180graus

Projetos em destaque - 30/06/2014 às 21h04

Deputado Átila Lira fala como promoveu uma revolução na educação do Piauí

Galaxy

Escolas públicas do Piauí e seus bons gestores já são exemplos para todo o Brasil
O secretário de educação, Átila Lira, explica como os projetos implantados em sua gestão estão criando um cenário de resultados positivos na educação pública piauiense
Ele assumiu um dos principais segmentos da administração do Estado: a educação. Ele implantou mecanismos que proporcionaram um verdadeiro salto de qualidade, melhorando indicadores como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), no qual o Piauí se encontrava com péssima avaliação. Foi a gestão dele que negociou reajustes salariais da classe de professores sem o extremo das greves e a realização de concursos só para docentes com abertura de 3.200 vagas. O seu nome é Átila Freitas Lira, secretário de Educação por dois mandatos, Secretário Nacional do Ensino Médio e Tecnológico do Ministério da Educação e atual Secretário Estadual de Educação e Cultura do Piauí.

Após encerrar esta última gestão, ele falou sobre suas principais realizações e dificuldades, com exclusividade, para a equipe do 180graus.

dscn6011-2-600x450w.jpg

180graus: Resolver a questão salarial dos professores sempre foi uma dor de cabeça, gestão após gestão. Como o senhor avalia o êxito das negociações com os professores sem a ocorrência de greves?

Átila Lira: O Governador assumiu o compromisso, junto ao Sindicato, de fazer o reajuste no mês de janeiro de acordo com índice estabelecido pelo Governo Federal. Assumiu o compromisso também de rever o plano de carreira da categoria, já que no plano do Estado os níveis são muito próximos e a progressão na carreira bastante lenta, não estimulando o professor a se qualificar. Hoje, o nosso piso salarial é R$ R$1.965,99 que é 15% acima do estabelecido pelo Ministério da Educação. Vale destacar a realização de concurso público com 3.200 vagas para professores, cujo edital deve sair até o final desse mês de março.

180graus: Apesar desse piso estar 15% acima do nacional, como o senhor afirma, não podemos considerar este o salarial ideal. Então, qual é o próximo passo?
Átila Lira: De fato, o salário continua sendo o ponto mais importante na gestão da educação. Os salários precisam melhorar, tornarem-se mais atrativos, porém o Estado ainda tem uma limitação orçamentária muito grande. O Fundo da Educação, hoje, é destinado exclusivamente para o pagamento de salários. Então, o Estado do Piauí está no seu limite. A nossa perspectiva é de que novos recursos para a educação sejam possíveis com a aprovação do Plano Nacional de Educação que está no Congresso. Outra fonte de financiamento é o Pré-sal, que deve contribuir com 75% do lucro dos royalties. Eu defendo que o Plano Nacional será um passo decisivo para dar aos futuros governos uma condição melhor para ampliar os salários.

180graus: No último resultado do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA) o Piauí ficou entre os 15 primeiros colocados, sendo destaque nacional. A que fator principal o senhor relaciona essa melhoria na educação do Estado?
Átila Lira: A melhoria dos índices educacionais está diretamente ligada à qualificação do professor. Considero os programas de qualificação ofertados pelo MEC fundamentais e temos trabalhado para aproveitá-los no Piauí. Trata-se de especializações em várias áreas que ampliam a formação do professor e por consequência, a sua capacidade de preparar os alunos também. O reflexo não poderia ser outro e já constatamos melhoria em todos os índices educacionais com antecipação de metas. Em 2011 alcançamos a média 4.1 no IDEB, meta esta projetada para ser alcançada apenas em 2017. Com relação ao PISA conseguimos saltar da 21ª posição para a 11ª entre todos os Estados brasileiros. Uma conquista baseada nos esforços conjuntos SEDUC-GRES-ESCOLAS. O reflexo dos investimentos feitos pelos governos Federal e Estadual e o comprometimento de todos os professores e gestores escolares.

180graus: Porque o ensino da informática e inserção da internet são tão deficientes nas escolas? E o que representou o Programa de Tablets nesse sentido?
Átila Lira: A informática é a linguagem do mundo moderno e não dominá-la significa ficar ilhado. Nós sabemos disso. Montamos laboratórios de informática em todas as escolas da rede pública estadual e as dotamos do que há de mais moderno. Investimos também na contratação e qualificação de professores para ministrarem aulas, cursos e oficinas visando o melhor aproveitamento do que a tecnologia tem a oferecer para os alunos. O programa de tablets é fruto de uma parceria com o Governo Federal, que nos ajudou a por um tablet na mão de cada professor do ensino médio do Piauí. Em números foram 9.300 professores beneficiados e R$ 5 milhões em equipamentos.

180graus: Falar em informatizar o ensino em um estado com um quadro ainda precário de distribuição de energia elétrica é complicado. Como sua gestão tem lidado com isso?
Átila Lira: A energia elétrica oscila muito, especialmente nas cidades do interior. Este é um gargalo que nos separa de avanços ainda maiores na educação digital porque impede o funcionamento regular dos laboratórios. Entretanto, uma vez mais o governo agiu, criando um programa de construção de subestações próprias para as escolas. Só em 2013 foram 107 construídas e o mesmo número está previsto para 2014, sendo pagas com recursos próprios do Tesouro Estadual. Através do programa de financiamento do Banco Mundial, vamos ampliar as metas e beneficiar um maior número de escolas em um espaço de tempo ainda menor.

180graus: Como foi conduzida a questão das eleições para diretores, esta, que já era uma reivindicação bastante antiga da classe?
Átila Lira: Nós fizemos as eleições em dois momentos e tudo transcorreu normalmente. O Governador, agora, atendendo a um pedido do Sindicato ampliou o mandato de dois para três anos. Temos algumas escolas que ainda não fazem a eleição porque a escolha é meritória, via projeto pedagógico para aquela escola, que é o modelo adotado nas escolas do Mais Educação e do Tempo Integral, ou seja, são 280 escolas onde a escolha dos diretores é por meio de projetos pedagógicos.

180graus: O senhor mesmo enfatiza que os gestores são a chave para o sucesso das escolas. E será que essa escolha direta é a melhor alternativa?
Átila Lira: A escolha direta tem como pontos positivos a escolha de um professor da própria comunidade escolar, já familiarizado com as particularidades locais, além de ser democrática. Então a ideia é mesclar esse processo de eleição direta com pré-requisitos de gestão escolar. Toda escola que tem bons gestores tem bons resultados com êxito nos indicadores nacionais. As nossas escolas de Tempo Integral têm bons gestores e eles foram escolhidos por esse processo em que vários se candidatam e cada um apresenta o seu projeto. É claro que temos exemplo de diretores eleitos que também fizeram ótimos trabalhos, mesmo sem a presença de projetos.

