Compartilhar Tweet 1



 

Dando prosseguimento ao Projeto de Exaltação à História do Piauí (Resolução nº 2/17), a Academia Piauiense de Mestres Maçons realiza a votação de personalidades que fizeram e fazem acontecer no Piauí, dentre os nomes indicados pelos membros do corpo social da agremiação.

A seguir o rol dos indicados e os critérios da escolha pelos associados.

EXALTAÇÃO À HISTÓRIA DO PIAUI

3ª Etapa – Votação

(Prazo: até 18.10.17)

 

Confrade: vote em 7 nomes contidos em cada um dos quadros abaixo.

QUADRO I

PERSONALIDADES - CATEGORIA INTERNA - Pessoas vivas

Anfrísio Neto Lobão Castelo Branco – Médico/Político/Escritor

Antônio José de Moraes Souza Filho – Empresário/Político

Aurélio Melo – Músico/Maestro.

Carlos Said - Professor/Jornalista

Cineas Santos – Professor/Escritor

Dídimo de Castro – Jornalista

Edvaldo Pereira de Moura – Magistrado

Elisete Lima - Militar

Elmar Carvalho – Escritor/Poeta

Estevão Faustino – Poeta Cordelista

Firmino da Silveira Soares Filho – Político

Francis Lopes - Músico/Político

Francisco das Chagas Bezerra Rodrigues – Político/Administrador

Gisleno Feitosa - Médico/Escritor

Homero Castelo Branco – Político/Escritor

Jesus Elias Tajra - Empresário

João Claudino Fernandes - Empresário

João Cláudio Moreno - Humorista

João Henrique de Almeida Sousa – Político

José Elias Tajra - Empresário

Júlio César de Carvalho Lima – Político

Simão Teles Bacelar  (Sima) – Futebolista

Tony Batista - Religioso (Padre)

Valdeci Cavalcante  - Empresário/Advogado

Wellington Paiva - Médico

Zózimo Tavares - Jornalista/Escritor

 

QUADRO II

PERSONALIDADES – CATEGORIA INTERNA - Pessoas falecidas

Abdas da Costa Neves – Magistrado/Político

Abel Alonso Nunes - Religioso

Alberto Tavares Silva - Engenheiro/Político

Antonio Bezerra Rodrigues – Empresário

Arimatéia Tito Filho - Professor/Escritor

Avelar Brandão Vilela  - Religioso

Clidenor de Freitas Santos  - Médico/Escritor

Cunha Neto – Poeta popular

Da Costa e Silva – Poeta/Escritor

Deoclécio Dantas -  Escritor/Jornalista

Francisca Trindade - Política

Francisco Ferreira Ramos – Médico

Francisco Napoleão Paixão - Professor

Helvídio Nunes de Barros – Político

José Bertino de Vasconselos - Empresário

José Camilo da Silveira Filho - Professor

Júlio Martins Vieira - Escritor

Luís Pereira de Sousa - Educador

Mestre Dezinho - Artesão

Monsenhor Chaves - Religioso/Historiador

Padre Florêncio - Religioso/Educador

Pedro Nonato da Costa – Poeta Cordelista

Petrônio Portela - Politico

Possidônio Queiroz - Músico

Professor Marcílio – Educador

Wall Ferraz - Político

Walter Alencar - Professor/Empresário

 

QUADRO III

PERSONALIDADES - CATEGORIA EXTERNA  -  Pessoas vivas

Alberto Vasconcelos da Costa e Silva – Diplomata

Assis Brasil - Escritor

Francelino Pereira - Político

Frank Aguiar - Cantor

Hugo Napoleão - Político

João Cláudio Moreno - Humorista

João Paulo dos Reis Veloso – Economista

Monalisa Alcântara - Beleza

Niede Guidon - Arqueóloga

Paulo Cunha - Jornalista

Sarah Meneses - Atleta

 

QUADRO IV

PERSONALIDADES – CATEGORIA EXTERNA - Pessoas falecidas

Abdias da Costa Neves – Magistrado/Político

Abdias Silva - Jornalista

Alberto Silva – Engenheiro/Político

Antonio Coelho Rodrigues  - Jurista

Carlos Castelo Branco - Jornalista

Chagas Rodrigues - Político

Cláudio Pacheco Brasil  - Jurista

Evandro Lins e Silva - Jurista

Filadelfo Castro - Fazendeiro/Político

Petrônio Portela - Político

Raimundo Pereira - Teatrólogo

Simplício Dias da Silva - Fazendeiro/Político

Torquato Neto – Poeta.

 

NOTA – Todos esses nomes relacionados foram indicações feitas por membros da Academia.

 

QUADRO V

COISAS DO PIAUÍ

- Culinária

Indique duas de sua preferência:

a) Baião de dois, b) Capote, c) Carne de sol, d) Carneiro, e) Maria Izabel, f) Paçoca

- Frutas regionais e Produtos Derivados

Indique duas preferidas:

a) Bacuri, b) Buriti, c) Caju (cajuína), d) Creoli, e) Guabiraba, f) Pequi.

- Festas e eventos tradicionais

Eleja aquele que você considera mais atraente:

a) Festival de Quadrilhas, b) Reisado, c) São Gonçalo, d) Vaquejada.

- Monumentos (naturais e edificados).

Indique o mais importante, em sua opinião:

a) Serra da Capivara, b) Delta do Parnaíba, c) Heróis do Jenipato, d) Canyon de Castelo.

OBSERVAÇÃO – A votação poderá ser feita por qualquer uma das seguintes modalidades: carta, telefone (99944-8707 – 99981-2953), e-mail (narcisomonte@uol.com.br / ernaninapoleão@gmail.com) ou wathsApp – Grupo Academia).

Para facilitar a votação, adotar a seguinte formatação:

Quadro I (indicar 7 nomes da lista)

Quadro II (indicar 7 nomes da lista)

Quadro III (indicar 7 nomes da lista)

Quadro IV (indicar 7 nomes(da lista)

Quadro V

- Culinária (informar 2 preferências dentre as citadas)

- Frutas e Produtos Derivados (indicar 2 preferências pessoais)

- Festas e Eventos (eleja a considerada mais atraente)

- Monumento (vote naquele você considera o mais importante)

 

 

MAÇONARIA · 01/10/2017 - 16h42

Vem aí a nova Maçonaria


Compartilhar Tweet 1



 

Segundo o prestigiado Informativo Maçônico “O Malhete”, edição de julho de 2017, “há um clamar popular entre os irmãos que almejam mudanças”.

Mudanças na linha dos ideários de administrações que se tornam longevas e, por isso, acabam por formar castas e cristalizar percepções que se desgastam no tempo, em detrimento do desenvolvimento de ações inovadoras e motivadoras.

