorização dos autotestes para diagnóstico de Covid-19. A solicitação oficial ocorre após a busca por exames ter disparado diante da disseminação da variante Ômicron. As informações são do R7.

Em sua nota técnica, a pasta justifica a solicitação argumentando que, no contexto pandêmico atual, com a circulação de novas variantes, em especial da Ômicron, com maior potencial de transmissibilidade da doença, a procura por diagnóstico tem aumentado de forma exponencial, e há grande demanda por testes rápidos na rede assistencial de saúde.

"A autotestagem é uma estratégia adicional para prevenir e interromper a cadeia de transmissão da Covid-19, juntamente com a vacinação, o uso de máscara e o distanciamento social. Os autotestes podem ser realizados em casa ou em qualquer lugar, são fáceis de usar e produzem resultados rápidos", conclui a nota.

O ministro Marcelo Queiroga falou sobre a necessidade de garantir que os diagnósticos positivos da doença sejam informados às autoridades sanitárias, a fim de cumprir com a notificação compulsória.

Por determinação da Anvisa, no Brasil não é permitida a venda de exames de antígeno para serem feitos em casa. Apenas as farmácias realizam o procedimento. Com uma sensibilidade considerada alta, o exame se dá por meio da coleta de material do nariz com um cotonete ou por saliva. O autoteste, porém, tem sensibilidade menor que a de outros exames (como o PCR) e está sujeito a erro por parte do paciente não treinado.

O autoteste de antígeno é o mesmo oferecido hoje nas farmácias, que têm registrado uma demanda alta com o aumento de casos desde o fim do ano passado. Em países como os Estados Unidos e a Inglaterra, ele é vendido para que as pessoas o tenham em casa.

Na Inglaterra, por exemplo, o governo disponibiliza gratuitamente o autoteste e o envia para a casa das pessoas. Algumas escolas do país exigem que, no período das aulas, os pais façam o teste nas crianças algumas vezes durante a semana.

O ministério avalia que ter o autoteste em casa pode ajudar mais gente a testar, mas que ele não tem a mesma eficácia do diagnóstico feito por profissionais de saúde. "A mensagem é que o autoteste é uma ferramenta de apoio e não substitui o diagnóstico do profissional de saúde. A pessoa deve fazer o teste e, caso esteja com sintomas, deve ir ao posto de saúde ou hospital para se certificar do diagnóstico", afirmou o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, no início desta semana.

Sem registro no sistema

A Anvisa informou que, até o momento, não registrou em seu sistema o recebimento da nota técnica do Ministério da Saúde. 

Comentar
Serão 20 leitos de UTI · 13/01/2022 - 13h54

FMS aumenta leitos covid no hospital do Monte Castelo


Compartilhar Tweet 1



    Ascom

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) vai disponibilizar, a partir da próxima semana, mais 10 leitos de UTI específicos para síndrome respiratória aguda grave e síndromes respiratórias no hospital do bairro Monte Castelo, zona Sul de Teresina. A reorganização da rede hospitalar pública municipal se deve ao aumento dos casos de síndrome gripal em Teresina.

Com esse acréscimo, o hospital passa a oferecer 20 leitos de UTI além dos 31 leitos de enfermarias e volta a atender exclusivamente os casos de síndromes gripais e síndrome respiratória aguda grave e covid. O hospital do Monte Castelo funciona 24 horas.

No final de setembro do ano passado, quando reduziu a demanda por atendimento covid, o hospital do Monte Castelo passou a disponibilizar também leitos de cardiologia e nefrologia e com essa nova reorganização os leitos para essas especialidades serão disponibilizados no hospital do Dirceu, zona Sudeste, sem prejuízo para a população, segundo Fátima Garcez, diretora de Atenção Especializada da FMS.

O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, informa que o hospital do Monte Castelo volta a ser referência nesse tipo de atendimento. “Com o aumento da demanda por atendimento, a FMS reorganiza os serviços para atender a população e esse hospital que já foi referência nesse serviço volta a ser exclusivo para pacientes covid. Este mês já implantamos cinco centros de testagem e aumentamos para sete as UBS com atendimento exclusivo covid”, destaca.


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Prestando a assistência para as famílias teresinenses, que foram desalojadas devido a cheia do rio Parnaíba, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) promoveu na manhã desta quarta-feira (12/01) uma ação na Escola Municipal Iolanda Raulino, localizada no bairro Mafrense. No unidade estão alojadas 81 pessoas. A ação contou com testagem para HIV e Hepatites, testagem para Covid-19, além de atendimento médico.

A medida foi realizada através das equipes da superintendência de Atenção Básica da Sesapi e aconteceram durante toda a manhã. O secretário Florentino Neto colocou que é essencial prover esses serviços para as famílias que estão em situação de vulnerabilidade.

“Nossas equipes foram até o local e realizaram os trabalhos de testagem e orientação durante toda a manhã. Nesse momento de vulnerabilidade é essencial termos o poder público disponibilizando cuidados de saúde para a essa parcela da população”, destacou o gestor.

Herlon Guimarães, Superintendente de Atenção Básica a Saúde e Municípios destaca que a parceria com a secretaria municipal é essencial para que os trabalhos realizados durante a ação na escola Iolanda Raulino tenham resultados.