180graus: Então, como garantir que esse gestor, eleito ou selecionado, tenha o melhor desempenho possível? Há uma metodologia de avaliação?
Átila Lira: Sim, acompanhamos a evolução dos indicadores de evolução medidos pelo IDEB, Enem, etc. São índices de referência, principalmente, por serem produzidos pelo Governo Federal com um olhar mais externo. Também acompanhamos o trabalho das escolas através das 21 Gerências Regionais de Educação (GREs), nas quais temos gerentes competentes escolhidos dentro dos critérios de seleção por projeto. Consideramos a avaliação tão importante que criamos o nosso próprio sistema, em parceria com a Universidade Federal de Juiz de Fora. É o Sistema de Avaliação Educacional do Piauí (Saepi). Através dele avaliamos os mesmos itens do Enem, mas com a vantagem de avaliar 100% dos alunos e anualmente. Iniciamos o trabalho já em 2011, no nosso primeiro ano de gestão.

180graus: A jornada ampliada, hoje, é um processo marcante em todo o Piauí. Por que o modelo do Piauí conseguiu resultados tão rápidos a ponto de virar uma referência?
Átila Lira: Isso foi possível porque nos propusemos a duplicar as nossas metas. No início do governo nós tínhamos 18 escolas de Tempo Integral e hoje são 41. Nós acreditamos que a ampliação da jornada vai ser uma questão dominante daqui para frente. Hoje, temos escolas com a carga horária de 7 horas, 9 horas e as escolas agrícolas em que os alunos estudam 15 dias alternados. São 29 escolas agrotécnicas, onde ocorre essa pedagogia da alternância, na qual o aluno “mora” por 15 dias na escola. O segredo dos nossos resultados foi trabalhar uma jornada aos moldes do nosso estado, adequando tudo da maneira mais eficiente possível.

dscn6026-600x450w.jpg

180graus: O Mais Educação também é um modelo de jornada ampliada. Como o Piauí tem aplicado esse programa já que foram adequados à nossa realidade?
Átila Lira: O que fizemos foi segmentar. Isso porque no início, o Mais Educação selecionava alunos de vários níveis para a composição das turmas e assim a gestão em sala era complicada. Com as turmas mais uniformes, todos de um mesmo nível, os resultados vieram rápido. Em 2013, constatamos o crescimento na participação dos alunos da rede pública do Piauí no Enem, nas olimpíadas de matemática, química, física e astronomia. O Programa, hoje, também é exclusivamente para o ensino fundamental, o que o torna mais efetivo em sua sistemática. Outro fator decisivo é que passou a atender todas as cidades, ou seja, está presente em todos os municípios do Estado.

180graus: Como o senhor avalia a história da Escola de Cocal que tem sido destaque constante na mídia nacional pelo ótimo desempenho?
Átila Lira: A Escola de Cocal é uma escola exemplar dirigida por professores locais, pessoas que criaram uma cultura educacional. Eles chegaram a alcançar uma aprovação de 100% dos alunos no vestibular. E foram justamente os programas de qualificação dos professores que forneceram subsídios para que modo de gestão da escola fosse revisto. Hoje, no Piauí, temos pelo menos uma escola por cidade que se destaca em resultados positivos. Os incentivos aumentaram de forma generalizada e o reflexo disso é a motivação em sala de aula, mais alunos participando das competições, mais alunos saindo vitoriosos delas.

dscn6021-1-600x450w.jpg

180graus: Essa jornada ampliada gerou novas demandas também com relação aos equipamentos e estrutura das escolas. Como estão as unidades de ensino estaduais quanto a esse aspecto?
Átila Lira: Quanto a isso posso afirmar que estamos muito bem, porque nossas escolas são todas equipadas. As deficiências detectadas são bastante pontuais. O que nós constatamos, geralmente, é a estrutura física dos prédios, porque não foram projetados para uma jornada ampliada. E, como estamos tratando de estrutura, recaímos na deficiência do fornecimento elétrico que ainda precisa de uma atenção especial para deixar de ser um obstáculo em nosso programa.

180graus: As escolas mais equipadas chamam atenção dos assaltantes. Como tem sido a cobertura, em termos de segurança, nos prédios escolares?
Átila Lira: A segurança das escolas é garantida com o trabalho da Polícia Militar através do Pelotão Escolar que é específico para monitoramento das unidades de ensino. No interior, há uma orientação direta para que todas as corporações ofereçam cobertura nas áreas escolares. Além disso, para intensificar a segurança dos prédios, nós já começamos a implantar um sistema de monitoramento eletrônico, por meio de câmeras, que também vai prevenir o acesso às drogas no ambiente escolar.

dscn6019-1-600x450w.jpg

180graus: Outra dificuldade está na zona rural, o transporte é uma das necessidades mais urgentes. Que soluções vão reduzir as distâncias entre os alunos e as salas de aula?
Átila Lira: Adquirimos equipamentos sim e entramos em cooperação com os municípios. Para as pequenas distâncias, lançamos um programa que além do benefício da locomoção também ajudou na própria autoestima dos estudantes da zona rural, que é o Pedala Piauí. Assim, foram entregues 218 novos ônibus e 70.00 bicicletas adquiras, das quais já entregamos 50.000 nos 224 municípios do Estado.

180graus: Como surgiu o programa Aprender é uma viagem e como os alunos são selecionados, já que, em geral, não tem acesso à proficiência na língua estrangeira?
Átila Lira: O programa surgiu de um sonho antigo do próprio Governador enquanto estudante. Quando fomos a Pernambuco, Wilson ficou empolgado com o programa deles e decidiu trazer para o Piauí. O propósito do programa é exatamente melhorar o desempenho dos alunos em língua estrangeira (inglês e espanhol). É realizada uma seleção de 1.500 alunos, que se inscrevem através de suas escolas e cujo desempenho em português e matemática é avaliado. Então, esse grupo de 1.500 participa de uma qualificação na língua estrangeira a qual escolheu e só após o curso ocorre a segunda triagem, onde ficam os 120 selecionados para o intercâmbio.

dscn6013-600x450w.jpg

180graus: Que garantias os pais dos alunos selecionados têm quanto à integridade dos filhos durante o processo e qual a expectativa no retorno desses estudantes?
Átila Lira: Primeiro, estamos falando de um programa bem estruturado e complexo. A empresa responsável é uma especialista em intercâmbio, que é grupo Multi e não registramos nenhum problema ou dificuldade. Temos 6 países que recebem os alunos, sendo Chile, Argentina e Espanha de língua espanhola e EUA, Canadá e Nova Zelândia de língua inglesa. Segundo, tenho certeza que os 120 alunos que foram para o exterior conseguirão os melhores lugares no programa do Governo Federal, Ciência sem Fronteiras, que é direcionado ao nível superior.

