Teve grande repercussão · 21/09/2021 - 15h26 | Última atualização em 21/09/2021 - 16h23

Após derrota em torneio, jogador dá tapa na cara de rival e xinga o Piauí


Compartilhar Tweet 1



O jogador de Fut7, Daniel FutShow, mais conhecido como Coringa Louco, está com seu nome envolvido em uma polêmica, nesta terça-feira (21/09), após xingar o Piauí. O caso repercutiu e gerou revolta entre os internautas na internet.

O atleta do Grêmio, Daniel foi expulso pelo árbitro após agredir no rosto o também jogador Vassoura, que atualmente disputa torneios de futebol society. Declarando assim Jônatas o vencedor pelo placar de 1 a 0. A partida aconteceu nessa segunda-feira (20/09) em Teresina.

Daniel publicou em seu Instagram vários Stores, do momento em que embarcava no Aeroporto de Teresina, dizendo que nem pagando pisaria no Piauí novamente. “Nem que me pague eu piso mais aqui, vai com Deus Piauí. Mais nunca piso mais nessa desgraça desse lugar chamado Piauí".

As falas do jogador repercutiu negativamente, gerando revolta entre os piauienses fazendo com que o mesmo fizesse uma retratação com pedido de desculpas.

Daniel relatou em suas redes sociais que estaria muito arrependido e que teve algumas atitudes erradas, que o problema dele e do outro jogador foram resolvidos dentro do campo e que Teresina não teria nada haver com esse problema. Em seguida pediu desculpas a todos os piauienses.

Ainda de acordo com o jogador, ele disse que terá revanche e que irá remarcar uma nova data para anunciar a partida.

Assista ao momento da briga:

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



No encerramento da 16ª rodada do Campeonato Brasileiro Sub-20, São Paulo e Botafogo se enfrentaram nesta segunda-feira (20/09), no CT Marcelo Portugal, em Cotia (SP), com o time visitante levando a melhor. De virada, o Glorioso venceu por 3 a 2 e subiu para o sexto lugar da tabela de classificação, com 28 pontos. O Tricolor Paulista, com 30, perdeu a oportunidade de retomar a liderança e aparece na terceira posição.

    Créditos: Reprodução/Twitter @SaoPauloFC

O jogo

O primeiro tempo da partida foi movimentado, com direito a três bolas na rede. Querendo retomar a liderança da competição, o São Paulo partiu para o ataque e abriu o placar logo aos 11 minutos. Léo cruzou da direita, e João Adriano apareceu livre para escorar de primeira para o fundo do gol. Depois, aos 32, Vitinho recebeu no meio e arriscou dali mesmo para fazer o segundo do Tricolor. O Botafogo, buscando espaço, conseguiu descontar na marca dos 47. Robson fez boa jogada pela esquerda e passou para Matheus Nascimento fazer o gol alvinegro.

Na volta do intervalo, o São Paulo seguiu controlando as ações, enquanto o Botafogo foi trabalhando para chegar ao empate. Com as principais chances em bolas paradas, os visitantes chegaram ao objetivo aos 14 minutos. Após rápida cobrança de falta no meio de campo, João Vaz recebeu pela esquerda, avançou e cruzou para Kauê, que pegou de primeira dentro da área para deixar tudo igual: 2 a 2. Já nos instantes finais, aos 45, Ryan recebeu dentro da área e finalizou firme para decretar a virada botafoguense por 3 a 2.


Fonte: CBF
Comentar
Objetivo era esse · 21/09/2021 - 12h05

Érika destaca renovação do grupo da seleção feminina


Compartilhar Tweet 1



Se os dois jogos contra a Argentina foram testes, várias das novas jogadoras da Seleção Brasileira foram aprovadas. Ao mesmo essa foi a avaliação da zagueira Érika. Uma das jogadoras mais experientes do grupo da técnica Pia Sundhage, a defensora destacou que muitas atletas puderam ter a oportunidade de defender a Amarelinha pela primeira vez nestas duas partidas.

    Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

"O objetivo era esse, começar com uma renovação, dar continuidade ao nosso trabalho, ela fazer algumas mudanças nesse sentido, de renovar a equipe", classificou Érika.

Ao mesmo tempo em que pôde observar novas jogadoras, Pia Sundhage viu o Brasil conquistar bons resultados nos dois jogos contra a Argentina. No primeiro, na última quinta-feira (17/09), vitória por 3 a 1. Nesta segunda-feira (20/09), novo triunfo sobre as argentinas, desta vez por 4 a 1. Resultados que vão dando rodagem e consolidam aos poucos o trabalho de preparação da equipe para a Copa América de 2022.

"Isso é importante, porque nós estamos atingindo objetivos, que é fazer ganhos nos jogos, aos poucos a gente vem construindo isso, fazendo o que ela quer, o que ela pede. É ainda muito nova a equipe, o entendimento do que ela quer, mas é importante, muito feliz porque as meninas estão conseguindo isso e obedecendo (as orientações)", concluiu.

Nesta segunda-feira (20/09), o Brasil goleou a Argentina por 4 a 1 no Estádio Almeidão, em João Pessoa (PB). Esta foi a segunda vitória da Seleção Feminina nos dois jogos da Data FIFA de setembro, que deu início à preparação para a Copa América de 2022. Os gols do Brasil foram marcados por Kerolin, Marta, Debinha e Yasmin.


Fonte: CBF
Comentar

Compartilhar Tweet 1



A 21ª rodada do Brasileirão Assaí ficou completa na noite desta segunda-feira (20/09) com o confronto entre Cuiabá e Fluminense, na Arena Pantanal. As equipes fizeram uma partida equilibrada e empataram em 2 a 2.

    Créditos: Gil Gomes/AGIF

Com o resultado, cada equipe somou um ponto na tabela de classificação da Série A. Com 29, o Flu é o oitavo colocado, enquanto o Dourado, com 28, aparece na nona posição.

O jogo

Jogando fora de casa, o Fluminense se impôs diante do Cuiabá e começou melhor a partida na Arena Pantanal. Tanto que, antes dos 20 minutos, abriu dois gols de vantagem. Na marca dos quatro, Luiz Henrique avançou pela direita, chutou de canhota de fora da área e abriu o placar para os visitantes. Já aos 19, Danilo Barcelos fez boa jogada individual e cruzou na área, onde Bobadilla cabeceou para o fundo das redes: 2 a 0. O Dourado não deu espaço para a comemoração adversária e, dois minutos depois, descontou em cobrança de pênalti de Jonathan Cafu.

Logo no começo do segundo tempo, o Flu voltou a balançar as redes aos quatro minutos, com Nonato, mas o VAR apontou impedimento de Caio Paulista na jogada e invalidou o gol. Depois, o Cuiabá passou a ficar mais ofensivo em busca do empate, mas logo viu os visitantes chegaram com perigo novamente. Luiz Henrique, em duas oportunidades, quase ampliou para o Tricolor.

Depois da pausa para hidratação, o Dourado aproveitou falha na defesa adversária e, aos 30 minutos, deixou tudo igual. A bola foi bem trabalhada até chegar em Yesus Cabrera, que cruzou rasteiro para o meio, de onde Felipe Marques finalizou para empatar o jogo: 2 a 2. As duas equipes seguiram tentando o triunfo, e o Flu foi quem chegou mais perto. Aos 44, Arias recebeu passe de Yago Felipe pela esquerda e soltou uma bomba para grande defesa de Walter, que manteve o placar sem novas alterações até o apito final.