“Ações voltadas para a atenção primária trazem mais saúde para a nossa população. Aqui temos mais de 80 pessoas nessa unidade escolar, mas como sabemos que é importante ter o atendimento da população, deixamos aberto para as demais pessoas que estão abrigadas em outras unidades virem até o espaço e fazerem testes, saindo daqui com as orientações adequadas”, apontou o superintendente.

Daniele Martins dos Santos é uma das pessoas que estão alojadas na unidade e colocou que é muito importante ter esse acesso aos serviços. “Para irmos até uma unidade de saúde temos que ter um gasto que atualmente não podemos ter, o serviço de saúde vir até a gente é muito bom, nos da acesso a serviços de saúde” disse Daniele.

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



O secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, está em isolamento domiciliar voluntário, após tomar conhecimento que manteve contato com uma pessoa que testou positivo para o novo coronavírus (Covid-19).    

Ele não apresenta nenhum sintoma da doença, mas, por precaução, cancelou toda a agenda pública e vai trabalhar de casa,  seguindo todo o protocolo de segurança até que tenha comprovação laboratorial  de que não foi infectado. 

O secretário já está imunizado. As vacinas disponíveis no mundo não impedem que uma pessoa se infecte com o novo coronavírus, mas protegem contra as formas graves da doença.


Fonte: Sesapi
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Nas últimas semanas, a transmissão do vírus H3N2, um tipo de influenza A, tem causado um surto de gripe em vários estados do Brasil. Os sinais da doença são semelhantes aos da Covid-19 e, por isso, é importante aprender como diferenciá-los. As informações são do Metrópoles.

Os sintomas de infecção pelo H3N2 costumam surgir entre 3 e 5 dias após o contato com o vírus, e a pessoa pode transmitir o vírus ainda durante esse período ou após o início dos sintomas. A indicação médica é de isolamento por no mínimo 3 dias após o início dos sinais da doença.

Os sintomas de H3N2 normalmente são mais intensos nas primeiras 48 horas, sendo os principais:

Febre alta nos primeiros dias, acima de 38ºC;

Dor de garganta;

Tosse;

Dor de cabeça;

Dor no corpo, principalmente nas articulações;

Espirros, coriza e nariz entupido, em alguns casos;

Calafrios;

Perda de apetite;

Náuseas e vômitos;

Mal-estar geral;

Irritação nos olhos;

Diarreia, principalmente em crianças.

Na suspeita de H3N2, é importante ficar em isolamento, repousar e beber bastante líquido durante o dia para evitar a transmissão do vírus para outras pessoas e favorecer a recuperação. Além disso, para aliviar os sintomas, pode ser também indicado o uso de medicamentos anti-inflamatórios ou analgésicos.

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



O Ministério da Saúde lançou, nesta terça-feira (11/01), a décima edição do PET-Saúde (Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde), com previsão de 7.500 bolsas de estudos voltadas para alunos de graduação e profissionais da área. O investimento estimado para essa edição é de até R$ 49,7 milhões. As informações são do R7.

A expectativa da pasta é selecionar ao menos 120 projetos que promovam a formação em saúde, com ênfase em ações de ensino-aprendizagem para contextos atuais, como o combate à Covid-19. Os projetos devem ser inscritos entre 24 de janeiro e 22 de fevereiro, conforme edital, e o resultado deve ser divulgado em 1º de abril. 

O Ministério da Saúde lançou, nesta terça-feira (11), a décima edição do PET-Saúde (Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde), com previsão de 7.500 bolsas de estudos voltadas para alunos de graduação e profissionais da área. O investimento estimado para essa edição é de até R$ 49,7 milhões. 

A expectativa da pasta é selecionar ao menos 120 projetos que promovam a formação em saúde, com ênfase em ações de ensino-aprendizagem para contextos atuais, como o combate à Covid-19. Os projetos devem ser inscritos entre 24 de janeiro e 22 de fevereiro, conforme edital, e o resultado deve ser divulgado em 1º de abril. 

O Ministério da Saúde lançou, nesta terça-feira (11), a décima edição do PET-Saúde (Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde), com previsão de 7.500 bolsas de estudos voltadas para alunos de graduação e profissionais da área. O investimento estimado para essa edição é de até R$ 49,7 milhões. 

A expectativa da pasta é selecionar ao menos 120 projetos que promovam a formação em saúde, com ênfase em ações de ensino-aprendizagem para contextos atuais, como o combate à Covid-19. Os projetos devem ser inscritos entre 24 de janeiro e 22 de fevereiro, conforme edital, e o resultado deve ser divulgado em 1º de abril. 

Comentar
Estava em falta no país · 11/01/2022 - 14h56 | Última atualização em 11/01/2022 - 17h22

Sesapi está abastecida com medicamento Tamiflu, antiviral usado contra H3N2


Compartilhar Tweet 1



A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) informa que já recebeu do Ministério da Saúde o medicamento Oseltamivir, que é comercializado sob a marca de Tamiflu. O remédio é utilizado para pessoas com complicações ou em risco de complicações nas 48 horas após os primeiros sintomas de infecção pelo vírus da Influenza.

    Divulgação

Este medicamento estava em falta em todo o Brasil depois que foram registrados casos de H3N2 em quase todos os estados brasileiros. De acordo com o Superintendente de Atenção à Saúde e Municípios, Herlon Guimarães, o Oseltamivir será destinado apenas aos pacientes do Piauí que estão internados com Influenza de forma grave. 

