• Autuado por “infracão”: motociclista é flagrado com cachorro na moto

    Um motociclista foi autuado pelo Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) por estar transportando um cachorro, de capacete e óculos (foto em destaque), de forma inadequada em uma motoneta. A ocorrência canina foi registrada na manhã desta quinta-feira (22/02). As informações são do Metrópoles.

    Os agentes do Detran-DF se depararam com a situação inusitada no SIA Trecho 2. Apesar da fofura, o departamento destaca que a ação poderia provocar acidentes de trânsito e ainda machucar o animal.

    Foto: Reprodução/Detran

    Os agentes de trânsito do Detran-DF fizeram a abordagem do motociclista e explicaram os perigos de transportar o animal nessa situação.

    “O cachorro não está seguro. Dentro de veículo de quatro rodas transportar um animal entre as pernas é uma infração de trânsito, imagina nessa situação, em que qualquer frenagem, ele preso por uma corda, pode ser jogado do veículo”, disse o agente J. Rodrigues, supervisor de dia do Detran-DF.

    O condutor foi autuado pelo Artigo 252, inciso II, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que afirma que dirigir moto transportando pessoas, animais ou volume à sua esquerda ou entre os braços e pernas é infração média, com penalidade de multa de R$ 130,16.

    Recomendação

    Em carros, cães e gatos devem estar de peitoral e guia adaptada ou em caixas específicas de transporte individuais para fixação ao veículo, a fim de garantir a segurança do próprio animal, evitando sinistros de trânsito.

    Apesar de não haver proibição expressa no CTB para o transporte de animais em motocicleta, o Detran-DF não recomenda a prática, mesmo no compartimento de carga, em razão da vulnerabilidade do animal e do risco de causar desequilíbrio ao motociclista.

  • Projeto que põe presos para cuidar de cães e gatos é aprovado em conselho

    O Conselho Nacional de Política Criminal aprovou, na manhã de quarta-feira (21/02), uma proposta que prevê a instalação de canis e gatis no sistema penitenciário brasileiro. As informações são do SBT News.

    Segundo o relator do projeto, Alexander Barroso, há a expectativa do texto ser publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (23/02).

    Foto: Reprodução/ SBT News/ Derick Toda

    O projeto argumenta que o cuidado com cães e gatos promove uma opção de ressocialização dos detidos à sociedade, além de uma nova política pública a favor dos direitos dos animais, com base nas leis federais 7.210/84, de execução penal, e a lei 9.605/98, de crimes ambientais.

    Será proibido a participação de presos condenados pelo art. 32, de maus-tratos a animais.

    Além disso, presidiários que forem trabalhar diretamente nos canis e gatis receberão certificado de curso técnico, o que abre uma nova porta no mercado de trabalho após o cumprimento da pena, além de contribuir para a não reincidência criminal.

    A proposta define que os detidos ficarão responsáveis por escolher qual o tamanho e localização dos espaços destinados aos animais dentro das penitenciárias.

    O programa poderá ser implementado por meio do Acordo de Cooperação Técnica (ACT), necessitando avaliação entre o poder executivo, judiciário e, previamente, um cadastro nas secretarias de administração prisional e prefeituras.

    Centros de zoonoses, ONG’s e outros órgãos também poderão ter atuação conjunta no projeto. Os animais deverão ser vacinados, vermifugados e castrados pelas unidades de saúde pública.

    O que é o Conselho

    O Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária do Ministério da Justiça e Segurança Pública (CNPCP/MJSP) é o primeiro dos órgãos da execução penal e tem por atribuição legal propor diretrizes da política criminal quanto à prevenção do delito, administração da Justiça Criminal, execução das penas e das medidas de segurança.

  • VÍDEO: Gato viraliza na web após nadar no 'modo reverso'

    Que o nado 'estilo cachorrinho' existia, muita gente já sabia. Agora, do jeito gatinho parece ser uma novidade. Um gatinho viralizou na web após aparecer nadando para trás em um rio, contrariando, inclusive, as antigas histórias de que os felinos não gostam de água ou tampouco sabem nadar. As informações são do BNews.

    No registro, um tutor coloca o pet em rio e o estilo que o felino adotou para nadar divertiu os internautas na web.

    Foto: Reprodução/ Redes sociais

    Após entrar no rio, o gato começou a nadar, no entanto, ao invés dele seguir em frente, o felino ia na direção contrária.

