Política

Prefeito citado por pistoleiro · 17/03/2016 - 15h18 | Última atualização em 17/03/2016 - 19h24

Delegado diz que foi surpresa ver o nome de James Bell em depoimento

Herbert Ponte e Silva disse que diligências estão sendo feitas até em outros estados


Compartilhar Tweet 1



Por Rômulo Rocha
Enviado a Camocim (CE)
Com colaboração da jornalista Grit Eggrichs
_____________________
O delegado Herbert Ponte e Silva é realmente uma lenda viva. Ele disse que foi “surpresa” ver o nome de James Bell no depoimento do pistoleiro Thiago Silva, que narrou perante o Ministério Público e perante o próprio delegado, uma conversa em que ouviu que o suposto mandante da morte do radialista Gleydson Carvalho seria o prefeito de Martinópole. Acusação que Bell negou à reportagem com veemência.

O delegado também, em um dado momento, como será possível ver, procurou separar o líder do Executivo municipal daquilo que seria capaz de fazer membros de sua família.

É válido realçar que Herbert é o delegado de polícia do caso. Atua no município de Camocim. Na entrevista é possível observar que, mesmo sendo uma das autoridades que deve investigar até que não reste mais nenhuma dúvida sobre nada, ele faz juízo de valor em prol de Bell, mas evitou fazer juízo de valor contra o prefeito, mesmo diante das evidências expostas.

DELEGADO DIZ QUE DILIGÊNCIAS CONTINUAM ATÉ FORA DO ESTADO
O delegado Herbert Ponte e Silva garantiu que “está diligenciando” sobre o caso e que as investigações continuam.

“Nós não paramos às investigações com relação à prisão desses elementos. Então a gente tem contatado pessoas, tem procurado na região, até fora do estado do Ceará. Eu acredito que num determinado momento a gente vai efetuar essas prisões”, falou.

Seria primordial a prisão de Batista Dentista.

_______________________________________________
VEJA A ENTREVISTA:

180: O prefeito James Bell foi citado no depoimento do pistoleiro Thiago Silva. Isso foi surpresa para o senhor?
Delegado Herbert: Foi. Realmente foi surpresa. E esse depoimento foi tomado e está no poder judiciário.

180: Mas foi surpresa, mesmo que parentes do prefeito já tenham sido...?
Delegado Herbert: É, porque se pressupõe que sejam pessoas equilibradas, que tenham outra mentalidade. Eu não acredito que um cidadão normal vai entrar num processo dessa natureza. Então sempre a surpresa.

180: O senhor conhece o senhor James Bell?
Delegado Herbert: Conheço, como conheço todas as pessoas da região, não é? Político e tudo... Como eu te disse, eu já passei aqui, em várias oportunidades, eu fui delegado aqui...

Em um determinado momento, a jornalista alemã Grit Eggrichs, que trabalhava em parceria com o 180 durante o período em Camocim, e conduziu essa entrevista, fez um comentário: ‘ele parece ser um cara bom’, se referindo a James Bell.

O prefeito, quando da equipe de reportagem em Martinópole, foi prestativo, e andou com os jornalistas pela cidade, mostrando o que seriam seus feitos e obras.

Mas o foco dos jornalistas, no entanto, era o Caso Gleydson Carvalho, e isso foi deixado bem claro, desde o início.

“NÃO POSSO ME AVENTURAR NESSE TERRENO”
Mas o que intrigou foi a resposta do delegado Herbert Ponte e Silva, ao tirar do foco o prefeito James Bell, o separando dos membros de sua família, ou daquilo que seriam capazes de fazer esses membros da família do político.

180: “Ele pareceu ser um cara bom...”, disse Grit.
Delegado Herbert: Por isso, e a família tomar uma posição, não é?... diferente da dele... [Delegado procura separar o prefeito do que fez membros da "família"]

180: Mas com tanta gente em volta do prefeito [insiste-se na pergunta] James Bell envolvida, o senhor não acredita que ele possa ser o mandante do crime contra Gleydson Carvalho?
Delegado Herbert: Bom. É como eu te digo. Eu só posso emitir uma opinião se tiver provas, não é? Sem provas então, eu não posso me aventurar nesse terreno.

O delegado Herbert Ponte e Silva foi um dos que tomaram o depoimento do pistoleiro Thiago Silva, ocasião em que o nome de James Bell foi declinado.

VEJA TAMBÉM:

- Exclusivo: Pistoleiro diz saber quem encomendou execução de radialista