Neste sentido o Grande Oriente do Brasil (GOB) partiu na frente. Em 2015 acabou com o instituto da reeleição de Grão-Mestre. V. a nova redação do art. 71 do Código Eleitoral Maçônico:

O Grão-Mestre Geral e o Grão-Mestre Geral Adjunto serão eleitos conjuntamente, por cinco anos, em Oficina Eleitoral, pelo sufrágio direto dos Mestres Maçons das Lojas Federadas, em um único turno, em data única, no mês de março do último ano do mandato, vedada a reeleição.

Em recente pronunciamento no recinto da Câmara dos Deputados, em Brasília, o Grão-Mestre da Grande Loja do DF, Cassiano Teixeira de Morais, disse de sua admiração pela história gloriosa da Instituição, no Brasil e no mundo.

Todavia foi enfático, ao dizer:

“(...) não devemos olhar a Maçonaria somente pelo retrovisor, somente pelos feitos do passado. Devemos aprender a olhar a Maçonaria com os olhos do futuro. Olhar a Maçonaria prá frente...”.

São exemplos das novas tendências da Ordem.

 

Este é slogan do candidato a Grão-Mestre do GOB, Sr. Benedito Marques Ballouk Filho, na eleição de março de 2018.

V. trechos de entrevista concedida pelo candidato:

- Qual sua visão sobre o momento atual e a Maçonaria?

- Hoje o Brasil atravessa uma imensa crise moral. A ética se transformou em intervalo para anunciar a próxima contravenção destinada à nação.

... Queremos que nossas ações de hoje possam orgulhar as gerações futuras e aqueles que confiam em nosso trabalho como obreiros do bem e defensores incansáveis do que é justo e perfeito.

- Qual o nome de sua Chapa e o que ela pode representar?

- Novo Rumo é o nome de nossa Chapa, composta pelo meu nome e o de Américo Pereira Rocha, e que pretende realizar conquistas futuristas...

- Quais são os compromissos de sua candidatura a Grão-Mestre Geral do GOB?

- É nossa pretensão reposicionar o GOB como Maçonaria de Vanguarda, trabalhando pela União dos Irmãos, pela Fraternidade e pelo resgate do orgulho de cada Irmão em pertencer a esta centenária e valorosa instituição... .

(E/D: Benedito Ballouk, candidato a GM Geral do GOB e Américo Pereira, candidato a Adjunto)

(Fonte: http://www.revistasavoirfaire.com.br/2017/09/ballouk-e-candidato-grao-mestre-geral.html)

No próximo ano de 2018 haverá também eleições para a direção de outras Obediências maçônicas brasileiras, como será o caso da Grande Loja Maçônica do Piauí.

Espera-se que prevaleça esse sentimento evolutivo.

MAÇONARIA · 28/09/2017 - 17h45

Aventalite (uma patologia maçônica)


Compartilhar Tweet 1



 

A aventalite é uma afeção que assola alguns maçons, geralmente de forma aguda, passageira e facilmente curável, mas podendo evoluir para uma forma crônica, essa necessariamente mais séria e com um tratamento mais demorado e cura mais problemática.

Manifesta-se por uma despropositada inflação do ego, injustificada sensação de superioridade, perturbador sentimento de poder e, nos casos menos ligeiros, inadequado comportamento em relação aos seus iguais, vistos pelo afetado como inferiores ou subordinados, por não usarem aventais XPTO(*).

A aventalite é suscetível de atacar Grandes Oficiais e dignitários de Altos Graus, independentemente da Obediência, seja Grande Loja ou Grande Oriente, assuma orientação mais anglo-saxónica ou mais francesa.

O tratamento da sua forma aguda é fácil e geralmente eficaz, se aplicado na fase inicial da doença. Consiste numa severa e sonora censura, com solene declaração de que se não tem paciência para aturar maneirices de armados em mete-nojo, acompanhada de expressa chamada de atenção para a Igualdade que obrigatoriamente reina entre os maçons e uma injeção de recordatória de que o exercício de ofícios em Grande Loja ou Grande Oriente ou funções em Altos Graus são meros serviços, tarefas, ofícios a serem desempenhados com zelo e humildade e não honrarias ou reconhecimentos de inexistentes superioridades.

Nos casos mais graves, pode ser necessário um reforço de tratamento com recurso a expressões vernáculas, envios para determinados sítios não propriamente prestigiados e solenes avisos de que, ou o afetado atina e deixa de se continuar a armar ao pingarelho, ou é melhor continuar a enganar-se dando voltas ao bilhar grande, que junto dos seus iguais (quer ele queira, quer não) não vai ter grande sorte.

Nas formas mais leves da afeção, e sobretudo quando o doente é de boa índole, o tratamento mais suave chega para debelar a afeção, sem sequelas. Podem, no entanto, ocasionalmente observar-se recaídas, em regra facilmente tratáveis com uma observação chocarreira e bem-humorada, como, por exemplo, Lá estás tu outra vez a deixar o aventaleco janota subir-te à cabeça. Deixa-o lá sossegadimho e não te estiques, que és melhor que isso...

Nas formas mais severas, afeção prolongada ou doentes com obtusidade cerebral, é indispensável o tratamento reforçado, repetido as vezes que forem necessários até o doente ir ao sítio. No entanto, quer a índole mais difícil do doente, quer a maior agressividade do tratamento podem dar origem a efeitos secundários ou sequelas desagradáveis, designadamente amuos e afastamentos. Nas situações verdadeiramente graves e reincidentes pode mesmo ser necessário aplicar quarentena.

A aventalite é uma afeção oportunista que se manifesta com mais frequência em ambientes poluídos por regras, expressas, implícitas ou consuetudinais, que favoreçam, ou mesmo imponham, o uso com demasiada frequência e em locais inapropriados de aventais XPTO. O oportunismo da aventalite aproveita qualquer desatenção que permita ou propicie o uso desadequado e fora do seu ambiente próprio dos ditos aventais XPTO.

Para além do tratamento dos casos concretos dos afetados pela doença, é importante que se faça adequada prevenção, para evitar novas infeções, recidivas e recaídas.