180graus: O programa Mais Saber, que alia a mediação tecnológica e a distribuição de bolsas, já funciona para os municípios do interior?
Átila Lira: Sim. Nós implantamos 300 pólos de ensino utilizando essas tecnologias de sinais bidimensionais e 3.500 alunos matriculados. A TV Antares, que foi criada para ensino a distancia, é hoje uma ferramenta importante nesse processo, pois seus estúdios já estão funcionando como pontos de transmissão das aulas. Então, hoje, temos um professor dando aula em Teresina, ao vivo, para uma turma em Morro Cabeça do Tempo, por exemplo. O mais vantajoso é que o processo é presencial, pois os alunos podem perguntar normalmente e serem respondidos pelo professor em tempo real.

dscn6011-2-600x450w.jpg

180graus: Saindo da educação básica e profissional, que estratégia o governo aplica em prol da redução do analfabetismo no Piauí?
Átila Lira: O país tem um Programa Nacional de Alfabetização de Adultos que possui uma matrícula de mais de 46.000 alunos. Além disso, nós criamos um programa especial a nível estadual. Como o Piauí amarga um dos maiores índices de analfabetismo do país, alguns municípios possuem indicadores acima de 30%, nós selecionamos os 30 municípios com os índices mais baixos para receber esse programa. A metodologia foi desenvolvida pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), por especialistas em alfabetização de adultos, que fazem a aplicação, monitoramento e a seleção dos alfabetizadores. Com esse trabalho focado nos municípios mais vulneráveis, nosso objetivo é reduzir o número de analfabetos, no Estado o que vai tornar o Piauí uma referência cada vez mais forte no país.

Publicado Por: Jhone Sousa

Conheça a vida política - 17/12/2013 às 08h57

Vereador Antônio Aguiar faz balanço do seu primeiro ano de mandato

Galaxy

Em seu primeiro ano de mandato, o vereador Antônio Aguiar (PROS) já fez muito por Teresina. Sua contribuição com a capital é incalculável. Conheça um pouco mais da vida política desse grande vereador através do seu balanço de 2013 que segue abaixo.

Melhor arborização de Teresina é defendida na Câmara Municipal

Em seu primeiro ano de mandato, o vereador Antônio Aguiar (PROS) cobrou da Secretaria Municipal do Meio Ambiente a implantação de um Plano Diretor de Arborização para Teresina.

Durante o recesso parlamentar de julho, o vereador aproveitou para se reunir com os secretários municipais da PMT e apresentar pessoalmente suas propostas para os diversos setores da administração. No encontro com o secretário Agamenon Bastos, da Semam, Aguiar apresentou encaminhamentos oriundos de audiência pública que tratou da melhoria da arborização em Teresina.

As propostas,se aplicadas com e ciência pelo poder público, ajudarão a diminuir as altas temperaturas registradas na capital piauiense, tendo em vista que a arborização é uma das ações mais e efetivas para atenuar o calor.

Antônio Aguiar lembra que, ainda em março, a Câmara Municipal de Teresina chegou a realizar uma audiência pública para discutir o importante assunto, ocasião em que foram propostos diversos encaminhamentos no sentido de atenuar a sensação térmica e aumentar a umidade do ar na capital.

“Levantamos essa questão, realizamos uma audiência pública com representantes da Embrapa, do Ibama, do Ministério Público e da própria sociedade. A partir do encontro, tiramos encaminhamentos proveitosos. Estive reunido com o secretário de Meio Ambiente, apresentei as sugestões levantadas na audiência, e agora estamos aguardando a elaboração e implantação do Plano Diretor de Arborização”, observa Aguiar.

aguiar.JPG
Vereador Antônio Aguiar (PROS) foi o primeiro parlamentar a defender um Plano Diretor de Arborização para Teresina

Aguiar pondera que a questão ambiental deve ser uma preocupação tanto da sociedade quanto do poder público, que é responsável por desenvolver políticas públicas nesse setor. Ele lembra que até o Hino de Teresina destaca a riqueza da ora da cidade, no trecho em que cita “do verde exuberante que te veste”.

Por outro lado, o vereador alerta que essa beleza pode acabar, tendo em vista que a arborização da cidade tem sido deixada de lado pelos gestores públicos. “Avenidas estão sendo construídas sem espaço para plantar árvores, ou seja, não tem canteiro. Outras avenidas têm muitas árvores mortas. Em outras foram plantadas árvores que não contribuem nem com o sombreamento nem com a beleza, e algumas árvores que existem e quando nós precisamos não podemos contar, porque nos períodos de seca, como mecanismo de defesa, para sobreviverem pela falta d´água elas soltam todas as folhas e ficam como se mortas estivessem”, pontua.

Antônio Aguiar informa que recentemente o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais colocou Teresina no nível 13 na incidência de raios solares, numa escala que vai de 1 a 14. Por essa razão, o vereador considera que as altas temperaturas se tornaram um problema de saúde pública. “Não estamos tirando a responsabilidade de cada um de nós. Estamos cobrando uma ação mais efetiva do poder público. As árvores são importantes para diminuir a sensação térmica e para melhor a umidade relativa do ar”, afirma.

Prefeitura vai capacitar profissionais para reciclagem de lixo eletrônico

A Câmara Municipal de Teresina realizou em novembro uma audiência pública para discutir a destinação do lixo eletro-eletrônico produzido na capital. O objetivo do evento, proposto pelo vereador Antônio Aguiar (PROS), foi pensar possíveis soluções para o problema, que pode gerar greves consequências para o meio ambiente.

Antônio Aguiar aponta a importância de se encontrar uma destinação adequada para esse tipo de material, e destaca que, anualmente, cerca de 600 mil toneladas de lixo eletrônico são produzidas só no Brasil, enquanto apenas 10% desse material é reciclado. “Nossa preocupação se deve, sobretudo, à facilidade que as pessoas têm em adquirir equipamentos eletroeletrônicos.

Para se ter uma ideia, hoje um computador tem a vida útil de apenas dois anos, em média. Mesmo que ele esteja funcionando, esteja em perfeito estado, as pessoas sempre querem uma tecnologia de ponta, e essa evolução tecnológica faz com que esses objetos sejam descartados num intervalo muito curto”, alerta Aguiar.

O vereador do PROS lembra que, até 2017, cerca de 80 milhões de televisores devem ser descartados pelos brasileiros, por conta da transição do sistema analógico para o digital. Mas, além das TVs, o lixo eletrônico (e-lixo) também consiste em partes, peças, componentes ou resíduos da indústria de equipamentos de informática, incluídos os aparelhos eletrodomésticos e eletroeletrônicos.

Aguiar destaca que esses tipos de produtos possuem substâncias extremamente danosas para a saúde do homem, dos animais e para o meio ambiente - a exemplo do mercúrio, berilo e chumbo -, razão pela qual se torna urgente a aplicação de iniciativas voltadas para o aproveitamento desses objetos.

aguiar2.JPG

A presidente da Fundação Wall Ferraz, Samara Cristina, informou que o órgão está iniciando um projeto piloto que consiste na capacitação de pro fissionais para a correta destinação do lixo eletrônico produzido na capital. “É uma iniciativa nova, e ainda isolada. O ideal é que ela seja expandida para outros órgãos da administração pública e, inclusive, seja copiada por empresas da iniciativa privada”, enfatiza a gestora.

Durante a audiência pública, o vereador Antônio Aguiar sugeriu que, após a capacitação de pro fissionais na área da reciclagem, a Secretaria Municipal de Economia Solidária (Semest) viabilize a inclusão desses neo pro fissionais no mercado de trabalho. “Com isso, nós vamos estar capacitando e qualificando esses pro fissionais, inserindo-os no mercado de trabalho, e, consequentemente, eles vão auferir rendas e melhorar as condições de vida, Paralelamente, nós vamos estar preservando o meio ambiente.

