Compartilhar Tweet 1



O Governo do Estado do Piauí publicou o decreto que dispõe e aprova sobre os protocolos e medidas de prevenção para o controle da disseminação do coronavírus para os setores relativos aos serviços de alimentação e bebidas em geral e de Turismo.

A partir do próximo dia 17, poderão funcionar hotéis e similares, serviços de alimentação com atendimento presencial e consumo no próprio estabelecimento e organização de eventos e turismo (exceto esportivos e culturais).

No entanto, ficarão suspensos os serviços de alimentação e consumo presencial em parques, zoológico, praias, bibliotecas e cachoeiras assim como os serviços de turismo nessas localidades. Os serviços de turismo também não foram liberados para regiões que são consideradas com alto risco epidemiológico como regiões dos Cocais, Vale de Rios Piauí e Itaueiras, Taboleiros do Alto Parnaíba, Vale do Rio Guaribas, Chapada das Mangabeiras, que compreende as cidades polos de Piripiri, Floriano, Picos e Bom Jesus. As atividades econômicas nas regiões citadas devem seguir o cronograma de reabertura gradual previsto para 8 de setembro de 2020.

Para reabrir os empresários destas áreas precisam seguir um protocolo específico e apresentar seu plano de segurança no Site Pro Piauí. As regras são basicamente sobre distanciamento dos clientes, disposição das mesas, disponibilização de tapetes sanitarizantes, lavatórios e álcool em gel para os clientes, alertas visuais e sonoros, uso obrigatório de máscaras, bem como orientações para os colaboradores.

No Piaui, uma força tarefa tem sido feita para tentar diminuir a proliferação e contágio do Coronavirus e após análise de um Comitê, aos poucos, atividades econômicas estão voltando a funcionar, porém aulas em escolas e universidades, a maioria das atividades comerciais, esportivas e de serviços em geral estão suspensas por tempo indeterminado.

Serviços essenciais como farmácias, postos de combustíveis supermercados foram regulamentados. Assim como o atendimento em clinicas, hospitais e laboratórios, escritórios de advocacia e contábeis. Todos os passos que estão sendo dados estão em constante avaliação.

Comentar

Compartilhar Tweet 1



A Polícia Militar do Piauí informou por meio de nota a morte do 2º Ten QEOPM RR Luiz Vieira Maia, ocorrido na manhã desta sexta-feira (14/08), no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) onde estava internado. O PM não resistiu e morreu em razão de complicações causada pela Covid-19. O sepultamento ocorreu no Cemitério Jardim da Ressurreição.

O militar de 68 anos ingressou na Corporação em 1973 e desde então prestou relevantes serviços à sociedade piauiense, atualmente estava na reserva remunerada.

O Centro de Assistência Integral à Saúde da Polícia Militar repassou todas as informações necessárias à família enlutada. O Comando Geral da PMPI e toda família policial militar solidarizam-se com a família e amigos, e rogam que a misericórdia de Deus amenize a dor e conforte a todos diante de irreparável perda.

Comentar
Medida contra o coronavírus · 15/08/2020 - 11h06

Pesquisa analisa relação entre isolamento social e doenças mentais


Compartilhar Tweet 1



Uma pesquisa sobre o comportamento dos brasileiros durante o isolamento social mostra que as pessoas que deixaram o isolamento para se entreter, apresentaram piores níveis de adoecimento mental do que aquelas que continuaram em quarentena. O isolamento social foi uma das medidas adotadas por governos estaduais e municipais para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus.

    Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

“A pessoa que permaneceu em quarentena parece ter mais recursos emocionais, cognitivos, para ficar confinada, em comparação com aquelas pessoas que flexibilizaram para o entretenimento”, disse o coordenador da pesquisa, professor Alberto Filgueiras, do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

O estudo começou em março e está agora na terceira fase, de análise de dados. Os resultados da terceira fase, realizada entre os dias 20 e 25 de junho, deverão ser divulgados até o final deste mês, prevê Filgueiras.

Outro dado interessante é que pessoas que precisam sair para trabalhar costumam adoecer mais, do ponto de vista mental, do que aquelas que permanecem trabalhando de casa. “O advento do home office é protetivo do ponto de vista de saúde mental, comparado com pessoas que precisam sair para trabalhar”, apontou Filgueiras. Motoristas de ônibus, entregadores, profissionais de saúde que estão na linha de frente, todos apresentam quadros piores de sintomas de doenças mentais, completou.

Etapas

Participaram das duas fases anteriores do estudo, realizadas de 20 a 25 de março e de 15 a 20 de abril, 1.460 pessoas de 23 cidades de nove estados brasileiros, que responderam a um questionário 'online' com mais de 200 perguntas. A pesquisa é coordenada pelo professor Filgueiras, do Laboratório de Neuropsicologia Cognitiva e Esportiva (LaNCE), em parceria com doutor Matthew Stults-Kolehmainen, do Yale New Haven Hospital, dos Estados Unidos.

Nessa terceira fase, foram entrevistados 1.896 brasileiros de 16 estados, dos quais apenas 120 participaram das etapas anteriores. Segundo Filgueiras, não houve queda do nível de adoecimento mental em relação a abril. Nas duas etapas anteriores, as ocorrências de ansiedade e estresse apresentaram aumento de 80%. 

Embora ainda não possa afirmar com precisão, Filgueiras disse que “se a gente pensar que os dados de março são dados parecidos com a prevalência na população brasileira, além de ter dobrado desse momento para abril, provavelmente ainda teve um aumento para junho. Isso significa que nós estamos com duas vezes, pelo menos, mais pessoas doentes mentalmente do que comparado fora da pandemia. Isso é uma situação bem grave”.

Depressão

Alberto Filgueiras analisou que os casos de depressão, por exemplo, podem ter consequências graves. A mais básica delas é o suicídio. “É a ocorrência mais comum nos casos de depressão agudizada, quando ela está bem evoluída, além de dificuldades de trabalhar, de lidar com situações da vida. A pessoa perde a capacidade de fazer coisas básicas, como tomar banho, ela perde energia para trabalhar, para fazer as coisas, como se a vida fosse insossa para o deprimido”.

Os casos de ansiedade e estresse, por sua vez, podem resultar em doenças cardíacas, coronarianas, possíveis enfartes, gastrites, problemas estomacais, obesidade, anemia. “A alimentação fica desbalanceada. Muita coisa pode ser causada por esses quadros de ansiedade e estresse que a gente está observando”. Filgueiras afirmou que, muitas vezes, isso é tratado como se fosse um problema físico quando, na verdade, se trata de um problema de ordem mental que não está sendo detectado. “Isso é comum de acontecer”.