“Estamos abastecidos com o medicamento, mas existe um protocolo que deve ser utilizado pelos nossos profissionais de saúde quanto ao uso do remédio. Nem todos os pacientes podem receber o Tamiflu. Ele será destinado apenas àqueles que estão internados e de maneira mais grave”, explica Herlon.

O Ministério da Saúde tem um Protocolo de Tratamento da Influenza que prevê o uso dos medicamentos antivirais onde  apresentam de 70% a 90% de efetividade na prevenção da influenza e constituem ferramenta adjuvante da vacinação. Entretanto, a quimioprofilaxia indiscriminada não é recomendável, pois pode promover o aparecimento de resistência viral.

A quimioprofilaxia com antiviral não é recomendada se o período após a última exposição a uma pessoa com infecção pelo vírus for maior que 48 horas. Para que a quimioprofilaxia seja efetiva, o antiviral deve ser administrado durante a potencial exposição à pessoa com influenza e continuar conforme orientações de quimioprofilaxia estabelecido em protocolo.

Comentar
Atenção Primária à Saúde · 11/01/2022 - 11h55

Sesapi orienta municípios sobre atendimento às síndromes gripais


Compartilhar Tweet 1



A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), por intermédio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS), realiza, nesta terça (11/01) e quarta-feira (12/01), reuniões com representantes dos municípios piauienses situados no território Entre Rios, para orientações sobre síndromes gripais e dengue. O objetivo é discutir as ações relativas à Covid-19, Arboviroses, Influenza e Doença Sazional, para uniformizar as ações de enfrentamento e melhorar a qualidade dos atendimentos junto à população.

Para a coordenadora de Epidemiologia da Sesapi, Amélia Costa, esse é um momento em que a secretaria precisa estar em constante diálogo com os municípios para orientar sobre as doenças e, principalmente, sobre o surto da influenza que está fora da sazonalidade esperada e acontece simultaneamente à pandemia de Covid-19. “Nessa situação adversa, as dúvidas se ampliam e a Atenção Primária e a Vigilância em Saúde precisa agir rapidamente para capacitar toda a rede de atendimento na condução dos casos”, destaca.

Tanto que o Cievs já divulgou nota técnica com as principais informações para ajudar os municípios no atendimento nas Unidades Básicas de Saúde, orientando sobre diagnóstico clínico e laboratorial, manejo dos pacientes, tratamento disponíveis, vacinas e medidas de biossegurança.

“Com a capacitação que estamos realizando, vamos aprofundar a discussão sobre as diretrizes gerais de enfrentamento à dengue, surto de influência e pandemia da Covid-19, com o aparecimento de novas variantes”, antecipa a coordenadora.

Dentro das estratégias da Sesapi, estão previstas ainda capacitações com os municípios que abrangem as regionais de Picos, Fronteiras, Paulistana, Floriano, Bom Jesus e Uruçuí. “Além das informações pertinentes estamos efetuando a distribuição de testes para todos os municípios. Tanto no interior, quanto na capital estamos utilizando a mesma metodologia de orientação. No entanto, a nossa orientação é que as equipes treinadas devem repassar as informações para as equipes dos municípios e para toda a comunidade”.

Segundo Amélia Costa, a informação precisa e com qualidade são fundamentais para o melhor diagnóstico e a adoção das melhores estratégias. Ademais, os dados precisos em relação ao atual cenário possibilitam a adoção de medidas urgentes e compatíveis com a realidade de cada município. “É fundamental alimentar os sistemas de informação disponibilizados pelo Ministério da Saúde para termos uma noção exata dos casos”, ressalta.


Fonte: Governo do Piauí
Comentar

Compartilhar Tweet 1



    Ascom FMS

A partir de hoje (11/01) a Fundação Municipal de Saúde (FMS) disponibiliza mais uma Unidade Básica de Saúde (UBS) para atendimento exclusivo de casos suspeitos de Covid-19: a UBS do bairro Santa Maria da Codipi. Agora, a capital conta com sete unidades destinadas para esta finalidade.

Além da UBS Codipi, Teresina conta ainda com atendimento especializado nas UBS Real Copagre, na zona Norte; na zona Leste, as pessoas podem procurar atendimento nas UBS Planalto Uruguai e Taquari; na zona Sudeste, o atendimento é feito na UBS Gurupi e na zona Sul o atendimento é nas UBS Parque Piauí e Hugo Prado. Esses atendimentos nas UBS Covid são todos os dias, incluindo finais de semana e feriados, das 7h às 19h.

A FMS disponibiliza ainda um hospital exclusivo para casos Covid: do Monte Castelo, onde o atendimento é 24 horas. “Nas unidades Covid, o paciente é colocado em local separado, preferencialmente arejado e feita avaliação do paciente que recebe atendimento médico, faz exames conforme a avaliação do médico”, explica Laurimary Caminha, diretora de atenção básica da FMS.

O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, informa que as outras 84 UBS estão atendendo as demandas de saúde regulares da Atenção Básica e casos de pessoas com sintomas gripais, mas com teste negativo para Covid.