Hoje, as oficinas de assistência técnica estão com seus depósitos abarrotados de videocassetes, de televisores, de PCs, notebooks, tlabets e impressoras, e não encontram uma forma de dar uma destinação correta para esses objetos”, acrescenta Aguiar.

Também compuseram a mesa diretora da audiência pública Fernando Almendra Freitas, secretário do Meio Ambiente e Turismo da cidade de José de Freitas; Jansen Oliveira, analista da Embrapa; Dionísio Neto, secretário Executivo da Semam; emis Soares, gerente de vendas da operadora Vivo; Constance Jacob Melo, secretária executiva de planejamento urbano da Semplan; e José Alves de Souza, representando os movimentos populares.

ETA da Santa Maria da Codipi vai beneficiar cem mil teresinenses

O Governo do Estado planeja iniciar ainda este ano a construção da estação de tratamento de água do bairro Santa Maria da Codipi, na zona Norte de Teresina. A empreitada faz parte dos investimentos de R$ 50 milhões no sistema de abastecimento
d’água e saneamento básico na capital, anunciados pelo governo do Estado em novembro. A obra será conduzida pelo Instituto de Desenvolvimento do Piauí e, quando finalizada, bene ficiará cerca de 100 mil moradores da Grande Codipi.

A construção da ETA será realizada com recursos próprios do Tesouro Estadual, através de um termo de cooperação técnica firmado entre a Agespisa e o Instituto de Desenvolvimento do Piauí (Idepi). Além da Codipi, a nova estação de tratamento também fornecerá água para diversos outros bairros da zona Norte e Leste da capital, como Nova Teresina, Pedra Mole, Anita Ferraz, Residencial HBB, Cidade Jardim, Tabajaras, dentre outros.

Audiência Pública Santa Maria da Codipi 3.JPG


O presidente do Idepi, Elizeu Aguiar, explica que a intenção do governo é construir um sistema que resolva de vez o problema da falta d´água nesta grande região. Ele explica que a obra será composta por quatro etapas: captação, tratamento, adução (ligando os reservatórios já existentes) e abastecimento. “Esta ação vai resolver em definitivo o problema de abastecimento de água na região da Santa Maria”, detalha o gestor.
Antes de o Governo do Estado anunciar a obra, a demanda dos moradores do extremo Norte de Teresina já havia chegado à Câmara Municipal.

Por solicitação do vereador Antônio Aguiar (PROS), a Casa realizou uma audiência pública com os moradores da Santa Maria da Codipi e de bairros adjacentes, ocasião em que eles relataram as constantes interrupções no fornecimento d’água em suas residências. “O problema, que se agrava nos meses de B-R-O bró, ocorre porque a região ainda é abastecida por poços. Em muitas residências a água só chega à noite, e de forma precária. Isso é inconcebível em uma região ladeada por dois rios”, pondera o vereador.

Audiência Pública Santa Maria da Codipi 4.JPG


Diante desta grave constatação, um dos encaminhamentos da audiência pública foi justamente a construção de uma ETA na Codipi. “Uma cidade do porte de Teresina ter uma região tão importante ainda abastecida por poços, isso é uma condição inaceitável. Por isso, eu considero a construção dessa estação de tratamento, talvez, a maior obra na Grande Santa Maria da Codipi em toda a sua existência”, comemora Antônio Aguiar.
O parlamentar ressalta que a obra ajudará a melhorar a operacionalização do abastecimento na capital, reduzindo, assim, o desperdício de água tratada.

“Para se ter uma ideia, parte da região da Socopo é abastecida com água da estação de tratamento da zona Sul. Ou seja, a água corta Teresina toda para chegar na Socopo. Imagina a quantidade de litros d’água desperdiçados nesse percurso. Agora, muitos bairros da zona Leste poderão ser abastecidos pela nova unidade de tratamento”, opina Aguiar.

Audiência Pública Santa Maria da Codipi 2.JPG

SDU na Grande Codipi - Na audiência pública realizada no primeiro semestre o vereador também defendeu a criação de uma Superintendência de Desenvolvimento Urbano exclusiva para a Grande Santa Maria. O parlamentar também apresentou indicativo na Câmara nesse sentido.

No encontro com os moradores, os parlamentares trataram de temas tais como a necessidade de melhoria nas áreas da segurança, pavimentação, transporte coletivo, saúde e abastecimento d’água.

Na oportunidade, os moradores reclamaram que o bairro sofre com as constantes interrupções no fornecimento d’água, e Aguiar destacou que o problema iria se agravar a cada dia, tendo em vista que a região é uma das que mais crescem na capital.

“A Santa Maria da Codipi tem o privilégio de ser a única região de Teresina ladeada por dois rios, portanto, é inaceitável que a população esteja sendo servida por água de poço. Na maioria das casas, a água só chega à noite, precisando ser armazenada em manilhas, pois não há pressão suficiente para alcançar a altura do chuveiro”, argumentou Aguiar.

Audiência Pública Santa Maria da Codipi 1.JPG

Aguiar propõe que tarifa de energia seja reduzida durante o B-R-O Bró

A Câmara Municipal de Teresina vai encaminhar um expediente aos deputados e senadores que compõem a bancada federal piauiense, sugerindo que seja apresentada uma proposição legislativa para que a Eletrobras Distribuição Piauí reduza o valor da tarifa de energia elétrica cobrada dos consumidores de Teresina durante os meses do chamado “B-R-O Bró”, que correspondem ao período do ano com as temperaturas mais elevadas na cidade.

Pela proposta, apresentada pelo vereador Antônio Aguiar (PROS), a tarifa diferenciada seria aplicada entre setembro e dezembro de cada ano. O parlamentar observa que, durante esses meses, a temperatura na capital chega a ultrapassar os 40ºC, enquanto a umidade relativa do ar cai para 15% ou menos, fatores que ameaçam diretamente a saúde da população teresinense.

“Temos que criar mecanismos para uma salutar convivência com o calor, pois temos percebido que a temperatura em nossa cidade eleva-se a cada ano. Assim, a redução da tarifa de energia elétrica nos meses mais quentes proporcionará a condição de uso de equipamentos climatizadores e umidificadores, que contribuirão para a melhoria da saúde dos nossos munícipes”, afirma.

Antônio Aguiar opina que a redução da tarifa não deve resultar em prejuízos para a Eletrobras Piauí, pois nos meses mais quentes do ano o consumo de energia tende a aumentar. O vereador do PROS acrescenta que a posição geográfica de Teresina, que torna a cidade ainda mais quente, precisa ser considerada pela distribuidora de energia elétrica na fixação da tarifa.