Recomenda-se assim revisão das normas regulamentares e das práticas que não limitem o uso dos aventais XPTO aos locais e ocasiões adequados. Designadamente, é de toda a conveniência que se tenha presente que, na sua Loja, o obreiro é um elemento do Quadro desta, absolutamente igual aos demais, nem mais, nem menos que qualquer dos outros e, que, consequentemente, fique inquestionavelmente assente que nenhum obreiro, na sua Loja, usa avental XPTO, antes devendo usar o avental do seu grau e, se for caso disso, a insígnia da sua qualidade na Loja, sendo absolutamente indiferente posição ou ofício que porventura tenha na Grande Loja, Grande Oriente ou nos Altos Graus. A Loja é independente e livre e em nada inferior à Grande Loja ou Grande Oriente (pelo contrário, é a Loja que, juntamente com as outras, determina a regulamentação essencial da Grande Loja ou Grande Oriente e elege o seu responsável máximo). Esta regra deve ter como única exceção - certamente ocasional - a situação em que o obreiro se apresente na Loja, não na sua qualidade de obreiro dela, mas no efetivo exercício da sua função de Grande Oficial.

Este princípio deve ser extensivo à visita a outras Lojas. Se o obreiro faz visita a título pessoal, não faz sentido, e propicia a aventalite, que use outro avental que não o do seu grau. Se a deslocação, porém, se fizer no exercício das suas funções de Grande Oficial ou em missão oficial, então, e só então, justifica-se que use o seu avental XPTO.

Claro que, em Assembleias de Grande Loja ou Grande Oriente, aí sim, está-se em pleno espaço e tempo em que é justificado e adequado o uso de aventais XPTO. Aí e nessas ocasiões, não há qualquer inconveniente. Trata-se de um uso moderado e adequado de avental XPTO, que, por regra, não propicia nem aumenta o risco de contágio pela irritante aventalite.

A bem da saúde dos maçons, exorto a que esta atividade de prevenção seja feita. É saudável. é amiga do ambiente e, sobretudo, é... maçônica!

(*) XPTO = a sofisticado, extraordinário.

Por Rui Bandeira 

Fonte: O Malhete - omalhete.blogspot.com/

   

MAÇONARIA · 22/09/2017 - 15h29

Exaltação à história do Piauí


Compartilhar Tweet 1



 

A Academia Piauiense de Mestres Maçons elabora projeto de exaltação a personalidades que fizeram e fazem acontecer no Estado do Piauí e fora dele.

V. texto da Resolução que trata do assunto.

"RESOLUÇÃO Nº 2/17

Dispõe sobre o Projeto

  de Exaltação à História do Piauí

 

O Conselho Diretor, fiel às diretrizes estatutárias e regimentais que regem a Academia Piauiense de Mestres Maçons, ao ensejo das comemorações do seu 8º aniversário de fundação e associado às festividades memoriais dos 70 anos de criação da Grande Loja do Piauí, a ocorrerem no próximo ano de 2018,

R E S O L V E:

Art. 1º - EDITAR a presente Resolução, com a finalidade de elaborar e executar programa de exaltação à história do Estado do Piauí.

Art. 2º - ESTABELECER que a programação contemplará destaques da vida social, política, esportiva e cultural do Estado, com tributos e homenagens a personalidades em geral, de todas as áreas, bem como aspectos favoritos dos usos e costumes, da culinária, do folclore e do patrimônio material e imaterial, mediante votação pelos Membros da Academia. 

Art. 3º - INSTITUIR o calendário de atividades e os critérios de participação de cada associado, na forma de Regulamento anexo.

Art. 4º - Revoguem-se as disposições em contrário.

Teresina (PI), 11 de setembro de 2017

O CONSELHO DIRETOR

 

REGULAMENTO

(1ª Etapa)

Das Indicações

Tributos e Homenagens

Nesta fase inicial, cada membro da Academia deverá fazer a indicação de personalidades em geral que, no seu entender, se destacaram e que se destacam no âmbito interno do Estado do Piauí, em atividades de quaisquer das áreas sociais, bem como no cenário nacional, conforme o disposto no art. 2º da Resolução nº 2/17, sendo:

No âmbito interno (piauienses natos ou não)

- 3 nomes in memoriam (tributos), e

- 3 nomes de pessoas vivas (homenagens).

No âmbito nacional (somente piauienses natos)

- 3 nomes in memoriam (tributos), e

- 3 nomes de pessoas vivas (homenagens).

(Obs. Poderá haver nomes que se enquadrem nos dois cenários)

A indicação deverá ser feita para os seguintes e-mails: narcisomonte@uol.com.br ou ernaninapoleao@gmail.com, contendo os nomes dos indicados e as atividades de destaque de cada um, em quaisquer das áreas de atuação no Estado e fora do Estado, conforme o caso.

Prazo para formalização da indicação: até 06.10.17

(2ª Etapa)

Da Consolidação das Indicações

Recebidas as indicações, o Conselho Diretor elaborará relação, nas categorias Tributos e Homenagens, em ordem alfabética, de todos os indicados e a distribuirá para todos os Confrades.

Prazo para divulgação da consolidação: 11.10.17

(3ª Etapa)

Da Votação

A votação será aberta, por e-mail para os endereços acima citados, ou carta dirigida ao Conselho Diretor.

Cada Confrade votará em 7 (sete) nomes de cada categoria (tributo e homenagem) dos constantes da listagem divulgada (item anterior).

Data limite para votar: 23.10.17.

(4ª Etapa)

Da apuração dos Votos

A apuração dos votos será feita por uma Comissão da Academia, a ser tempestivamente nomeada.

Serão agraciados com o Prêmio “Magna Persona do Piauí” os 7 (sete) nomes mais votados em cada categoria (Tributo e Homenagem) .

Havendo empates, a resolução far-se-á por sorteio.

Divulgação do resultado: será feita na XVIII Assembleia Geral da Academia, a se realizar no mês de novembro/2017.

(5ª Etapa)

Da entrega de Premiação

A entrega da premiação aos agraciados será feita nas Assembleias de maio e novembro de 2018, cujos critérios serão tempestivamente divulgados.

(6ª Etapa)

Do Lançamento de Livro

Na assembleia de novembro de 2018 será feita o lançamento de livro contendo o conteúdo de todo o programa de exaltação à história do Piauí, assim como da própria Academia, com registros fotográficos de sua trajetória e destaques para todos os integrantes do quadro.

NOTA:

Por ocasião da realização da 3ª Etapa (votação) os confrades serão convidados a indicar aspectos favoritos nas áreas da culinária/acessórios, do folclore, dos monumentos e equipamentos culturais e históricos do Estado".

 

 

 

 

MAÇONARIA · 18/09/2017 - 19h45 | Última atualização em 21/09/2017 - 07h42

Dissidência na maçonaria de Campo Maior


Compartilhar Tweet 1



Com o apoio do Grão-Mestre da Grande Loja do Piauí, Pedro Alexandre de Carvalho Mota, um grupo minoritário da Loja “Araújo Chaves nº 12”, juntamente com obreiros sem Loja, no momento, articulam a fundação da 4ª Loja maçônica na cidade de Campo Maior.

