• Preço de ingressos do show de Justin Timberlake despencam após prisão

    Após encarar a prisão, Justin Timberlake está passando por outro problema. A turnê Everything I Thought It Was, referente ao seu álbum mais recente, tiveram uma queda drástica nos preços. O primeiro show, a ser realizado nesta sexta-feira (21/06), acontece em Chicago, no United Center. Diversos anúncios foram criados pelos fãs do cantor em sites como Seatgeek e Ticketmaster. Com informações do Metrópoles.

    Foto: Reprodução

    Na Pensilvânia, as entradas estão sendo vendidas a partir de US$ 11 (R$ 60, de acordo com a cotação atual). Apesar de seus problemas com a Justiça, o Timberlake garantiu que seguirá com os dois shows em Chicago, marcados para acontecer neste final de semana.

    Desculpas à equipe

    De acordo com o Daily Mail, o cantor fez uma videochamada com sua equipe após ser liberado da prisão, na última terça-feira (18/06). O objetivo de Timberlake era espantar qualquer boato sobre a turnê.

    “Ele se certificou para que esta prisão não criasse tensão na equipe. Ele reagiu como um chefe, como alguém que é dono das suas coisas”, disse um membro da equipe ao The Sun, acrescentando que Justin ainda teria admitido o erro e que “não deveria ter feito isso”.

  • Katy Perry retorna à parceria com Dr. Luke acusado de abuso sexual

    A cantora norte-americana Katy Perry, aos 39 anos, anunciou seu retorno à colaboração com o produtor musical Dr. Luke, responsável por sucessos como 'Teenage Dream', 'Roar' e 'Dark Horse'. A decisão de retomar a parceria com Dr. Luke, envolvido em acusações de abuso sexual pela cantora Kesha, tem gerado controvérsia.

    Foto: Reprodução/Montagem

    Ignorando o histórico controverso do produtor, Katy Perry optou por trabalhar novamente com ele após o álbum 'Prism' (2013), que marcou o último sucesso comercial da artista. Seu retorno musical está marcado para 11 de julho com a faixa 'Woman's World', produzida por Dr. Luke, provocando reações mistas nas redes sociais.

    Internautas têm questionado a decisão de Perry em colaborar com Dr. Luke em uma música de teor feminista, considerando as acusações contra ele um contrassenso. Kesha, envolvida no processo judicial contra o produtor, recentemente fez uma publicação enigmática nas redes sociais, levantando discussões sobre o retorno da parceria entre Perry e Dr. Luke.

    O processo entre Kesha e Dr. Luke foi encerrado, em comum acordo, no ano passado, sem um veredito sobre a acusação de estupro.

  • “Preciso que as luzes do palco se apaguem por um tempo”, diz Sandy

    Sandy anunciou, nessa segunda-feira (17/6), que vai dar um tempo dos palcos. Ela confirmou a decisão com um post no Instagram após o último dos dois shows que fez em São Paulo.

    Foto: Reprodução/Instagram

    “Vejo que esse final de outono vai ecoar nas minhas memórias afetivas”, escreveu a cantora na legenda da publicação do Instagram, exibindo vídeos de momentos da apresentação.

    Sandy também aproveitou a oportunidade para agradecer aos fãs e à sua equipe: “A todos os meus fãs, muito obrigada por tanto carinho e por sempre acolherem e apoiarem minhas decisões. Meu muito obrigada também a minha super banda, equipe, parceiros e a todos por estarem comigo nessa estrada linda!”

    “Agora preciso que as luzes do palco se apaguem por um tempo, para que se acendam novos caminhos, novas ideias. E, no tempo certo, eu volto! Por enquanto, nos vemos por aqui. Me Espera?”, finalizou a cantora.

    Confira o post:

  • Marina Sena enaltece legado de Gal Costa e revela Influência em sua carreira

    Durante sua participação no João Rock, realizado recentemente em Ribeirão Preto (SP), Marina Sena não apenas emocionou o público com sua performance, mas também prestou uma emocionada homenagem a sua inspiração musical, Gal Costa. A jovem cantora revelou ao Metrópoles como a voz icônica de Gal permeou sua vida desde a infância, sendo introduzida às suas músicas pela mãe e pela presença marcante em trilhas sonoras de novelas.

    Foto: Reprodução

    "Gal Costa foi mais do que uma influência musical para mim; ela foi uma revelação que me mostrou o mundo além do meu interior. Sua voz autenticamente brasileira me inspirou profundamente desde que comecei minha jornada artística", compartilhou Marina. A cantora ainda destacou a importância de Gal em sua formação artística, descrevendo-a como "a maior voz do Brasil" e uma artista completa.