“É comprovado que no segundo semestre de cada ano o consumo de energia eleva-se consideravelmente, e a conta de energia no fim de cada mês acompanha tal elevação. Por isso, eu entendo que a redução da tarifa não vai resultar em prejuízos para a Eletrobras, tendo em vista que esse benefício vai fazer com que o consumo de energia aumente ainda mais. Quem tem um ventilador vai querer ter um ar condicionado. Quem tem um ar condicionado vai comprar um umidi ficador, que nesse tempo seco tem sido extremamente necessário”, explana Aguiar.

aguiar3.JPG

Moradores pedem instalação de campus da Uespi no CSU do Parque Piauí

A exemplo da zona Sudeste, a região Sul de Teresina tem registrado grandes índices populacionais e desenvolvimento da economia. Lá estão concentradas as maiores arrecadações de impostos do município. Apontado esse e vários outros motivos, os estudantes e líderes comunitários da região reivindicam a implantação de um novo campus da Universidade Estadual do Piauí no local.

CSU-Parque Piaui-abandono (21).jpgO Centro Social Urbano do bairro está subutilizado e, segundo os moradores das proximidades, poderia ser transformado na sede de um campus da Uespi


A população destaca que na região existe o prédio do Centro Social Urbano (CSU) do Parque Piauí, que está há mais de três anos abandonado, com poucas atividades funcionando na sede e servindo de local para consumo de crack.

O CSU foi inaugurado em 1977 e, atualmente, é utilizado apenas para atividades como karatê e escolinha de futebol. A estrutura do colégio conta também com quadra de esportes, auditório e piscina, que acumula água, correndo o risco de ser foco de mosquito da dengue.

CSU-Parque Piaui-abandono (18).jpg


Tiago Nogueira de Aquino, acadêmico do terceiro período do curso de História, mora no bairro Bela Vista, zona Sul da capital, e estuda no campus Torquato Neto da Uespi, que fica no bairro Pirajá. Para o estudante, se deslocar de casa até a universidade leva, em média, uma hora e trinta minutos, dependendo da linha de ônibus usada pelo estudante.

“Eu tenho aula no período da noite e ter um campus próximo de casa seria muito mais viável financeiramente e iria beneficiar muitos estudantes na mesma situação que a minha, que moram na zona sul e que têm que se deslocar para as zonas leste e norte para poder estudar”, defende o estudante.

Do mesmo modo, Tiago Nogueira de Aquino comenta que um campus na região beneficia não só os estudantes, mas a comunidade em geral das localidades e até dos municípios próximos.

CSU-Parque Piaui-abandono (12).jpg

“Além da formação acadêmica, um campus na zona sul vai abrir portas para a comunidade, que pode ser bene ficiadas com projetos desenvolvidos dentro da universidade, trazendo mais oportunidades para os moradores da região”, completa Tiago Nogueira de Aquino.

O líder comunitário do bairro, César Kelson de Castro Penha, afirma que esta é uma solicitação antiga da comunidade e uma revitalização do prédio vai dar visibilidade tanto ao local quanto para as comunidades vizinhas.

“Um campus da Uespi na zona sul, além de beneficiar os bairros daquela grande região, também atenderá estudantes de outras cidades próximas, como Demerval Lobão, Lagoa do Piauí, Monsenhor Gil e Água Branca, pois esses estudantes, quando se deslocam para Teresina, têm um gasto muito grande. O campus na zona sul representa melhoria e economia para os estudantes e também estimula o comércio e o desenvolvimento das proximidades”, garante o líder comunitário.

CSU-Parque Piaui-abandono (6).jpg

Solicitação de novo campus foi levada ao Governo do Estado por Antônio Aguiar

Paralelamente à reivindicação dos moradores da região, o vereador Antônio Aguiar (PROS) protocolou indicativo na Câmara Municipal e, em seguida, se reuniu
com o governador Wilson Martins (PSB) para fazer o ficialmente a solicitação, que foi encaminhada para a reitoria da Uespi, afim de iniciar estudo de viabilidade de
atendimento do pleito.

Segundo o vereador, a intenção é que seja instalado no CSU um campus da Uespi nos mesmos moldes do já existente no bairro Dirceu Arcoverde, que foi criado há doze anos fruto de reivindicação dos moradores da região, e que atualmente funciona nos três turnos, com cursos de graduação e pós-graduação aos fins de semana.

Antônio Aguiar destaca que, com a implantação do campus da Uespi na zona Sul, será facilitado o acesso ao ensino superior para os acadêmicos de outros municípios,
que poderão desembarcar na BR 316 e caminhar apenas alguns quarteirões para chegar até a universidade, sem a necessidade de se deslocarem até a zona norte ou à zona sudeste para os demais campi da Universidade Estadual.

O parlamentar do PROS acrescenta que a instalação do novo campus vai fomentar o comércio no entorno do campus, à semelhança do que ocorreu no bairro Dirceu Arcoverde. “Muitos comerciantes já me procuraram para apresentar essa reivindicação dos moradores da zona Sul. Eles sabem que se o campus da Uespi for instalado na região, a economia nesses bairros dará um salto. Além disso, vai diminuir o percurso de muitos estudantes, que hoje precisam atravessar toda Teresina para chegar até a universidade”, explana o vereador.

Vereador conseguiu asfaltamento no bairro Mocambinho e iluminação da ponte Leonel Brizola

Durante reunião com o governador Wilson Martins (PSB), em setembro deste
ano, o vereador Antonio Aguiar (PROS) apresentou duas demandas
importantíssimas para os moradores das zonas Norte e Leste da cidade.
O parlamentar pediu que o Governo do Estado realizasse o asfaltamento de
ruas e avenidas no bairro Mocambinho. De acordo com Aguiar, as vias estavam
esburacadas, provocando danos nos veículos dos moradores da região e
colocando em risco a vida dos pedestres e ciclistas.
Além dessa empreitada, o vereador do PROS também solicitou a instalação de
uma nova iluminação na ponte Leonel Brizola, que faz a integração do
Mocambinho (na zona Norte) à Pedra Mole (na zona Sudeste).
No encontro com o vereador, Wilson assegurou a liberação de R$ 4 milhões
para a colocação de asfalto no bairro da zona norte, e disse que iria
determinar à Secretaria das Cidades a imediata troca da iluminação da ponte.

Documentário alerta para poluição e excesso de dragas no Rio Poti

Com o apoio de uma equipe do Corpo de Bombeiros, o vereador Antônio Aguiar (PROS) realizou uma expedição náutica – saindo da curva São Paulo até o encontro dos Rios – para denunciar a poluição excessiva e a presença de uma grande quantidade de dragas ao longo do Rio Poti.

Apenas nos primeiros 20 minutos de percurso, o vereador afirma ter observado a presença de doze dragas, ferramentas utilizadas para retirar areia de dentro do rio e que coloca em risco a vida dos trabalhadores responsáveis por sua operação, bem como das pessoas que se arriscam a tomar banho no leito do Poti.

AntonioAguiar.JPG

De acordo com o sargento Nunes, do Corpo de Bombeiros, os chamados “maraqueiros”, que controlam a draga, chegam a ficar aproximadamente uma hora submersos, em profundidades de até dez metros, respirando apenas através de um tubo, sem qualquer garantia de segurança. “É um trabalho extremamente insalubre e perigoso”, alerta o sargento.

Devidamente registrada num documentário, a expedição também expõe sinais de que o Rio Poti apresenta níveis de poluição alarmantes. “Observamos que os desmatamentos e as queimadas das matas ciliares têm aumentado a erosão. E identificamos diversos pontos em que o esgoto da cidade é despejado no Poti, como se não fosse um rio, mas uma galeria a céu aberto”, lamenta Antônio Aguiar.