    A situação divertiu os seguidores, que lotaram os comentários da publicação.

    "O gato lançando um moonwalk", comentou um internauta, fazendo referência à clássica dança do cantor Michael Jackson.

    "Ele se recusa a nadar cachorrinho", comentou um outro seguidor.

    Veja:

  • Apresentador descobre e nada ao lado de sucuri que pode ser a maior do mundo

    Uma nova espécie de sucuri-verde pode ter sido descoberta na Amazônia. O cientista e apresentador de TV Freek Vonk entrou em um rio e nadou ao lado de uma cobra gigante, de 8 metros de comprimento e mais de 200 quilos. As informações são do Metrópoles.

    Foto: ReproduçãoNova espécie de sucuri

    O relato sobre o achado foi publicado na revista científica Diversity, na última sexta-feira (16/02). Até agora, apenas uma espécie de anaconda-verde-do-norte (Eunectes akayima) era conhecida na Amazônia.

    “Hoje, com outros 14 cientistas de nove países, descrevi uma nova espécie de cobra da Amazônia, que pode ser a maior do mundo. E não é qualquer uma, trata-se de uma serpente gigante! Descobrimos que a maior espécie de cobra do mundo, a anaconda-verde, como todos a conhecemos pelos filmes e por todas as histórias sobre cobras gigantes, é, na verdade, duas espécies diferentes!”, postou o holandês no Instagram.

    Veja o vídeo:

    “Embora pareçam quase idênticas à primeira vista, a diferença genética entre as duas é de 5,5%, e isso é enorme. Para colocar isso em perspectiva, humanos e chimpanzés são geneticamente diferentes entre si apenas em cerca de 2%”, acrescentou ele.

    Sucuri gigante

    De acordo com o apresentador, a cabeça da cobra tem o tamanho de uma cabeça humana.

    “Ela tem a cabeça do tamanho da minha. Por completo espanto e admiração, um ‘monstro’! Já descobri uma nova espécie antes, mas era uma pequena cobra da Austrália. Agora é sobre um animal mítico e lendário! Definitivamente um dos destaques da minha carreira científica. Até porque essa cobra ocorre na Amazônia, um lugar que para mim parece um lar”, disse Freek.

    “Por mais emocionante que seja a descoberta desta cobra, a região Amazônica está sob forte pressão das alterações climáticas e da contínua perda da floresta primária. Mais de um quinto da Amazônia já desapareceu, o que é mais de 30 vezes a área da Holanda. A sobrevivência destas icônicas cobras gigantes está intimamente ligada à proteção do seu habitat natural. Esta pesquisa enfatiza o cuidado que devemos ter com a nossa maior floresta do mundo”, finalizou ele.

    Estudo sobre a “anaconda”

    Bryan Fry, biólogo da Universidade de Queensland (Austrália) e coautor do estudo, disse: “É importante, porque a recém-descrita anaconda-verde-do-norte tem uma variedade muito menor do que a do sul, e isso significa que é muito mais vulnerável.”

    Jesus Rivas, principal autor do estudo, explicou que eles perceberam que havia mais de uma espécie de sucuri verde há mais de 15 anos. Juntamente com sua esposa, Sarah Corey-Rivas, ele começou a analisar amostras em busca de diferenças genéticas. No entanto, demorou até agora para publicar suas descobertas.

    “Sarah e eu começamos a trabalhar nisso em 2007, quando notamos pela primeira vez que havia uma grande diferença genética entre as amostras venezuelanas e algumas amostras do Peru”, declarou.

    “Em seguida, iniciamos o processo de coleta de amostras e colaboradores em toda a América do Sul e fora para completar o mosaico de amostras que nos permitiu montar o estudo. Trabalhei em vários países com diversos colegas para coletar as amostras, e Sarah fez a maior parte do trabalho pesado, sequenciando genes e fazendo a análise filogenética”, finalizou o cientista.

  • Vídeo: Tubarão-branco fica preso e morre ao atacar gaiola com mergulhadores

    Um tubarão-branco morreu ao ficar preso ao atacar uma gaiola com mergulhadores no litoral das Ilhas Maldivas. Em um vídeo publicado nas redes sociais, é possível ver o momento que o predador enrosca a cabeça na grade e sofre um ferimento mortal, antes de afundar no oceano. As informações são do Terra.