Os dados de março e abril revelaram que as mulheres são mais propensas do que os homens a sofrer com estresse e ansiedade durante a quarentena. Mas quem recorreu à psicoterapia pela internet apresentou índices menores desses dois problemas. (Alana Gandra)


Fonte: Agência Brasil
Comentar
Após complicações da doença · 15/08/2020 - 09h37

Genro do deputado Themístocles Filho morre de Covid-19 em hospital de Teresina


Compartilhar Tweet 1



O empresário Mikhail Laginski, de 36 anos, morreu na manhã desse sábado (15/08) em um hospital particular de Teresina, devido a complicações da Covid-19. Mikhail era casado com Lorena Sampaio Laginski, filha do presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, o deputado Themístocles Filho.

Mikhail Laginski era diretor de produção na empresa Laginski Agronegócios, vice-presidente da Associação dos Produtores de Soja do Piauí, ele era formado em administração pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR).

O deputado Themístocles Filho lamentou a morte do genro em suas redes sociais.

"Comunico aos meus amigos, com muita dor, o falecimento do meu genro Mikhail Laginski".

A Assembleia Legislativa do Piauí publicou uma nota de pesar:

A Assembleia Legislativa do Estado do Piauí, deputados e servidores, lamentam, com profundo pesar, o falecimento do vice-presidente da Associação dos Produtores de Soja do Piauí, Mikhail Laginsk, genro do presidente Themístocles Filho 

A Associação dos Produtores de Soja do Piauí também publicou uma nota de pesar sobre a morte do empresário:

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



Teresina registrou mais 456 novos casos e sete óbitos por Covid-19 nas últimas 24 horas. Segundo dados divulgados nesta sexta-feira, dia 14, pelo Comitê de Operações Emergenciais em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a capital contabiliza 21.674 casos confirmados e 824 óbitos pelo novo Coronavírus.

Os novos óbitos notificados ocorreram nos dias 12, 13 e 14 de agosto. Entre os óbitos confirmados, quatro eram do sexo masculino e três do sexo feminino. Apenas dois pacientes não apresentavam comorbidades. Os demais tinham doenças como obesidade, neoplasia, doença renal, doença cardíaca e hipertensão arterial. Os pacientes tinham entre 50 e 87 anos.

A Prefeitura de Teresina está acompanhando, através de pesquisas, a evolução da Covid-19 na capital. De acordo com os dados da 17ª Pesquisa de Investigação Sorológica, realizada entre 07 a 09 de agosto, a cidade possui 11.502 pessoas com o vírus ativo e na fase de transmissão do Coronavírus. O R-zero, que é taxa de transmissibilidade da doença, também aumentou, e após três semanas seguidas com tendência de queda, nesta semana chegou a 1,09.

Após análise desses indicadores e recomendação do Centro de Operações de Emergência (COE), o prefeito Firmino Filho assinou um novo decreto determinando a continuidade das restrições para o funcionamento das atividades econômicas nos próximos dois finais de semana (15 e 16 de agosto, e 22 e 23 de agosto).

“É importante ressaltar que a doença não desapareceu, então precisamos ter muita precaução e continuar com os cuidados, especialmente porque estamos na fase de transição, reabrindo as atividades econômicas”, lembra o prefeito.


Fonte: Com informações da Semcom
Comentar

Compartilhar Tweet 1



A lavagem das mãos é considerada a medida mais efetiva de prevenção não só contra a transmissão da Covid-19, como também de diversos microorganismos prejudiciais à saúde. Pensando nisso, o Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi está promovendo uma campanha de conscientização sobre o ato, com ações lúdicas entre os profissionais que atuam no local.

Com fantasias, músicas e brincadeiras, a equipe percorre os leitos do hospital ensinando a forma correta de higienizar as mãos, animando não apenas a equipe, como também os pacientes. A enfermeira Márcia Gualberto, da Comissão de Controle de Infecção do Hospital Pedro Balzi, ressalta a importância da ação, uma vez que as mãos são a principal via de disseminação de bactérias no ambiente hospitalar. “É a parte do corpo que a gente mais higieniza, mas também a que é mais contaminada porque constantemente estamos tocando em superfícies e pacientes”, disse ela.

Ela explica ainda que existe um protocolo elaborado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) com os passos a serem seguidos para contemplar toda a superfície da mão. “Depois de todo o processo é que nossas mãos estão aptas e seguras para prestar uma assistência de qualidade aos nossos pacientes”, diz Márcia Gualberto.

De acordo com a OMS, o simples ato de lavar as mãos reduz em até 40% o risco de contrair doenças. A higienização das mãos é uma das Metas Internacionais de Segurança do Paciente e os profissionais devem realizá-la antes do contato com o paciente; antes da realização de procedimentos; após o risco de exposições a fluidos corporais; após o contato com o paciente e após o contato com áreas próximas ao paciente.

Confira o passo a passo da lavagem de mãos de acordo com as regras da OMS:

1 – Abra a torneira e molhe as mãos, evitando encostar na pia;
2 – Aplique na palma da mão quantidade suficiente de sabonete líquido para cobrir todas as superfícies das mãos (seguir a quantidade recomendada pelo fabricante);
3 – Ensaboe as palmas das mãos, friccionando-as entre si;
4 – Esfregue a palma da mão direita contra o dorso da mão esquerda (e vice-versa) entrelaçando os dedos;
5 – Entrelace os dedos e friccione os espaços interdigitais;
6 – Esfregue o dorso dos dedos de uma mão com a palma da mão oposta (e vice-versa), segurando os dedos, com movimento de vai-e-vem;
7 – Esfregue o polegar direito, com o auxílio da palma da mão esquerda (e vice-versa), utilizando movimento circular;
8 – Friccione as polpas digitais e unhas da mão esquerda contra a palma da mão direita, fechada em concha (e vice-versa), fazendo movimento circular;
9 – Esfregue o punho esquerdo, com o auxílio da palma da mão direita (e vice-versa), utilizando movimento circular;
10 – Enxágue as mãos, retirando os resíduos de sabonete. Evite contato direto das mãos ensaboadas com a torneira;
11 – Seque as mãos com papel-toalha descartável, iniciando pelas mãos e seguindo pelos punhos.


Fonte: Prefeitura de Teresina/ Com informações da Ascom/FMS
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Nas últimas 24 horas foram registrados, no Piauí, 1.043 casos confirmados e 13 óbitos pelo novo coronavírus, segundo os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde, na noite desta sexta-feira (14).