Fonte: CBF
Comentar
Sorriso estampado no rosto · 21/09/2021 - 11h49 | Última atualização em 21/09/2021 - 11h52

Duda Mineira exalta primeira oportunidade na Seleção Feminina Sub-20


Compartilhar Tweet 1



Sorriso estampado no rosto e uma eterna gratidão. É assim que Duda Mineira se sente nestes últimos dias vivenciando sua primeira convocação pela Seleção Feminina Sub-20. Campeã do Brasileiro Sub-16 e finalista do Sub-18 pelo Corinthians, a zagueira experimenta pela primeira vez a emoção de vestir a Amarelinha.

    Créditos: Júlio César Silva/CBF

A notícia da convocação chegou por meio de uma amiga e, sem acreditar, a zagueira foi conferir a lista do técnico Jonas Urias com os próprios olhos. Quando identificou “Maria Eduarda Cordeiro” entre os 23 nomes, não aguentou a emoção e foi às lágrimas.

“Eu olhei meu nome na lista, comecei a chorar e todo mundo veio me abraçar. Foi uma emoção muito grande, contei para a minha família... E escutar a voz da minha mãe, do meu pai e da minha irmã, emocionados com a notícia, me pegou muito, chorei muito”, relembrou.

Apelidada de Mineira, por causa dos anos que atuou no Cruzeiro, a jovem de 16 anos já tem um currículo de sucesso para se orgulhar. Autora do gol do título do Brasileiro Feminino Sub-16, a zagueira artilheira também é presença firme no elenco Sub-18 do Timão, finalista na competição. Desempenho coroado com uma convocação para a Seleção Feminina Sub-20, sensação que ela deseja que outras jogadoras possam vivenciar.

“Está sendo incrível estar aqui e eu desejo que todas as atletas tenham a oportunidade de vivenciar isso um dia. É uma família aqui, as meninas me ajudaram bastante porque no começo eu cheguei meio presa. Mas elas foram conversando comigo, isso foi me ajudando e eu sou muito grata a elas”, destacou.

Duda reconhece a importância das competições de base para testar seu aproveitamento em campo. Segundo ela, além de contar com clubes que invistam na formação das atletas, é importante que elas sejam testadas em competições. A zagueira do Corinthians credita sua presença na Canarinho às observações feitas nos campeonatos de base.

“As competições de base foram uma vitrine para mim, elas são importantes para ajudar na preparação das atletas. Para quando essas jogadoras chegarem à Seleção, já terem uma boa noção. Mas também vão aprender muito aqui, assim como eu estou aprendendo”, encerrou.


Fonte: CBF
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Deu Brasil mais uma vez! Na tarde desta segunda-feira (20/09), a Seleção Brasileira Feminina venceu a Argentina por 4 a 1, no Estádio Almeidão, em João Pessoa (PB), pelo novo ciclo preparatório. Os gols das Guerreiras do Brasil foram anotados por Kerolin, Marta, Debinha e Yasmim.

Esse foi o segundo clássico contra a Argentina em setembro. Na sexta-feira (17), a Canarinho venceu por 3 a 1.

O jogo

A Seleção Feminina começou o clássico no estádio Almeidão no ataque e dominando as ações. Aos 13 minutos, após cobrança de escanteio, Duda finalizou pela linha de fundo. Cinco minutos depois, Marta dominou a bola na entrada da área e chutou com categoria. A goleira Oliveros espalmou para escanteio. No lance seguinte, as Guerreiras do Brasil abriram o placar. Nycole cobrou escanteio e Kerolin chutou com estilo para estufar as redes da Argentina.

O Brasil chegou ao segundo gol aos 37 minutos. Marta cobrou falta da entrada da área com perfeição e acertou o ângulo da goleira argentina. A bola ainda bateu no travessão antes de entrar. A Seleção Feminina quase fez o terceiro aos 42 minutos. Marta foi para cima das zagueiras e acertou a trave. No rebote, Duda chutou com perigo por cima do gol.

O segundo tempo começou intenso. Aos dois minutos, a Seleção Brasileira marcou o terceiro. Debinha recebeu cruzamento de Yasmim e cabeceou no contrapé da goleira. A Seleção da Argentina diminuiu três minutos depois, em chute de Larroquette.

Mas as Guerreiras do Brasil foram para cima e, no minuto seguinte, fez o quarto gol. Marta deu excelente passe para Yasmim, que chutou cruzado e estufou as redes da Seleção Argentina. No ataque, o Brasil buscava o quinto gol. Aos 14, Debinha invadiu a área pela direita e chutou em cima de Oliveros. No fim, aos 45 minutos, Ary Borges recebeu passe de Geyse na entrada da área e chutou forte por cima do gol.

Brasil: Letícia, Antonia, Érika, Daiane (Lauren) e Tamires (Yasmim); Duda, Angelina (Thaís), Kerolin (Ludmila) e Debinha (Ary Borges); Marta e Nycole (Geyse).


Fonte: CBF
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Tudo pronto! Neste domingo (19), a técnica Pia Sundhage comandou o último treino da Seleção Brasileira Feminina, antes do segundo duelo contra a Argentina. Este é o compromisso final da Data FIFA de setembro, que contou também com um primeiro duelo entre as duas seleções, com vitória brasileira por 3 a 1. A atividade ocorreu no período da manhã, às 10h, no Estádio Municipal Wilsão, em João Pessoa (PB).

No último treino, Pia iniciou a preparação para o confronto com um jogo reduzido de 5 x 5, com duração de dois minutos cada um dos três períodos. Logo após, a comissão técnica fez um coletivo de 11 x 11, já espalhando a equipe que irá a campo contra a Argentina. A sueca aproveitou também para trabalhar as jogadas de bola ensaiada e cobranças de falta. 

No primeiro jogo com a Argentina, o Brasil venceu por 3 a 1, com gols de Debinha, Nycole e Angelina. Na partida, Pia promoveu a estreia de quatro atletas, a lateral Bruninha e Katrine, e as meias Thaís e Ary Borges. A Canarinho volta a campo nesta segunda-feira (20), às 16h, no Estádio Almeidão, em João Pessoa. A partida terá transmissão da TV Globo e Sportv. 

 


Fonte: CBF
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Na noite deste domingo (19/09), o Grêmio venceu o Flamengo por 1 a 0, no Maracanã, no Rio de Janeiro, pela 21ª rodada do Brasileirão Assaí. Com a vitória fora de casa, o Tricolor Gaúcho assume o 17º lugar, com 22 pontos. O Rubro-Negro permanece na terceira colocação da Série A, com 34 pontos. 

O jogo

O primeiro tempo foi equilibrado e com chances para as duas equipes. Aos 12 minutos, Everton Ribeiro aproveitou um rebote e chutou pela linha de fundo. O Tricolor respondeu seis minutos depois com uma cabeçada de Borja para fora.

Aos 24, o Grêmio pressionou em contra-ataque. Borja serviu Villasanti, que chutou para boa defesa de Diego Alves. O Mengão voltou a arriscar aos 37. Em cobrança de escanteio, Léo Pereira cabeceou e Gabriel Chapecó defendeu. Nos acréscimos do primeiro tempo, o Grêmio abriu o placar. Borja recebeu bola livre na área e cabeceou no canto esquerdo do gol de Diego Alves.