Expedicao 2.JPG


Segundo o vereador, é possível observar que os aguapés estão presentes, sobretudo, no trecho do rio localizado na zona urbana da capital, o que comprova que a proliferação dessa espécie de planta aquática está diretamente associada à quantidade de lixo despejada no rio. "Fazemos um apelo para que as autoridades quem atentas à situação do Rio Poti. O poder público e a sociedade civil precisam unir esforços para salvar esse importante rio, que agoniza diante dos nossos olhos, no coração da nossa cidade”, afirma Aguiar.

Expedicao.JPG

Aguiar é autor da lei que criou o Dia Municipal do Pastor Evangélico

Uma lei de autoria do vereador Antônio Aguiar (PROS) instituiu o Dia Municipal do Pastor Evangélico, para homenagear os vocacionais que se dedicam diuturnamente
à propagação da palavra de Deus entre a população teresinense.

bancadaevangelica2.jpgVereador Antônio Aguiar e outros parlamentares da bancada evangélica recebem a visita dos pastores Barros e José Canuto, da Igreja Batista da Restauração.


Em junho, a Câmara realizou uma sessão solene para comemorar a aprovação da Lei nº 4.382, que foi sancionada pelo prefeito Firmino Filho (PSDB).

Audiência.JPGVereador destaca que igrejas realizam um importante papel na sociedade, ao promover ações de solidariedade e oferecer espaços para recuperação de dependentes químicos, por exemplo

Na oportunidade, Antônio Aguiar falou da importância dessa lei para a sociedade. “O Município de Teresina já reconhece várias profissões e faltava reconhecer e homenagear nossos pastores. Mais que uma pro fissão, ser pastor é uma vocação. Além de cuidar da saúde e da vida, os pastores cuidam também dos valores éticos, morais e espirituais dos nossos munícipes.

Audiência2.JPG

As igrejas desenvolvem também importantes ações de cunho solidário e social em nossas comunidades. Em clínicas e projetos de recuperação, nos alagamentos, nos momentos em que mais nossa cidade mais precisa, além de levar o pão e a água, os pastores levam também a palavra de Deus. Essa também é a função social das igrejas evangélicas”, frisou Aguiar.

Audiência4.JPG


A mesa de honra da solenidade foi ainda composta pelo Pastor Luís Gonzaga, Pastora Barros, o presidente da Convenção Batista Piauiense, Pastor Ribamar, o coordenador
da Marcha para Jesus, Apóstolo Soares, o presidente da Casa de Recuperação “Nos Braços do Pai”, Carlos Nogueira e o Pastor José Filho, presidente da CEMADEPI.

Audiência3.JPG

Poços são insuficientes para atender povoados, aponta vereador

O vereador Antonio Aguiar (PROS) ocupou a tribuna da Câmara Municipal na sessão desta quinta-feira (12) para fazer um alerta sobre o problema da seca, que todos os anos atinge milhares de piauienses na região semiárida do Estado.

Somente em 2013, cerca de 1.500 municípios decretaram situação de emergência, por conta da escassez de água e de alimentos provocada pela estiagem. São mais de 20 milhões de brasileiros vivendo em áreas onde o flagelo da seca se repete quase todos os anos.

Em seu pronunciamento, Aguiar lembrou que os moradores do semiárido brasileiro convivem há gerações com o desespero e a aflição da estiagem. O vereador afirma que esse cenário, além de desolador, também é secular, tendo sido retratado na literatura brasileira por autores como Graciliano Ramos (Vidas Secas) e Euclides da Cunha (Os Sertões).

O vereador acrescenta que a escassez de água também atinge inúmeras famílias que vivem em Teresina. Segundo o parlamentar do PROS, a capital piauiense possui cerca de 180 povoados, que são abastecidos por apenas 153 poços artesianos.

Aguiar afirma que o problema se agrava ainda mais durante os meses do chamado B-R-O Bró, quando a falta de chuvas provoca o esvaziamento dos lençóis freáticos. “A água, além de ser pouca, ainda precisa ser dividida entre o consumo humano e o de animais”, alerta.
Por outro lado, o vereador acredita que a situação tende a melhorar com a construção da estação de tratamento de água e da adutora do bairro Santa Maria da Codipi. A obra deve beneficiar mais de cem mil moradores das zonas Norte e Leste da capital, e será realizada em caráter emergencial pelo Instituto de Desenvolvimento do Piauí (IDEPI), em cooperação técnica com a Agespisa.

“Sensível ao problema do abastecimento na região da Grande Santa Maria, o governador Wilson Martins autorizou a construção dessa nova ETA, que deve levar água para dezenas de bairros de Teresina”, destaca.

Governo Federal investirá R$ 11 milhões para garantir água na zona rural da Grande Teresina

A Superintendência de Desenvolvimento Rural de Teresina anunciou a realização de novos investimentos federais para garantir o abastecimento d'água em povoados localizados na Grande Teresina.

Em conversa com o vereador Antonio Aguiar (PROS), o superintendente Paulo Lopes, titular da SDR, informou que os povoados Soinho, Boa Hora, Cacimba Velha e Taboquinhas receberão R$ 3,4 milhões da Fundação Nacional de Saúde. O dinheiro será utilizado para a construção de reservatórios d'água com capacidade para 50 mil litros, bem como de uma rede de distribuição interligada aos domicílios.

Ainda para a execução de obras destinadas à melhoria do abastecimento e saneamento básico no Estado, estão previstos R$ 7,7 milhões do Ministério da Integração, que serão destinados tanto para a capital quanto para as demais cidades que fazem parte da Região Integrada de Desenvolvimento Econômico (RIDE) Grande Teresina.

Publicado Por: Raísa Brito

Melhor genética bovina do PI - 05/12/2013 às 13h42

Leilão JM realiza sua 2ª edição com o melhor da genética piauiense

Deputado João Madison Nogueira

Deputado João Madison Nogueira

Galaxy

Animais que são resultados de investimento em pesquisas, parcerias técnicas no Piauí e em outros estados e da adaptação para o desenvolvimento de uma genética piauiense de alto valor, estarão no 2º Leilão JM , dentro da 63ª Expoapi (Exposição Agropecuária do Piauí) a partir das 20 horas.

Serão 45 lotes à venda, sendo 28 deles da Fazenda JM e 17 de fazendas parceiras. Entre os animais da raça gir leiteiro, girolando e nelore estão melhoradores descendentes de exemplares consagrados em feiras e exposições nacionais, como a Exposição Brasileira em Brasília, Expozebu e da Suprema Campeã de Produção da Feleite.

“Teremos os melhores exemplares dos animais gir leiteiro, girolando e nelore, que estão sendo selecionados aqui na Fazenda JM em todos os nossos anos de trabalho. Quem adquirir um exemplar desses vai estar levando o que há de melhor na raça cujo rebanho mais cresce no Brasil, a gir leiteiro”, explica o deputado João Mádison, proprietário da Fazenda JM e idealizador do evento que está em sua segunda edição. Criadores de gado de todo o Piauí e do Meio Norte do Brasil, parte do Maranhão, Pará, Ceará, Rio Grande do norte e Pernambuco irão participar do Leilão.