Dos 1043 casos confirmados da doença, 571 são mulheres e 472 homens, com idades que variam de quatro meses a 96 anos. 

Seis mulheres  e sete homens não resistiram às complicações do novo coronavírus. Elas eram naturais das cidades de Caraúbas do Piauí (15 anos), Nossa Senhora dos Remédios (69 anos), Olho D’Água do Piauí (84 anos) e Teresina (53, 82 e 87 anos). Já eles eram de Barras ( 52 anos), Picos (55 e 80 anos), Redenção do Gurguéia (71 anos) e Teresina (56, 60 e 80 anos ).

Dos 224 municípios do estado, apenas dois não têm casos de contaminação pelo coronavírus (Arraial e Canavieira). A Covid-19 está presente em 98,7% do território piauiense.

O Piauí possui 65.638 casos confirmados do novo coronavírus e 1.594 óbitos registrados pela doença, em 136 municípios. Deste total, morreram 933 homens e 661 mulheres. 

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há 660 ocupados, sendo 404 leitos clínicos, 245 UTIs e 11 leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 2.752 até o dia 14 de agosto.

A Sesapi estima que 63.384  pessoas já estão recuperadas ou seguem em acompanhamento (casos registradas nos últimos 14 dias) que não necessitaram de internação ou evoluíram para morte.

Comentar
Projeto Conectados à Vida · 14/08/2020 - 15h14 | Última atualização em 14/08/2020 - 15h50

Sesapi lança serviço para assistência psicológica aos profissionais de saúde


Compartilhar Tweet 1



O contexto de atuação dos profissionais de saúde é permeado por experiências de perdas, estresse, ansiedade e medo que podem trazer importantes impactos na vida psicológica desses trabalhadores. Logo, torna-se imprescindível cuidar da saúde mental a fim de prevenir ou diminuir sofrimento psíquico e o aparecimento de manifestações psicopatológicas. Diante da pandemia da Covid-19 e das repercussões psicossociais relacionadas à doença e da natureza do trabalho realizado pelos profissionais que se encontram na linha de frente, tais cuidados devem ser constantes e ter a sua necessidade e relevância validadas, tanto pelos próprios trabalhadores da saúde quanto pelos gestores.

Pensando na necessidade de garantir uma assistência e cuidado à saúde mental de qualidade aos profissionais de saúde do Estado que estão participando fortemente do enfrentamento à pandemia, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) começará a ofertar, por meio do Projeto Conectados à Vida,  atendimento psicoterapêutico on-line aos profissionais de saúde que estão na linha de frente no enfrentamento à Covid-19. O projeto apresentará psicólogos do estado, ligados à Sesapi e à Seadprev, que irão promover esse atendimento para os profissionais.

    Reprodução

Além do atendimento a distância, por psicólogos do Estado que receberão treinamento para atender os colegas da saúde, o projeto também irá disponibilizar grupos terapêuticos e vídeos de psicoeducação disponibilizados na plataforma bem como supervisão clínica dos casos. O projeto permite acompanhar as necessidades psicológicas que os profissionais do estado apresentarem, viabilizando uma assistência de maior qualidade para eles, que atenda as especificidades de cada caso assistido pelo projeto.

O secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, destaca que esta é mais uma das ações que a Sesapi vem desenvolvendo para assistir os profissionais que vêm se dedicando na tarefa de atender e cuidar da população piauiense. “Nós sabemos que é essencial garantirmos as condições adequadas de trabalho para que os nossos profissionais de saúde possam desempenhar suas profissões. Trabalhamos com a garantia de EPIs, estruturação dos hospitais da rede, garantia de equipamentos para as nossas unidades, e agora trazemos a assistência psicológica para os nossos profissionais, garantindo cuidados com sua saúde mental neste momento onde eles enfrentam muitas pressões”, fala o gestor.

A gerente de Saúde Mental da Sesapi, Virgínia Pinheiro, explica que é essencial neste momento garantir um serviço como o Conectados à Vida para assistir os profissionais da saúde do Estado. “Trata-se de uma estratégia de cuidado necessária e urgente, tendo em vista que o contexto pandêmico tem trazido repercussões psicológicas significativas na vida desses profissionais”, afirma Virgínia.


Fonte: Governo do Estado
Comentar
Bem abaixo do recomendado · 14/08/2020 - 14h10

Isolamento social sobe na quinta-feira e fica em 41%


Compartilhar Tweet 1



Teresina registrou, na quinta-feira (13), o maior índice de isolamento social desta semana, com 41%. Isso corresponde a uma alta de aproximadamente 3 pontos percentuais em relação aos cerca de 39% registrados nos dias anteriores. No ranking nacional das capitais, a cidade ocupou o quarto lugar.

Os números são resultado de monitoramento diário realizado pela startup InLoco, que usa o georeferenciamento de smartphones como base de dados. Eles também mostram como ficaram os percentuais de isolamento social nas quatro regiões da cidade. Na quinta-feira, quem mais respeitou as determinações para ficar em casa foi a zona sul, com 41,70%; seguida da zona leste, com 41,33%; da zona centro-norte, com 40,98%, e da zona sudeste, com 39,43%.

Quando analisados por bairros, os dados mostram que quem mais respeitou o isolamento social foi a população dos bairros Angélica (60,90%), São João (50,60%), Parque Brasil (50,25%), Ininga (47,53%) e Alegre (47,45%). Na outra ponta da tabela, com os menores índices, aparecem Parque Jacinta (26,90%), Bom Princípio (30,93%), Aroeiras (32,43%), Mafuá (34,10%) e Jacinta Andrade (35,50%).

Os índices têm apresentado uma queda durante a semana devido à retomada gradual de setores do comércio, tanto no centro da cidade quanto nos bairros e nos shoppings da capital. Para minimizar a baixa registrada nos percentuais de isolamento social da semana, a Prefeitura de Teresina tem implementado medidas mais duras nos sábados e domingos, com restrição até mesmo no funcionamento de atividades essenciais.

Isso é importante para diminuir a disseminação do coronavírus na cidade, que continua registrando casos de Covid-19 diariamente. Nas últimas 24 horas, segundo dados da Fundação Municipal de Saúde, Teresina contabilizou 289 novos casos e seis óbitos causados pela doença.


Fonte: Com informações da PMT
Comentar
Caso foi excluído · 14/08/2020 - 10h21 | Última atualização em 14/08/2020 - 14h30

Secretaria corrige óbito por Covid-19 de homem que morreu em acidente


Compartilhar Tweet 1



Após o 180 divulgar o caso de um homem que morreu após um acidente e teve a morte registrada como Covid-19, a Secretaria de Saúde do Piauí fez a correção do caso. A exclusão foi divulgada na noite desta quinta-feira (13/09).

