Poderia ter exagerado na dose · 26/01/2022 - 16h04

Mulher morre após hidrolipo, e família acusa médico de erro


Compartilhar Tweet 1



Uma mulher morreu após passar por uma hidrolipo na segunda-feira (24/01) em uma clínica de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. De acordo com os familiares, a paciente foi liberada inconsciente duas horas depois da cirurgia. As informações são do R7.

Ainda segundo o relato, o médico que fez o procedimento teria explicado que poderia ter "exagerado" na dose do remédio para dormir. Em casa, Rosemary de Freitas Dario, de 50 anos, permaneceu instável.

Ela foi levada novamente à clínica, onde passou por tentativas de ressuscitação com massagem cardíaca e respiração boca a boca, mas não resistiu. 

Os parentes foram até a 59ª DP (Duque de Caxias) para registrar o caso. Informações obtidas pela Record TV Rio confirmam que a família e o médico foram ouvidos. Além disso, a perícia já foi à clínica. 

    REPRODUÇÃO/RECORD TV RIO

Agora, a Polícia Civil aguarda a conclusão da equipe técnica sobre o local bem como o resultado do exame no corpo de Rosemary. A defesa da clínica afirmou que as acusações são "especulações" e que ainda é cedo para dar qualquer informação, mas que a empresa está colaborando com as investigações.

Pelas redes sociais, outras mulheres que passaram por procedimentos estéticos com o mesmo profissional deste caso relataram ter tido complicações após a cirurgia.

O corpo de Rosemary está no Instituto Médico-Legal da região. Não há confirmação da data do enterro. 

Em dezembro de 2021, a diarista Maria Jandimar Rodrigues, de 39 anos, morreu depois de passar por uma hidrolipo na Penha, bairro da zona norte do Rio. O local funcionava sem licença sanitária.

Comentários