O segundo tempo foi menos intenso e com pouca criatividade ofensiva dos dois lados. Aos 14 minutos, Borja chutou colocado da entrada da área e o goleiro do Fla defendeu. Nos acréscimos, aos 53 minutos, o Tricolor teve a chance de ampliar o placar em cobrança de pênalti. Borja chutou no canto direito e Diego Alves fez grande defesa.


Fonte: CBF
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Partiu mata-mata! Depois de garantir a classificação antecipada para as oitava de final, a Seleção Brasileira de Futsal venceu Panamá por 5 a 1, na manhã deste domingo (19), na Arena de Klaipeda, e encerrou a primeira fase da Copa do Mundo FIFA na primeira colocação do Grupo D, com nove pontos. Rocha, Gadeia, Leozinho, Arthur e Pito marcaram os gols do triunfo da Canarinho. 

Com a liderança do grupo confirmada, o Brasil joga as oitavas de final na próxima quinta-feira (23), às 14h (de Brasília), em Kaunas (LIT). O adversário, no entanto, só será conhecido ao final da terceira rodada. 

O jogo
Brasil e Panamá fizeram um início de primeiro tempo mais devagar em Klaipeda. Nos primeiros cinco minutos, Gadeia e Ferrão assustaram para a Canarinho. Enquanto Goodridge e Campos responderam para os adversários. Buscando se impor dentro de quadra, a Seleção Brasileira acelerou o jogo. Rodrigo teve duas chances em sequência, mas esbarrou primeiro no goleiro e depois na defesa panamenha. 

Rondando o ataque, o Brasil chegou com perigo nas finalizações de Pito, Dieguinho, Leozinho e Marlon. Ainda antes dos dez minutos, Pito mandou para dentro da área e por centímetros Leozinho não conseguiu o desvio. Na sequência, a dupla brazuca repetiu a dose e dessa vez o camisa 8 viu Penaloza fazer a defesa. Aos 11, Rocha também parou no arqueiro do Panamá.

Do outro lado, Guitta salvou a Canarinho nos arremates de Goodridge e Hurst. Querendo o primeiro, a Seleção voltou a assustar com Rocha e Lé. Até que, aos 15 minutos, Rocha pressionou na marcação e partiu em velocidade pela direita, a bola ficou com Leandro Lino que devolveu para o pivô bater bonito para o fundo das redes: 1 a 0. No embalo do gol, a equipe brazuca quase marcou mais um com Lé e Lino. Mas o segundo saiu em uma bomba de perna direita de Gadeia.

No segundo tempo, o Brasil teve a primeira oportunidade depois de linda jogada de Pito, que achou Marlon dentro da área, o camisa 4 arriscou o chute, mas parou no goleiro. Na marca dos oito, o arqueiro da Seleção apareceu no ataque e carimbou o poste. Já aos nove, Leozinho recebeu bom passe de Marlon, limpou a marcação e de cavadinha anotou o terceiro gol brasileiro. O Panamá descontou com Maquensi. 

Nos instantes finais, a Canarinho arriscou uma última pressão. Rodrigo também acertou a trave. Gadeia foi mais um que esbarrou no goleiro Penaloza. Mas, com menos de um minuto para acabar o duelo, Rocha deixou Arthur na boa para fazer 4 a 1. E ainda deu tempo para mais. Aproveitando o goleiro-linha adversário, o Brasil pressionou na marcação e Pito com o gol aberto fechou a conta. 


Fonte: CBF
Comentar
Subiu pra 12ª colocação · 20/09/2021 - 10h14

SÃO PAULO BATE O ATLÉTICO-GO E VOLTA A VENCER NO BRASILEIRÃO ASSAÍ


Compartilhar Tweet 1



Na tarde deste domingo (19/09), o São Paulo reencontrou o caminho da vitória e superou o Atlético-GO por 2 a 1, no Morumbi, em São Paulo, pela 21ª rodada do Brasileirão Assaí. Com o triunfo, o Tricolor subiu para a 12ª colocação, com 25 pontos. O Dragão aparece na 11ª posição, com 26 pontos conquistados.

O jogo

O primeiro tempo no Morumbi foi disputado. Aos dois minutos, o Dragão assustou em chute de André Luís pela linha de fundo. O Tricolor chegou com perigo aos 14. Após boa jogada de Luciano e Reinaldo, Igor Vinícius recebeu um passe e chutou forte. Fernando Miguel fez grande defesa. Mais ofensivo, o São Paulo chegou novamente com Arboleda, aos 20, com chute por cima do gol. 

O Tricolor do Morumbi abriu o placar aos 35 minutos. Rigoni aproveitou excelente cruzamento de Rodrigo Nestor na pequena área, subiu mais que os zagueiros e cabeceou no fundo do gol.

No segundo tempo, o Tricolor quase ampliou aos quatro minutos. O atacante Galeano chutou forte e Fernando Miguel espalmou para escanteio. E os donos da casa marcaram aos dez minutos. Galeano cruzou rasteiro, Rodrigo Nestor tentou tocar de letra e a bola sobrou para Luciano, que balançou as redes. O Dragão diminuiu o placar aos 25 minutos. Matheus Barbosa aproveitou o cruzamento de André Luís e chutou firme sem chance de defesa para Tiago Volpi.

O time goiano tentou o empate até o fim. Aos 38, Dudu soltou uma bomba e a bola foi na rede pelo lado de fora. Aos 42, o São Paulo teve a chance de marcar o terceiro com Rigoni. O camisa 77 tentou encobrir Fernando Miguel, mas ele defendeu.

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



A regra que limita a troca de treinadores no Campeonato Brasileiro parece já trazer efeitos na gestão dos clubes neste ano. Segundo levantamento do jornal Folha de S.Paulo, ao comparar o atual momento do torneio com as últimas dez edições, o Nacional de 2021 tem o terceiro menor índice de mudança de técnicos.

Caso um time demita o treinador que começou a competição, poderá contratar apenas mais um profissional para o cargo. Se mandar um segundo técnico embora ao longo do campeonato, precisará pôr no lugar alguém que já seja funcionário do clube há pelo menos seis meses.

Houve 13 alterações de comando após 193 jogos da competição deste ano –contando os jogos até a última sexta (17). No comparativo, foram considerados todos os técnicos que dirigiram algum time por três jogos ou mais ou se o treinador iniciou ou terminou a competição no comando do clube.

O levantamento não fez a divisão por rodadas pelo grande número de partidas atrasadas em 2021 e em outras edições da competição.

Dos 20 times que disputam o Brasileiro, 12 já mudaram de treinador: América-MG, Athletico, Bahia, Ceará, Chapecoense, Cuiabá, Flamengo, Fluminense, Grêmio, Internacional, Santos e Sport.

O time do Mato Grosso iniciou o torneio com Alberto Valentim, que foi demitido na primeira rodada, depois foi treinado pelo auxiliar Luiz Fernando Iubel, interino por cinco jogos, e agora tem Jorginho como comandante. Para efeito estatístico, Iubel é contabilizado por ter feito mais de três jogos, mas o clube não estoura o limite da regra com ele.

Com a mesma quantidade de jogos em 2020, 17 treinadores já haviam sido trocados. Até o Flamengo, que foi o bicampeão, substituiu seu comandante antes do fim do torneio: saiu o espanhol Domènec Torrent e entrou Rogério Ceni.

Para especialistas em gestão e negócios do esporte, a nova regra obriga os times a evoluir na questão administrativa.