 

Neste sentido os articuladores já teriam visitado a Loja “Arte Real do Terceiro Milênio”, em Teresina, a título de treinamento no Rito de York, modalidade ritualística que pretendem adotar.

Em Campo Maior já existem 3 sucursais da maçonaria piauiense: 2 da própria Grande Loja e uma do Grande Oriente do Brasil.

As 3 Oficinas conseguiram conviver harmoniosamente, fato que proporciona um dos melhores momento da maçonaria campomaiorense, na opinião de todos.

Analistas e lideranças maçônicas locais admitem, expressamente, que a cidade não comportaria mais uma Loja, levando em conta os padrões populacionais das cidades de pequeno e médio porte e a experiência desfavorável já vivenciada em outras localidades.

 

MAÇONARIA · 18/09/2017 - 15h00

AML INAUGURA NOVA VESTES TALARES


Compartilhar Tweet 1



 

A Academia Maçônica de Letras do Piauí - AML, em sua sessão ordinária do dia 15.09.17, inaugurou a nova "vestes talares" institucional da agremiação.

O novo manto, em estilo alongado, segue a tendência moderna das instituições congêneres, inclusive das Universidades estrangeiras para galardoar personalidades com títulos de distinções. 

V. exemplo do registro da entrega do título de Doutor Honoris Causa ao ex-Presidente do Brasil, Fernando Henrique Cardoso, em Havard (USA) no ano de 2016, juntamente com  do cineasta  Steven Spielberg.

 

MAÇONARIA · 15/09/2017 - 14h48

AML realiza sessão ordinária de outubro


Compartilhar Tweet 1



Aconteceu nesta manhã de sexta-feira (15), sob a presidência do Mestre Maçom Valdeci Cavalcante, na sede da Fé-Comércio, a sessão ordinária do mês de outubro da Academia Maçônica de Letras do Piauí – AML.

 

A AML é uma agremiação para-maçônica independente, congregada por obreiros regulares do Grande Oriente do Brasil (GOB-PI) e da Grande Loja do Piauí (GLMPI). Tem como instituição congênere, em Teresina, a Academia Piauiense de Mestres Maçons.

(Visão do plenário)

Da pauta literária, constou a apresentação, pelo confrade Elmar Carvalho, do livro Parnárias – Poemas sobre Parnaíba, com belas ilustrações fotográficas que retratam com fidelidade a história da cidade contada em verso.

 

O confrade José Leite Gondim Cavalcante fez uma referência histórica sobre a fundação da Academia, oportunidade em que enalteceu a importância de seu ecumenismo cultural, independentemente de Obediências maçônicas.

(José Leite é médico e ex-Grão-Mestre do Grande Oriente do Piauí-GOB-PI)

No próximo bloco mais detalhes da sessão.


Compartilhar Tweet 1



Sem tempo para dizer adeus, partiu na madrugada desta quinta-feira (14) para o eterno oriente, aos 81 anos de idade, o mestre maçom emérito José de Freitas Carvalho (foto).

 

Zé de Freitas foi funcionário de carreira do Banco do Brasil, instituição em que exerceu, com dignidade, cargos de direção em diversas agências.

Na vida social, optou como prioridade a prestação de serviços voluntários à Maçonaria, onde deixa uma legião de seguidores, mercê de sua ilibada conduta, ética e moral.

Sempre bem humorado, a todos cativava com a sua simpatia e invejável presença de espírito.

O espaço fica pequeno para descrever, em detalhes, o seu currículo maçônico, vivenciado durante 43 anos ininterruptos.

Na cidade de Água Branca, onde residiu e trabalhou, foi o articular maior da fundação da Loja “Mestre Joaquim Gomes Calado nº 31”, da jurisdição da Grande Loja Maçônica do Piauí. Foi o primeiro Venerável da Loja.

Na Grande Loja desempenhou diversos cargos e missões de grande importância para a Obediência.

José de Freitas, atualmente, era Obreiro atuante da Loja “Independência nº 25” (GL), de Teresina e membro da Academia Piauiense de Mestres Maçons. Deixa vaga a Cadeira nº 46, que tem como Patrono vitalício José Carlos Monteiro.

Dentre os inúmeros títulos, comendas e diplomas recebidos, destacamos o de “Mestre Honoris Causa”.

(Registro da entrega do Diploma de "Mestre Honoris Causa" ao Confrade José de Freitas pelo Presidente da Academia Piauiense de Mestres Maçons Alfredo Jr.)


Compartilhar Tweet 1



 

 

A noite de ontem (12) foi bastante movimentada com a posse do maçom e Presidente do sistema FECOMÉRCIO/Piauí, o empresário Valdeci Cavalcante, ocorrida no auditório do Hospital Itacor, em Teresina, como membro efetivo da Academia de Letras da Região de Sete Cidades, em sessão solene presidida pelo acadêmico Itamar Costa.

       Valdeci passou a ocupar a Cadeira Nº 55, que tem como Patrono Luis de Brito Melo e como último ocupante Carlos Augusto Melo Carneiro da Cunha, o Caú, falecido no início deste ano. O discurso de saudação ao novel acadêmico foi feito pelo renomado escritor Gregório Morais.

Membros de outras Academias do Piauí estiveram presentes, bem como muitos profissionais da imprensa teresinense.

(Registro da saudação a Valdeci, pelo escritor Gregório Morais)

Presença do Secretário Executivo da Academia Piauiense de Mestres Maçons e também membro integrante da Academia de Letras da Região de Sete Cidades, Ernâni Napoleão Lima.

(Valdeci Cavalcante no discurso de posse)

       Em seu discurso, Valdeci destacou a missão das Academias de modo geral e de sua satisfação em ocupar a Cadeira que tem como patrono um nome da envergadura de Luis de Brito que marcou sua história no cenário piauiense.

Lembrou, com emoção, o notável Caú que, em vida, soube contribuir com o desenvolvimento do Estado nas diversas atividades que exerceu, notadamente como presidente do SEBRAE, fundador e presidente da Federação da Agricultura do Piauí.

(Valdeci prestigiado com a presença família: esposa e filhos)

Maçonaria · 03/09/2017 - 16h09

Maçonaria: um ano sem Carlos José


Compartilhar Tweet 1



Foi celebrada neste sábado (2), na igreja da “Morada do Sol” (Teresina), missa de um ano do falecimento do Maçom Carlos José de Sousa (foto), Paster-Master da Loja Independência nº 25 (GL).

Além da grande saudade, Carlos José deixou um legado de bons serviços prestados à Maçonaria e especialmente à Grande Loja do Piauí, à qual dedicou precioso tempo de sua vida.

