Teens

Filme sai em 18 de dezembro · 22/10/2020 - 14h01

Netflix faz campanha para Chadwick Boseman ser indicado ao Oscar em 2021

Ele seria o segundo indicado depois de morrer ao maior prêmio do cinema


Compartilhar Tweet 1



A Netflix fará campanha para que Chadwick Boseman, morto em agosto, aos 43 anos, vítima de câncer, seja homenageado na edição de 2021 do Oscar. A ideia da plataforma de streaming, segundo a revista Variety, é a indicação dele na categoria de melhor ator por sua atuação em "Ma Rainey's Black Bottom", filme que estreia no dia 18 de dezembro.

Chadwick seria o segundo indicado depois de morrer ao maior prêmio do cinema. Isso aconteceu na década de 1990 com o ator Massimo Troisi que concorreu pelo longa "O Carteiro" (1995). Boseman ainda pode ser indicado como melhor ator coadjuvante com "Destacamento Blood", de Spike Lee.

Se indicado como coadjuvante, ele seria a terceira pessoa na história da premiação a concorrer de forma póstuma. Já concorreram Ralph Richardson ("Greystoke: A Lenda de Tarzan, o Rei da Selva" de 1984) e o vencedor do Oscar Heath Ledger ("O Cavaleiro das Trevas" de 2008).

A atuação no filme da Netflix foi a último de Chadwick. Na trama ele dá vida a Levee, um trompetista dos anos 1920 que participa de uma gravação da lendária Mãe do Blues, Ma Rainey (Viola Davis). Enquanto ela trava uma disputa com um produtor musical, o personagem do ator faz os demais músicos entrarem num plano ambicioso.

O longa ainda conta com um elenco recheado. Noems como Glynn Turman, Colman Domingo, Michael Potts e Taylour Paige fazem parte. É baseado na peça do vencedor do Prêmio Pulitzer, August Wilson.

MORTE DO ATOR
Boseman teve câncer de cólon diagnosticado há quatro anos. "Um verdadeiro lutador, Chadwick perseverou em tudo e trouxe a você muitos dos filmes que você aprendeu a amar", publicaram na conta oficial de Boseman no Twitter na ocasião da morte. Durante esse período, no entanto, o diagnóstico não havia sido trazido a público.

"De 'Marshall' a 'Ma Rainey's Black Bottom' de August Wilson, todos os filmes foram filmados durante e entre inúmeras cirurgias e quimioterapia. Foi a honra de sua carreira dar vida ao rei T'Challa no 'Pantera Negra'." Segundo o comunicado, o ator morreu em sua casa com a mulher e a família.

Além do sucesso em "Pantera Negra", de 2018, Boseman também atuou recentemente nos filmes "Crime Sem Saída", de 2019, e "Destacamento Blood", de 2020, longa de Spike Lee sobre a Guerra do Vietnã que estreou na Netflix em meio aos protestos do movimento Black Lives Matter.

"Pantera Negra" foi o primeiro filme de super-herói indicado à principal categoria do Oscar e o personagem, cuja alcunha remete ao grupo de ativistas negros, se tornou um símbolo cultural.


Comentários