    A conexão entre Marina e Gal vai além da admiração mútua, compartilhando até mesmo a data de aniversário. O último tributo de Marina a Gal foi o single póstumo "Para Lennon e McCartney", gravado pela própria Gal antes de seu falecimento em novembro de 2022.

    Apesar das críticas enfrentadas ao interpretar "Meu Nome é Gal" no The Town em 2023, Marina Sena persiste em sua trajetória de homenagem à ícone da música brasileira. No João Rock, a artista resgatou suas raízes musicais com uma versão delicada de "Vapor Barato", destacando sua habilidade com o violão como uma volta às origens que define sua identidade artística.

    Foto: Reprodução/Instagram @galcosta

    "Voltar aos instrumentos mais orgânicos é essencial para mim. É onde minha música nasce genuinamente e representa quem eu sou como artista", refletiu Marina ao Metrópoles. "É fundamental me apropriar do que é unicamente meu para construir uma carreira sólida e autêntica."

  • Jorge e Mateus se pronunciam após produtor ser acusado de agressão

    Nat Magalhães acusa o produtor Willian Clemente, que seria membro da equipe de Jorge & Mateus, de agressão durante um show na Festa do Peão de Americana, em São Paulo, no último domingo (16/06). A maquiadora detalhou o ocorrido em suas redes sociais, relatando momentos de tensão, humilhação e agressão física.

    Foto: Reprodução/Instagram

    Versão da maquiadora:

    Nat chegou ao local com antecedência para evitar trânsito, mas teve que esperar por mais de 3 horas, no frio e em pé, para iniciar seu trabalho.

    Foto: Reprodução/Instagram

    Ao entrar no camarim, encontrou suas maquiagens reviradas e a equipe da dupla informando que a esposa de Jorge havia feito a maquiagem dos artistas.

    Inconformada com a situação, Nat começou a filmar o local e foi nesse momento que, segundo ela, Willian Clemente entrou no camarim furioso, gritando e a intimidando.

    A maquiadora afirma ter sido agredida pelo produtor, que teria inclusive tomado seu celular.

    Nat tentou buscar ajuda da polícia no local, sem sucesso.

    Resposta da equipe de Jorge & Mateus:

    A equipe da dupla nega o envolvimento direto de Jorge e Mateus com a agressão.

    Afirmam que a maquiadora teve um comportamento "arredio" ao entrar no camarim e que as discussões começaram após a decisão de não utilizar seus serviços.

    Alegam que Nat iniciou a confusão e que o produtor apenas agiu para conter a situação.

    A equipe pede desculpas pelo transtorno e se coloca à disposição para esclarecimentos.

    O caso:

    O caso ainda está em investigação e as partes envolvidas ainda podem se pronunciar.

    Importante:

    É importante lembrar que as acusações são graves e ainda não foram comprovadas. As partes envolvidas têm direito à ampla defesa e ao devido processo legal.

  • Gravadora da Bon Jovi é acusada de vender autógrafos falsos

    Fãs da banda Bon Jovi acusam a gravadora responsável pelo grupo de vender autógrafos falsos, de acordo com o jornal O Globo. As assinaturas fazem parte dos folhetos internos do álbum Forever. As informações são do Metrópoles.

    Segundo alguns fãs do grupo, a Universal Music Group teria usado uma espécie de caneta automática para reproduzir as assinaturas do vocalista Jon Bon Jovi.

    Foto: Reprodução/Instagram

    Nas redes sociais, algumas pessoas que compraram o novo disco criticaram a gravadora.

    O principal autenticador de autógrafos do Professional Sports Authenticator (PSA) confirmou ao portal Cllct que alguns dos autógrafos são realmente falsos. Para chegar ao veredito, ele encontrou tremores comuns a esse tipo de máquina.

    Quem também apontou falsificações foi o Autograph Live, site especializado em avaliar se assinaturas são falsas ou verdadeiras. Em um dos tópicos do portal, foram identificadas pelo menos seis canetas automáticas nas assinaturas de Forever.

  • 31º Prêmio da Música Brasileira: confira lista completa de vencedores

    O 31º Prêmio da Música Brasileira ocorreu na última segunda-feira (11/06) e premiou os principais nomes da música nacional. O evento, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, reverenciou a música negra e contou com homenagens ao cantor Tim Maia. As informações são do Metrópoles.

    Foto: Reprodução

    Ao longo da premiação, boa parte da vida de Tim Maia foi narrada por Regina Casé, apresentadora do evento. Várias músicas do artista foram cantadas por Simone, Ney Matogrosso, Toni Tornado, Negra Li, Sued Nunes, Iza, Rachel Reis e Melly.