Era Membro Sênior da Academia Piauiense de Mestres Maçons, ocupante da Cadeira nº 13.

Esteve presente na cerimônia religiosa, comissão da Academia integrada pelos casais Murilo César/Ina, Osvaldo Pierotti/Bebeta e Narciso Monte/Mariana.

Maçonaria · 03/09/2017 - 08h29

Academia: Amalpi lança revista Informaçon


Compartilhar Tweet 1



O Presidente da Academia Maçônica de Letra do Piauí – AMALPI, Valdeci Cavalcante, convida os associados para a reunião ordinária do mês de setembro, oportunidade em que será feita a entrega dos novos mantos da agremiação e lançada a revista trimestral Informaçon de nº 4.

O evento contará com a presença dos Grão-Mestres do Grande Oriente Estadual do Piauí (GOB-PI) e da Grande Loja Maçônica do Estado (GLMPI).


Compartilhar Tweet 1



Como parte das comemorações dos seus 118 anos, o Tribunal de Contas do Estado do Piauí, realizou na manhã de hoje (28), sessão especial, sob a presidência do Conselheiro Olavo Rebelo, para homenagear personalidades com o Colar do Mérito da Instituição.

Dentre outros, o Desembargador Sebastião Ribeiro Martins foi um dos escolhidos para receber a distinção.

A entrega do Colar foi feita pelo Conselheiro decano Luciano Nunes que usou da palavra para justificar o merecimento de cada um dos homenageados

Martins, foi designado para discursar em nome dos demais agraciados, no que fez com eloquência e emoção. Foi aplaudido por cerca de 200 convidados.

A sessão especial do TCE foi prestigiada por amigos e familiares dos homenageados e por dezenas de autoridades, das quais destacamos o Prefeito em exercício de Teresina, Luiz Júnior, Deputado Federal Paes Landim, Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Piaui, o Deputado Themístocles Sampaio, Presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, o Desembargador Erivan Lopes, Presidente do TRE/PI, o Desembargador Joaquim Santana, Vice-Presidente da OAB/PI, advogado Lucas Villas, ex-Governador do Piauí, Freitas Neto.

Marcaram presenças, como convidados especiais, os maçons da Grande Loja Maçônica do Piauí e membros da Academia Piauiense de Mestres Maçons: Ernâni Napoleão Lima, Fernando Demerval Miranda e Luis Carlos Martins Alves (Presidente da Fundação Monsenhor Chaves). Compareceram para prestigiar o também maçom, Desembargador Sebastião Ribeiro Martins.


Compartilhar Tweet 1



A Loja maçônica “Alarico da Cunha” da cidade de Parnaíba, jurisdicionada pelo Grande Oriente do Piauí (GOPI), comemorou nessa sexta-feira (25) o trigésimo aniversário de fundação – Jubileu de Pérola – com sessão solene na Câmara de Vereadores, seguida de ágape fraternal na casa de eventos “Granja Buffet”.

(Cerimonial de abertura da sessão solene na Câmara)

(Registro do Discurso do Venerável Daniel Nogueira)

Houve outorga de títulos alusivos à data histórica.

(Destaque da entrega de Diploma ao Vereador e líder do Prefeito, Carlson Pessoa, ao lado da esposa Mônica).

Um pouco da história.

O Patrono da Loja, Alarico José da Cunha, nasceu no dia 31.12.1883, em São José das Cajazeiras, depois Flores e hoje a progressista cidade de Timon (MA).

De formação filosófica, era dotado de inteligência privilegiada. Escritor, poeta e pensador, integrou as Academias de Letras do Piauí e do Maranhão.

Elegeu a cidade de Parnaíba para fixar residência e ali permaneceu por 60 anos ao lado família, instituto por ele considerado como o bem maior da vida.

Destacou-se, também, pela simplicidade no viver. Foi comerciário e agente de Companhias estrangeiras. Atuou como despachante aduaneiro. Falava inglês e alemão. Chegou a ser vice-cônsul de Portugal.

Na literatura deixou várias obras escritas tais como: "Discurso Maçônico", "Ode à Mendiga", "Cinema falado", "Exaltação à Beleza", "Nostalgia do Céu" e "Oração Fúnebre".

Alarico da Cunha faleceu aos 82 anos na cidade do Rio de Janeiro.


Compartilhar Tweet 1



Começam as mobilizações no âmbito da comunidade maçônica da Grande Loja do Piauí, com vistas a indicação de candidatos aos cargos de Grão-Mestre e de Grão-Mestre Adjunto, cuja eleição ocorrerá em maio do próximo ano de 2018. Pelo menos 4 postulantes já são aventados.

Nas redes sociais o porta voz das sucessões monocráticas, Adão Ferreira Ramos, informa que o atual Grão-Mestre Adjunto, Jarbas Nogueira Matias, foi lançado, em sessão da Loja Cavaleiros Valencianos nº 28, como o candidato da situação, tendo como companheiro de chapa o principiante Bruno Jordão Mourão Mota, filho do Grão-Mestre Pedro Alexandre, ocupante do cargo de Grande Secretário de Relações Interiores. A prosperar essa configuração administrativa e diante de uma eventual renúncia do titular, estaria consolidada a sucessão familiar.

Na vida pública, essa prática dos políticos é denominada de “manobra”.

A arte imita a vida.

(Jarbas, o candidato da situação)

Todavia, outros potenciais candidatos surgem no horizonte das mudanças.

Seguidores e simpatizantes do líder da excursões Osvaldo Pierotti, Past-Grão-Mestre Adjunto, querem vê-lo no comando da Instituição piauiense o quanto antes.

Pierotti vem se mostrando receptivo à ideia.

(Pierotti, opção sem arestas)

Outro forte segmento está articulando a candidatura do Paster-Master Raimundo Nonato dos Reis Silva, grande defensor de propostas inovadoras.

Nonato Reis integra a corrente dos espiritualistas da Ordem.

(Nonato Reis, com a esposa Iracy. Ideias revitalizantes na alternância do poder)

O experiente Ernâni Napoleão Lima, sensível aos reiterados apelos de seus companheiros, já admite, nos bastidores, rever a posição de mero observador e voltar a concorrer ao Grão-Mestrado.

Ernâni diz que, na atual conjuntura, a pluralidade candidatos bem intencionados torna-se salutar para o exercício da democracia maçônica.

(Ernâni, sempre top nas posições de premiações maçônicas)

Maçonaria · 22/08/2017 - 13h36

Maçonaria é democracia


Compartilhar Tweet 1



A Nota “Maçonaria não é Dinastia e nem Monarquia”, publicada na edição de 13.08.17, desta Coluna, ganhou repercussão nacional com milhares de acessos em todo o Brasil, com posts de vários comentários.