"Foi excluído do boletim desta quinta-feira um óbito da cidade de Paulistana, registrado ontem. O CIEVS revisou a causa mortis do paciente, que embora tenha positivado para Sars-Cov-19, faleceu em decorrência de traumatismo cranioencefálico. Com isso, o município segue sem nenhum óbito por Covid-19".

A prefeitura de Paulistana também se manifestou através de nota:
A PREFEITURA MUNICIPAL DE PAULISTANA-PIAUÍ, vem por meio da Secretaria de Saúde esclarecer alguns fatos e polêmicas envolvendo a NOTA OFICIAL divulgada ontem, dia 12/08/2020.

O jovem de 33 anos foi vítima de um grave acidente de moto que aconteceu no último sábado (08) nas proximidades da localidade Lagoa Velha, Data Jacaré, Zona Rural de Paulistana. O mesmo foi socorrido e levado para o Hospital Regional Mariana Pires Ferreira, sendo transferido para Picos e em seguida para Teresina.

Em Teresina, no HUT - Hospital Professor Zenon Rocha, o mesmo foi submetido ao Teste Rápido e o resultado foi POSITIVO para COVID-19.

Ressaltamos que o teste foi realizado em TERESINA e que a DECLARAÇÃO DE ÓBITO, na qual consta na parte II SARS- COV-19 foi emitida em TERESINA, precisamente pelo IML (Instituto Médico Legal).

Assim sendo, gostaríamos de esclarecer que as informações contidas no BOLETIM DO DIA 12/08/2020 foram obtidas através de documentos e informações oficiais vindas de TERESINA e que quaisquer questionamentos devem ser esclarecidos diretamente no HUT - Hospital Professor Zenon Rocha, que notificou no sistema oficial, SIVEP-Gripe, o resulltado do Teste Rápido POSITIVO do jovem, e a SESAPI (Secretaria Estadual da Saúde do Piauí) registrou no Boletim Epidemiológico COVID-19 do Piauí, como o 1º Óbito por COVID-19 de Paulistana, que está disponível no endereço eletrônico https://datastudio.google.com/reporting/a6dc07e9-4161-4b5a-9f2a-6f9be486e8f9/page/2itOB.

Gostaríamos de ressaltar ainda, que Secretaria de Saúde de Paulistana só divulga quaisquer informações com base em documentos comprobatórios, e a mesma sempre age com ética e respeito ao divulgar as informações, pois tudo o que foi transcrito na Nota Oficial de ontem, estava nos documentos oficiais recebidos de Teresina e que estes não serão divulgados nas mídias sociais por questão de ética e profissionalismo.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) está à disposição para demais esclarecimentos e disponível para fazer correção de qualquer informação, desde que seja oficialmente enviada para SMS por meio dos órgãos competentes.

Sobre o caso
A Prefeitura Municipal de Paulistana, por meio da Secretaria de Saúde informou, que o primeiro óbito por Covid-19 da cidade aconteceu na noite da última segunda-feira (10/08), em Teresina, no caso de um homem que estava internado após sofrer um acidente de moto.

Valdiron Osvaldo de Souza, de 33 anos, foi vítima de um grave acidente de moto que aconteceu no último sábado (08/08), nas proximidades da localidade Lagoa Velha, Data Jacaré, Zona Rural de Paulistana.

Ele foi socorrido e levado para o Hospital Regional Mariana Pires Ferreira, sendo transferido para Picos e em seguida para Teresina em decorrência da gravidade dos ferimentos.

No Hospital de Urgência Teresina, foi submetido ao teste rápido e o resultado foi positivo para Covid-19, vindo a óbito logo após, tendo como causas principais da morte acidente de tráfego com traumatismo cranioencefálico e como causa contribuinte a Sars-Cov-19.

"Lamentamos profundamente o ocorrido e aproveitamos para transmitir o nosso pesar à família que sofre com a perda de um ente querido", informou a secretaria em nota.

População questiona
O caso gerou uma grande polêmica. Nas redes sociais da secretaria vários internautas se manifestaram sobre o caso.

"Não faz sentido colocar como o primeiro óbito por covid-19. O rapaz morreu em decorrência do acidente. A nota deveria apenas informar que, após teste rápido, ele testou positivo. Mas atestar como primeiro óbito, não. O Ministério da Saúde deveria ter algum tipo de protocolo nesses casos, porque é bastante confuso", comentou uma mulher.

"Se a causa da morte foi traumatismo não existe coerência alguma com o Covid-19. O rapaz morreu com Covid-19 e não de Covid-19. As coisas devem ser consideradas como de fato são", disse outro internauta.

Caso registrado no relatório estadual
Esse óbito também foi registrado, além do relatório do município, no estadual, que considerou a morte dele em decorrência do coronavírus nesta quarta-feira (12/08).

 

Comentar
933 novos casos · 13/08/2020 - 20h16 | Última atualização em 14/08/2020 - 08h29

Boletim da Covid-19 no Piauí confirma mais 16 mortes pela doença em um dia


Compartilhar Tweet 1



Nas últimas 24 horas foram registrados, no Piauí, 933 casos confirmados e 16 óbitos pelo novo coronavírus, segundo os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde, na noite desta quinta-feira (13).

Dos 933 casos confirmados da doença, 515 são mulheres e 418 homens, com idades que variam de um mês a 96 anos. 

Quatro mulheres e 12 homens não resistiram às complicações do novo coronavírus. Elas eram naturais das cidades de Luís Correia (82 anos), Pajeú do Piauí  (65 anos), Teresina (80 anos) e Valença (91 anos). Já eles eram de Aroazes (77 anos), Campo Maior (58 anos), Castelo do Piauí (61 anos), Esperantina (87 anos), Nossa Senhora de Nazaré  (73 anos), Oeiras (70 anos), Teresina (67, 70, 76, 80 e 84 anos) e União (48 anos).

Foi excluído do boletim desta quinta-feira um óbito da cidade de Paulistana, registrado ontem. O CIEVS revisou a causa mortis do paciente, que embora tenha positivado para Sars-Cov-19, faleceu em decorrência de traumatismo cranioencefálico. Com isso, o município segue sem nenhum óbito por Covid-19.

O Piauí possui 64.595 casos confirmados do novo coronavírus e 1.581 óbitos registrados pela doença, em 146 municípios. Deste total, morreram 926 homens e 656 mulheres. 