Veja as sete UBS com atendimento exclusivo para síndrome gripal:

Abertas das 7h00 às 19h00
Todos os dias da semana (incluindo final de semana e feriado)

*UBS Real Copagre
Rua Sotero Vaz da Silveira, 3686
Fone: (86) 3215 7738

*UBS Codipi
Rua Raimundo Doroteia, S/N
Santa Maria da Codipi
Fone: (86) 3215-9196

*UBS Planalto Uruguai
Avenida 1. Conjunto Planalto Uruguai, 6955 – Vale Quem Tem.
Fone (86) 3215 7727

*UBS Taquari
Rua engenheiro Ribamar Machado s/n Residencial Taquari – Vale Quem Tem
Fone: (86) 3314879

*UBS Parque Piauí
Quadra 26 S/N Parque Piauí
Fone: (86) 3215 7703

*UBS Hugo Prado
Av. Mestre Dezinho, S/N Residencial Hugo Prado
Fone: (86) 99458-8039

*UBS Gurupi
Rua Coração de Maria, 6171. Gurupi
Fone: (86) 99490-8868


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar
'Há sobrecarga de trabalho' · 11/01/2022 - 06h49 | Última atualização em 11/01/2022 - 07h12

Hospital chega a lotação máxima de pacientes com gripe e Covid-19 no Sul do Piauí


Compartilhar Tweet 1



O Hospital Regional Manoel de Sousa Santos, em Bom Jesus/PI, está operando em capacidade máxima de atendimento a pacientes em tratamento com síndromes gripais.

Segundo a diretora Maria da Guia, há sobrecarga de trabalho da equipe de profissionais que atuam na unidade em razão da grande demanda e casos que chegam a todo instante.

    Divulgação / Sesapi

"Não há omissão de atendimento e toda a equipe médica vem trabalhando com o máximo de eficiência que lhes é possível", destaca nota divulgada nas redes sociais.

Os leitos de enfermaria e estabilização da unidade estão ocupadas por pacientes com sintomas de síndromes gripais. Dos nove leitos de UTI, seis estão ocupados por pessoas com Covid-19 e três com síndromes.

Ainda conforme a direção, os pacientes que buscarem atendimento no hospital serão avaliados, classificados e serão priorizados os casos de maior gravidade.

"Considerando a calamidade no surto de sintomas gripais, pede-se a embasados na equidade, está sendo priorizado o atendimento aos casos mais graves".

 

 

 

Comentar
Grande demanda · 10/01/2022 - 17h22 | Última atualização em 10/01/2022 - 18h26

Em nota, UPA de cidade do Piauí diz que opera na sua capacidade máxima


Compartilhar Tweet 1



A Unidade de Pronto Atendimento de Oeiras (UPA) divulgou neste domingo (09/01) uma nota de esclarecimento na qual destaca a sobrecarga de atendimentos que têm sido realizados nos últimos dias. As informações são do Portal Integração.

A nota destaca que devido à grande demanda de pacientes acometidos pelas síndromes gripais, os profissionais da unidade estão sobrecarregados, considerando que no momento existe uma epidemia de gripe.

O texto ainda pede a compreensão dos oeirenses e afirma que a equipe da UPA trabalha com o máximo de eficiência e que não há omissão de atendimento.

No dia 29 de dezembro de 2021, a UPA já havia feito um comunicado em relação à super lotação de pessoas com sintomas gripais, informando que em 24 horas a unidade atendeu 382 pacientes.

Veja a nota na íntegra:
A Unidade de Pronto Atendimento- UPA 24 horas de Oeiras opera em sua capacidade máxima. Destacamos que a sobrecarga de trabalho da equipe de profissionais que atuam na UPA 24h em razão ao grande aumento da procura por atendimento médico devido a epidemia de síndromes gripais.

Não há omissão de atendimento, nossos profissionais (médicos, enfermeiros e técnicos) vêm trabalhando com máxima eficiência que lhes é possível. Os pacientes que buscarem o pronto atendimento serão avaliados e classificados de acordo com sua gravidade.

Evidenciamos que estamos vivendo uma epidemia por síndromes gripais, pedimos compreensão da população, pois em respeito a vida e as diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), embasados na equidade, está sendo priorizado o atendimento de casos mais graves.

Comentar

Compartilhar Tweet 1



O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), está realizando até dia 13 deste mês a triagem de pacientes para o Mutirão de Catarata da de Picos, localizado a 314 km de Teresina. É o último bloco do Projeto de Mutirões do ano de 2021, realizados pela Sesapi.

O secretário de saúde, Florentino Neto, está hoje à tarde (10/01) em Picos acompanhando de perto as consultas. “Queremos acompanhar todo o processo desde a triagem dos pacientes “, afirma o gestor.

De acordo com a diretora de descentralização e organização hospitalar da Sesapi, Joselma Oliveira, já foram realizadas 668 consultas preparatórias para as cirurgias. “Do total de 668 consultas, 549 cirurgias já foram confirmadas. No total, devem ser realizadas 1.462 cirurgias em Picos”, afirma.

As cirurgias serão realizadas em duas datas diferentes: no período de 27 a 29 de janeiro e no período de 31 de janeiro a 02 de fevereiro. No total, serão atendidos 1.462 pacientes.

Segundo o Secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, o objetivo dos mutirões é diminuir a fila por uma cirurgia oftalmológica de catarata. “Os mutirões têm ajudado pessoas em todo o Piauí que já estavam na fila de espera pela cirurgia. Queremos  dar mais qualidade de vida para quem tem o problema de catarata. Todos os que forem aprovados na triagem serão submetidos à cirurgia”, diz o gestor.