Leitor do Grande Oriente do Brasil (GOB) informa que naquela Obediência não mais existe o instituto da reeleição de Grão-Mestre Estadual e nem do Grão-Mestre Geral.

Conclui-se, também, que a Nova Maçonaria desestimula sucessões familiares.

Aqui no Piauí, no âmbito da Grande Loja, a Nota provocou o rompimento da inércia e do amém. Pelo menos 4 valorosos Obreiros já despontam como virtuais pré-candidatos a Grão-Mestre na eleição de 2018.

Na próxima edição do dia 25 possivelmente os nomes serão divulgados.


Compartilhar Tweet 1




Criatividade, espontaneidade e cordialidade. Foi nesse saudável clima que a Loja maçônica “Araújo Chaves nº 12” (GL), da cidade de Campo Maior (PI), festejou, na sexta-feira (18), o Dia dos Pais e o Dia do Maçom, em concorrida sessão branca, iniciada às 20h00.

Tudo começou com a recepção surpresa aos membros da Loja e dos convidados, na entrada do Templo, por crianças e adolescentes, com a entrega de presentes aos respectivos pais, sob o comando e orientação da primeira dama da Oficina, Renata.

(Casal José Neto com a esposa Renata e filho)

(Antonio Pereira, 1º Vigilante, recebe as homenagens do filho)

(Mais registro de homenagem dos filhos)

Ato contínuo, ouviu-se a execução do Hino Nacional, seguida da abertura oficial da Cerimônia pelo Venerável da Loja, José Neto, postado ao lado da esposa.

Zeneto falou da importância das datas comemorativas, dizendo:

“Datas comemorativas são costumes que vêm desde a antiguidade, escolhidas para relembrar feitos históricos, conquistas importantes ou lutas sociais travadas por um determinado grupo. Muitas delas possuem alcance internacional enquanto outras podem ser especificas para um país ou região.

Hoje aqui comemoramos dois eventos: Dia dos Pais e Dia do Maçom.

O Dia dos Pais não se trata de um simples apelo comercial, como muitos imaginam.

Teve sua origem na antiga Babilônia, há mais de 4 mil anos. Um jovem chamado Elmesu moldou e esculpiu em argila o primeiro cartão que desejava sorte, saúde e longa vida a seu pai.

A tradição permaneceu e foi levada adiante por diversos povos e civilizações.

Nos Estados Unidos, por exemplo, o primeiro Dia dos Pais foi comemorado em 19 de junho de 1910, oportunidade em que a rosa foi escolhida como símbolo do evento, sendo as vermelhas dedicadas aos pais vivos e as brancas, aos falecidos.

Já no Brasil, a ideia de comemorar esta data partiu do publicitário Sylvio Bhering e foi festejada pela primeira vez no dia 14 de Agosto de 1953, dia de São Joaquim, considerado o patriarca da família, por ser o pai de Maria e esposo de Santa Ana.

Posteriormente a comemoração foi alterada para o 2º domingo de agosto.

Quanto do Dia do Maçom, este, no Brasil, foi criado em julho de 1957, pelas Grandes Lojas reunidas em Belém do Pará. Foi escolhido o dia 20 de agosto por ser esta a data em que D. Pedro, na sessão de uma Loja maçônica no Rio de Janeiro, teria tomado a decisão pela Independência do Brasil, o que o efetivou no dia 7 do mês seguinte, conforme narra a história.

No Piauí a data é reconhecida pela Lei nº 6.689, de 02.08.2015.

Aqui, portanto, o Dia do Maçom tem repercussão social por constar do calendário oficial do Estado”.

(Plateia - D)

A convite, os Diretores da Academia Piauiense de Mestres Maçons Ernânni Napoleão Lima e José Narciso do Monte foram presentes e partícipes do evento.

Narciso trouxe como contribuição para a programação uma referência à Semana Nacional da Família, que acontecia no período de 13 a 19.08.17, com o tema central: FAMÍLIA, UMA LUZ PARA A VIDA EM SOCIEDADE.

Na oportunidade, apresentou o monólogo intitulado “Oração de Um Pai”.

Na sequência, o Venerável anunciou a distribuição de brindes, pelo critério de sorteio, a 7 pais presentes, obreiros da Loja. Na oportunidade foi realizada entrevista, ao vivo, com cada um dos homenageados sorteados, abordando assuntos de família e/ou da maçonaria, arrancando aplausos da plateia pelas respostas proferidas.

(Flagrante de trecho da entrevista. Narciso pergunta ao Gomes: "Se existir vida futura e nela for permitido, você ingressaria novamente na maçonaria?" O entrevistado responde taxativamente que sim)

Dramatização – Humor e Poesia.

Para descontrair, o obreiro da Loja Vadinho (Osvaldo), caracterizado de Carteiro, faz uma entrada abrupta no Templo e exclama em alto e bom som: Correios! e faz a entrega de um envelope ao Venerável. Este abre a correspondência e lê um bilhete ali contido que dizia: “Sei que neste momento vocês estão comemorando o Dia do Pais. Associo-me a essa manifestação e envio-lhes o Poema anexo. Do filho de um maçom”.

Eis a poesia, lida pela dama maçônica Renata.

MENSAGEM AOS PAIS
Ser pai é ter compromisso,
E usar como artifício,
O seu jeito de amar.
É sentir a alegria,
De estar em sintonia,
Como a areia e o mar.

Ser pai é como um presente,
Que deixa a gente contente,
Aqui e no do mundo inteiro.
É como uma árvore frondosa.
Ao lado de um pé de rosa,
Ornamentando o terreiro.

Ser pai é a convicção,
De ter a preocupação,
De ver o filho vencedor.
No caráter e na verdade,
E manter a humildade.
No cultivo do amor.

Ser pai é perder o sono,
É sentir-se um cão sem dono,
Quando o filho está distante.
Sempre trabalhando duro,
Prá garantir o futuro
E ver o filho importante.

Ser pai é ir aos extremos,
No mundo em que vivemos.
Nesse planeta de brilhos.
Com trabalhos estressantes
Mas com momentos marcantes,
Como o abraço dos filhos.

Ser pai é acordar cedo,
E construir um brinquedo,
Com madeira e com verniz.
Uma boneca ou um pião.
Uma pipa ou caminhão.
Prá ver o filho feliz.

Pai tem que ser amado.
E bastante admirado.
Do fundo do coração.
Merece a todo momento,
O nosso agradecimento
Pela bênção da criação.