Dos 224 municípios do estado, apenas Arraial e Canavieira não têm casos positivos de coronavírus. A Covid-19 está presente em 99,1% do território piauiense.

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há 663 ocupados, sendo 396 leitos clínicos, 252 UTIs e 15 leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 2.717 até o dia 13 de agosto.

A Sesapi estima que 62.350 pessoas já estão recuperadas ou seguem em acompanhamento (casos registrados nos últimos 14 dias), mas que não necessitaram de internação ou evoluíram para morte.

Com informações da Sesapi

Comentar

Compartilhar Tweet 1



O governador Wellington Dias informa, por meio da Coordenadoria de Comunicação Social do Estado do Piauí que, em teste para Covid-19, realizado nesta quinta-feira (13), pelo método sorológico de quimioluminescência, apresentou negativo para IgM e positivo para IgG.

Esse resultado significa que ele não possui o vírus ativo, mas já teve contato com o novo coronavírus, entretanto, adquiriu anticorpos e não transmite o vírus para terceiros.

O governador realiza testes periódicos, segundo as recomendações técnicas, e em nenhum momento apresentou sintomas da doença desde o início da pandemia.


Fonte: Com informações da CCom
Comentar

Compartilhar Tweet 1



    © Arquivo/Instituto Vital Brazil

Trabalhos iniciados em maio deste ano por pesquisadores brasileiros de várias instituições científicas verificaram que soros produzidos por cavalos para o tratamento da covid-19 têm, em alguns casos, até 100 vezes mais potência em termos de anticorpos neutralizantes do vírus gerador da doença. A informação foi dada à Agência Brasil pelo coordenador do projeto, Jerson Lima Silva, do Instituto de Bioquímica Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). As informações são da Agência Brasil.

Nos animais foram injetados  a proteína S recombinante do novo coronavírus, produzida no Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe/UFRJ) e, após 70 dias, os plasmas dos equinos apresentaram anticorpos neutralizantes 20 a 100 vezes mais potentes contra o novo coronavírus do que os plasmas de pessoas que tiveram covid-19 e estão em convalescência, disse Jerson Lima Silva.

Os estudos comprovaram que o soro produzido por cavalos para tratamento da covid-19 é superior ao feito com plasma de doentes convalescentes. “A gente vê que o nosso anticorpo do cavalo, em alguns casos, é próximo de 100 vezes mais alto. Entre 50 e 100 vezes”. Isso significa que os anticorpos produzidos pelos animais neutralizam o vírus da covid-19 com até 100 vezes mais potência, “mesmo quando a gente vai para a preparação final dos soros”.

Confira matéria completa clicando aqui.

Os resultados serão apresentados nesta quinta (13/08), durante simpósio sobre a Covid-19 na Academia Nacional de Medicina (ANM). Na ocasião, Lima Silva anunciará também o depósito de patente para garantia do processo tecnológico produzido no Brasil

Comentar

Compartilhar Tweet 1



A funcionária do Hospital de Urgência de Teresina,Rejane Maria dos Santos Rocha Barbosa, recebeu alta médica na tarde desta quinta-feira (13) após vencer a batalha contra a Covid-19.  Um dia antes de completar aniversário, a zeladora recebeu homenagens dos colegas de trabalho ao deixar a unidade de saúde.

A paciente esteve internada por dois meses no HUT, sendo metade desse período na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado grave. Emocionada, ela agradeceu o carinho que recebeu ao passar pelos corredores do hospital. “Estou muito feliz por vencer essa batalha e sentir de perto todo o amor dos meus amigos. O melhor presente que ganhei nesses 47 anos”, conta Rejane, que trabalha há seis anos no hospital e mora no bairro Aeroporto, zona Norte de Teresina.  

Por conta da covid-19, Rejane ficou com algumas sequelas, entre elas, uma úlcera profunda. Diversos setores do hospital têm se mobilizado para ajudá-la nos custos do tratamento, sobretudo com itens de higiene. 

Quem puder colaborar com a paciente deve entrar em contato pelo telefone geral do HUT 3218 5199 e pedir para encaminhar a ligação para o Serviço Social, no ramal 2131. 


Fonte: Com informações da PMT
Comentar
Todos tinham comorbidades · 13/08/2020 - 11h31

Teresina registra 412 novos casos de Covid-19 e 11 óbitos


Compartilhar Tweet 1



Teresina registrou 412 novos casos de Covid-19 nesta quarta-feira (12), além de 11 mortes. É o que revela o boletim do Painel Epidemiológico elaborado diariamente pela Fundação Municipal de Saúde (FMS). Desde o início da pandemia até agora, a capital registrou um total de 20.929 casos e 812 mortes em decorrência da doença.

Os novos óbitos notificados ocorrerem nos dias 27 de julho, 5, 6, 10, 11 e 12 de agosto. Foram sete homens e quatro mulheres, com idades entre 60 e 89 anos. Todos tinham comorbidades, como doença neurológica crônica, doença cardiovascular, diabetes, doença pulmonar crônica, hipertensão arterial e tabagismo.

O prefeito Firmino Filho apresentou ontem, 12, em videoconferência, os resultados da 17ª rodada da pesquisa sorológica, feita entre os dias 07 e 09 de agosto em todas as zonas de Teresina. O levantamento expõe que 20% da população já foi infectada pelo novo coronavírus. O estudo diz ainda que o índice de infectados recentes subiu 4%. A pesquisa também mostrou o aumento na taxa de transmissibilidade, ficando um pouco acima de 1. Na rodada anterior da pesquisa a taxa estava em 0,85, passando para 1,09 no levantamento mais atual.


Fonte: Com informações da PMT
Comentar
Estava internado em Teresina · 13/08/2020 - 11h15 | Última atualização em 13/08/2020 - 11h19

Primeiro óbito por Covid em cidade do Piauí é de homem que morreu após acidente


Compartilhar Tweet 1



A Prefeitura Municipal de Paulistana, por meio da Secretaria de Saúde informou, que o primeiro óbito por Covid-19 da cidade aconteceu na noite da última segunda-feira (10/08), em Teresina, no caso de um homem que estava internado após sofrer um acidente de moto.

Valdiron Osvaldo de Souza, de 33 anos, foi vítima de um grave acidente de moto que aconteceu no último sábado (08/08), nas proximidades da localidade Lagoa Velha, Data Jacaré, Zona Rural de Paulistana.

Ele foi socorrido e levado para o Hospital Regional Mariana Pires Ferreira, sendo transferido para Picos e em seguida para Teresina em decorrência da gravidade dos ferimentos.