"Vai forçar os clubes a planejarem melhor o tipo de treinador que querem", analisa Ary Rocco Júnior, diretor de relações institucionais da Abragesp (Associação Brasileira de Gestão do Esporte) e professor da EEFE (Escola de Educação Física e Esporte da USP).

"Esse planejamento vai obrigar os clubes a contratar melhor. Ou vão ter que conviver com uma decisão errada por mais tempo", acrescentou.

De fato, o impacto maior da mudança deverá ser visto nas últimas rodadas, quando, por causa da ameaça de rebaixamento, os times tendem a trocar de comandante em busca de uma solução de emergência. Para este ano, mais da metade dos times não poderá mais usar essa estratégia.

A limitação das trocas pode trazer impactos importantes inclusive nas finanças dos times brasileiros. Cesar Grafietti, consultor de finanças do esporte do Itaú BBA, lembra que os clubes, muitas vezes, usam um treinador, mas pagam salário de quatro.

"Como fazem muitas trocas, os times ficam pagando salário ou multa rescisória de mais dois ou três profissionais. Usam um [técnico] e pagam quatro", exemplifica.

"Falta acreditar em um projeto. Quando o Liverpool contratou o Klopp, usou uma série de análises estatísticas do Borussia Dortmund [antigo clube do treinador].

Tinham uma ideia do elenco que queriam montar. Mesmo assim, deram um tempo monstruoso para que ele aplicasse seus conceitos. No Brasil, isso é impensável", afirma.

Rocco Júnior, por outro lado, critica a falta de planejamento dos clubes brasileiros na contratação do treinador.

"Em mesma temporada, contratam treinadores com perfis completamente diferentes. O Fernando Diniz tinha uma ideia de jogo. Aí o Santos o demite e contrata o Fábio Carille, que pensa diferente. Não são decisões pensadas. Buscam apenas dar uma resposta rápida ao torcedor", comenta.

Quem assume no meio do campeonato admite o problema de pegar o bonde andando.

"Tenho uma forma de pensar futebol, de jogar. É claro que é muito pouco [tempo]. Com o dia a dia a gente vai melhorar e chegar mais perto do que penso", afirmou Carille, logo após assumir o Santos.

Tiago Nunes, que estreou no Ceará com derrota de 2 a 0 para o Grêmio, também vai nesta linha. "O principal ponto é encontrar um equilíbrio para darmos continuidade a bons comportamentos que já existiam e aos poucos ir agregando algumas questões táticas e conceituais para que o Ceará possa ser mais competitivo", analisou o técnico, que substituiu Guto Ferreira.

Mesmo com a queda nas demissões, o Brasileiro não se compara às grandes ligas europeias.

Na temporada 2020/21 da Premier League, houve apenas uma mudança de comando decorridos os primeiros 193 jogos do torneio (0,05 demissão por clube) –20 equipes disputam a competição.

O West Bromwich demitiu o croata Slaven Bilic e contratou o britânico Sam Allardyce. O time ficou em penúltimo e foi rebaixado. Até o final do campeonato só mais três clubes trocaram de técnico: Chelsea, Sheffield United e Tottenham.

Nas outras ligas fortes da Europa, os números são semelhantes. Até esse momento da competição, os campeonatos alemão e francês tinham 0,3 troca de comando por clube. Já o Espanhol e o Italiano estavam com 0,2. França, Espanha e Itália têm 20 clubes na primeira divisão. A Bundesliga alemã conta com 18 times.

"É uma questão cultural. Muitas vezes, o time está patinando na tabela e não mudam. No ano passado, o Paulo Fonseca não estava dando certo na Roma e foi até o fim da temporada. A diretoria já tinha contratado o Mourinho e não quis fazer uma troca no meio do campeonato", exemplifica Grafietti.

A exceção entre ligas nacionais europeias é a Turquia. Na última edição do campeonato nacional, após 193 jogos, 16 treinadores já haviam sido substituídos. O índice de 0,76 por equipe é superior inclusive ao do Brasileiro atual (0,65 mudança por time).

"O futebol turco é muito parecido com o brasileiro neste aspecto. Há muita paixão envolvida e dirigentes amadores", afirma o Grafietti.

Comentar

Compartilhar Tweet 1



A regra que limita a troca de treinadores no Campeonato Brasileiro parece já trazer efeitos na gestão dos clubes neste ano. Segundo levantamento do jornal Folha de S.Paulo, ao comparar o atual momento do torneio com as últimas dez edições, o Nacional de 2021 tem o terceiro menor índice de mudança de técnicos.

Caso um time demita o treinador que começou a competição, poderá contratar apenas mais um profissional para o cargo. Se mandar um segundo técnico embora ao longo do campeonato, precisará pôr no lugar alguém que já seja funcionário do clube há pelo menos seis meses.

Houve 13 alterações de comando após 193 jogos da competição deste ano –contando os jogos até a última sexta (17). No comparativo, foram considerados todos os técnicos que dirigiram algum time por três jogos ou mais ou se o treinador iniciou ou terminou a competição no comando do clube.

O levantamento não fez a divisão por rodadas pelo grande número de partidas atrasadas em 2021 e em outras edições da competição.

Dos 20 times que disputam o Brasileiro, 12 já mudaram de treinador: América-MG, Athletico, Bahia, Ceará, Chapecoense, Cuiabá, Flamengo, Fluminense, Grêmio, Internacional, Santos e Sport.

O time do Mato Grosso iniciou o torneio com Alberto Valentim, que foi demitido na primeira rodada, depois foi treinado pelo auxiliar Luiz Fernando Iubel, interino por cinco jogos, e agora tem Jorginho como comandante. Para efeito estatístico, Iubel é contabilizado por ter feito mais de três jogos, mas o clube não estoura o limite da regra com ele.

Com a mesma quantidade de jogos em 2020, 17 treinadores já haviam sido trocados. Até o Flamengo, que foi o bicampeão, substituiu seu comandante antes do fim do torneio: saiu o espanhol Domènec Torrent e entrou Rogério Ceni.

Para especialistas em gestão e negócios do esporte, a nova regra obriga os times a evoluir na questão administrativa.

"Vai forçar os clubes a planejarem melhor o tipo de treinador que querem", analisa Ary Rocco Júnior, diretor de relações institucionais da Abragesp (Associação Brasileira de Gestão do Esporte) e professor da EEFE (Escola de Educação Física e Esporte da USP).

"Esse planejamento vai obrigar os clubes a contratar melhor. Ou vão ter que conviver com uma decisão errada por mais tempo", acrescentou.

De fato, o impacto maior da mudança deverá ser visto nas últimas rodadas, quando, por causa da ameaça de rebaixamento, os times tendem a trocar de comandante em busca de uma solução de emergência. Para este ano, mais da metade dos times não poderá mais usar essa estratégia.

A limitação das trocas pode trazer impactos importantes inclusive nas finanças dos times brasileiros. Cesar Grafietti, consultor de finanças do esporte do Itaú BBA, lembra que os clubes, muitas vezes, usam um treinador, mas pagam salário de quatro.

"Como fazem muitas trocas, os times ficam pagando salário ou multa rescisória de mais dois ou três profissionais. Usam um [técnico] e pagam quatro", exemplifica.

"Falta acreditar em um projeto. Quando o Liverpool contratou o Klopp, usou uma série de análises estatísticas do Borussia Dortmund [antigo clube do treinador].