Fonte: Sesapi
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Dois anos após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar a venda de medicamentos à base de Cannabis no país, os remédios seguem caros, custando até R$ 2,4 mil. Nesta sexta-feira (07/01), a Anvisa referendou o décimo medicamento à base de Cannabis. As informações são do Metrópoles.

O pioneiro, Canabidiol 200mg/ml, do laboratório Prati-Donaduzzi, custa atualmente cerca de R$ 2,4 mil. O preço é praticamente o mesmo desde a estreia nas farmácias, no ano passado, com uma variação de R$ 100.

O Canabidiol da NuNature custa R$ 755 na versão 34,36 mg/ml, e R$ 470 na composição 17,18 mg/ml. Os outros sete medicamentos canábicos não foram encontrados em farmácias online.

Antes do aval da Anvisa, pacientes brasileiros gastavam mais dinheiro e enfrentavam mais burocracias enquanto lidavam com doenças ou dores: precisavam importar os medicamentos.

Comentar
Reforçar a saúde dos acolhidos · 09/01/2022 - 11h19

Cuidados com a COVID-19 são tema de palestra de comunidade terapêutica no PI


Compartilhar Tweet 1



Com o objetivo de reforçar a saúde dos acolhidos que buscam tratamento da dependência química, a Comunidade Terapêutica Maanaim, localizada em Parnaíba, parceira do Governo do Estado através da Coordenadoria de Enfrentamento às Drogas do Piauí (CENDROGAS-PI), que financia parte do tratamento da dependência química do público adulto masculino, realizou na última sexta-feira (07) uma palestra sobre higiene em tempos de pandemia.

A assistente social Almera Dias dos Santos citou na palestra os protocolos de combate a COVID-19. “Abortei o uso da máscara, álcool em gel, distanciamento e a lavagem correta das mãos, porque hoje ainda tem muitas pessoas que resistem ao uso da máscara, mesmo ela sendo muito importante para que nós não possamos nos contaminar, pois sabemos que é através do espirro que nós eliminamos qualquer vírus que esteja conosco”, disse a assistente social.

Aldmera lembrou também que  muitas vezes a gente fala e saem algumas gotículas de saliva, que é um dos fatores predominantes para a contaminação. “Nós estamos vivendo um período de muita cautela, por isso precisamos nos proteger, a máscara veio para isso e também nós temos que usar sempre o álcool gel em nossas mãos. Ao apertar a mão de alguém nós temos que fazer a higienização de nossas mãos”, ressaltou.

Almera Dias deixou ainda o recado que mesmo vacinados, todos precisam continuar com os mesmos cuidados. “Estando vacinados a probabilidade de nos contaminamos é pequena, mas ela existe, portanto não vamos fazer como estamos vendo algumas pessoas que por estarem vacinadas, acabam se descuidando. Mesmo vacinados, poderão contaminar outras pessoas”, finalizou.


Fonte: Governo do Piauí
Comentar
Atenção aos sintomas · 06/01/2022 - 15h29 | Última atualização em 06/01/2022 - 15h34

FMS orienta sobre atendimento de síndrome gripal na capital


Compartilhar Tweet 1



A Fundação Municipal de Saúde (FMS) orienta a população sobre o atendimento aos teresinenses nos casos de síndromes gripais na rede pública municipal da capital. O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, explica que se a pessoa tem febre, dor de cabeça, dor no corpo, falta de apetite, escorrendo o nariz, então ela tem uma síndrome gripal.

“A pessoa com esses sintomas deve procurar diretamente um Centro de Testagem para excluir a possibilidade de Covid ou confirmar se está infectada”, orienta o presidente.

Se a pessoa fez o teste Covid e o resultado foi negativo, ela pode procurar atendimento em qualquer Unidade Básica de Saúde. Caso o resultado do teste tenha sido positivo para Covid, a pessoa deve procurar atendimento somente nas seis UBS específicas para Covid”, informa.

    Foto: Ascom FMS

Os Centros de Testagens são os seguintes:

Zona Norte – Clube do Servidor Municipal (Rua Minas Gerais, 1049 – Matadouro).

Zona Leste – Sindicato dos Trabalhadores da Universidade Federal do Piauí –SINTUFPI (Avenida Universitária, 661- Ininga).

Zona Sudeste – UBS do Gurupi (Rua Coração de Maria, 6171- Gurupi).

Zona Sul – Centro Universitário Santo Agostinho (Avenida Professor Valter Alencar, 665 – São Pedro)

Horário de atendimento: 8h às 17h

Para quem positivou para Covid o atendimento é nessas 6 UBS.

Abertas das 7h às 19h

Todos os dias da semana (incluindo final de semana e feriado)

UBS Real Copagre

Rua Sotero Vaz da Silveira, 3686

Fone (86) 3215 7738

UBS Planalto Uruguai

Avenida 1. Conjunto Planalto Uruguai, 6955 – Vale Quem Tem.

Fone (86) 3215 7727

UBS Taquari

Rua engenheiro Ribamar Machado s/n Residencial Taquari – Vale Quem Tem

Telefone: (86) 3314879

UBS Parque Piauí

Quadra 26 S/N Parque Piauí

Fone (86) 3215 7703

UBS Hugo Prado

Av. Mestre Dezinho, S/N Residencial Hugo Prado

(86) 99458-8039

UBS Gurupi

Rua Coração de Maria, 6171. Gurupi

Fone (86) 9 9438 5833


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar
Testagem continua nas clínicas · 06/01/2022 - 14h30

Autoteste contra a Covid é proibido no Brasil por regra da Anvisa


Compartilhar Tweet 1



PHILLIPPE WATANABE
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

A população já pode comprar ou conseguir gratuitamente testes de Covid-19 para serem feitos em casa. Pelo menos, nos EUA e na Europa. Enquanto isso, no Brasil, a testagem continua centrada em clínicas, farmácias e serviços públicos.
Esse tipo de teste de Covid não é autorizado no Brasil por causa de uma resolução da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) de 2015.

Os autotestes caseiros são exames de antígeno. A própria pessoa coleta material (com auxílio de um swab, como em um PCR normal) e o deposita sobre uma superfície que aponta se está infectada ou não.

Os testes de antígeno, que procuram partículas do Sars-CoV-2, ganharam importância na pandemia por serem mais simples, em geral mais rápidos e também mais baratos que os PCR, que detectam material genético do vírus. Assim como os PCR, podem apresentar elevada capacidade de detecção do vírus.

O artigo 15 da resolução 36 da Anvisa diz que não podem ser fornecidos para leigos produtos que tenham a finalidade de diagnóstico de presença ou exposição a agente transmissível, "incluindo agentes que causam doenças infecciosas passíveis de notificação compulsória".
Isso inviabilizaria os autotestes para Covid no país, se não fosse por uma exceção. O parágrafo único do mesmo artigo estabelece que a proibição "poderá ser afastada por Resolução da Diretoria Colegiada, tendo em vista políticas públicas e ações estratégicas formalmente instituídas pelo Ministério da Saúde".

Comentar
Grupo de 19 profissionais · 06/01/2022 - 09h43

Ministério da Saúde prorroga Programa Mais Médicos por um ano


Compartilhar Tweet 1



A Portaria do Ministério da Saúde nº 99/2022, publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (06/01), prorroga, por um ano, o contrato de um grupo de 19 profissionais com o Projeto Mais Médicos para o Brasil.

    REUTERS / Amanda Perobelli

Pela norma, a prorrogação se dará automaticamente a partir do primeiro dia após o vencimento do Termo de Adesão e Compromisso original. Caso o participante não tenha interesse na prorrogação, deverá acessar o Sistema de Gerenciamento de Programas (SGP), no período de 6 a 7 de janeiro de 2022, e manifestar formalmente o desinteresse em continuar no programa. Nas situações em que o gestor municipal não tenha interesse na permanência do participante por um ano no projeto, deverá acessar o SGP, exclusivamente no período de 6 a 7 de janeiro de 2022, e manifestar formalmente o desinteresse na prorrogação, expressando o motivo da recusa.

O participante com prorrogação automática da adesão deverá, obrigatoriamente, entregar ao gestor municipal, até o dia 30 de janeiro de 2022, o Termo Aditivo ao Termo de Adesão e Compromisso, em duas vias, devidamente preenchido e assinado, o que implicará, para todo e qualquer efeito, em concordância de forma expressa com todas as condições, normas e exigências estabelecidas no Edital e demais normativos que regulamentam o projeto.

Cabe ao gestor municipal receber os documentos exigidos na portaria, e mantê-los sob sua guarda, com disponibilização ao Ministério da Saúde quando requerido. O resultado da prorrogação automática, será disponibilizado no endereço eletrônico.


Fonte: Agência Brasil
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Na última terça-feira (04/01), cerca de 503 pessoas com sintomas de gripe procuraram atendimento no Hospital Regional Justino Luz. Dados mostram 248 atendimentos no Serviço de Pronto Atendimento Geral, 145 no setor de Obstetrícia e Pediatria e 110 atendimentos no Setor para Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG). Os sintomas mais relatados pelos pacientes são: dor de cabeça, dor muscular, astenia (fadiga do corpo), vômito, diarreia e em alguns casos febre.

Picos e microrregião estão vivendo uma epidemia do vírus Influenza por isso o aumento na quantidade de pacientes com síndromes gripais. O Hospital Justino Luz é referência para atendimentos moderados à grave e cerca de 80% dos atendimentos registrados nos últimos dias foram atendimentos ambulatoriais.

Hospital Regional de Picos

O Hospital Regional Justino orienta a população que ao apresentar sintomas de gripe, o primeiro passo é buscar atendimento médico nas Unidades de Saúde do seu município. No caso de Picos, os adultos com síndromes gripais, deverão procurar o CIEM, no período da manhã e tarde. Já as crianças, devem procurar o PAIM no turno da tarde, de segunda à sexta-feira.

O diretor técnico do Justino Luz, Dr Tércio Luz orienta que os mesmos cuidados precisam continuar sendo tomados para evitar a transmissão da gripe. “Reforçamos que a população continue usando máscaras, higienizar as mãos e evitar locais com aglomeração de pessoas. O setor para atendimento de síndromes gripais é referência para casos moderados a grave que geralmente necessitam de internação, pedimos ajuda as outras instituições de saúde para aumentar o fluxo de atendimento para esses pacientes e para que sejam encaminhados para o Hospital apenas os casos moderados a grave, assim vamos conseguir com a rede de saúde integrada propiciar à população um bom fluxo de atendimento aos pacientes com síndromes gripais.” Concluiu Tércio.