    O 31º Prêmio da Música Brasileira contou com um total de 12 mil inscritos. No fim das contas, a premiação contou com 32 categorias e consagrou Xande de Pilares, Jards Macalé, Anitta e Iza. Veja a lista completa:

    MPB
    – Grupo: Boca Livre
    – Intérprete: Rosa Passos
    – Lançamento: Coração Bifurcado, de Jards Macalé (Produção: Jards Macalé, Romulo Fróes)
    – Canção: Mistérios do Nosso Amor, de Jards Macalé e Maria Bethânia (Compositor: Jards Macalé e Ronaldo Bastos)
    – Projeto Audiovisual: Acender as Velas, de Martinho Da Vila e Chico César (Direção: Philippe Rios)
    – Revelação: Choro na Rua

    Samba
    – Melhor grupo: Grupo Revelação
    – Lançamento: Xande de Pilares canta Caetano (Prod. Pretinho da Serrinha)
    – Intérprete: Xande de Pilares

    Pop Rock
    – Melhor grupo: Mombojó
    – Lançamento: Me Chama De Gato Que Eu Sou Sua, de Ana Frango Elétrico (Produção: Ana Frango Elétrico)
    – Intérprete: Marisa Monte

    Canção Popular
    – Grupo: É o Tchan
    – Dupla sertaneja: Maiara & Maraisa
    – Canção popular: Raíz, de João Gomes (Prod. Top Eventos)
    – Lançamento sertanejo: Boiadeira Internacional Ao Vivo, de Ana Castela (Prod. Eduardo Godoy)
    – Intérprete de canção popular: Gabriel Sater
    – Intérprete sertanejo: Roberta Miranda

    Música Regional
    – Grupo: Falamansa
    – Dupla: Lourenço & Lourival
    – Intérprete: Alceu Valença
    – Lançamento: Dorme Pretinho, de Lia de Itamaracá (Produção: Pupillo)

    Música Instrumental
    – Grupo: Choro na Rua
    – Lançamento: Encontro das Almas, de Yamandu Costa e Armandinho Macedo (Prod.: Yamandu Costa, João Falcão Neto)
    – Solista: Armandinho Macedo

    Música Urbana
    – Grupo: Àttooxxá
    – Intérprete: Iza
    – Lançamento: Respeita, de Jorge Aragão e Djonga (Prod: Kevin, e Jorge Aragão)

    Categorias Especiais
    – Lançamento Eletrônico: Her Mind, de Urias (Produção: Maffalda, Brabo)
    – Lançamento em Língua Estrangeira: Funk Generation: A Favela Love Story, de Anitta (Produção: Brabo, Decz, Diplo, DJ Gabriel do Borel, Márcio Arantes, Ilya)
    – Lançamento Erudito: Sinfonia dos Orixás & Pequenos Funerais Cantantes, da Orquestra Sinfônica Do Estado De São Paulo (Prod: Ulrich Schneider)
    – Projeto Especial: Relicário: João Gilberto (Ao Vivo no Sesc 1998) (Produção: Sesc São Paulo)
    – Prêmio do Músico Brasileiro: Jaques Morelenbaum

  • Bruno Mars fará show exclusivo para quem doar ao Rio Grande do Sul

    Bruno Mars está de volta ao Brasil em 2024 com uma iniciativa emocionante para seus fãs. O cantor prepara um show exclusivo em São Paulo, marcado para outubro, como parte de uma série de apresentações pelo país. O diferencial desta vez é que Mars, em parceria com a iniciativa Ação da Cidadania da Ambev e apoio do Metrópoles, está incentivando doações para ajudar na reconstrução do Rio Grande do Sul.

    Foto: Reprodução/Redes Sociais

    Para concorrer a um dos 750 pares de ingressos disponíveis, os interessados devem acessar o site da promoção e realizar uma doação no valor equivalente a uma cesta básica (R$ 50), até o dia 12 de julho. Cada doação gera um número da sorte para participar do sorteio dos ingressos. A turnê, promovida pela Live Nation, passará também por Brasília, Rio de Janeiro, Curitiba e Belo Horizonte.

    A classificação indicativa do evento é de 14 anos. Menores de 6 a 13 anos poderão entrar acompanhados dos pais ou responsáveis legais, conforme regulamentação vigente.

  • Herdeiros de Anderson Leonardo esclarecem polêmica sobre proibição de uso do nome "Molejo"

    Foto: Reprodução

    Os herdeiros de Anderson Leonardo se manifestaram sobre a suposta proibição que teriam imposto aos integrantes do Molejo de continuarem usando o nome da banda. Em uma nota publicada no Instagram do grupo, eles esclareceram que têm um acordo firmado com os músicos para um novo projeto.

    “Em face das informações recentemente divulgadas acerca de uma possível proibição dos herdeiros do cantor Anderson, proibindo os demais artistas de utilizarem o nome MOLEJO, os herdeiros vêm a público esclarecer que não há nenhum tipo de briga ou impedimento do grupo continuar utilizando o nome MOLEJO”, declararam.