Tinham uma ideia do elenco que queriam montar. Mesmo assim, deram um tempo monstruoso para que ele aplicasse seus conceitos. No Brasil, isso é impensável", afirma.

Rocco Júnior, por outro lado, critica a falta de planejamento dos clubes brasileiros na contratação do treinador.

"Em mesma temporada, contratam treinadores com perfis completamente diferentes. O Fernando Diniz tinha uma ideia de jogo. Aí o Santos o demite e contrata o Fábio Carille, que pensa diferente. Não são decisões pensadas. Buscam apenas dar uma resposta rápida ao torcedor", comenta.

Quem assume no meio do campeonato admite o problema de pegar o bonde andando.

"Tenho uma forma de pensar futebol, de jogar. É claro que é muito pouco [tempo]. Com o dia a dia a gente vai melhorar e chegar mais perto do que penso", afirmou Carille, logo após assumir o Santos.

Tiago Nunes, que estreou no Ceará com derrota de 2 a 0 para o Grêmio, também vai nesta linha. "O principal ponto é encontrar um equilíbrio para darmos continuidade a bons comportamentos que já existiam e aos poucos ir agregando algumas questões táticas e conceituais para que o Ceará possa ser mais competitivo", analisou o técnico, que substituiu Guto Ferreira.

Mesmo com a queda nas demissões, o Brasileiro não se compara às grandes ligas europeias.

Na temporada 2020/21 da Premier League, houve apenas uma mudança de comando decorridos os primeiros 193 jogos do torneio (0,05 demissão por clube) –20 equipes disputam a competição.

O West Bromwich demitiu o croata Slaven Bilic e contratou o britânico Sam Allardyce. O time ficou em penúltimo e foi rebaixado. Até o final do campeonato só mais três clubes trocaram de técnico: Chelsea, Sheffield United e Tottenham.

Nas outras ligas fortes da Europa, os números são semelhantes. Até esse momento da competição, os campeonatos alemão e francês tinham 0,3 troca de comando por clube. Já o Espanhol e o Italiano estavam com 0,2. França, Espanha e Itália têm 20 clubes na primeira divisão. A Bundesliga alemã conta com 18 times.

"É uma questão cultural. Muitas vezes, o time está patinando na tabela e não mudam. No ano passado, o Paulo Fonseca não estava dando certo na Roma e foi até o fim da temporada. A diretoria já tinha contratado o Mourinho e não quis fazer uma troca no meio do campeonato", exemplifica Grafietti.

A exceção entre ligas nacionais europeias é a Turquia. Na última edição do campeonato nacional, após 193 jogos, 16 treinadores já haviam sido substituídos. O índice de 0,76 por equipe é superior inclusive ao do Brasileiro atual (0,65 mudança por time).

"O futebol turco é muito parecido com o brasileiro neste aspecto. Há muita paixão envolvida e dirigentes amadores", afirma o Grafietti.

Comentar
Grandes chances de voltar · 19/09/2021 - 15h42

Exclusivo! Paulinho já negocia retorno ao Corinthians


Compartilhar Tweet 1



O jornalista Samir Carvalho revela com exclusividade que o volante Paulinho, que rescindiu com o Al-Ahli, da Arábia Saudita,  já negocia com o Corinthians e tem grande chances de voltar ao clube paulista. As informações são do IG Esportes.

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



    CBF

O domingo (19/09) começou com emoção! O Internacional venceu o Fortaleza por 1 a 0, com gol marcado aos 47 minutos do segundo tempo, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, pela 21ª rodada do Brasileirão Assaí. Com o triunfo, o Colorado fica na sexta colocação, com 29 pontos. O Leão do Pici segue no G-4, na quarta posição, com 33 pontos conquistados.

O jogo

No Beira-Rio, os visitantes pressionaram logo no primeiro minuto de jogo. Ángelo Henríquez recebeu cruzamento de Lucas Lima e, livre na área, mandou para fora. Aos 16, Ederson chutou para fora e assustou o goleiro do Inter.

O Colorado chegou bem no ataque aos 19 minutos. Patrick aproveitou a sobra na entrada da área e chutou forte para fora. Aos 39, foi a vez de Yuri Alberto arriscar um chute rasteiro da entrada da área. Felipe Alves defendeu.

No segundo tempo, o Leão do Pici foi para o ataque aos quatro minutos. Robson aproveitou cruzamento de Lucas Lima e bateu de primeira para boa defesa de Daniel. No rebote, Robson completou para o gol e Moisés salvou em cima da linha.

Os donos da casa quase abriram o placar aos 22 minutos. O atacante Yuri Alberto cabeceou firme e Felipe Alves impediu o gol. Seis minutos depois, Boschilia arriscou de fora da área e o goleiro tricolor fez outra defesa. No fim do jogo, aos 47, Edenílson recebeu passe de Yuri Alberto, fez boa jogada individual dentro da área e chutou cruzado para balançar as redes e garantir a vitória do Inter.


Fonte: CBF
Comentar

Compartilhar Tweet 1



    CBF

Na abertura da 21ª rodada do Brasileirão Assaí, neste sábado (18/09), o Palmeiras venceu a Chapecoense por 2 a 0, na Arena Condá, em Chapecó. Com o triunfo fora de casa, o Porco permanece na vice-liderança do campeonato, com 38 pontos conquistados. A Chape segue na lanterna, com dez pontos.

O jogo

Na Arena Condá, o jogo começou intenso. No primeiro minuto, Busanello cobrou falta com força e obrigou Weverton, goleiro do Palmeiras, a espalmar para evitar o gol. Os visitantes responderam aos nove minutos. Raphael Veiga recebeu passe de Wesley, invadiu a área e chutou forte para abrir o placar. Aos 16, Raphael Veiga bateu cruzado e Keiller evitou o segundo gol. Dois minutos depois, Wesley tentou tocar por cima de Keiller e o goleiro da Chape fez mais uma boa defesa.

Mas aos 27 minutos o Verdão de São Paulo fez mais um. Piquerez chutou cruzado e Luiz Adriano desviou para o fundo do gol. Aos 45, Patrick de Paula chutou forte, mas a bola saiu pela linha de fundo.

A Chape voltou para o segundo tempo em busca do empate. Em jogada de velocidade no primeiro minuto, Mike chutou cruzado e Weverton defendeu. A Chape voltou para o segundo tempo em busca do empate. Em jogada de velocidade no primeiro minuto, Mike chutou cruzado e Weverton defendeu. 

O Porco respondeu aos 29 minutos. Gabriel Menino trocou passes com Piquerez e chutou colocado, mas por cima do gol. No minuto seguinte, o mandante chegou com Foguinho. O meia chutou forte e a bola passou perto da trave esquerda. No fim, aos 45 minutos, Léo Gomes arriscou chute forte, mas não conseguiu balançar as redes para o mandante.

 


Fonte: CBF
Comentar
Pela 21ª rodada · 19/09/2021 - 14h45

Atlético-MG vence o Sport e confirma liderança


Compartilhar Tweet 1



    CBF

Líder do Brasileirão Assaí, o Atlético-MG bateu o Sport por 3 a 0, na noite deste sábado (18/09), no estádio do Mineirão, pela 21ª rodada do campeonato. Com o triunfo, o Galo chega aos 45 pontos e segue no topo da tabela. O Leão da Ilha do Retiro está em 19º lugar, dentro do Z-4, com 17 pontos conquistados.