Com informações da assessoria de comunicação.

Comentar
Atender demanda · 05/01/2022 - 16h22 | Última atualização em 05/01/2022 - 16h42

Diretoria do Hospital Infantil trata sobre aumentos de síndromes gripais em crianças


Compartilhar Tweet 1



O diretor geral do Hospital Infantil Lucídio Portella, Dr. Vinicius Nascimento, e a diretora técnica, Leiva Moura, se reuniram na tarde desta quarta-feira (05/01) para tratar dos aumentos dos casos de síndromes gripais em crianças na capital e a possibilidade do aumento de leitos para atender a grande demanda. 

Representando a Fundação Municipal de Saúde (FMS) estavam presentes na reunião Fátima Garcez, Diretora de assistência especializada;  Aranucha Brito, apoio técnico da gerência de assistência hospitalar; Robert Abreu, diretor do Hospital da Criança (Parque Piauí) e Hormone Oliveira, diretor técnico do HUT.

Com informações da assessoria.

 

Comentar
Respeitando as orientações · 05/01/2022 - 15h57

Sesapi mantém vigilância contra casos de influenza


Compartilhar Tweet 1



A Secretaria de Estado da Saúde dando sequência aos trabalhos que o estado vem realizando no monitoramento e vigilância sobre os casos de influenza, detectando um aumento da procura por atendimento nas unidades hospitalares, torna público uma nota de alerta para todos os municípios, orientando as condutas de atendimento da população que procurar os serviços de saúde.

Herlon Guimarães, superintendente de atenção primária a saúde e municípios da Sesapi, destaca que neste período de chuvas que o estado se encontra, existe a tendência do aumento destes casos e que é importante, além de um fortalecimento da rede de saúde, que a população também coopere para reduzir os riscos de infecção.

“Manter a prevenção que já aprendemos durante a covid-19 é uma forma de reduzir os casos de infecção. Utilização de máscaras, lavagem das mãos, evitar aglomerações, são medidas que também nos ajudam a controlar a influenza”, aponta o superintendente.

Desde a última semana o estado do Piauí vem garantindo a entrega de medicamentos para as suas unidades hospitalares, capacitando essas unidades a dar um atendimento adequado para a população piauiense. O Secretário Florentino Neto destacou que esse preparo das unidades hospitalares respeita as orientações do ministério da saúde para o uso de medicamento junto a população.

“Seguimos um protocolo de uso desses medicamentos que já foi instituído pelo ministério da saúde em campanhas anteriores de enfrentamento a influenza. Esse protocolo foi repassado para todos os nossos municípios e garante mais qualidade no atendimento da população nesse momento”, aponta o secretário.

O Secretario informou ainda que a Sesapi já realizou pedido para o ministério da saúde para o envio de mais medicação. “Nós já recebemos nesta quarta-feira uma resposta do ministério que próxima semana podemos estar recebendo mais medicação, e logo esses remédios cheguem aqui no estado, estaremos trabalhando para envia-los até as nossas unidades hospitalares”, aponta o secretário.


Fonte: Sesapi
Comentar

Compartilhar Tweet 1



A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina mantem equipes de saúde volante realizando diagnóstico situacional nos abrigos de pessoas que foram afetadas pelas chuvas em Teresina.

Segundo informações repassadas pela Secretaria Municipal de Defesa Civil, 230 pessoas estão nesses locais. Até o momento, essas famílias estão alojadas nas escolas Antônio Dilson Fernandes, na Vila Apolônia e Domingos Afonso Mafrense, no bairro Mafrense.

“Nossas equipes de saúde estão vendo quantas crianças, idosos e adultos tem nos locais e observando qual a situação de risco. Quantos diabéticos, hipertensos, as necessidades em saúde no geral. De acordo com as necessidades, as orientações e assistência cabíveis são repassadas.

A condição vacinal também está sendo analisada. Orientações quanto ao uso de máscara estão sendo feitas e a FMS está, inclusive, disponibilizando máscaras para os desabrigados”, explica Laurimary Caminha.

Gilberto Albuquerque, presidente da FMS, reforça a importância da assistência à saúde dos desabrigados como medida de prevenção. “Estamos atentos e monitorando as condições de saúde e o que for preciso será feito”, diz Gilberto.


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar
Protocolos de biossegurança · 04/01/2022 - 11h18

H3N2: Sesapi orienta população sobre os cuidados contra a Influenza


Compartilhar Tweet 1



Com casos confirmados e óbitos por H3N2 no Piauí, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, recomenda que a população mantenha os protocolos de biossegurança usados para a Covid-19, a fim de mitigar a disseminação do vírus da Influenza H3N2 no Estado. 

No Piauí já foram registrados 69 casos positivos para H3N2, e a morte de uma senhora de 72 anos pela doença. “Todo e qualquer caso suspeito, de síndromes gripais, passa pelo nosso painel viral e estas avaliações são feitas por todo ano e como nos outros estados o Piauí também diagnosticou casos doença”, explica o superintendente de Atenção à Saúde e Municípios da Sesapi, Herlon Guimarães. 

