'Ainda não vendi um quadro' -

Exclusivo: Efrem Ribeiro conversa com o 180graus após começar a vender quadros em avenida


Exclusivo: Efrem Ribeiro conversa com o 180graus após começar a vender quadros em avenida de Teresina
Exclusivo: Efrem Ribeiro conversa com o 180graus após começar a vender quadros em avenida de Teresina

Imagens do jornalista Efrem Ribeiro vendendo quadros em uma avenida movimentada de Teresina começaram a circular nas redes sociais nesta sexta-feira (11/11).

A equipe do 180graus entrou em contato com o jornalista, o mesmo confirmou os fatos: "A informação procede, estou vendendo as minhas fotografias. Eu revelo e coloco no quadro. Estou aqui todos os dias, mas até agora não vendi nenhum", iniciou Efrem.

"Eu vou vender porque a empresa [TV Piauí] que eu trabalhava fechou, o meu contrato era de 2 anos, mas vão me pagar só até março, um salário normal. A empresa fechou por conta de uma ação do Wellington Dias e do Rafael", concluiu o jornalista. 

O comunicado oficial do fechamento da TV Piauí foi feito pela jornalista Samantha Cavalca na última quarta-feira (09/11), pelas redes sociais.

Durante o pleito de 2022, a WebTV piauiense e o jornalista Efrem Ribeiro dedicaram-se a cobertura das eleições, em especial defendendo pautas do presidente da república, Jair Bolsonaro (PL), a nível nacional e local. 

"Foi uma belíssima jornada. Inauguramos um novo modelo de comunicação no Piauí. E esse modelo conquistou centenas de milhares de pessoas em todo Brasil. Infelizmente, assim como outros perfis de redes sociais e do YouTube, a insegurança jurídica que assola nosso país impede o funcionamento da TV PIAUÍ.  Estamos aguardando um julgamento no âmbito da Justiça que nunca chega. É de propósito? Não sabemos, o fato é que por uma decisão judicial nossa TV está fechada. Eu só tenho a dizer que não desistiremos e em breve, voltaremos a ter nossos encontros diários", pontuou Samatha nas redes sociais.

Ainda durante a campanha a Justiça Eleitoral determinou o bloqueio temporário da TV Piauí por disseminar notícias caluniosas e fake news com o objetivo de prejudicar a candidatura do governador eleito, Rafael Fonteles (PT). A decisão atendeu a uma representação eleitoral por divulgação de notícias falsas protocolada pela coligação A Força do Povo, encabeçada pelo PT e MDB.

A representação, com pedido de liminar, teve como objeto notícias falsas acerca da apreensão de cerca de R$ 380 mil pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), veiculadas pelos jornalistas Efrem Ribeiro e Toni Rodrigues nos perfis da TV Piauí na internet. 

No período a coligação sustentou que os jornalistas “publicaram e divulgaram propaganda eleitoral negativa, com o intuito de ofender o candidato ao Governo do Estado do Piauí, Rafael Tajra Fonteles, através dos mais diversos meios de comunicação e redes sociais” da TV Piauí. 

O juiz eleitoral auxiliar Marcelo Pio Leonardo acolheu o pedido da coligação e determinou que a Empresa Piauí Comunicação LTDA suspendesse em 24 horas a conta da TV Piauí no Youtube, sob pena de pagamento de multa diária de R$ 10 mil por descumprimento de decisão judicial. 

O magistrado também determinou ao Youtube, Instagram e Facebook que retirem do ar, no mesmo período, as postagens referentes ao objeto da ação, também sob pena de pagamento de multa diária de R$ 10 mil por perfil não bloqueado.

Clique para ter acesso a decisão na integra. 

Comentários