A Cerimônia deu prosseguimento com a entrega do Diploma “OBREIRO DO SÉCULO” aos Mestres Maçons históricos da Loja Antonio Odali Soares, José Rodrigues Ibiapina, Martinho Morais Júnior e Pedro Vieira Neto, na categoria Diamante (membros ativos e regulares).

Na categoria Luz foram agraciados com o mesmo título, in memoriam, os maçons Francisco das Chagas Neves (Tarzan), Hélio Alves da Silva e Manoel Antonio Ibiapina (Manuca), com afixação das peças honoríficas no hall de entrada da Loja.

Trata-se da mais alta Comenda da Grande Loja do Piauí, instituída no de 2.000 pelo então Grão-Mestre Ernâni Napoleão Lima.

Fechando o círculo das comemorações da noite, Ernâni Napoleão apresentou uma performance enaltecendo o culto à solidariedade, mediante o intercâmbio de energias positivas entre os presentes.

(Ernâni, em parceria com a plateia, faz encenação de movimentos vibratórios das mãos como forma de provocar a egrégora da física quântica)

O Venerável Mestre, nas considerações finais, agradeceu a presença e a colaboração de todos e os convidou para uma ágape fraternal no salão de banquetes.

Outros registros da festa.

(Obreiros da Loja e convidados)

(No centro, Pedro Vieira Neto, um dos homenageados da noite)

(E/D, Gomes, Marco e José Neto)

(Casal Antonio de Pádua e Adalgisa, Assessor da Academia Maçônica e representante da Loja "Costa Araúio nº 3"

(Casal Narciso e Mariana)

(Venerável José Neto e família)

 

 

 

Maçonaria · 13/08/2017 - 12h51

Maçonaria não é dinastia e nem monarquia


Compartilhar Tweet 1



"A ARTE IMITA A VIDA"

O Brasil, enquanto nação, tem a seguinte configuração em seu ordenamento jurídico:

Regime, Democracia;
Forma de Governo, República e
Sistema de Governo, Presidencialismo.

As principais características da democracia são: a igualdade, a liberdade e o estado de direito. A república caracteriza-se pela eletividade e temporalidade do governante no poder. O presidencialismo preconiza a tripartição dos poderes: executivo, legislativo e judiciário. O executivo é exercido pelo Presidente da República, com funções de chefe de governo e de chefe de estado, eleito pelo povo, de forma direta ou indireta.

A Maçonaria brasileira, enquanto Organização não Governamental, segue a mesma estrutura.

Trilha por um regime democrático, com ênfase na igualdade, na liberdade e na obediência às normas institucionais. Assemelha-se à república na prática de eleição livre de seus dirigentes, pelo corpo maçônico, com mandatos por tempo determinado, a partir do Grão-Mestre.

O sistema é igualmente tripartite, sendo o Grão-Mestre o chefe do executivo e autoridade mor na jurisdição da Obediência que representa.

É permitida a reeleição por um mandato. A partir daí, o Grão-Mestre passa a ser o magistrado da sucessão, sem preferência por candidato, conferindo tratamento isonômico e igualitário a todos, sob pena de macular o pleito e comprometer a ética.

Todo maçom na plenitude de seus direitos, que tiver exercido a presidência de uma Loja (Venerável) e contar com o mínimo de 33 anos de idade civil, poderá pleitear o comando da Instituição e do seu adjunto. É licita e salutar a pluralidade de candidatos, visto que proporciona maior opção de escolha pelos eleitores, por meio de sufrágios diretos e secretos.

A legislação eleitoral é sábia ao vedar que o soberano e seu substituto sejam sucedidos por parente até o 2º grau, como forma de evitar o encastelamento no poder.

Nas eleições diretas cada Loja maçônica se constitui em sessão eleitoral autônoma e independente, sob a presidência do respectivo Venerável (art. 31, do Código Eleitoral), proibida, portanto, a realização de sessão conjunta, com captação de votos em urna única.

A lei eleitoral obedece ao princípio da anterioridade, não podendo sofrer quaisquer alterações para vigência antes de um ano da data programada para a realização do próximo pleito.

Em 2018 será o ano das mudanças.

O Grande Oriente do Brasil, por exemplo, já tem candidato a Grão-Mestre Geral, com o seguinte slogan para um Novo-GOB:

 

Maçonaria · 10/08/2017 - 08h57

Maçonaria: luto na academia


Compartilhar Tweet 1



Com imenso pesar registramos o falecimento prematuro, às 22h00 dessa terça-feira (8), da dama acadêmica Mara Lúcia Boavista de Morais Araújo Martins Bringel (52), esposa de José de Jesus Martins Bringel, membro da Academia Piauiense de Mestres Maçons.

A direção e os afiliados da Agremiação expressam profundas condolências à família enlutada.

Para recordar, exibimos foto do casal em momento solene da Academia, em 11.11.16.

(No destaque: casal Jesus Bringel e Mara Lúcia)


Compartilhar Tweet 1



Cumprido o recesso regimental de julho, a Loja maçônica “Costa Araújo nº 3”, de Campo Maior (GL), retoma nessa 4ª feira (2), em grande estilo, as atividades do segundo semestre com a realização de uma concorrida Sessão Magna, consagrada ao reingresso dos Obreiros Genilson Rodrigues Teixeira e Luís Carlos Martins Alves.

A efeméride foi oficiada pelo laborioso Venerável Joaquim Gomes de Mesquita e equipe.

Na oportunidade os Diretores da Academia Piauiense de Mestres Maçons Ernâni Napoleão Lima e José Narciso do Monte, que também integram o quadro da Loja, prestaram uma histórica homenagem ao confrade Luís Carlos, destacando as virtudes de sua trajetória da vida.

Narciso (foto) fez um relato circunstanciado da exitosa trajetória maçônica do homenageado, ao longo de 40 anos, desde a sua iniciação, em 05.03.1977, até os nossos dias.

(O relatório de Narciso)

Ernâni Napoleão discorreu sobre a competência e habilidades profissionais de Luís Carlos no âmbito profano.

Túnel do tempo

(Destaques da memória da Iniciação, em 05.03.77, na "Costa Araújo": (D) Luís Carlos; (E) José Carvalho Neiva).

Senhores do destino:

(Foto emblemática: Luís Carlos ladeado por Veneráveis do passado e do presente. (E) José Narciso do Monte, Presidente da sessão de sua Iniciação; (D) Joaquim Gomes de Mesquita, Oficiante da cerimônia de Filiação - O Retorno)

Além da profícua atuação inicial na "Costa Araújo" durante 5 anos (1977/1982), Luis Carlos participou de heroico e construtivo trabalho na Loja "Monges do Tibete nº 25", de Teresina, da qual foi um dos seus fundadores, pelo longo período de 34 anos (1982/2016).