Como forma de prevenção da doença o superintendente destaca a necessidade de manter as proteções como uso de máscara, limpeza das mãos para evitar a contaminação pelo vírus. "Precisamos lembrar a população que é preciso manter as medidas que aprendemos contra o Covid, utilização das máscaras, lavagem das mãos, que devemos levar para a vida toda, para qualquer que seja vírus”, reforça. 

Na última campanha contra a Influenza o Piauí alcançou uma média de mais de 80% de cobertura vacinal, uma ferramenta essencial no controle dos agravos do vírus. “Nós conseguimos atingir essa meta, porém estamos com ainda 20% sem vacina e é importante que a população atenda nossos chamados para a imunização. A Sesapi já solicitou ao Ministério da Saúde o envio de novas doses para vacinar o restante do público”, lembra o superintendente. 


Influenza

A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais, podendo também causar pandemias.

O período de incubação dos vírus influenza é geralmente de dois dias, variando entre um e quatro dias. Os sinais e sintomas da doença são muito variáveis, podendo ocorrer desde a infecção assintomática, até formas graves.

A doença tem início, em geral, com febre alta, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse. A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias.

Os sintomas respiratórios como a tosse e outros tornam-se mais evidentes com a progressão da doença e mantêm-se em geral de três a cinco dias após o desaparecimento da febre.

Alguns casos apresentam complicações graves, como pneumonia, necessitando de internação hospitalar, quadro que também pode ser desenvolvido com a Covid-19, além de outras viroses respiratórias.

A vacina influenza é uma das medidas de prevenção mais importantes para proteger contra a doença, além de contribuir na redução da circulação viral na população, bem como suas complicações e óbitos, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco.


Fonte: Sesapi
Comentar
Feito rastreamento do câncer · 01/12/2021 - 11h52

Reeducandos da Colônia de Altos assistem palestras sobre o Novembro Azul


Compartilhar Tweet 1



Os reeducandos da Casa de Detenção Provisória de Altos participaram de uma palestra sobre a prevenção ao câncer de próstata nessa segunda-feira (29/11).

Após a ação, a equipe de saúde da unidade penal selecionou internos com idade superior a 50 anos, para a realização do antígeno prostático específico (PSA), exame que é realizado para rastreamento do câncer de próstata em homens sem sintomas.

    Sejus
    Sejus

Já nessa terça (30/11), os reeducandos da Colônia Agrícola Major César de Oliveira, em Altos, assistiram a uma série de palestras promovidas pelo setor de Humanização sobre os cuidados contra o câncer de próstata, em alusiva à campanha Novembro Azul.

    Sejus
    Sejus

Segundo a Sejus, no mês de novembro, ações de cuidados com a saúde foram reforçadas nas penitenciárias do Piauí.

Comentar
Informações são do Sinan · 01/12/2021 - 09h01 | Última atualização em 01/12/2021 - 09h15

Jovens heterossexuais são os que mais contraem HIV no Piauí


Compartilhar Tweet 1



Nesta quarta-feira (1º/12) é comemorado o Dia Mundial de Luta contra a AIDS e segundo dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), de 2017 até o dia 26 de novembro de 2021, o Piauí notificou 3.898 pessoas com o vírus da AIDS. Os casos de HIV no Estado variam muito, por ano de diagnóstico: em 2017, foram notificados 801 casos; em 2018, 865 casos; em 2019, foram notificados 923 casos; em 2020, 713 casos e, em 2021, 596 casos notificados.

A faixa etária que compreende de 20 a 34 anos é que mais teve aumento crescente na contração do vírus, seguido pela faixa dos 35 a 49 anos de idade. Na frequência por categoria de exposição, o público heterossexual teve um maior número de contaminação em relação ao público homossexual e bissexual. 

As cidades do Piauí com maior número da população com Aids nos últimos cinco anos são Teresina com 2.384 casos; Floriano, 162 casos; Picos, 103 casos; Piripiri com 89 casos; Campo Maior, 69 casos; Altos, 62 e Demerval Lobão com 57 casos. Com objetivo de incentivar a prevenção e o diagnóstico precoce da população, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) tem a Coordenação de Doenças Transmissíveis; Programa Estadual de DST/AIDS e o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA). 

A coordenadora de Doenças Transmissíveis do Estado, Karinna Amorim, reforça o papel da Sesapi em orientar os municípios para desenvolver ações estratégicas, com foco no diagnóstico precoce e no tratamento oportuno. “Nós facilitamos o acesso à testagem e ao tratamento para combater a cadeia de transmissão do HIV”, explica.

O dia 1º de dezembro foi definido em 1988, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como forma de conscientização e de estímulo ao aumento nas medidas de prevenção, tratamento e cuidados com os indivíduos que convivem com o vírus HIV. 

De acordo com o secretário Florentino Neto, são mais de 30 anos da doença com grandes avanços no combate. “ Os avanços no diagnóstico e no tratamento da doença, que ainda não tem cura, são fundamentais para melhorar a qualidade de vida das pessoas portadoras do vírus. Através da Coordenação de Doenças Transmissíveis, temos a missão de reduzir a vulnerabilidade da população do Piauí em adquirir DST´s e HIV/AIDS”, afirma o gestor.

Comentar