A raça gir leiteiro alcançou crescimento de 400% no número de animais registrados no curto período de 11 anos. Conforme a ABCZ – Associação Brasileira de Criadores de Zebu, o número de animais registrados de Gir Leiteiro passou de 6.009, no ano de 2000, para 29.827, em 2011, recorde histórico da raça.

jaoa181812.JPG

Parcerias melhoram rebanho gir leiteiro do Piauí

Com 150 hectares de extensão, a fazenda JM é a pioneira na inserção e investimento no melhoramento da raça gir leiteiro no Piauí. Transferência de embriões (TE), fecundação in vitro (FIV) e inseminação artificial com acompanhamento técnico e pesquisas estão transformando o rebanho gir do Piauí em um dos melhores do país. É na Fazenda JM que está Ilca, campeã em excelência genética gir leiteira do Brasil.

O resultado no rebanho de todo o Estado veio após 10 anos de pesquisa e buscas em melhoramento genético com intercâmbio com estados como São Paulo, Minas Gerais (por onde a raça gir entrou no Brasil) e grandes fazendas de melhoradores de Brasília. “Aqui no Piauí temos parceria com a Universidade Federal do Piauí. Os alunos usam as nossas instalações como escola e para nós o benefício é de que podemos usar o resultado das pesquisas aqui mesmo na Fazenda”, explica André Nogueira, agrônomo especialista em reprodução.

joao21.JPG

Das 150 cabeças, 20% do rebanho é apenas de animais que são doadores genéticos. A produtividade do rebanho também surpreende com exemplares que alcançam os 50kg leite dia. “Nossa intenção é também mostrar que o Piauí tem um potencial enorme e esta raça é imprescindível para a revitalização da nossa bacia leiteira, ela é totalmente adaptada as nossas condições climáticas”, afirma o deputado estadual João Mádison.

A primeira aposta foi há quinze anos, em Corrente, no sul do Estado. Aqui em Teresina, onde o clima é quente havia muitos gados da raça nelore, mas diante das dificuldades de adaptação e muitas perdas tivemos de mudar da raça europeia e a pesquisa que chegou até a raça gir leiteiro que hoje rende bons frutos. “É uma raça totalmente adaptável as nossas condições climáticas e por isso eu acredito que será importante no futuro à nossa contribuição pioneira para a melhoria da qualidade do gado leiteiro do Piauí”, frisa o criador.

Idealizador do Leilão JM, deputado estadual João MadisonIdealizador do Leilão JM, deputado estadual João Madison

Geração de negócios comparada aos grandes leilões nacionais

A expectativa para a segunda edição do 2º Leilão JM é a melhor possível, de acordo com o deputado.

“A expectativa para este evento é em torno de R$ 500 mil, pois tenho a certeza que os tourinhos ofertados neste 2º Leilão JM, é resultado de um trabalho sério e dedicado, de uma seleção que prima por animais precoces, férteis e principalmente adaptados a produzir carne nas condições de clima que o nosso estado nos impõe”, afirma.

André Nogueira, também idealizador do projetoAndré Nogueira, também idealizador do projeto

O rebanho do Piauí compreende pouco mais de 1,7 milhão de cabeças de gado e o esforço dos produtores locais em melhorar a qualidade dos bovinos está contribuindo para a valorização da genética piauiense e para o crescimento da pecuária piauiense. Em 40% das propriedades rurais do Brasil existe a produção leiteira. O deputado lembra que a intenção é de realmente contribuir para que o Estado tenha exemplares melhoradores de excelência genética.

jaoo8.JPG

joao2.JPG

joao4.JPG

joao7.JPG

joao3.JPG

joao5.JPG

jaoa15.JPG

jaoa17.JPG

jaoa18.JPG

jaoao12.JPG

jaoao181818.JPG

jaoso111.JPG

jaoa15.JPG

jaoa18.JPG

joao1212.JPG

Publicado Por: Laysa Borges

Não perca tempo, invista - 25/10/2013 às 14h30

Agenciada traz Marketing na internet para aumentar suas vendas

Empresário Fábio Carvalho, proprietário

Empresário Fábio Carvalho, proprietário

Galaxy

Sou Fábio Carvalho, comecei minha carreira em marketing digital em 2009. Sou Consultor de Negócios, Vendas e Posicionamento no Google, fundador da empresa de consultoria em marketing, comunicação corporativa e vendas “Agenciada”.

O trabalho que Agenciada desenvolve na internet é um pouco diferente do trabalho que outras agências digitais ou até mesmo desenvolvedores de internet costumam praticar.

Os nossos clientes entendem que o nosso principal diferencial é que todo e qualquer projeto na internet precisa estar casado com os objetivos e metas da empresa.

adef.JPG

Os objetivos podem ser vários, se a empresa vende pela internet o e-commerce precisa realmente apresentar resultados expressivos de venda. Se por exemplo o site é usado como meio de capturar emails e contatos, ele precisa ser competente nisso também.

IPR.jpg

SOLICITE SUA AVALIAÇÃO GRÁTIS

A maneira que a Agenciada ver os projetos que ela desenvolve é sempre com essas perspectivas de negócio. Não adianta ter um site bonito, rápido e com a tecnologia mais moderna, se no final das contas ele não estar funcionando para o seu propósito.

A Agenciada se propõe a cumprir esses objetivo, sendo esse nosso diferencial.

CONHEÇA ALGUNS TRABALHOS DA AGENCIADA

Segue algumas dicas sobre estratégias de social media, acompanhe o nosso blog!

Como montar uma página matadora no Facebook para a sua empresa
As redes sociais revolucionaram os hábitos de consumo dos clientes e o relacionamento das marcas com eles

IPR2.jpg

As pessoas sempre confiaram em seus amigos na hora de tomar decisões e isto vem se refletindo em proporções escaláveis no mundo virtual. É a chamada prova social!

Não importa o tamanho do seu negócio, nem quando ele começou. Você precisa definir qual público pretende atingir e os objetivos pretendidos para definir em qual rede atuar.

Para isto, o Facebook tem se tornado um potencial para diversos segmentos, visto ser a rede social com o maior número de usuários ativos.

VEJA MATÉRIA COMPLETA NA PÁGINA DA AGENCIADA 

Os 5 erros mais comuns cometidos nas mídias sociais e como evitá-los
As mídias sociais podem ser um grande auxílio para as empresas que querem se destacar no mundo online

VEJA OS CINCO ERROS MAIS COMUNS

IPR3.jpg

Mas se elas forem usadas de maneira equivocada, podem trazer uma imagem diferente da que você espera para o seu negócio. No mundo digital, mais necessário do que ser visto, é ser bem notado! Seu objetivo deve ser causar uma excelente primeira impressão e mantê-la. É uma tarefa possível se você estiver disposto a produzir o que o público quer.