    Por fim, eles explicaram que estão em comum acordo. “Inclusive, recentemente, no dia 07/06/2024, foi feita a assinatura do contrato para um grande projeto denominado Paparico do Molejo em conjunto com o Grupo, sendo esse projeto divulgado nas próprias redes sociais do grupo e artistas”, completa o comunicado oficial.

    Herdeiros de Anderson Leonardo e conflitos sobre o uso do nome Molejo

    Um mês e meio após a morte de Anderson Leonardo, os herdeiros do cantor entraram em conflito com os demais integrantes da banda Molejo. As divergências estão relacionadas à escolha do novo vocalista. Leo Bradock, filho do artista, foi considerado, mas reprovado pelos outros músicos.

    Outro ponto de discordância é que a banda decidiu não ser mais agenciada pela empresa que cuidava da carreira do ex-cantor. A empresa, que era a titular da marca Molejo, pertencia exclusivamente a Anderson Leonardo.

    “Os herdeiros de Anderson Leonardo foram surpreendidos ao serem informados pelos demais integrantes, por intermédio de advogado e após 19 dias do falecimento de Anderson Leonardo, especificamente em 15 de maio de 2024, que a banda não seria mais representada pela empresa de Anderson, Molejo & Molejo Produções e Eventos LTDA”, diz a nota enviada ao Extra pelo advogado Eduardo Mello.

    Devido a isso, os herdeiros do ex-vocalista, que detêm os direitos da marca Molejo, proibiram o grupo de continuar utilizando o nome da banda nas apresentações. Dessa forma, eles pretendem garantir que nenhum novo contrato seja negociado sem o conhecimento da empresa criada por Anderson.

    “Para agravar a situação, a empresa Molejo Produções e Eventos LTDA está enfrentando dificuldades financeiras, inclusive com dívidas pendentes e salários de funcionários atrasados”, diz o advogado.

  • Gloria Groove coloca todo o charme drag no batuque do pagode

    Gloria Groove é reconhecida como uma das artistas mais versáteis da música brasileira, movendo-se com fluidez entre gêneros que vão do pop ao rap. Agora, com a Serenata da GG, ela mergulha no pagode, dando um ar “drag queen” ao gênero. As informações são do Metrópoles.

    Foto: DivulgaçãoDivulgação

    Abusando do tom romântico, com o cheiro do “amor rasgado” dos anos 1990, a performer explica sua proposta para o pagode – que, nos últimos anos, tem ganhando roupagem mais pop com nomes como Dilsinho e Ludmilla.

    “Drag é parodiar, brincar com arquétipos, exagerar. Aí, eu pensei, vou exagerar no amor. Sou o amor exagerado, sou aquele carrinho de telemensangem, se rasgando. A drag no pagode tem que representar os mais emocionados”, contou Gloria, em entrevista exclusiva ao Metrópoles.

    Foi com essa ideia que a artista buscou criar o conceito do volume 1 da Serenata da GG – vestida de vermelho, com um imenso coração rosa e vários balões. Em uma estética conhecida como lovecore, na qual, quanto mais elementos românticos, melhor.

    “Ser uma drag é conseguir brincar com a estética das coisas, maximizar”, enfatiza a cantora.

    Como o pagode surgiu na vida de Gloria, artista conhecida por explorar o pop e o R&B em suas produções. Segundo a própria, foi o estilo que abraçou ela, após parcerias com Thiaguinho, Sorriso Maroto e Ludmilla.

    Também tem o apelo familiar: a mãe de Gloria, Gina Garcia, foi backing vocal do Raça Negra. Então, nas palavras da GG: “Fui buscando me atentar aos sinais, o pagode está na minha vida desde a infância. Foi dele que tirei meu gosto pelo R&B. Queria falar de amor e usei o pagode para expressar esse sentimento na potência máxima.

    Do pop ao pagode com Gloria Groove

    Além da influência materna e dos feats, a própria trajetória da cantora a levou para se aproximar dos mais variados estilos. Crescida na Vila Formosa, na Zona Leste de São Paulo, a drag contou com a multiplicidade da quebrada para se formar.

    “Na quebrada, a realidade é múltilpa, o gosto musical se cria por muitas referencias. Existia uma convergência muito grande dos generos. Tinha Os Travessos, Adriana e a Rapaziada, Fat Family e SNZ”, comentou.

    Drag queen, Gloria também identificou que os limites e barreiras dos gêneros musicais está cada vez mais borrada.

    “Essa costura acontece porque temos uma mudança geracional que muda o recorte de sexualidade. Temos gays e sapatonas pagodeiras. Isso acaba com nossos preconceitos e tabus até dentro da comunidade. O papel da arte équebrar essas barreiras”, conclui

Carregar mais
Trabalhe Conosco