    Foto: Reprodução/Redes Sociais

    O registro, publicado no X (antigo Twitter), alcançou mais de 17 milhões de espectadores. Um mergulhador, que estava em uma gaiola ao lado, gravou o momento em que o tubarão-branco se aproxima do grupo e avança contra o equipamento de segurança. 

    O predador, então, enrosca a cabeça nas grades de aço e se fere. Imagens fortes mostram o animal em meio a uma mancha de sangue enquanto tenta se soltar da gaiola. Por fim, o vídeo mostra o tubarão afundando em direção ao leito do oceano.

    Assista ao vídeo aqui.

    A publicação chocou os internautas, que responsabilizaram os mergulhadores pela morte do animal. "Sejamos claros, o tubarão morreu porque as pessoas estavam lá e o atraíram em primeiro lugar", escreveu um. Outro apoiou: "Ele morreu porque houve interferência humana em um lugar onde não deveria ter". 

    "Isso é terrível. Espero que arrumem as gaiolas para que outros não fiquem presos desse jeito", escreveu outro internauta. 

    Atualmente, os tubarões-brancos são considerados uma espécie em estado vulnerável de conservação pela União Internacional para a Conservação da Natureza. Os predadores são ameaçados, principalmente, pela pesca e pelo alto valor de suas mandíbulas, dentes e barbatanas. 

  • Após dono morrer no hospital, cachorro espera no portão da unidade todo dia

    Um cachorro pode ser visto todos os dias na entrada do setor de emergência do Frotinha da Parangaba, esperando que o dono saia do hospital para encontrá-lo novamente. Isso, no entanto, não vai acontecer, porque o tutor veio a óbito há cerca de um mês e meio, depois de ter sido hospitalizado. As informações são do GCMAIS.

    Foto: Reprodução

    O homem foi levado para a unidade hospitalar em uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que foi seguida pelo cachorro na rua. O animal chegou a ver o veículo passando pelo portão, e agora espera todos os dias na mesma entrada, na esperança de que o antigo tutor apareça.

    Conforme funcionários do hospital, o cachorro fica atento para tentar entrar no prédio sempre que o portão abre. Quando consegue, ele vai direto para a sala da emergência, a mais próxima depois da entrada, mas não chega a encontrar o que estava procurando.

    “Aparentemente parece ser um cachorro jovem, pela dentição. Deve ter uns três ou quatro anos de idade. É muito brincalhão, carinhoso, e faz muita dó ver ele nas redondezas do hospital, porque a gente sabe que ele está atrás do dono dele, e o dono não está mais por aqui”, explica uma funcionária da unidade hospitalar.

  • Edição do Piauí Pet Castramóvel retorna a Teresina neste domingo (18)

    A primeira edição de 2024 do projeto itinerante Piauí Pet Castramóvel acontece neste domingo (18), em Teresina. A ação será realizada no Centro de Educação Ambiental (CEA), das 8h às 12h e das 14h às 18h. A ação prevê até 300 cadastramentos de animais para encaminhamento à castração e procedimento de implantação de microchip. O projeto é promovido pelo Governo do Piauí, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado (Semarh).

    Durante a ação são realizadas a triagem e avaliação para posterior encaminhamento para a castração nas clínicas cadastradas. O grande avanço tecnológico que faz parte do projeto: a implantação de microchip nos animais, permite um trabalho de atenção continuada, com monitoramento populacional.

    O secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí, Daniel Oliveira, destaca que os resultados de 2023  superaram as expectativas e que para este ano, espera-se mais um resultado positivo e de grande impacto aos animais domésticos. “Estamos muito felizes em retornar as atividades  do Castramóvel, um projeto inovador e tão importante, que irá promover a saúde dos animais domésticos e em situação de rua e, consequentemente, garantir maior bem-estar à população animal ”, pontua.

    Foto: Reprodução

    O Castramóvel foi lançado como parte das ações do Programa ECO Piauí, o maior programa de fortalecimento da gestão da sustentabilidade ambiental no estado. Esse projeto está especificamente no eixo Bio Piauí. Em 2023, 543 animais foram castrados e passaram pela implantação de microchip e 1.610 foram atendidos por meio do projeto.