No Hospital de Urgência Teresina, foi submetido ao teste rápido e o resultado foi positivo para Covid-19, vindo a óbito logo após, tendo como causas principais da morte acidente de tráfego com traumatismo cranioencefálico e como causa contribuinte a Sars-Cov-19.

"Lamentamos profundamente o ocorrido e aproveitamos para transmitir o nosso pesar à família que sofre com a perda de um ente querido", informou a secretaria em nota.

População questiona
O caso gerou uma grande polêmica. Nas redes sociais da secretaria vários internautas se manifestaram sobre o caso.

"Não faz sentido colocar como o primeiro óbito por covid-19. O rapaz morreu em decorrência do acidente. A nota deveria apenas informar que, após teste rápido, ele testou positivo. Mas atestar como primeiro óbito, não. O Ministério da Saúde deveria ter algum tipo de protocolo nesses casos, porque é bastante confuso", comentou uma mulher.

"Se a causa da morte foi traumatismo não existe coerência alguma com o Covid-19. O rapaz morreu com Covid-19 e não de Covid-19. As coisas devem ser consideradas como de fato são", disse outro internauta.

Caso registrado no relatório estadual
Esse óbito também foi registrado, além do relatório do município, no estadual, que considerou a morte dele em decorrência do coronavírus nesta quarta-feira (12/08).

 

Comentar
Bem abaixo do recomendado · 13/08/2020 - 10h34

Isolamento social em Teresina fica em 39,2% nesta quarta-feira


Compartilhar Tweet 1



Teresina registrou, nesta quarta-feira (12), o índice de 39,2% de isolamento social, segundo dados da startup inloco, colocando a capital em quarto lugar no ranking nacional. Os percentuais alcançados nesta semana são bem abaixo dos dados do final de semana, quando a cidade chegou a registrar 49,20%, no domingo.

Na última segunda-feira, a Prefeitura de Teresina iniciou a segunda fase da etapa 3 do plano de reabertura das atividades, permitindo o funcionamento dos salões de beleza e estética, transporte rodoviário coletivo de passageiros, além das atividades da administração pública geral, direta e indireta, relações exteriores e Justiça. O setor de fabricação de máquinas e equipamentos, e suas atividades de manutenção e instalação também foram autorizados a funcionar.

Segundo os dados da In Loco, a região centro-norte da cidade apresentou os melhores índices, marcando 39,76%, seguida da zona sudeste (39,30%), zona sul (38,72%) e zona leste (37,65%). O monitoramento analisa ainda os bairros da capital e registrou os índices mais positivos no bairro Bom Princípio (56 %), Chapadinha (55,20) e Uruguai (53,30%). Já os três piores percentuais foram marcados pelos bairros Cidade Jardim (22,70%), Angelim (23,30%) e Santo Antônio (27,80%).

O prefeito Firmino Filho reforça que, mesmo com a retomada gradual das atividades, o teresinense precisa continuar atento às precauções e cuidados para evitar a disseminação do coronavírus na capital. “Estamos retornando aos poucos e com segurança nas nossas atividades, mas é importante reforçar que os cuidados de segurança são indispensáveis para nos mantermos longe do vírus, que infelizmente já tirou a vida de tantos amigos e familiares. O distanciamento social e o uso de máscara continuam sendo formas de demonstrar amor e preservar vidas”, pontua.


Fonte: Com informações da PMT
Comentar
663 pessoas estão internadas · 12/08/2020 - 20h23 | Última atualização em 13/08/2020 - 08h29

Boletim: Piauí registra 19 mortes e 1.197 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas


Compartilhar Tweet 1



Nas últimas 24 horas foram registrados, no Piauí, 1.197 casos confirmados e 19 óbitos pelo novo coronavírus, segundo os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde, na noite desta quarta-feira (12).

Dos 1.197 casos confirmados da doença, 636 são mulheres e 561 homens, com idades que variam de um mês a 96 anos. 

Oito mulheres e 11 homens não resistiram às complicações do novo coronavírus. Elas eram naturais das cidades de Buriti dos Lopes (82 anos), Campo Maior (67 anos), Monsenhor Gil (85 anos), Parnaíba (90 anos), São Miguel do Tapuio (83 anos) e Teresina (76, 77 e 83 anos). Já eles eram de Bom Jesus (85 anos), Lagoa Alegre (73 anos), Paulistana (33 anos) São João do Arraial (80 anos) e Teresina (60, 70, 71, 74, 85, 87 e 88 anos). 

Foi excluído do boletim desta quarta-feira um óbito da cidade de Cocal dos Alves que foi registrado em duplicidade, permanecendo o município com três óbitos por Covid-19.

O Piauí possui 63.662 casos confirmados do novo coronavírus e 1.566 óbitos registrados pela doença, em 145 municípios. Deste total, morreram 914 homens e 652 mulheres. 

Dos 224 municípios do estado, apenas Arraial e Canavieira não têm casos positivos de coronavírus. A Covid-19 está presente em 99,1% do território piauiense.

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há 663 ocupados, sendo 398 leitos clínicos, 246 UTIs e 19 leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 2.688 até o dia 12 de agosto.

A Sesapi estima que 61.433 pessoas já estão recuperadas ou seguem em acompanhamento (casos registrados nos últimos 14 dias), mas que não necessitaram de internação ou evoluíram para morte.

Comentar

Por Apoliana Oliveira

Pouco mais de um mês após o início do processo de retomada das atividades econômicas em Teresina, voltou a crescer o número de pessoas com infecção recente de Covid-19, com potencial de transmitir a doença para outras pessoas. É o que aponta a 17ª etapa da pesquisa de investigação sorológica encomendada pela Fundação Municipal de Saúde, divulgada nesta quarta-feira (12/08) pelo prefeito Firmino Filho.

Em relação à etapa anterior da pesquisa, o número de pessoas IGM+ (aquelas provavelmente infectantes) saltou de 10.551 para 11.502. Um aumento de 9%. É o primeiro crescimento registrado desde a segunda semana de julho.

A pesquisa aponta ainda o aumento na taxa de transmissibilidade da doença, indicador que aponta quantas pessoas podem ser infectadas a partir de um único indivíduo com a Covid-19. O R0 que estava em 0,85 voltou a ficar acima de 1, chegando a 1,09.

Outro fator que desperta atenção é o aumento na média móvel de atendimentos por Síndrome Respiratória Aguda Grave. Um fenômeno que, explica Firmino, pode ser aleatório, mas pode dar um indicativo de que a reabertura das duas últimas semanas tenha impactado no avanço da doença. Um fato que, ele destaca, merece atenção.