O jogo

No Mineirão, a primeira boa chance do jogo foi do Galo. Aos nove minutos do primeiro tempo, Zaracho recebeu bola na pequena área, completou para o gol e Maílson defendeu em cima da linha. O Leão respondeu aos 15 minutos em chute forte de Hernanes na cobrança de falta. Everson defendeu.

Aos 22, Hulk levou perigo ao Sport. O atacante fez jogada de velocidade pela direita, tocou colocado e a bola foi pela linha de fundo. Aos 34 minutos, o Alvinegro abriu o placar no Mineirão. Arana cruzou na medida para Diego Costa, que cabeceou para o fundo das redes de Maílson. Antes do intervalo, aos 45, Hulk também deixou o dele. O atacante recebeu bola na esquerda e ampliou o placar para o Galo.

O segundo tempo começou mais equilibrado. Aos 12 minutos, Zaracho recebeu passe de Diego Costa e chutou fraco para a defesa do Sport. Aos 28, Vargas tentou de peixinho e a bola foi para fora. Cinco minutos depois, Eduardo Sasha chutou de dentro da área e assustou Maílson. No fim, aos 53 minutos, o atacante Vargas deu números finais à partida. De pênalti, o camisa 10 acertou a gaveta do gol do Sport.

 


Fonte: CBF
Comentar
Que venha o mata-mata · 19/09/2021 - 14h39 | Última atualização em 19/09/2021 - 14h45

Brasil goleia o Panamá e confirma primeiro lugar do grupo D da Copa do Mundo de futsal


Compartilhar Tweet 1



    CBF

Depois de garantir a classificação antecipada para as oitava de final, a Seleção Brasileira de Futsal venceu Panamá por 5 a 1, na manhã deste domingo (19), na Arena de Klaipeda, e encerrou a primeira fase da Copa do Mundo FIFA na primeira colocação do Grupo D, com nove pontos. Rocha, Gadeia, Leozinho, Arthur e Pito marcaram os gols do triunfo da Canarinho. 

Com a liderança do grupo confirmada, o Brasil joga as oitavas de final na próxima quinta-feira (23/09), às 14h00 (de Brasília), em Kaunas (LIT). O adversário, no entanto, só será conhecido ao final da terceira rodada. 

O jogo

Brasil e Panamá fizeram um início de primeiro tempo mais devagar em Klaipeda. Nos primeiros cinco minutos, Gadeia e Ferrão assustaram para a Canarinho. Enquanto Goodridge e Campos responderam para os adversários. Buscando se impor dentro de quadra, a Seleção Brasileira acelerou o jogo. Rodrigo teve duas chances em sequência, mas esbarrou primeiro no goleiro e depois na defesa panamenha. 

Rondando o ataque, o Brasil chegou com perigo nas finalizações de Pito, Dieguinho, Leozinho e Marlon. Ainda antes dos dez minutos, Pito mandou para dentro da área e por centímetros Leozinho não conseguiu o desvio. Na sequência, a dupla brazuca repetiu a dose e dessa vez o camisa 8 viu Penaloza fazer a defesa. Aos 11, Rocha também parou no arqueiro do Panamá.

Do outro lado, Guitta salvou a Canarinho nos arremates de Goodridge e Hurst. Querendo o primeiro, a Seleção voltou a assustar com Rocha e Lé. Até que, aos 15 minutos, Rocha pressionou na marcação e partiu em velocidade pela direita, a bola ficou com Leandro Lino que devolveu para o pivô bater bonito para o fundo das redes: 1 a 0. No embalo do gol, a equipe brazuca quase marcou mais um com Lé e Lino. Mas o segundo saiu em uma bomba de perna direita de Gadeia.

No segundo tempo, o Brasil teve a primeira oportunidade depois de linda jogada de Pito, que achou Marlon dentro da área, o camisa 4 arriscou o chute, mas parou no goleiro. Na marca dos oito, o arqueiro da Seleção apareceu no ataque e carimbou o poste. Já aos nove, Leozinho recebeu bom passe de Marlon, limpou a marcação e de cavadinha anotou o terceiro gol brasileiro. O Panamá descontou com Maquensi. 

Nos instantes finais, a Canarinho arriscou uma última pressão. Rodrigo também acertou a trave. Gadeia foi mais um que esbarrou no goleiro Penaloza. Mas, com menos de um minuto para acabar o duelo, Rocha deixou Arthur na boa para fazer 4 a 1. E ainda deu tempo para mais. Aproveitando o goleiro-linha adversário, o Brasil pressionou na marcação e Pito com o gol aberto fechou a conta. 


Fonte: CBF
Comentar

Compartilhar Tweet 1



    Fábio Lázaro

O atacante Willian foi relacionado pela primeira vez para a partida entre Corinthians e América Mineiro pelo Campeonato Brasileiro 2021 , às 18h15 deste domingo (19/09), na Neo Química Arena. Essa será sua reestreia após 14 anos longe do Timão. As informações são do IG Esporte.

Willian estava afastado dos treinamentos do início desta semana por conta da quarentena. Quando desembarcou da Inglaterra no dia 1 de setembro, o ex-jogador do Arsenal se comprometeu a ficar em isolamento para conter o avanço da pandemia de Covid-19.

Os atletas do Corinthians relacionados para a partida contra o América Mineiro são: Caíque Ferreira, Gil, Gabriel, Lucas Piton, Luan, Renato Augusto, Willian, Giuliano, Cássio, Gustavo Mosquito, Araos, Fagner, Cantillo, Fábio Santos, Gustavo Mantuan, Matheus Donelli, João Victor, Raul Gustavo, Du Queiroz, Gabriel Pereira, Xavier, Vitinho, Jô e Roger Guedes.

Ainda não é certo se Willian será titular da equipe de Sylvinho ou estará à disposição no banco de reservas. O meia Giuliano estreou como titular, enquanto Renato Augusto veio do banco e anotou um gol em seus primeiros minutos em campo. 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



    CBF

A língua portuguesa não é a única coisa em comum entre Brasil e Angola. Os povos destas duas nações são apaixonados por esporte. E o futsal é sucesso nos dois países. Na tarde deste sábado (18/09), um encontro entre as duas delegações aconteceu em Palanga, na Lituânia, e foi marcado pela solidariedade.

A delegação de Angola foi ao treino da Seleção Brasileira para receber uma doação especial: dez bolas de futsal oficiais da Nike. O Chefe da delegação do Brasil, Presidente da Federação Cearense de Futebol, Mauro Carmélio, fez a entrega ao lado do Coordenador de Futsal da CBF, Lavoisier Freire, e dos atletas Rodrigo e Ferrão.

“Esta é uma doação pequena, mas acreditamos que será de muito útil aos nossos irmãos de Angola. A CBF está sempre atenta ao desenvolvimento do esporte e a projetos sociais através do futebol. E agora estamos levando isso também para o futsal. Continuaremos em contato com a Federação de Angola e tenho certeza que faremos muitas coisas juntos”, destacou Mauro Carmélio.

A doação atendeu a um pedido da delegação de Angola para contribuição de material para treinos. As bolas foram recebidas pelo técnico da Seleção de Angola, Rui Sampaio, velho amigo do técnico brasileiro Marquinhos Xavier, o Presidente da Federação Angolana, Patrício Silvestre, e o capitão da Seleção de Angola, Klinsmann Barata.

 


Fonte: CBF
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Nesta sexta-feira (17/09), a Seleção Brasileira Feminina derrotou a Argentina por 3 a 1 no Estádio Amigão, em Campina Grande (PB). Para três jovens, esta data ficará guardada na lembrança por um bom tempo. Afinal de contas, o triunfo sobre as ‘Hermanas’ também marcou a estreia com a Amarelinha para Bruninha, Thais e Katrine.

Após a partida, as debutantes foram elogiadas pela técnica Pia Sundhage. Em coletiva de imprensa virtual, a treinadora do Brasil avaliou o desempenho de sua equipe e exaltou a performance das estreantes em campo.

“Acho que o principal teste de hoje foi com as jogadoras novas. Estou feliz porque foi interessante. Comecei com a Bruna pelo lado direito neste primeiro jogo, ela foi bem sólida na defesa e também foi bem no ataque. A Bruna foi bem, jogou de forma madura Temos a Kerolin também, que dribla bastante. Nosso foco agora é tentar melhorar no ataque. Defensivamente, ainda acho que estamos bem sólidas. No geral, estou feliz que marcamos três gols contra a Argentina”, destacou, antes de falar sobre as particularidades que as recém-chegadas trazem ao grupo.

“Estou bem animada, são novas caras, novos tipos de passe. Acho que esse nosso primeiro passo de olho no futuro foi bem animador. O que vi hoje contra a Argentina me deixa feliz. Gosto quando elas tentam coisas novas. Claro, que em suas primeiras partidas pela Seleção é normal cometer erros. Mas estou ansiosa porque acho que os erros serão ínfimos. Gosto mais do fato delas terem coragem de tentar”, completou.

    CBF

Satisfeita com o primeiro teste oficial após a disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Pia ressaltou que as novas atletas aproveitaram bem suas oportunidades e que a presença delas no elenco traz um leque de novas possibilidades para o futuro da Seleção.

“Sim, estava bem otimista. Realmente estava esperando uma mudança nesse primeiro passo após as Olimpíadas, e com certeza elas (estreantes) aproveitaram essa chance. Algumas estavam nervosas, mas ao mesmo tempo acredito que todas as novas jogadoras foram muito bem. Elas terão mais chances no futuro”, projetou.

“(As novas atletas) me chamaram atenção de formas diferentes, muito por conta de como os treinos tem sido. A atmosfera está diferente, o que é algo bom. Tenho tido a chance de criar um novo grupo de jogadoras. Temos falado bastante sobre desafiar as linhas, no jogo tentamos bastante com a bola. Acho que poderíamos ter sido um pouco mais pacientes. Mas no final das contas, acredito que foi um bom início”, concluiu a técnica da Canarinho.

A Seleção Feminina volta a enfrentar a Argentina na próxima segunda-feira (20/09), às 16h00, no Estádio Almeidão, em João Pessoa.


Fonte: CBF
Comentar
"Desculpa pai, eu vi o Chay!" · 18/09/2021 - 14h07

Chay é eleito o Jogador do Mês de Agosto da Série B


Compartilhar Tweet 1



"Desculpa pai, eu vi o Chay!". A letra que está na ponta da língua dos torcedores do Botafogo reflete o grande momento de Chay, um dos principais destaques do Alvinegro na temporada. Nesta sexta-feira (17/09), ele foi anunciado como o Jogador do Mês de agosto do Brasileirão Série B!

No Estádio Nilton Santos, o meia recebeu o troféu oferecido pela CBF ao principal destaque do campeonato no mês. À Botafogo TV, ele falou sobre a satisfação de ver o trabalho ser reconhecido, mas dividiu os méritos com os companheiros de clube:

"Estou feliz em estar aqui, podendo falar de um mês muito bacana para o Botafogo e para mim, pessoalmente, sendo coroado com essa premiação. O mais importante é sempre o Botafogo estar vencendo. Eu priorizo isso. Estar recebendo esse prêmio fala muito sobre o grupo que a gente tem. É um prêmio individual, mas é de um esporte coletivo. A equipe vem muito bem, me auxiliando bastante, para fazer meus gols, dando minhas assistências. Estou muito feliz".

O Botafogo fez sete partidas pela Série B ao longo do mês de agosto. Foram cinco vitórias, um empate e uma derrota (esta, justamente na partida em que Chay não esteve em campo). Com passes precisos, lançamentos açucarados e finalizações perigosas, Chay tem sido peça fundamental na reação do Glorioso sob o comando de Enderson Moreira. Nas cinco vitórias, além de contribuir com sua técnica apurada, Chay ainda deixou um gol e uma assistência para ajudar diretamente na conquista dos pontos.

O troféu entregue a Chay ainda interrompe uma sequência de duas premiações para o mesmo jogador. Em junho e julho, o prêmio foi para o meia Jean Carlos, que conduziu o Náutico no grande início de campeonato do Timbu. Desta vez, o troféu foi parar no Nilton Santos. Para onde será que vai o prêmio de Jogador do Mês de setembro? Fique ligado nas emoções da Série B para descobrir!


Fonte: CBF
Comentar

Compartilhar Tweet 1



    Divulgação

Ele esmagou de novo! Pelo segunda vez consecutiva, Hulk, do Atlético-MG, foi eleito o Jogador do Mês do Brasileirão Assaí. O #CraqueAssaí de agosto foi eleito em uma disputa acirrada na votação dos jornalistas convidados pela CBF e levou o troféu para casa mais uma vez.

Neste mês, Hulk contou com uma grande novidade, oferecida pelo Assaí Atacadista. A partir deste mês de agosto, o Jogador do Mês é também o #CraqueAssaí. A patrocinadora oficial do Brasileirão Assaí oferecerá, ao ganhador do troféu, 10 toneladas de alimentos para doar a uma instituição social de sua escolha.

Como ganhador do troféu de #CraqueAssaí de agosto, Hulk foi o primeiro a direcionar a doação dos alimentos para uma organização de sua escolha. Paraibano, o atacante do Atlético-MG selecionou a Instituição Vaso Novo, de Campina Grande, entre uma lista de institutos indicados pelo Assaí Atacadista.

"Mandando esse recado especial para a Instituição Vaso Novo, de Campina Grande. Estou aqui com meu prêmio, que acabei de receber. E vocês vão receber 10 toneladas de alimentos do Assaí", disse o jogador, em vídeo publicado pelas contas oficiais do Brasileirão nas redes sociais.

Hulk esteve em campo em quatro das cinco partidas do Atlético-MG no mês. Foi importante para o Galo manter a liderança do campeonato, com duas vitórias e dois empates nestas partidas. Foi dele, por exemplo, o gol que iniciou a virada contra o Juventude, em Caxias do Sul. Foi a principal referência ofensiva do clube e ajudou o Galo a vencer o Palmeiras, em confronto direto, e a buscar os empates contra Fluminense e Red Bull Bragantino.

Foi justamente em agosto que Hulk conseguiu retornar à Seleção Brasileira. Pela primeira vez sob o comando de Tite, o atacante foi chamado para defender o Brasil nas partidas contra Chile, Argentina e Peru, na Data FIFA de setembro. Na votação, Hulk superou o atacante Gabriel Barbosa, do Flamengo, e o meia Edenílson, do Internacional, que completaram o pódio pelo Jogador do Mês de agosto.

 


Fonte: CBF
Comentar
Duelo realizado no Baenão · 17/09/2021 - 10h21

Remo bate o Avaí pela 24ª rodada da série B do Brasileiro


Compartilhar Tweet 1



Vitória do Leão Azul do Pará pela Série B do Brasileiro. Em duelo realizado no Baenão, em Belém (PA), o Remo derrotou o Avaí por 2 a 1, pela 24ª rodada, nesta quinta-feira (16/09). Os gols do time da casa foram marcados por Victor Andrade e Alemão, contra. Já pelo lado catarinense, Edílson descontou. O Remo chega ao segundo triunfo consecutivo na competição e está em 11º, com 33 pontos. O Leão da Ilha caiu para sexto, com 37 pontos somados.

    Créditos: Fernando Torres/AGIF

O jogo

A primeira oportunidade do duelo foi do Avaí: aos quatro minutos, Bruno Silva lançou, Vinicius Leite desviou de cabeça, ajeitando para Getúlio que finalizou para fora. A resposta veio com Felipe Gedoz, aos oito, quando o camisa 10 do Remo arriscou o chute de fora, mas a bola foi sobre a meta.

Aos nove, Lourenço foi quem finalizou da intermediária, mas o goleiro Vinícius fez boa defesa evitando o gol do Leão da Ilha. Já o Leão Azul do Pará, teve a oportunidade de marcar em um foguete de Matheus Oliveira, aos 14 minutos, que obrigou Gledson a operar uma linda defesa. O equilíbrio seguia com as duas equipes dividindo a posse e o número de finalizações. Mas, aos 43, Victor Andrade recebeu em velocidade, invadiu a área e tocou na saída do goleiro para abrir o placar a favor do Remo.

Atrás no marcador, o time catarinense voltou para a segunda etapa de forma mais ofensiva. Aos 10 minutos, Edilson soltou uma bomba e obrigou o goleiro Vinícius a defender. No rebote, o atacante Copete sofreu pênalti. O próprio Edilson foi o responsável pela cobrança. Ele bateu forte, o goleiro defendeu, mas na sobra o lateral se atirou na bola para botar no fundo das redes deixando tudo igual.

Aos 17, Bruno Silva arriscou o chute de fora da área, mas a bola passou sobre o gol. Aos 20, o Remo teve Victor Andrade expulso no banco de reservas. Porém, aos 26, Pingo levantou na área e Alemão tocou em direção o próprio gol, marcando contra, e colocando o Remo novamente na frente do placar.

Aos 31 minutos, Edilson recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. O Remo teve duas chances de ampliar o marcador: aos 46, em finalização de Raimar, em que a bola foi por cima, já aos 47, com Lucas Tocantins, em chute cruzado que Gledson defendeu. Com isso, o placar se manteve até o fim.


Fonte: CBF
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Dois jogos movimentaram a abertura da 24ª rodada da Série B do Brasileiro. Em Sete Lagoas (MG), na Arena do Jacaré, Cruzeiro e Operário-PR empataram por 1 a 1, gol de Claudinho, para os mineiros, e Paulo Sérgio para o Fantasma. Já no Rei Pelé, em Maceió (AL), CRB-AL e Vasco ficaram em igualdade pelo mesmo placar. Cano marcou para o time carioca, enquanto Renan Bressan deixou tudo igual. Os dois jogos aconteceram nesta quinta-feira (16/09).

    Créditos: Celio Junior/AGIF

No Rei Pelé, em Maceió (AL), CRB e Vasco ficaram no empate. Na primeira etapa, o Cruzmaltino dominou as ações ofensivas do duelo. Logo aos nove, Nenê levou perigo em uma cobrança de falta. O CRB chegou a marcar com Diego Torres aos 17, mas após intervenção do VAR, o gol foi anulado por impedimento. Após isso, o que se viu foi um Vasco mais presente no ataque. Até que aos 48 minutos, Ricardo Graça desviou a cobrança de escanteio e Cano, de letra, empurrou para as redes. O Cruzmaltino terminou o primeiro tempo com 12 finalizações contra uma do Galo.

No segundo tempo, o ritmo diminuiu um pouco. Atrás no marcador, o CRB buscou ser mais ofensivo. Criou duas grandes chances: aos seis, Ewerton Páscoa cabeceou e obrigou Vanderlei a fazer uma bela defesa. Já aos 26, Guilherme Romão levantou na área, a bola desviou em Ricardo e quase entrou. O Vasco teve a grande oportunidade de definir o marcador aos 35 minutos, em finalização de Gabriel Pec, cara a cara com Diogo Silva, mas o arqueiro fez a defesa.

Porém, aos 46 minutos, em recuperação de bola no ataque, Guilherme Romão girou na área e a sobra ficou com Renan Bressan, que bateu colocado e deixou tudo igual, dando números finais ao jogo.

Com o resultado, o CRB permanece na quarta colocação, com 41 pontos. Já o Cruzmaltino está em décimo, com 33 pontos.

Cruzeiro 1 x 1 Operário-PR

Cruzeiro e Operário-PR empataram no duelo realizado na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG). O primeiro tempo do confronto foi equilibrado. Ambos os times criaram chances e dividiram a posse de bola durante os 45 minutos iniciais. A Raposa foi quem inaugurou o marcador: aos 16 minutos, Claudinho roubou a bola de Fabiano e tocou por cobertura na saída de Simão. Porém, o Fantasma buscou o empate aos 37, em cobrança de pênalti de Paulo Sérgio. Com isso, o duelo foi em igualdade para o intervalo.

Na etapa final, o Cruzeiro dominou a partida, com mais posse de bola e com muitas finalizações. A equipe da casa pressionou o Fantasma, mas parava no goleiro Simão. Porém, depois de muita pressão, a Raposa foi às redes: Giovanni serviu Marcelo Moreno na entrada da área, que chutou no cantinho, fazendo o segundo gol em Sete Lagoas. Mas após revisão no VAR o gol foi anulado e a partida terminou empatada.

Na classificação, o Cruzeiro agora está na 12ª colocação, com 30 pontos. Já o Fantasma está em nono, com 34 pontos somados.


Fonte: CBF
Comentar

O Brasil venceu mais uma na Copa do Mundo FIFA de Futsal e novamente com participação decisiva de Ferrão. Na vitória desta quinta-feira (16/09) por 4 a 0, diante da República Tcheca, o camisa 11 marcou os dois primeiros gols da Seleção Brasileira e abriu caminho para a goleada depois de um início de confronto complicado na Klaipeda Arena.

    Créditos: Thais Magalhães/CBF

Para o pivô brazuca, a mudança de cenário do primeiro para o segundo tempo aconteceu pela leitura de jogo e também pelo talento do elenco da Canarinho.

"Acho que o jogo foi mais fechado no primeiro tempo para as duas equipes. Um jogo mais no estilo da República Tcheca mesmo. E no segundo tempo a gente conseguiu abrir mais, analisamos o jogo deles, eles também vieram numa intensidade alta no primeiro tempo, que depois diminuiu, e graças ao nosso plantel de qualidade a gente conseguiu no segundo tempo estar mais fresco e fazer uma boa atuação", analisou o jogador.

Nesse início de Mundial, Ferrão já soma seis bolas na rede em dois jogos. Gols que ajudaram o Brasil a garantir a classificação antecipada para as oitavas de final. 

A Canarinho volta a quadra no próximo domingo (19/09), às 10h (de Brasília), para enfrentar o Panamá, pela última rodada da primeira fase. E precisa de apenas um ponto para confirmar o primeiro lugar do Grupo D.


Fonte: CBF
Comentar