(Registro de convivência na "Monges")

Em complemento às ações templárias, sempre teve marcante participação em empreendimentos para-maçônicos. Destaque na fundação da Academia Piauiense de Mestres Maçons, em 13.11.2010.

(Fundadores da Academia)

A seguir, registros do ato fraternal da Filiação, seguido de jantar comemorativo.

(Luis Carlos faz um empolgante discurso enaltecendo os ensinamentos éticos e morais que a Maçonaria proporcionou para a sua formação cidadã. Citou nominalmente os Mestres Maçons das 3 Lojas de Campo Maior, ressalvando eventuais lapsos de memória, que serviram de exemplo para a sua vida maçônica, hoje um sentimento raro em termos de reconhecimento).

Maçons da Loja, damas maçônicas e convidados que prestigiaram a festa.

 

 

 

 

 

 

Maçonaria · 27/07/2017 - 15h24

Maçonaria: reconhecimento de mérito


Compartilhar Tweet 1



Maçons do Piauí ganham visibilidade junto à XLVI Assembleia Geral da Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil – CMSB, realizada na Cidade Maravilhosa no período de 08 a 12.07.17.

Mérito para quem merece. A Grande Loja do Estado do Rio de Janeira, anfitriã do evento, concedeu ao Past-Grão-Mestres Adjunto Osvaldo Pierotti o troféu de Grande Colaborador em reconhecimento ao edificante trabalho de organização e condução da expressiva delegação do Piauí.

Além do troféu, Pierotti foi agraciado com uma coleção de obras literárias editadas sob os auspícios daquela Obediência maçônica.

(Pierotti, o homenageado)


Compartilhar Tweet 1



A notícia de criação do Círculo Feminino na Academia Piauiense de Mestres Maçons – APMM, repercutiu na imprensa maçônica nacional.

V. trecho reproduzido pelo Informativo Maçônico “O Malhete”, de Vitória (ES), edição nº 99, de julho/2017. Editor: Luiz Sérgio de Freitas Castro.

 

 


Compartilhar Tweet 1



O Presidente da Confederação Maçônica do Brasil (COMAB), Gilberto Lima da Silva (foto), a convite, este presente na XLVI Assembleia Geral da Maçonaria Simbólica do Brasil-CMSB (Grandes Lojas), realizada no Rio de Janeiro no período de 8 a 12 deste mês de julho.

(Gilberto Lima, do Grande Oriente da Bahia, Presidente da COMAB)

A COMAB é uma agremiação maçônica que congrega as Obediências dos Grandes Orientes Estaduais do Brasil.

A aproximação entre os colegiados dessas duas Potências Maçônicas nacionais consideradas regulares (Grandes Lojas e Grandes Orientes Estaduais), vem a selar um pacto de harmonia e convivência fraterna entre todos os irmãos.

Maçonaria · 14/07/2017 - 22h37

Turismo maçônico no Rio de Janeiro


Compartilhar Tweet 1



Casais de maçons do Piauí prestigiaram com suas presenças jantar de encerramento da XLVI Assembleia Geral da Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil, realizado na Marina da Glória (Rio de Janeiro) na noite de 12.07.17.

A seguir destaques dos convivas piauienses.

(Past-Grão-Mestre e Secretário Executivo da Academia Piauiense de Mestres Maçons - APMM - Ernâni Napoleão, com a esposa Telma)

(Past-Grão-Mestre Adjunto, Diretor da APMM e CEO da delegação piauiense Osvaldo Pierotti, com a esposa Bebeta)

(Past-Grão-Mestre Adjunto e membro da APMM Marcos Ferreira, com a esposa Rosa)

Outros membros da Academia Piauiense de Mestres Maçons:

(Anchieta Cortez, com a esposa)

(João Lima, com a esposa Raimundinha)

(Francisco Gomes, com a esposa Ana, ladeados pelo confrade Herivelto)

(David Ferreira, com a esposa Mercedes)

(Casal Francisco Muniz e Maria de Sena)

(João Nery, com a esposa Elisabet)

(José Raimundo e esposa)

(Casal Josino Braga e Ivaneira)

(Júlio Rodrigues, com a esposa)

(Casal Murilo César e Ina Maria)

(Casal Antonio de Pádua e Adalgisa, com o neto Antonio)

(Carlos Alberto e esposa)

(Casais Raimundo Reis/Iracy e Adriano/Jacira)

(Casal José Júlio e Alzira)

Representantes de Lojas de Teresina

(João de Deus e esposa)

(Ariosto e esposa)

(Orleans e esposa)

(Damas maçônicas elegantes, em pose)

 

 

 

 

 

 

 

 

Maçonaria · 13/07/2017 - 10h32

CMSB - Carta do Rio de Janeiro


Compartilhar Tweet 1



A Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil, integrada pelas Grandes Lojas estaduais do Brasil, encerrou nessa 4ª feira (12) a sua XLVI Assembleia Geral, realizada na cidade do Rio de Janeiro.

Ao ensejo e como de praxe, imitiu uma carta de conclamação ao povo brasileiro em favor da retomada da estabilidade política e econômica do país.

Esperava-se um posicionamento mais contundente em prol da moralidade e de combate à corrupção generalizada que envergonha o Brasil, a exemplo dos feitos cívicos do passado.


Compartilhar Tweet 1



Iniciou no dia 8 e vai até 12.07.17 a realização da XLVI Assembleia Geral da Maçonaria Simbólica do Brasil – CMSB, com a participação de maçons de todo o Brasil e do exterior.

A abertura do conclave foi presidida pelo Grão-Mestre da Grande Loja do Rio de Janeiro e ex-Ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Waldemar Zveiter (foto).

(GM Waldemar Zveiter)

Em seu discurso inaugural, Zveiter externou grande preocupação com a situação vivenciada pelo Brasil e clamou por punições exemplares aos responsáveis pelos crimes de corrupção em todas as esferas do poder.

Veja-se trecho do pronunciamento.

"Nós, maçons, situados em todos os segmentos da sociedade, continuaremos atentos, cobrando dos políticos honestos, das autoridades policiais e do Ministério Público que cumpram seus deveres para varrer da administração pública, do Legislativo, do Executivo, do Judiciário, de onde quer que seja, os corruptos e os corruptores, punindo-os exemplarmente para que a união social volte a reinar".

Em tempo. Waldemar Zveiter vem a ser o pai do Deputado Federal Sérgio Zveiter, relator, na CCJ, que emitiu parecer favorável à aceitação de denúncia contra o Presidente Temer.

Oportunamente forneceremos mais detalhes sobre o evento maçônico.