  • Vaca cai no telhado de casa e é resgatada por bombeiros

    Um resgate foi realizado para salvar uma vaca que ficou presa no telhado de uma casa na zona rural de Baturité, localizada a 100 km de Fortaleza, Ceará, durante a madrugada de sexta-feira (09/02). O animal foi removido do local sem apresentar ferimentos. As informações são do BNews.

    Foto: Divulgação/Corpo de BombeirosVaca cai no telhado de casa e é resgatada por bombeiros

    De acordo com o Corpo de Bombeiros, a residência fica ao lado de passagem elevada onde passam muitos animais. A vaca se desequilibrou e caiu sobre o telhado. O resgate aconteceu no Conjunto Habitacional Maria José Viana.

    Devido ao peso do animal, os bombeiros fizeram um "sistema de redução de esforço" e utilizaram as cordas e mosquetões próprios para esse tipo de resgate. Além disso, realizaram a amarração no animal. Por fim, desceram a vaca com segurança. O animal foi devolvido para o proprietário.

  • Zezé di Camargo doa R$ 2 mil para ajudar cadela queimada em Teresina e pede para adotar animal

    Uma cadela chamada Pretinha, que sofreu graves queimaduras em Teresina, foi resgatada pelo Lar do Nando, Associação de Proteção Animal. Encaminhada para uma clínica particular, a cadela está recebendo tratamento para suas lesões.

    Após a divulgação do caso nas redes sociais da associação, Nando, responsável pela iniciativa, recebeu diversas mensagens de solidariedade e ofertas de ajuda para custear o tratamento de Pretinha. Surpreendentemente, o cantor sertanejo Zezé di Camargo se comoveu com a história e se comprometeu a depositar R$ 2 mil para auxiliar no tratamento. Além disso, expressou sua intenção de adotar a cadela quando estiver completamente recuperada.

    "Amanhã deposito 2.000 reais na conta. E quando ela estiver curada, eu vou adotá-la. Se precisar de mais, me avisa. Já adotei e salvei vários", afirmou Zezé di Camargo.

    O resgate de Pretinha ocorreu na última segunda-feira (29/01), e há suspeitas de que a cadela tenha sido vítima de agressão com água quente, o que está sendo investigado pela polícia.

    Em outra mensagem, Zezé di Camargo parabenizou Fernando Machado, responsável pela associação, reconhecendo seu papel crucial no salvamento da cadela. O cantor também destacou sua experiência positiva com a adoção de animais em sua fazenda, onde mais de 50 animais foram acolhidos.

    "O mérito é seu. Se não fosse você, ela não estaria viva. Eu sempre contribuo com pessoas como você, que vive para salvar animais. Na minha fazenda já passaram mais de 50 adotados. Esses dias mesmo, paguei o tratamento de um em Londrina (O Seu Zé) agora lá na fazenda junto com todos que adotei. É maravilhoso cuidar desses bichinhos. Parabéns", elogiou Zezé di Camargo.

  • Modelo decide doar cachorro por não achá-lo mais “instagramável”

    Uma polêmica envolvendo a modelo britânica Katie Price, 45, causou indignação na internet. Ela decidiu doar seu cachorro, Tank, alegando que o animal não era mais “instagramável”. De acordo com Price, seu pet não parecia mais adorável nas fotos do Instagram. As informações são do Metrópoles.

    Katie adotou-o no ano passado, mas admitiu que “perdeu o interesse” no animal porque precisava “treiná-lo”. Infelizmente, o pet não foi o único a ser rejeitado pela modelo.

    Foto: Reprodução/Instagram

    Há pouco tempo, o cachorro Duke, que estava com a família Price, foi doado a um comerciante local, segundo informações do The Sun.

    Tank foi alvo de situações assustadoras relacionadas ao comportamento da britânica. Isso porque ela teria batido nele durante uma live no TikTok. Usuários da plataforma, inclusive, afirmaram que Katie deu um tapa no cachorro fora da tela depois que ele começou a sentar em suas roupas.

    Vale citar que Katie foi alvo de protesto e abaixo-assinados para que ela fosse proibida de ter pets após as mortes de sete animais que estavam sob seus cuidados. Nos últimos seis anos, a modelo perdeu cinco cães, um cavalo e um camaleão. Todas as mortes foram envolvidas em episódios trágicos e misteriosos.

Carregar mais
Trabalhe Conosco