Aumento também na quantidade de novos casos registrados. Mas esse indicador pode ser explicado, diz o prefeito, pela ampliação da capacidade de testagem. 

— Cresceu muito neste mês de julho a quantidade de testes feitos na cidade. Por exemplo, no setor privado para retornar tem que testar. A prefeitura passou a adotar não mais só o teste sorológico, que se faz a partir do oitavo dia do sintoma, mas também passou a adotar de antígeno. E aumentou muito a quantidade de testes. A cidade está fazendo algo em torno de 1.500 a 2.000 mil testes por dia. Então, isso impacta na quantidade de casos positivados. E pode ser essa uma das justificativas para o aumento significativo nas duas últimas semanas — diz o Firmino.

Atenção com próximas etapas

Na videoconferência com jornalistas, para a apresentação dos resultados da pesquisa, o prefeito disse que o Comitê de Operações Emergencial (COE) da Covid-19 vai se reunir nesta quinta-feira (13) para decidir não só sobre as restrições de funcionamento das atividades aos fins de semana, que devem ser mantidas, mas também sobre a próxima etapa da reabertura, que inclui a reabertura de bares e restaurantes, que por enquanto podem funcionar apenas com delivery e take away.

— A gente está percebendo que a doença está caindo, mas já começa a dar sinais de cansaço nesta queda. Na última semana temos indicadores de que essa queda pode ter estagnado. Nós vamos ter a reunião do COE amanhã, à tarde, justamente para fazer essa avaliação sobre a continuidade da abertura econômica, se a gente continua conforme foi planejado, assim como também a gente vai fazer o debate sobre os fins de semana. A princípio, as restrições dos finais de semana continuam exatamente as mesmas. Vamos decidir isso e soltar amanhã o decreto — explicou Firmino.

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



Fechadas há cinco meses para aulas presenciais, as 570 escolas privadas do Distrito Federal têm sofrido com a evasão, a inadimplência e a instabilidade de vaivéns judiciais. As informações são do Metrópoles

Embora o ensino on-line seja uma solução a fim de manter a rotina de aprendizado dos estudantes, mais de 1,2 mil alunos da rede privada migraram para a pública.

Tal fenômeno reduziu o faturamento dos colégios e, de acordo com estimativas do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal (Sinepe-DF), 120 das 570 escolas privadas da capital do país podem fechar as portas nos próximos dias. Ou seja, 21% dos estabelecimentos educacionais pagos correm o risco de encerrar as atividades.

Além disso, 700 professores da educação infantil e básica perderam seus empregos e 800 do ensino superior também foram demitidos. A estimativa do Sinepe é que, até outubro, 3 mil fiquem sem empregos.

“Estamos em um cenário de demissão em massa. As autoridades estão desnorteadas, as decisões vão e voltam, sem respeitar o investimento das escolas para receberem os alunos. Estamos numa crise séria e, agora, nossa missão é tentar dar suporte àquelas prestes a falir”, lamenta o presidente do Sinepe, Álvaro Domingues.

Sem perspectiva

Para ele, quando a Medida Provisória nº 936 expirar, os centros de ensino não terão mais como pagar seus funcionários e vão ter que começar o processo de falência, garantindo o pagamento dos professores e outros profissionais. “Em dezembro, a folha de pagamento de pessoal aumenta 330% devido ao 13º salário e férias. As escolas não têm orçamento suficiente”, expõe.

O Sinepe apresentou, nessa segunda-feira (10/8), um recurso contra a liminar que suspendeu as atividades presenciais na rede particular.

No agravo regimental, a entidade pediu a revogação da decisão e o ingresso no processo. O desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10) Pedro Luís Vicentin Foltran atendeu a pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT) e suspendeu, na última quarta-feira (6/8), a volta às aulas, em um vaivém judicial que tem deixado toda a comunidade escolar perdida.

O Sinepe destacou, na peça enviada ao TRT-10, que a definição sobre o retorno efetivo das atividades presenciais “será levado para dezembro ou até mesmo após 2020, o que acarretará severos prejuízos ao setor educacional do Distrito Federal”. Isso por causa dos prazos previstos no processo judicial.

Autoriza e proíbe

O GDF suspendeu as aulas nas escolas públicas e particulares no dia 12 de março por causa da pandemia do novo coronavírus.

Quatro meses depois, o governo local autorizou o retorno das atividades presenciais nas unidades de ensino da rede privada a partir do dia 27 de julho. O MPT entrou na Justiça para barrar o regresso e obteve decisão favorável do juiz Gustavo Carvalho Chehab, que impediu o retorno por 10 dias.

Na terça-feira (4/8), a juíza Adriana Zveiter, da 6ª Vara do Trabalho de Brasília, derrubou a liminar de Chehab e autorizou a reabertura imediata – decisão revogada dois dias depois.

Comentar

Compartilhar Tweet 1



Um levantamento divulgado nesta quarta-feira (12), pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), aponta que 80% das pessoas com quadro moderado ou grave da Covid-19 apresentaram melhora e tiveram alta médica no Hospital do Monte Castelo. Somente no mês de julho, foram atendidos 146 pacientes com a doença. Após a prestação da assistência em saúde, 117 puderam retornar para casa e 26 foram transferidos para outras unidades.

A Fundação também mostrou o perfil das pessoas atendidas naquele estabelecimento de saúde, direcionado para casos suspeitos ou confirmados da Covid-19. Do total de pessoas com a doença, 51% eram do sexo masculino e 51% idosos. As doenças crônicas mais frequentes foram: hipertensão (pressão alta), diabetes, obesidade, cardiopatia e asma, presentes em mais de 84% dos pacientes atendidos.

“O Hospital do Monte Castelo tem infraestrutura necessária para tratamento de pessoas com Covid-19 e conta com uma equipe qualificada, além disso, a gestão adotou todos os protocolos de assistência. Esses elogios também são feitos pelos pacientes que lá se encontram e recebem atendimento de excelência. Temos muitos casos de êxito na cura clínica da Covid-19”, ressalta a médica intensivista e diretora clínica do Hospital, Ana Tecla.

O Hospital do Monte Castelo, localizado na zona Sul de Teresina e administrado pela FMS, foi preparado para atender exclusivamente casos de internação clínica de pacientes com suspeita ou confirmação da Covid-19. O local tem 50 leitos, sendo 43 de internação e 7 de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), disponíveis para atender casos regulados de outros estabelecimentos de saúde.


Fonte: Com informações da PMT
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Teresina registrou 458 novos casos de Covid-19 na última terça-feira (11), além de 11 mortes. É o que revela o boletim do Painel Epidemiológico elaborado diariamente pela Fundação Municipal de Saúde (FMS). Desde o início da pandemia, a capital registrou um total 20.517 casos e 801 mortes em decorrência da doença.

Dos novos óbitos notificados, um ocorreu dia 30 de maio, oito ocorreram dia 10 de agosto e dois no dia 11 de agosto. Foram nove homens e duas mulheres, com idades entre 58 e 92 anos. Todos tinham comorbidades, como doença cardiovascular, obesidade, esquizofrenia, doença neurológica, doença pulmonar crônica e hipertensão arterial.

O agravamento do quadro de saúde de pessoas internadas devido à COVID-19 exige utilização de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Na capital, existem 371 leitos de UTI exclusivos para atender pessoas com COVID. A taxa de ocupação destas UTIs está em 63,88%.

Até o dia 11 de agosto a rede pública de saúde realizou 124.650 atendimentos a síndromes gripais e a rede particular atendeu 65.238 casos. Ao todo 7.372 pessoas estavam com quadro de síndrome respiratória aguda grave, ou seja, precisando de internação. Destas, 4.895 foram internadas na rede pública de saúde e 2.477 na rede privada.


Fonte: Com informações da PMT
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Teresina registrou, na última terça-feira (11), isolamento social de 39,5%, ocupando a quarta posição no ranking das capitais. Isso mostra uma queda em relação aos índices registrados no final de semana, quando a capital ocupou a primeira colocação nesse mesmo ranking, no sábado e domingo, com 48,6% e 49,2%, respectivamente.

A queda dos percentuais pode ser justificada pela retomada de alguns setores do comércio, que já estão funcionando de forma parcial em toda a cidade. Nesta semana, voltaram às atividades os salões de beleza e estética, transporte rodoviário coletivo de passageiros, além das atividades da administração pública geral, direta e indireta, relações exteriores e Justiça. O setor de fabricação de máquinas e equipamentos, e suas atividades de manutenção e instalação, são outras que também estão autorizadas a funcionar desde ontem.

O monitoramento do isolamento social é feito pela startup InLoco, que também mostra como ficou cada região da cidade. Na terça-feira, a zona centro-norte foi que apresentou os maiores índices, com 39,37%; seguida da zona leste, com 39,25%; da zona sudeste, com 38,71%, e da zona sul, com 38,47%.

Quando analisado por bairros, o isolamento social foi maior no Memorare (48,60%), Ininga (47,80%), Olarias (47,00%), Porto do Centro (45,30%) e Primavera (45,20%). Na outra ponta da tabela, a população que menos respeitou as determinações para ficar em casa foi a dos bairros Jacinta Andrade (27,30%), Angélica (27,60%), Embrapa (27,80%), Santo Antônio (30,65%) e Portal da Alegria (31,80%).


Fonte: Com informações da PMT
Comentar
Estado soma 1.548 óbitos · 11/08/2020 - 20h25 | Última atualização em 12/08/2020 - 08h10

Piauí registra 1.321 casos confirmados e 22 mortes por coronavírus em 24h


Compartilhar Tweet 1



Nas últimas 24 horas foram registrados, no Piauí, 1.321 casos confirmados e 22 óbitos pelo novo coronavírus, segundo os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde, na noite desta terça-feira (11).

Dos 1.321 casos confirmados da doença, 688 são mulheres e 633 homens, com idades que variam de um mês a 99 anos. 

Quatro mulheres e 18 homens não resistiram às complicações do novo coronavírus. Elas eram naturais das cidades de Piripiri (75 anos), Queimada Nova (74 anos) e Teresina (61 e 90 anos). Já eles eram de Água Branca (60 anos), Altos (61 anos), Cocal dos Alves (57 e 94 anos), Elesbão Veloso  (80 anos), Floriano (74 anos), Piripiri (80 anos), São Raimundo Nonato (64 anos), Simões (96 anos) e Teresina (58, 58, 67, 74, 76, 78, 78, 85 e 92 anos). 

Dos 224 municípios do estado, apenas Arraial e Canavieira não têm casos positivos de coronavírus. A Covid-19 está presente em 99,1% do território piauiense.

O Piauí possui 62.465 casos confirmados do novo coronavírus e 1.548 óbitos registrados pela doença, em 142 municípios. Deste total, morreram 904 homens e 644  mulheres. 

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há 669 ocupados, sendo 388 leitos clínicos, 261 UTIs e 20 leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 2.655 até o dia 11 de agosto.

A Sesapi estima que 60.248 pessoas já estão recuperadas ou seguem em acompanhamento (casos registrados nos últimos 14 dias), mas que não necessitaram de internação ou evoluíram para morte.

    Divulgação / Sesapi

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



A Coronavac, vacina que está sendo desenvolvida por uma parceria entre o Instituto Butantan e a empresa chinesa Sinovac Biotech, mostrou segurança e capacidade de gerar resposta imune durante a fase 2 de testes em 600 voluntários, de acordo com estudo divulgado nesta segunda-feira (10/08) no site Medrxiv. A plataforma distribui versões pré-publicação de artigos científicos, que ainda não foram revisados por pares. A reportagem é do R7.

Os voluntários eram adultos saudáveis, que tinham entre 18 e 59 anos. Eles foram escolhidos aleatoriamente: uma parcela recebeu duas injeções da vacina experimental com doses de 3 microgramas ou 6 microgramas e a outra recebeu placebo. Participantes e pesquisadores não sabiam quem estava recebendo cada uma dessas opções.

"A segurança e imunogenicidade [capacidade de provocar resposta imune] favoráveis ​​de Coronavac foram demonstradas em ambos os esquemas e ambas as dosagens, o que apoia a condução do ensaio de fase 3 com esquema/dosagem ideal para diferentes cenários", diz a publicação.

Ainda de acordo com os resultados divulgados, o imunizante foi bem tolerado e a maioria das reações adversas não foi grave. Dor no local da injeção foi o sintoma relatado com mais frequência.

A fase 3 é a última antes de uma possível aprovação para comercialização. Ela avalia a segurança e eficácia da vacina em milhares de pessoas que estão expostas ao coronavírus. No Brasil, 9 mil voluntários receberão o imunizante em um dos 12 centros de pesquisa localizados em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.

No final de julho, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou que o Instituto Butantan planeja produzir 240 milhões de doses da Coronavac com o apoio de doações. No entanto, essa quantidade ainda não seria suficiente para atender toda a população, pois cada pessoa precisaria receber duas doses do imunizante.

Comentar