Caso tenha se descuidado do conteúdo da empresa nas redes sociais, saiba que, mesmo se apagar as mensagens, os registros das gafes não passaram despercebidos aos seus seguidores. As pessoas estão cada vez mais ágeis e antes que você perceba, seus erros vão ser capturados e se não forem alvo de críticas, vão virar motivo de chacota. Portanto, antes de disparar qualquer conteúdo sem se organizar, leia aqui os 5 erros mais comuns cometidos pelas empresas nas mídias sociais e fuja dessas armadilhas!

5 dicas essenciais para ter um site de sucesso
Aparência e usabilidade contam muito quando estamos navegando na internet

IPR4.jpg

Permanecemos em um site se ele contém as informações ou serviços que promete entregar, além de parecer seguro e prático. Se você está pensando em construir um portal para sua empresa, fique atento nestes pontos e tudo o que eles englobam. Afinal, seu site será o cartão de visitas da sua marca.

Para muitas áreas de atuação, é essencial que a empresa marque presença no mundo online. Mas para que o site do seu negócio esteja bem ranqueado nos buscadores, tenha um bom número de visitantes e conquiste clientes, é necessário conhecer as ferramentas essenciais. Primeiro, tenha em mente que isso é um investimento, portanto, abandone os amadorismos. Nada de fazer um blog qualquer sem pensar em layout, imagens, conteúdo, links que gerem conversão e a navegação.

VEJA MATÉRIA COMPLETA NA PÁGINA DA AGENCIADA

IPR.jpg

PARA MAIS INFORMAÇÕES

Fábio Carvalho
fabio@agenciada.com.br
www.agenciada.com.br

Publicado Por: Daniel Silva

Produção para eventos - 01/10/2013 às 12h18

Cris Melo Buffet é referência em confeitaria na capital Teresina

Galaxy

A Cris Melo Buffet é uma empresa inaugurada recentemente, especificamente no dia 17 de setembro, mas que já tem sua fundadora no ramo há 16 anos. A empresa é especializada em serviços de Buffet para os mais variados tipos de eventos, dentre eles: Jantar, coquetel, café da manhã, cofee break, casamento, aniversário, formatura, confraternização, festas temáticas e etc.

Com muita dedicação, capricho nos trabalhos feitos e bom atendimento, a empresa vem ganhando espaço no setor de confeitaria na capital Teresina. Sem sombra de dúvidas, o Buffet já se tornou hoje uma das referências para quem deseja fazer uma bela festa, independente do tipo de comemoração.

É importante frisar que a empresa conta com produção de bolos, doces, salgados, cupcakes e cerimonial, além de contar também com espaço para realizações de eventos.

Ice-Cream-Cupcake-cupcakes-395902_1024_761 (1).jpg

65284_335617653221049_310768934_n.jpg

66187_345744125541735_2042741205_n.jpg

66462_335607406555407_1467323589_n.jpg

150619_335620156554132_976116440_n.jpg

249157_393110094138471_653010001_n.jpg

270400_298853310230817_857571338_n.jpg

309700_335617783221036_491637135_n.jpg

404250_297920090324139_1672203241_n.jpg

417699_356758134440334_1903459311_n.jpg

417946_395091647273649_1679135160_n.jpg

423817_399370640179083_1256991430_n.jpg

425963_185029344946548_2037429124_n.jpg

484845_370927466356734_377182295_n.jpg

533817_381551291961018_49390561_n.jpg

580860_295795020536646_489103315_n.jpg

602945_335600499889431_346595470_n.jpg

644511_381552831960864_25109201_n.jpg

943249_405426392906841_1228136856_n.jpg

972312_393102124139268_1278279728_n.jpg

 

Ice-Cream-Cupcake-cupcakes-395902_1024_761.jpg

 

166530_335601449889336_976382395_n.jpg

6675_381557805293700_1832673843_n.jpg

62117_356759444440203_1052431026_n.jpg

75872_335602033222611_226423539_n.jpg

148378_335602116555936_885456098_n.jpg

154113_335617956554352_700372798_n.jpg

164457_335619696554178_820932484_n.jpg

431283_185028854946597_391308630_n.jpg

562483_381556425293838_1681265977_n.jpg

969747_393110160805131_2003833683_n.jpg

 

Ice-Cream-Cupcake-cupcakes-395902_1024_761 (2).jpg

 

A Cris Melo Buffet lança uma mega promoção: Jantar com direito à entrada, bebidas, garçons, mesas e cadeiras sai apenas por R$ 45 por pessoa.

 

Ice-Cream-Cupcake-cupcakes-395902_1024_761 (3).jpg

Para entrar em contato com a empresa através do Facebook basta clicar em

facebook.com/criscake.bolos

Ice-Cream-Cupcake-cupcakes-395902_1024_761 (4).jpg

Para entrar em contato com a Cris Melo Buffet através do telefone basta discar (86) 8847-5321, (86) 9967-8789 ou (86) 9590-9779

Ice-Cream-Cupcake-cupcakes-395902_1024_761 (5).jpg

A Cris Melo Buffet fica localizada na Rua: Deputado Benoni Portela, Nº 6432  - Bairro Gurupi em Teresina.

 

Publicado Por: Karine Santana

Carregando, por favor aguarde...
Últimas Notícias
19h28 Governador Zé Filho desembarca em Floriano 19h22 Caema divulga nota de utilidade pública 19h11 Recaída? Ana Maria Braga viaja com ex para Miami 18h49 Prefeitura vistoria veículos do transporte coletivo na capital 18h45 MP quer investigar Banco Central por autorizar venda do banco de Sílvio Santos 18h43 Ibope mostra Dilma com dificuldade em São Paulo e Minas e com folga no Rio 18h32 Aberto curso de atualização em Direito Eleitoral 18h25 Adriane Galisteu aceita voltar à Record sem salário e como sócia; entenda 18h20 Justiça confisca mais de R$ 2 milhões em bens do sertanejo Renner 18h10 W.DIAS 53 X Zé Filho 33% / W.Dias 60% X Mão Santa 19% 18h06 Nutricionista ensina como beber sem ganhar aqueles quilinhos a mais 18h02 Jogadora de vôlei de 17 anos, por ser linda demais, vira alvo de críticas na internet 18h02 'Império' Cláudio despista esposa para cair nos braços de seu amante, Léo 18h01 10 concursos são confirmados; devem oferecer 1,9 mil vagas até o fim do ano 17h49 Polícia recupera parte do dinheiro levado de assalto nos Correios e ainda apreende carro 17h48 Infor Delta abre inscrições para cursos na área de informatica em Campo Largo do Piaui 17h46 Governo brasileiro reforça vigilância contra vírus ebola 17h35 Obras de asfaltamento em Altos seguem pelo Conjunto Ludgero Raulino 17h34 Justiça Itinerante atende à população no bairro Pedra Mole 17h31 Recomeçam os trabalhos da Câmara de Montes Altos 17h30 Prefeitura avança na formação do grupo de educação fiscal 17h23 Homem tem cabeça arrancada em acidente 17h22 6º FESTIVAL DA CULTURA 2º DIA 17h20 Voluntários usam eletrochoque e palavras contra o assédio sexual 17h18 Confira a programação do circuito Cultura Viva em Picos