Piauí -

Quem é Allisson Bacelar? Do Shopping dos Camelôs ao Planalto Central

Quem é Allisson Bacelar?

Quando, em 2019, Allisson Bacelar assumiu a Coordenadoria de Comunicação do Estado do Piauí – CCOM, muitos se perguntaram: de onde apareceu esse cara? Antes de se formar em Jornalismo pela Universidade Federal do Piauí – UFPI em 2006, ele já tinha começado a trabalhar no jornal Meio Norte, antes tendo passado pelo portal 180graus em 2002, início da empresa.

Reza a lenda que mar bravio é que faz marinheiro bom. Pois vamos lá nas tempestades de Allisson Bacelar, que ingressou na Prefeitura de Teresina pela SEMTCAS, hoje SEMCASPI – Secretaria Municipal de Assistência Social e Políticas Integradas, como servidor terceirizado na função de gerente de imprensa. Após um ano foi para a então SDU Norte. Era 2009, ano de muito rebuliço pela retirada dos ambulantes espalhados pelo centro de Teresina. Ir para um lugar novo poderia colocar em risco a renda dos ambulantes. A confusão estava armada. O Shopping da Cidade, o novo espaço, gerou dúvidas e crise na cidade. Esse foi o primeiro grande desafio do jovem jornalista: organizar o fluxo de informações de forma a que todos entendessem a ideia do shopping popular como o melhor para a capital.

Foto: ReproduçãoQuem é Allisson Bacelar ?

Teresina sofreu muito em 2009. Nossos rios transbordaram empurrando centenas de famílias ao desabrigo. A enchente mexeu profundamente com a cidade e chamou a atenção da imprensa nacional. Essa nova crise revelou mais uma vez a dedicação de Allisson Bacelar, que tinha a tarefa nada mole de mostrar que a Prefeitura estava fazendo o possível.

Para compensar o rebuliço dos camelôs, 2010 foi o ano da inauguração da Ponte Estaiada, novo polo turístico de Teresina. Allisson nadou de braçada na inauguração de uma das mais importantes obras da cidade. Já em 2011, o jornalista subiu de posto e foi para o cargo de Secretário Executivo de Comunicação a Secretaria Municipal de Comunicação da Prefeitura de Teresina.

Depois das águas tranquilas da Estaiada veio o fogo. A cidade entrou em ebulição em 2012. Insatisfeitos com os preços das passagens de ônibus, manifestantes trancaram a avenida Frei Serafim. Essas manifestações se tornaram corriqueiras anualmente mas, desta vez, houve radicalização com enfrentamento da polícia e até incêndios de ônibus. Na comunicação da PMT, Allisson Bacelar teve muito trabalho para mostrar o esforço da gestão na busca de solução para o problema recorrente.

Após o período na Prefeitura, o jornalista passou por tempo de calmaria na assessoria do TRT e no trabalho com sua empresa, que atua no setor.

Com experiência acumulada e capacidade comprovada, em 2014 assume a coordenação dos programas eleitorais dos candidatos proporcionais da chapa governista, grupo de Wellington Dias em sua terceira campanha ao governo do Piauí. Após a campanha vitoriosa assume a Diretoria de Jornalismo na CCOM. Ali passou quatro anos mostrando serviço.

Quando da eleição de 2018, Allisson afastou-se da CCOM para dedicar-se à campanha de Wellington Dias ao quarto mandato de governador. Mais uma campanha vitoriosa para o seu currículo. Allisson tornou-se então o mais jovem coordenador de comunicação do Estado, aos 36 anos. Agora deu saber de onde veio o cara.

Na sua própria avaliação, Allisson atingiu suas grandes metas com pelo menos uns cinco anos de antecedência.

O que se segue agora serão desafios ainda maiores para quem comanda o setor de comunicação do Estado. Mar revolto mais uma vez. Aquela consagrada fórmula de comunicar, jornal+tv+rádio+portais, fez água com o tsunami digital. Veículos tradicionais perderam a força substancialmente, com redução drástica na cobertura do território. Ainda há muitas dúvidas sobre a melhor forma de comunicar nos meios digitais mas, sob o comando de Bacelar, o Governo do Estado evoluiu de forma considerável.

Allisson digital. Em seu trabalho de conclusão do curso de jornalismo, ele abordou a influência das comunidades digitais, leia-se Orkut, nas comunicações. Seriam as primeiras constatações de que o digital abria caminho no oceano das comunicações. Como jornalista de uma nova era, Allisson nasceu digital profissionalmente. Hoje, o Governo do Estado possui, graças a Allisson, uma verdadeira rede de comunicação no digital, cuja capilaridade nenhum veículo possui. Sem dúvidas, um trabalho inovador construído meticulosamente, um sistema de comunicação diferenciado com grande possibilidade de chegar a públicos específicos do Estado com mensagens especiais para cada segmento.

Como seria enfrentar o maior desafio da saúde pública do planeta sem os recursos da comunicação digital? Todos fomos pegos de surpresa pela pandemia da covid-19. Porém, com essas poderosas ferramentas, Allisson e seu pessoal da CCOM puderam, muitas vezes do isolamento, conduzir o fluxo de informações para que o combate à covid se tornasse mais eficaz. Reuniões online, grupos de WhatsApp, Twitter, Instagram e Facebook... Imaginemos, no combate ao vírus, fazer a informação circular sem a velocidade e abrangência destes meios!

No balanço de seus quatro anos Coordenador de Comunicação do Estado, com a revolução nas comunicações e a pandemia, Allisson pode dizer-se bom marinheiro. Diante de complicações em escala, muitos foram as razões para crises de imagem do governo que, com bom relacionamento com a imprensa, puderam ser evitadas. Wellington Dias atuou fortemente, junto com os demais governadores ao enfrentar o governo federal negacionista durante a pandemia. O ponto alto foi compra das vacinas em que Wellington teve papel de liderança regional e nacional. O senador eleito Wellington Dias tornou-se figura de expressão nacional por sua própria atuação, mas devemos observar o papel de seus auxiliares na comunicação, com Allisson Bacelar no leme, para que ele aparecesse da maneira mais positiva possível. Está claro para quem acompanha a política que o experimentado jornalista agora vai navegar em águas nacionais, auxiliando Wellington Dias em Brasília.

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco