Valores entrada R$ 20 e R$ 10 · 17/09/2017 - 11h02 | Última atualização em 17/09/2017 - 12h24

'Terças da Casa' no Theatro 4 de Setembro apresenta Zé Roraima


Compartilhar Tweet 1



A edição de setembro do Projeto Terças da Casa terá um show especial com o cantor Zé Roraima, na próxima terça-feira (19/09), às 19 horas, no Theatro 4 de Setembro. O valor da entrada custa R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Zé Roraima já lançou quatro álbuns, sendo dois solos. O primeiro ainda em vinil, o LP Solo, de 1994. Outro, totalmente acústico gravado ao vivo no Theatro 4 de Setembro, em parceria com o músico violinista  Sérgio Matos e intitulado “Procura-se”. Em 2003, o artista lançou o CD e DVD “Entre Pedras” e, em 2015, em parceria com a Banda Terê Groove, foi gravado o CD “Pra Levantar a Festa”, com um estilo samba rock regional.  

As composições de Zé Roraima são gravadas e interpretadas por outros músicos. Por possuir características de um artista agregador, já recebeu títulos honrosos no Piauí, pelo reconhecimento do trabalho feito no estado.

Para o show de terça, o cantor vem com músicas novas, convidados e homenagens especiais. O artista afirma que a novidade não é só a nova assinatura do nome. “Estamos passeando por uma sonoridade mais apurada. Acho que o mais indicado é ir curtir esse show para entender melhor a mensagem que quero repassar”, afirma Zé Roraima.

O show, no Theatro 4 de Setembro, também tem uma homenagem a Luiz Melodia. Zé Roraima adianta que terá participações de músicos especiais, como: Garibaldi Ramos, Geraldo Brito, Josué Costa, Paulo Dantas, Sérgio Matos e a banda Terê Groove.

O Terças da Casa é realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), com apresentações sempre às 19h e com bilheterias populares de R$ 20 e R$ 10, com isenção de 100% das taxas administrativas do teatro.


Compartilhar Tweet 1



O Bee Gees Tribute Band é um trio de músicos que perfaz um trabalho em tributo à obra dos Irmãos GIBB. Acompanhados por sua banda instrumental, o show é uma viagem no tempo, apresentando os maiores sucessos de todas as fases da carreira dos BEE GEES. Vozes em completa harmonia, fidelidade nos figurinos e no instrumental, com detalhes nos arranjos. O espetáculo será apresentado aos piauienses no dia 23 de setembro, no Theresina Hall.

 

Em março de 2004, a Banda Bee Gees Brazil iniciou seu trajeto. Naquele momento estava formado o mais expressivo e maior representante cover dos Bee Gees no Brasil. Resultado de um incansável esforço, o resultado foi inquestionável e com requinte de detalhes musicais nunca antes visto em um grupo Cover Tributo.

 

Remontar o cenário e a história dos irmãos Gibb, interpretando com maestria cada acorde e os vocais impecáveis. Este é o objetivo dos Bee Gees Brazil. Em sua formação básica, a banda possui sete integrantes, onde além dos três vocalistas (covers), os acompanham sua banda instrumental com bateria, guitarra, baixo e teclados.

 

A banda também introduziu nipe de metais, quarteto de cordas e percussão, músicos de primeira linha totalmente integrados ao elenco da banda.

 

Venda de ingressos na bilheteria do Theresina Hall e no site www.osmosqueteiros.com.br.

Mesas: R$ 240,00 p/ 04 pessoas.

Ingresso pista: R$ 100,00 inteira e R$ 50,00 meia.

Mais informações: 3232-6600.


Compartilhar Tweet 1



No dia 19 de setembro, o Palácio da Música de Teresina lança o mais novo projeto musical da capital piauiense. É o Terça Maior, que ocorrerá duas vezes por mês, sempre às terças-feiras, a partir das 19h, com entrada franca.

O Terça Maior foi criado para ser uma plataforma onde artistas locais poderão mostrar seu trabalho autoral, incentivando a produção e criação musical piauiense. O artista convidado terá direto ao palco e à estrutura de som e iluminação, além de ganhar o registro do show em áudio. A escolha dos artistas será mediante uma curadoria interna.

Quem abre os shows do Terça Maior é o guitarrista André de Sousa, com o show que faz parte da sequência de apresentação do seu mais novo trabalho, o álbum "MOJO BLUES E PATUÁ". A apresentação mostrará ao público as músicas do CD com arranjos mais ousados, além de apresentar releituras de influências do artista, como Robben Ford e Stevie Wonder.

André de Sousa é guitarrista, compositor, arranjador e professor de música de Teresina e atua no meio musical desde 1996. Considerado o maior expoente da guitarra blues do Piauí e um dos maiores do nordeste, já atuou como sideman de incontáveis artistas e bandas. O artista já se apresentou ao lado de músicos do mundo inteiro nas mais diversas ocasiões, em shows e Festivais.


Compartilhar Tweet 1



O cantor e compositor Zé Roraima é a atração desta quarta-feira (06/09) no projeto Boca da Noite de Teresina. O artista veterano e já consagrado no cenário musical piauiense, se apresenta a partir das 19 horas, no Espaço Osório Jr/Club dos Diários.

Zé Roraima mostra em seu trabalho a pluralidade da música brasileira, feita por vários caminhos e gêneros, sempre experimentando, com seu talento peculiar, uma maneira de fazer boa música.

O artista já lançou quatro álbuns, sendo dois solos. O primeiro ainda em vinil, o LP Solo, de 1994. Outro, totalmente acústico, gravado ao vivo no Theatro 4 de Setembro, em parceria com o músico violinista Sérgio Matos e intitulado “Procura-se”. Em 2003 o artista lançou o CD e DVD “Entre Pedras” e em 2015, em parceria com a Banda Terê Groove, foi gravado o CD “Pra Levantar a Festa”, com um estilo samba rock regional.

As composições de Zé Roraima são gravadas e interpretadas por outros artistas. Por possuir características de um artista agregador, já recebeu títulos honrosos no Piauí, pelo o reconhecimento do seu trabalho feito no estado. Para o Boca da Noite desta quarta, o cantor prepara o show Santo da Terra, que mistura o jazz, samba e MPB.

O Projeto Boca da Noite é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Cultura – Secult. Este ano, além de Teresina, as cidades de Parnaíba, Piripiri, União, Floriano, Oeiras, Picos, São Raimundo Nonato, Bom Jesus e Corrente também foram contempladas com o projeto.

Vila Olímpica do Albertão · 25/08/2017 - 11h16

Encontro de Folguedos é aberto em THE com grupos culturais e shows


Compartilhar Tweet 1



A 41ª edição do Encontro Nacional de Folguedos foi aberta nesta quinta-feira (24) na Vila Olímpica do Albertão. O evento que já é tradicional no calendário cultural do Estado conta com shows musicais, apresentações de bumba meu boi, capoeira, quadrilhas, concurso de grafite e comidas típicas. O secretário estadual de Cultura e a vice-governadora Margarete Coelho fizeram a abertura oficial do evento.

O palco “De repente”, onde acontecem os shows, recebeu nessa primeira noite João Cláudio Moreno, Giullian Monte e as bandas Cavaleiros do Forró e Kangas do Forró. Já o palco “Cordel Encantado”, recebeu 13 apresentações, entre elas grupos afro culturais, Bumba meu Boi, repentistas, alunos da Escola Estadualde Dança Lenir Argento e quadrilhas.

“Esse evento é o extrato do que tem de melhor na nossa cultura popular, e dentro da semana do folclore estamos recebendo grupos de vários estados do Nordeste e diferentes tipos de manifestações culturais”, conta o secretário estadual de Cultura, Fábio Novo.

- Fotos: Divulgação

O tema deste ano “Cordel: o Piauí em versos” faz homenagem ao cordelista Pedro Costa, poeta que dedicou sua vida à literatura de cordel no Piauí. Uma tenda foi montada no evento com exibição de vídeos sobre a trajetória e legado que o cordelista deixou para a cultura do Estado. O concurso de grafite também segue o mesmo tema e tem premiação de R$ 3 mil para o primeiro colocado, R$ 2 mil para o segundo e R$ 1mil para o terceiro.

“Eu acho esse tema muito relevante e é uma temática que eu já venho trabalhando durante o ano no grafite. O cordel faz parte da nossa cultura”, conta o grafiteiro Lucas Martins, um dos participantes do concurso.

O artesanato piauiense está representado na Feira “Embolada”, com stands de vendas e o visitante também pode encontrar várias opções de comidas típicas na praça de alimentação. O Encontro Nacional de Folguedos é uma realização do Governo do Estado através da Secretaria Estadual de Cultura. Nesta sexta-feira (25) tem shows com Laninha, Bonde do Brasil, Reisinho e Maclaine e Luizinho Vaneirão.

Apresentação começa às 11h · 24/08/2017 - 15h24

Quarteto de Cordas é a atração do Concertos Matinais dia 27/08


Compartilhar Tweet 1



No mês de agosto, a Orquestra Sinfônica de Teresina abriu as comemorações de aniversário da cidade nos Concertos Matinais do Palácio da Música, e quem encerra, é um pequeno grupo, em quantidade, mas bastante representativo da mesma: o Quarteto de Cordas da OST. Eles se apresentam às 11h, com entrada franca.

O Quarteto de Cordas foi fundado em 2010, por iniciativa dos próprios músicos, com o apoio da diretoria da Orquestra. Eles representam a Orquestra em vários eventos da cidade, com um repertório extremamente vasto, incluindo obras que vão da época barroca até os jovens compositores populares e contemporâneos, além de músicas mais populares e comerciais, para agradar e atrair a atenção de todos os tipos de público

O grupo tem o intuito de difundir a música de câmara e estimular compositores piauienses à composição de novo repertório do gênero. A atual formação conta com os violinistas: David Carvalho e Moura Neto, o violista Raphael Rodrigues e o violoncelista Pedro Queiroz, músicos de intensa atividade no cenário musical em nosso estado, que se destacam também pela atuação em concertos, recitais e atividades pedagógicas.


Compartilhar Tweet 1



Oficinas, palestras e apresentações artísticas fazem parte da programação do 5º Festival da Cajuína, que começa nesta quinta-feira (24), no Shopping Riverside, e segue até sábado (26). O evento é realizado pela Cooperativa de Produtores de Cajuína do Piauí (Cajeuspi), com apoio das Secretarias de Estado do Desenvolvimento Rural (SDR) e da Cultura (Secult) e parceiros como Sebrae, Senai, Senac, Emater, Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários (Unisol) Brasil.

“O Festival da Cajuína é uma fonte de divulgação do nosso produto e uma forma de mostrar para as pessoas a qualidade desse produto. A produção de cajuína aumentou muito depois do primeiro festival, em 2009, e de lá para cá vem crescendo em torno de 20%. Pessoas fabricando a cajuína, todo mundo interessado em fazer uma cajuína melhor, com mais qualidade. E o festival também traz o produtor para se capacitar, assistir palestras, realmente melhorar cada vez mais a qualidade dos produtos”, define Lenildo de Lima e Silva, presidente da Cajuespi e da Câmara Setorial da Cajucultura.

A Cajuespi foi fundada em 2005 e hoje conta com 120 fábricas de cajuína cooperadas e mais de 2.700 pessoas da agricultura familiar. Em 2016, foram produzidas 980 mil garrafas da bebida e, para esse ano, a expectativa é chegar a um milhão e 300 mil garrafas. “A cajuína é uma fonte de renda para a economia local. Como também o caju, porque da cajuína nós tiramos o bagaço e trabalhamos fazendo doces e comida”, diz Lenildo.

Patrícia Vasconcelos Lima, superintendente da Agricultura Familiar da SDR, destaca o apoio da Câmara Setorial de Cajucultura do Piauí, que reúne órgãos estaduais, empresas privadas e produtores e tem contribuído bastante na realização de todas as edições do festival.

“Esse evento é um momento importante, onde são discutidos temas fundamentais, não apenas à questão da capacitação, mas os próprios rumos da cajucultura no Piauí.

Tivemos, nos últimos anos, uma diminuição considerável da área plantada de caju no estado devido ao período de estiagem que ocorre nos últimos anos. A SDR, com a Câmara Setorial da Cajucultura e outras entidades, tem realizado um trabalho de distribuição de mudas de caju-anão precoce, com prioridade para essas áreas que foram atingidas pela seca e tiveram perdas consideráveis dos espaços plantados. O Piauí tem uma produção considerável de caju, a cajuína é um patrimônio brasileiro, mas também um patrimônio aqui do Piauí, e o festival, além dessas discussões, desses rumos, também ajuda a divulgar os produtos da cajuína aqui do estado”, define Patrícia.

Cajuína

Bebida genuinamente piauiense, a cajuína foi registrada como Patrimônio Cultural Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e recebeu o selo de Indicação de Procedência, espécie de indicação geográfica que reconhece reputação, qualidades e características ligadas ao local de origem. A bebida é vendida em mercados do Piauí e Ceará, e também para outros estados como São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Maranhão e Bahia.

Durante o festival, serão realizadas oficinas de licor e receitas com caju, produção de cajuína, culinária do caju, produção de mudas e doce de caju, além de atrações artísticas, palestras e painéis. O presidente da Unisol Brasil, Leo Pinho, fará uma palestra sobre Cooperativismo e Empreendimentos Solidários no dia 25, a partir das 10h.

Programação

24/08

10h às 14h – oficinas interativas de Licor de Caju e de Receitas de Caju
15h – oficinas interativas de Produção de Mudas de Caju e de Culinária do Caju
16h – palestra “Perspectivas da Cajacultura”, com Wagner Juca, e “Regulamentação da produção e comercialização de bebidas”, com Adriana Chagas Barreto (Ministério da Agricultura)
17h – oficina interativa Delícias do Caju
18h – oficina interativa de Doce de Caju, apresentação artística de Gonzaga para Todos e da Banda de Música PM/PI
20h – Amauri Jucá

25/08

10h – oficinas interativas de Produção de Cajuína, Culinária do Caju e Produção de Mudas do Caju. Palestra “Cooperativismo e Empreendimentos Solidários”, com Leo Pinho (Unisol Brasil)
14h – oficina de Receitas de Caju
15h – palestra “A Cajuína sem Gelatina”, com Fernando Abreu (Embrapa/CNPAT/Sebrae), oficinas interativas de Produção de Mudas de Caju e Doce de Caju
16h – painel “Muda de Caju: Inovação ou Tradição?", com Paulo Roberto e Luis Eduardo, e palestra “Legalização da Produção de Mudas de Caju”, com Alonso da Mota Lamas (Ministério da Agricultura)
17h – atrações artísticas: Grupo de Flauta Música p/Todos e Banda de Música do IFPI
19h – oficina interativa de Produção de Cajuína e apresentação do Balé da Cidade
20h – atrações artísticas

26/08

10h – oficinas interativas de Produção de Cajuína, Produção de Mudas de Caju e Culinária do Caju
15h – oficinas interativas de Doce de Caju e Delícias do Caju
16h – palestra “Movendo o Mundo através de ideias: aprendera empreender”
17h – atração artística: Orquestra Sanfônica - Música para Todos
19h – atrações artísticas, escolha da Garota Cajuína, sorteio de kit de irrigação para produtores de caju e escolha da melhor cajuína
20h – encerramento.


Compartilhar Tweet 1



No próximo domingo (27) o Parque Lagoas do Norte celebra a diversidade e recebe a primeira edição dos Jogos Coloridos e a Gaymada do Lagoas. Os eventos serão realizados a partir das 16h no bicicletário do Parque e contarão com shows de drag queens e grupos culturais.

As modalidades esportivas contempladas pelos jogos coloridos são futebol e vôlei de areia, masculino e feminino. As inscrições estão abertas e podem ser feitas através do whatsapp do grupo Matizes no telefone (86) 98816-8121, pelo email matizestresina@gmail.com e também na sede administrativa do Parque.

Além de futebol e vôlei de areia, o Parque também recebe a primeira edição da Gaymada na Zona Norte. As inscrições serão realizadas na hora do evento. Os times devem ser compostos por seis participantes. “Qualquer pessoa pode participar, bastando que forme um time, todas as pessoas são bem-vindas”, ressalta a organizadora da gaymada, Pattygirl o Doce.

Para o evento, a expectativa é conseguir unir um grande público em prol da diversidade. “O Lagoas do Norte apóia e celebra a diversidade e no domingo esperamos um bom público para festejar e participar dos jogos coloridos e da gaymada”, afirma a gerente do Parque, Viviane Bandeira.

“Estamos felizes com essa parceria com o Parque Lagoas do Norte. Esperamos que no domingo tenha um grande público e que as pessoas se divirtam”, destaca a coordenadora do Grupo Matizes e organizadora dos jogos coloridos, Marinalva Santana.

Esse também é o desejo da organização da Gaymada. “É a primeira gaymada realizada na zona Norte e a ideia é tornar o jogo itinerante, queremos juntar todo o público com nosso Lema: diversão com informação”, enfatiza Pattygirl o Doce. Após os jogos, o público contará com apresentações artísticas de Gabriela Fortunato, Tinna Zoldan, Nakatchu Morais, Mickeyla Diamondis, Ysis Malafaia e Pattygirl o Doce. Grupos culturais da zona Norte também se apresentarão no evento.


Compartilhar Tweet 1



Uma grande festa da cultura popular. O 41º Encontro Nacional de Folguedos, que será realizado de 24 a 27 de agosto, na Vila Olímpica do Albertão, vai reunir o repente, grupos afros, quadrilhas, capoeira, dança e muita música. A festa começa nesta quinta-feira (24/07), a partir das 19h, com apresentação dos grupos no palco “Cordel Encantado”. No palco “De Repente”, onde serão realizados os shows, quem abre a noite é João Cláudio Moreno.

Com uma sanfona nas mãos, o piripiriense interpreta – com maestria – a obra de Luiz Gonzaga, e de outros artistas como Caetano Veloso e Alcione. No palco, a música se mescla à contação de ‘causos’. Na última edição dos Folguedos, João Cláudio dividiu o palco com a Orquestra Sinfônica de Teresina, abrindo o evento com a “Cantata Gonzaguiana”.

A 41ª edição dos Folguedos, cujo tema é “Cordel – o Piauí em Versos”, faz uma homenagem aos mestres do cordel e a todas as manifestações da cultura popular.
Depois de João Claudio Moreno, quem sobe ao palco é a banda Cavaleiros do Forró, que surgiu em 2001, em Natal-RN, e hoje possui três CDs gravados. O último CD, intitulado “Quatro Estilos”, foi gravado em 2003. No ano seguinte, a banda presenteia os fãs com a gravação dos clipes de seus maiores sucessos. No mesmo ano, os Cavaleiros do Forró perdem, num acidente fatal, o vocalista e o guitarrista da banda.Depois de um tempo fora do cenário musical, o grupo se reestrutura e volta aos palcos.

Também do Rio Grande do Norte, Giullian Monte, que já dividiu palcos com grandes artistas como Capilé, Adônis Antônio e a banda Mauricinho do Forró. Em 2007, Giullian Monte decidiu iniciar o próprio projeto musical. E foi assim que surgiu uma das bandas mais famosas do estado, a Deixe de Brincadeira – também conhecida como DDB.

Sempre exaltando o regionalismo e os costumes marcantes da cultura popular potiguar, o próprio nome da banda é uma homenagem ao estado. Isso por se tratar de uma expressão bastante utilizada no Rio Grande do Norte. Entre as referências musicais, Giullian Monte se espelha em cantores como o mestre Dominguinhos e Dorgival Dantas.

A banda piauiense Kangas do Forró também se apresenta no primeiro dia de Folguedos. No palco “Cordel Encantado”, quem abre a programação é o grupo afro cultural Ilê Oya Tade. Quem ainda se apresenta é o Bumba-meu-boi Mimo de Santa Cruz, a capoeira Ginga Piauí, a quadrilha junina Arrocha o Nó, dentre outros grupos.

Como nos dois anos anteriores, haverá concurso de grafite com premiação de R$ 3 mil para o primeiro lugar, R$ 2 mil para o segundo e R$ 1 mil para o terceiro. Os trabalhos serão julgados por artistas renomados na área. Quem quiser conferir o artesanato piauiense pode dar uma passada na Feira “Embolada”, onde estarão os stands de vendas. Para a criançada, tem o parque de diversões “Ciranda Cirandinha”.

Uma das novidades para este ano é a realização do XV Festival Regional de Quadrilhas Juninas – Nordestão, que traz a Teresina grupos de vários estados nordestinos, como Pernambuco, Bahia, Rio Grande do Norte e Sergipe. O 41º Encontro Nacional de Folguedos é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e Sistema de Incentivo Estadual à Cultura (Siec).

Apresentação a partir de 19h · 19/08/2017 - 11h16

'Festival de Violeiros' em THE reúne mais de 160 repentistas de todo país


Compartilhar Tweet 1



Aberto nesta sexta-feira (18), no Teatro de Arena, o 44º Festival de Violeiros do Norte e Nordeste. O prefeito Firmino Filho participou da abertura do festival que se estenderá até o próximo domingo(20) como parte das comemorações do aniversário da cidade. O evento traz apresentações a partir das 19h, com entrada gratuita.

O presidente da Associação de Violeiros e Poetas Populares do Piauí, Pedro Mendes ribeiro, informou que mais de 160 poetas repentistas de praticamente todo o país estão participando do festival. Um dos destaques da abertura foi a presença do repentista Zé Viola, um dos mais renomados poetas populares do Piauí.

O primeiro festival ocorreu em 1971 e no ano seguinte ocorreu em Fortaleza. Estes despertaram o interesse de repentistas de todo o Brasil e, a partir disso, vários estados começaram a fazer festivais e incentivar a cultura do repente e do cordel.

O Teatro de Arena fica localizado na Praça Marechal Deodoro, mais conhecida como Praça da Bandeira, no Centro de Teresina.

- Foto: Divulgação/PMT

Biquini Cavadão e Paralamas · 12/08/2017 - 14h03 | Última atualização em 12/08/2017 - 16h16

Festival 'B-R-O BRÓ' em Timon traz atrações nacionais; entrada gratuita


Compartilhar Tweet 1



Esse ano, o B-R-O Bró em Timon vai ter um calor diferente. O primeiro Festival de Música de Timon, abre a estação mais quente do ano que leva o nome popular de B-R-O BRÓ.

O evento será nos dias 15, 16 e 17 de setembro, ao som de bandas locais e de renome nacional, como: Paula Toller (15/09), Paralamas do Sucesso (16/09) e Biquini Cavadão (17/09), com entrada gratuita.

O principal propósito do Festival B-R-O BRÓ é agitar Timon e atrair visitantes que vão impulsionar o comércio local. Além de oferecer mais lazer e entretenimento. O evento vai acontecer na Arena Timon na avenida Teresina, a partir das 19h. Serão 3 dias de muita animação na cidade, que vai contar com toda estrutura necessária para a realização de um grande evento: detectores de metal na entrada, equipes de trânsito, vigilância sanitária, limpeza, um espaço amplo, bem iluminado, com estacionamento e acesso fácil.

A organização e realização é da Prefeitura de Timon em parceria com o Governo do Estado, através de recursos da emenda parlamentar do deputado estadual Birá do Pindaré.

Foto: Divulgação


Compartilhar Tweet 1



No dia 22 de outubro, o Palácio da Música de Teresina lança o mais novo projeto musical da capital piauiense. É o Terça Maior, que ocorrerá duas vezes por mês, sempre às terças-feiras, às 19h, com entrada franca.

O Terça Maior tem por objetivo criar uma plataforma para os artistas locais mostrarem seu trabalho autoral, sendo um fomentador da produção e criação musical piauiense. O artista convidado terá direito ao palco e à estrutura de som e iluminação, além de ganhar o registro do show em áudio. A escolha dos artistas será mediante uma curadoria interna.

E quem abre os shows do Terça Maior é o guitarrista André de Sousa, com seu show que faz parte da sequência de apresentações de seu mais novo trabalho, o álbum MOJO BLUES E PATUÁ. O show desfila as músicas do CD com arranjos mais ousados e amplo espaço para improvisação e interação com o público, além de apresentar algumas releituras de influências do artista, como Robben Ford e Stevie Wonder.

André de Sousa é guitarrista, compositor, arranjador e professor de música de Teresina, Piauí, atuando no meio musical desde 1996. Considerado o maior expoente da guitarra blues do Piauí e um dos maiores do Nordeste, já atuou como sideman de incontáveis artistas e bandas, subiu no palco ao lado de músicos do mundo inteiro nas mais diversas ocasiões, em shows e Festivais.

Show fecha programação · 07/08/2017 - 10h27 | Última atualização em 07/08/2017 - 10h30

Apresentações culturais encerram Feira da Cidadania em Avelino Lopes


Compartilhar Tweet 1



Show de calouros, apresentações de quadrilhas e de sanfoneiros estavam entre as atrações culturais que marcaram o encerramento da Feira da Cidadania na noite desse sábado (6), na Praça de Eventos de Avelino Lopes. Durante a manhã, teve futebol e, à tarde, aconteceu uma Corrida de Jegue e um Aulão da Saúde aberto ao público. A programação foi encerrada à noite, com show de Rayane Diniz e Luana.

A Feira, realizada em Avelino Lopes nos dias 4 e 5 de agosto, é uma realização do Instituto Conhecer Brasil, com apoio da Prefeitura de Avelino Lopes, Sesi e Sistema Fiepi. “Durante esses dois dias a população teve acesso a uma série de serviços, além de participar ativamente da programação cultural da feira. Agradecemos todas as entidades parceiras pela realização do evento”, afirma o prefeito de Avelino Lopes, Dióstenes José Alves.

O principal objetivo da Feira da Cidadania era beneficiar a população com um conjunto de ações e prestação de serviços que integram saúde, cultura, esporte, cidadania e meio ambiente. Entre os serviços ofertados, houve emissão de documentos; atendimento médico, odontológico, pediátrico; serviços de cabeleireiro; recreação infantil; torneios esportivos, show de calouros; show de sanfoneiros e os shows das atrações Rayane Diniz e Luana e Fausto e Martim.

Além disso, a população teve a oportunidade de participar das oficinas, que aconteceram nas Unidades Móveis de Inclusão Digital e Cozinha Brasil/ASI. Na Unidade Móvel de Saúde Ocupacional também aconteceram atendimentos clínicos.


Compartilhar Tweet 1



Tem início nesta sexta-feira (4) e segue até domingo (6) a Feira de Antiguidades e Objetos Arte e Charme, no Salão Paroquial da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, na zona leste de Teresina. O evento é uma iniciativa do clube social Granf em prol a Pastoral do Bom Samaritano, em parceria com o padre Tony Batista. A entrada é 1kg de alimento não perecível ou o valor de R$ 5,00 que serão doados para pastoral.

A feira irá reunir expositores de obras de arte, artesanato, arte sacra como o ateliê Josefina Gonçalves e seus alunos. As antiguidades como mobiliário e relíquias de acervos pessoais e de antiquários, como por exemplo os das empresárias Ana Melo, Vânia Guerra, Ana Melo e Maria Amélia Melo, Ateliê da Deura Acessórios, Rogai Arte Sacra e entre outros.

O horário de funcionamento da Feira Arte e Charme no dia 4 de agosto acontece das 16h às 20h e nos dias 5 e 6, das 9 às 20h.

O objetivo da Feira é atender os apreciadores de objetos e móveis de antiquário, além do preço acessível das peças, será uma oportunidade de compartilhar histórias e memórias que esses objetos trazem consigo.

O objeto antigo é uma referência do passado, um testemunho, um recordo, uma evidência e em seu caráter histórico radica seu valor principal. Uma antiguidade não é meramente uma peça decorativa, também contém os valores do tempo e os indícios culturais que as caracterizam.

A restauração e a compra de antiguidades na verdade nunca saíram de moda. Inclusive se organizam leilões em todo o mundo, nos quais é possível conseguir alguns dos melhores e mais cotados objetos que se encontram no mercado.

Através da Feira de Antiguidades e Objetos Arte e Charme você fará uma viagem pelo passado e se surpreender com peças sofisticadas, que podem dar um charme todo especial na decoração de sua casa. A união do antigo com o novo também dará certo, é só achar a composição certa e pronto. As últimas tendências apontam para o ecletismo, criando ambientes onde se combinam móveis e objetos modernos com peças antigas que ressaltam as tendências.


Compartilhar Tweet 1



O livro “Retratos Culturais do Arco e Flecha no Amazonas: uma ponte entre a tradição e a modernidade” será lançado em São Paulo nesta quarta-feira (2), às 19h, na Livraria Saraiva do Shopping Eldorado, Av. Rebouças, 3970, Pinheiros, zona oeste da cidade. A obra, de autoria do ativista Virgílio Viana e jornalista Sérgio Adeodato, destaca a história dos povos tradicionais do Amazonas das etnias Baniwa, Kambeba e Karapãna, por meio de uma imersão em comunidades indígenas do Rio Negro.

Produzido a partir de jornadas em comunidades indígenas do alto e baixo Rio Negro, no Amazonas, a obra apresenta ao leitor um olhar ampliado sobre o arco e flecha indígena no Amazonas, convidando para um mergulho na relação entre o moderno tiro com arco e a cultura tradicional Baniwa.

O livro celebra o encontro dessa prática milenar com a modernidade, proporcionado pelo Projeto Arquearia Indígena no Amazonas, que desde 2013 oportuniza a quatro atletas indígenas do Amazonas treinamento de alto rendimento visando competições internacionais. “Essa obra destaca a importância do arco e flecha sob o ponto de vista da renovação da tradição. As pessoas olham o arco e flecha mais como um objeto de artesanato, mas no fundo é um instrumento tradicional que pode adquirir novos valores não associados a ele.

A proposta deste livro é mostrar uma conexão entre a tradição dos povos indígenas e novas oportunidades de inserção dessas populações em iniciativas de melhoria de qualidade de vida”, explica o coautor da obra, Sérgio Adeodato. Retratos que mostram histórias como a de Nelson Silva (Inha, na etnia Kambeba), arqueiro do projeto, nascido e criado na comunidade Três Unidos. Ele e mais três indígenas do baixo Rio Negro agarraram a oportunidade de praticar tiro com arco na modalidade olímpica.

Três anos após o início do projeto, uma iniciativa da FAS e vários parceiros, Nelson já conquistou medalhas de ouro em competições nacionais e internacionais, e segue firme rumo aos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Ele será o primeiro indígena a representar o Brasil no campeonato mundial de tiro com arco, a ser realizado em outubro na Argentina, “Em várias competições estive entre os melhores do Brasil, e isso já foi motivo de muito orgulho pra mim e pra minha aldeia. O arco e flecha nos deu a oportunidade de sonhar e correr atrás do sonho de recuperar o espaço do meu povo trazendo medalhas para eles”, destaca.

Além das histórias de vida e do contexto histórico e antropológico desenhado a partir de entrevistas com antropólogos, o livro é enriquecido com textos do superintendente geral da FAS, Virgílio Viana. Gestor da Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e ativista, Virgílio dedica a obra a todas as parcerias que tornaram possível o projeto de arquearia como esporte no Amazonas. “Esta obra é um capítulo de uma história que vem sendo escrita a muitas mãos: atletas, instrutores, familiares, equipe da FAS, lideranças indígenas, pesquisadores e parceiros. Esperamos que este livro inspire outros a ousarem iniciativas capazes de contribuir para o desenvolvimento sustentável e o bem viver das populações indígenas da Amazônia”, destaca Viana.

A obra é ilustrada com fotos do fotojornalista pernambucano André Pessoa, profissional que tem trabalhos publicados em livros, emissoras de televisão, jornais e revistas no Brasil e no exterior – acervo que inclui imagens da Amazônia, Mata Atlântica, Cerrado e, principalmente, da Caatinga, onde mantém escritório e realiza expedições desde 1993. A obra foi viabilizada com patrocínio da Videolar/Innova e Honda, além do apoio do Bradesco, Accor e Fedex, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura.
__________________________________

O livro será vendido na Livraria Saraiva em Manaus e em na sua loja do do Shopping Eldorado, em São Paulo.. Serviço: Lançamento do livro “Retratos Culturais do Arco e Flecha no Amazonas: uma ponte entre a tradição e a modernidade” Quando: 02/08 (quarta-feira) Onde: Livraria Saraiva - Shopping Eldorado (Av. Rebouças, Pinheiros - São Paulo) Informações: Assessoria da Fundação Amazonas Sustentável - felipe.costa@fas- amazonas.org | 92 4009-8900

Evento será em agosto · 28/07/2017 - 11h11

Uespi define participação na 13ª Semana do Orgulho de Ser


Compartilhar Tweet 1



A 13ª Semana do Orgulho de Ser será realizada de 26 a 31 de agosto, e, neste ano, abordará, de forma mais especial, o tema da transsexualidade. A Universidade Estadual do Piauí (Uespi) é parceira do grupo Matizes na realização do evento, desde a primeira edição, e contribuirá por meio de palestras de docentes e também cedendo seus espaços para a realização de atividades.

Em reunião realizada na quarta-feira (26), na vice-reitoria da Uespi, reitora em exercício, Bárbara Melo, dialogou com a coordenadora do Grupo Matizes, Marinalva Santanta, na presença da pró-reitora de Ensino e Graduação, Ailma do Nascimento, e definiu os últimos detalhes da programação da qual a Uespi fará parte.

“Nós parabenizamos essa iniciativa do Matizes, que, de forma determinada e persistente, com muita garra, vem mantendo uma semana de discussão, a Semana do Orgulho de Ser. O evento não se restringe à parada, que é o evento final importantíssimo de festa, de celebração, mas o foco importante que a Uespi ressalta é a parte educativa, de discutir igualdade, respeito às pessoas e discutir os direitos humanos. Para a Uespi, é uma alegria. A gente agradece ao Matizes em nos incluir como parceiros dessa importante ação”, afirmou Bárbara Melo.

Marinalva também comentou sobre a renovação do elo com a universidade. “É uma satisfação sempre renovada firmar mais uma vez parceria com a Uespi, que está ao nosso lado não só na Semana e Parada da Diversidade, mas também em outros momentos, e é uma instituição que se notabiliza no tratamento de ações afirmativas em favor da população LGBT e dos direitos humanos em geral”, garantiu Santana.

Sobre a temática principal da semana, a coordenadora informou que a programação conta com várias oficinas, palestras e debates que versarão sobre esse tema, tanto transsexualidade feminina como masculina, e que, além dos palestrantes locais, também virão um homem trans de Recife e uma mulher trans de Niterói, e dois estudiosos da questão que trabalham com esse processo transexualizador no hospital da USP.

“Tem também a contribuição de professores da Uespi, como a professora Andrea Rufino, que tem se destacado Brasil afora como uma pessoa que tem contribuído para avançar nessa questão do processo transexualizador em nosso estado e nosso país”, finalizou Marinalva Santanta.

Divulgação da cultura musical · 27/07/2017 - 10h00

Comunidade de Matriz Africana realiza I Encontro de Curimbas 'Pontos Cantados'


Compartilhar Tweet 1



Acontece na próxima sexta (28), o I Encontro de Curimbas “Pontos Cantados” de Teresina, a partir das 17h, no Memorial Esperança Garcia (antigo Memorial Zumbi dos Palmares). O evento tem o apoio do Governo do Estado através da Secretaria de Cultura (Secult) e Secretaria de Governo (Segov).

O encontro tem como objetivo a divulgação da cultura musical associada à Umbanda, Candomblé e Grupos Afro-culturais. Um estímulo à preservação de ritmos de terreiros, além de incentivar e estimular a produção cultural de músicos, (Ogans e Tambozeiros) percussionistas, compositores e interpretes, dentre outras formas de manifestação da tradição cultural de Matriz Africana.

“Nós queremos valorizar e estimular o conhecimento sobre a cultura afro-brasileira. Provocar uma reflexão sobre os talentos que existem em nossa região e a preservação dos ambientes naturais, sagrados para os povos de religiões de matriz africana”, afirmou a dirigente de Culto Umbandista, Mãe Eufrazina de Iansã.

Serão premiadas com troféus e dinheiro, as categorias de melhor letra, melhor intérprete e melhor toque de axé. Os primeiros lugares serão premiados com R$ 1.000,00 + troféu. A segunda colocação com R$ 500,00 + troféu.

Os concorrentes que obterem o 1º lugar na categoria melhor letra e o 1º lugar na categoria melhor interprete serão contemplados com a gravação do cd oficial do encontro. A entrega da premiação será realizada dentro da programação do evento Cultura Negra Estaiada na Ponte dia 19 de agosto de 2017 a partir das 18:00hs.

Os interessados em participar devem procurar o Memorial Esperança Garcia (antigo Zumbi dos Palmares) na Av. Miguel Rosa, nº 3400, Centro Sul para realizar sua inscrição.


Compartilhar Tweet 1



O projeto Boca da Noite desta quarta-feira (19/07) apresenta a banda de reggae Merohomem. O show do grupo teresinense será às 19h, no Espaço Osório Jr, no Club Diários.

A Merohomem completa, neste mês, dois anos de formação e é uma banda de reggae que possui estilo musical associado ao rock, rap e samba, com letras que falam sobre o cotidiano e sentimentos que transbordam a paz.

Quando tinha apenas alguns meses de formação, o grupo teve a oportunidade de dividir o palco com bandas nacionais como Cidade Negra, Onze 20, Oriente e Maneva. A partir disso, a aceitação foi imediata, seguida com uma turnê nacional passando por Brasília e Curitiba.

A banda vem se consolidando e se destaca pela sólida formação aliada a um som original maduro, com o objetivo de unir o estilo em versões usando novas roupagens e melodias. Em 2016, lançou o primeiro CD intitulado “A Evolução da Espécie” e também um clipe oficial da música “Fogueira”. Já este ano, a banda está trabalhando no novo projeto fonográfico, um EP contendo cinco faixas.

Boca da Noite

O Boca da Noite é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult). Este ano, além de Teresina, as cidades de Parnaíba, Piripiri, União, Floriano, Oeiras, Picos, São Raimundo Nonato, Bom Jesus e Corrente também foram contempladas com o projeto.


Compartilhar Tweet 1



E a festa mais esperada do ano chegou. Dia 29 de julho as 22h, seu lugar é na festa "Luxúria", com gogo boy e gogo girl. A festa terá um super show de transformista com a DJ Hannah Lethycya, DJ Bola e DJ's Convidados. Sua diversão será na boate Heaven Pub, que fica na rua Lisandro Nogueira, 1429 - Centro.


Compartilhar Tweet 1



A banda Marlon e os Brandos será a atração desta quarta-feira (12/07), no Projeto Boca da Noite, em Teresina. Levando ao público o melhor do rock, a banda se apresenta a partir das 19h, no Espaço Osório Jr, no Club dos Diários.

Com 27 anos de carreira, Marlon Rodner pretende levar ao Boca da Noite um apanhado de toda sua produção no show “Psicodramatronic”, resultado de um trabalho dedicado ao rock e à arte piauiense. Para compor a lista de canções do show, o artista usará músicas que acumulou por muitos anos, fazendo um registro do melhor que produziu pelas bandas que passou e novas canções com diversos parceiros que conheceu por tantos anos de estrada.

A banda Marlon e os Brandos é composta pelos músicos Marlon Rodner (voz), Filipe de Sousa (guitarra), Vinicius Carvalho (bateria) e Luciano Reis (baixo). O show desta quarta vai contar também com uma homenagem a nomes da música piauiense que ajudaram na formação musical do cantor, como: Machado Jr, Marcos Oliveira, Alexandre Naka, Fernando Conrado, Flávio de Castro e Roraima.

O Boca da Noite é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult). Este ano, além de Teresina, as cidades de Parnaíba, Piripiri, União, Floriano, Oeiras, Picos, São Raimundo Nonato, Bom Jesus e Corrente também foram contempladas com o projeto.

Será em Castelo do Piauí · 11/07/2017 - 09h14 | Última atualização em 11/07/2017 - 09h22

Joelma, José Augusto e Raça Negra serão atrações do Canyon Fest Poti


Compartilhar Tweet 1



Joelma, Raça Negra, José Augusto e Zezo são algumas das atrações confirmadas para o 'Canyon Fest Poti', que vai ser realizados nos dias 28, 29 e 30 de julho no município de Castelo do Piauí. O evento substitui o tradicional 'Cachaça Fest', que agora para a ter eventos de turismos integrados.

O evento também contará com apresentações de outras bandas, em especial as locais, que terão espaço na programação.

O lançamento foi feito na manhã desta terça-feira (11/07) no Palácio de Karnak, com a presença do governador e várias autoridades.

A ideia principal dentro da realização do evento é estruturar o Canyon do Poti para que se torne um destino turístico a ser explorado por pessoas de todo o Brasil e do mundo. A ideia do governador Wellington Dias é apostar no ecoturismo como fonte de renda para os municípios de Buriti dos Montes, Castelo do Piauí e Juazeiro do Piauí.

Aguarde mais informações em instantes

 


Compartilhar Tweet 1



Aberta em maio, na Embaixada do Brasil em Berlim, na Alemanha, a exposição “Seriam os piauienses da Serra da Capivara os homens mais antigos das Américas?” chega a Teresina e será inaugurada neste sábado (01/07), às 18h, para convidados e a partir deste domingo (02/07), estará aberta ao público, no Teresina Shopping. A mostra com fotografias de André Pessoa fica na capital até o dia 10 de agosto.

Na abertura do evento haverá uma mesa-redonda com arqueólogos e pesquisadores para debater se realmente a Serra da Capivara tem os esqueletos, tem os fósseis humanos mais antigos das Américas. Além de ser um evento cultural, social, ele também vai ter esse viés educacional e científico.

Nas fotografias, André Pessoa retrata as belezas, riquezas e descobertas científicas na Serra da Capivara. Durante 40 dias, o piauiense terá a possibilidade de conhecer mais sobre a origem do homem por meio das pesquisas da Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM), coordenadas pelas arqueólogas Niède Guidon, Anne-Marie Pessis e Gabriela Martin, que lideram uma equipe multidisciplinar de alto nível em pleno sertão nordestino.

Pessoa explica que a chegada da amostra com imagens peculiares do acervo científico da Fumdham, mas também do mundo fascinante das plantas, animais, paisagens e homens que representam a tradição local é uma realização do Governo do Piauí, através da Coordenadoria de Comunicação Social (CCOM), em parceria com o Instituto Ecológico Caatinga (IEC) e vários apoiadores.

“É uma verdadeira realização documentar as belezas e a importância da riqueza natural e cultural do Piauí destacando o seu Parque Nacional, que é Patrimônio Cultural da Humanidade. Levar minha contribuição de como esse estado é maravilhoso, rico e merece ser valorizado por todos através desse patrimônio que é dos piauienses e que o mundo todo pode desfrutar é, sem dúvida, transformadora”, disse o fotojornalista, acrescentando que o incentivo e participação dos governantes em pautas como essa faz a diferença. Na Alemanha, a exposição ficará aberta ao público até abril de 2018.


Compartilhar Tweet 1



Dança, arte, cultura, amor, são ingredientes principais do Balé da Cidade de Teresina que completa neste sábado (24/06) mais um ano de existência, com o tema "Celebrar". São 24 anos enchendo de orgulho o povo piauiense e fazendo de palcos sua estadia. Atualmente o grupo é formado por nove bailarinos e três estagiários.

Projetado pela Prefeitura de Teresina e Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMCMC), a companhia foi fundada em 1993. Com dança contemporânea, o balé se formou através de oficinas de dança realizadas no Centro Integrado de Arte do Bairro Matadouro, hoje intitulado de Teatro do Boi.

Ao decorrer dos anos levou o nome da capital do Piauí para diversos festivais dentro e fora do Estado e já contou com mais de 50 bailarinos e seis diretores. Na atual gestão, Francisca Silva atua na direção há quase dois anos, mas está presente na companhia há 11 anos. "É muito gratificante contribuir com a arte da cidade e do Estado e ver a construção de um sonho de 24 anos ser bem recebido por onde passa", afirmou a diretora.

De bailarina à direção, Chica, como é conhecida, afirma que a nova idade do balé chega com o tema de celebração a tudo conquistado até hoje e as novas oportunidades que estão e vão surgir.

"Somos de certa maneira o carro chefe daqueles que pensam em se tornar bailarinos profissionais, então buscamos sempre nos aperfeiçoar, aprender com os novos tempos e valorizar o que a arte tem de melhor para oferecer. Esperamos que nosso trabalho contribua, se desenvolva e se perpetue para que outras gerações tenham oportunidades como essa que estamos tendo hoje", disse.

Segundo o presidente da FMCMC, Luis Carlos Alves, comemorar os 24 anos do balé é uma forma de incentivar jovens a participarem de oficinas e cursos oferecidos pela prefeitura. "Oferecemos muitos cursos e oficinas e quando a sociedade para e observa o resultado de cada um, é uma forma de incentivar as crianças, jovens, adultos a participarem e valorizarem o que é nosso", disse.

A comemoração irá acontecer na zona Sudeste de Teresina, no Espaço Cultural Balde, a partir das 20h. A noite terá uma grande programação, com apresentação do espetáculo "Só não falamos a mesma língua" da companhia, performances com artistas convidados e show com Dj para festejar o momento. Para quem deseja participar da festa e conferir a performance do Balé da Cidade o ingresso custa R$ 10,00.


Compartilhar Tweet 1



O Projeto Boca da Noite desta semana recebe o cantor e sanfoneiro Ivan Silva, que vai animar, ao som de muito forró, a noite desta quarta-feira (21/06), no Club dos Diários. O show será às 19h, no Espaço Osório Jr.

Ivan Silva é um renomado músico do Piauí. Atualmente ele ministra aulas de sanfona na Escola de Música de Teresina e no Palácio da Música e rege a Orquestra Sanfônica de Teresina, da qual está à frente desde a criação, em 2013.

O músico já tocava nas noites piauienses, quando começou a estudar piano. Depois se dedicou à sanfona e adquiriu métodos de autores mundialmente renomados, como Mario Mascarenhas, Luigi Oreste Anzaghi e Regina Weissmann.

Participou de projetos tocando em peças de teatro, dança, além de acompanhar vários artistas piauienses nos palcos e em gravações de CDs e DVDs. Em 2015, lançou o álbum instrumental intitulado “Autêntico”, contendo dez faixas, sendo oito de autoria própria.

O forrozeiro acaba de lançar o segundo CD solo, intitulado “É lindo!”, música carro-chefe do disco, que possui 15 faixas inéditas, sendo 13 autorais e será o show que o cantor apresentará nesta quarta.

O Boca da Noite é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult). Este ano, além de Teresina, as cidades de Parnaíba, Piripiri, União, Floriano, Oeiras, Picos, São Raimundo Nonato, Bom Jesus e Corrente também foram contempladas com o projeto. A atração da próxima semana será a banda de Pífano Cajú Pinga Fogo.

Mais de 70 shows gratuitos · 10/06/2017 - 15h21

Cidade Junina começa neste sábado (10) no Shopping Rio Poty


Compartilhar Tweet 1



Começa neste sábado (10/06) a 23ª Edição da Cidade Junina, no estacionamento do Shopping Rio Poty, em Teresina. A expectativa é que mais de 250 mil pessoas de todas as idades participem nos oito dias de evento, que segue até 17 de junho com entrada gratuita e mais de 70 atrações musicais, shows de humor e festival gastronômico. A festa tem início às 18h e finaliza às 01h30 do dia seguinte.

A noite deste sábado será de muito forró com a banda Xenhenhem e o cantor Victor Amaral. No domingo (11) sobe ao palco o cantor Cristian Ribeiro. Lilly Araújo, Leo Cachorrão e mais de 15 atrações subirão nos palcos Trend, Sieart e Chef Show em cada noite na arena de shows. A banda cearense Mastruz com Leite, grande atração do evento, se apresentará na véspera de feriado, dia 14 de junho.

Outro destaque que estará disponível durante todo o evento é o Chef Show, um festival gastronômico onde chefs de oito renomados restaurantes da capital se revezarão em uma cozinha vitrine, apresentando seus principais pratos e dando dicas infalíveis para os participantes customizarem suas receitas. Além de ressaltar os temperos regionais, o festival gastronômico pretende apresentar pratos com preço acessível e único de R$ 15.

Com um espaço ampliado em relação ao ano passado, a Cidade Junina também contará com um parque de diversões, com mais opções de brinquedos e com roda gigante que dará uma visão privilegiada da festa. Serão seis espaços, que contarão com 31 pontos de alimentação, três palcos, arena de quadrilhas, mostra de artesanato e muito mais.

A Avenida Marechal Castelo Branco, principal ponto de acesso, terá o fluxo de trânsito organizado nos oito dias de festa, e para isso contará com o apoio da STRANS e da Polícia Militar do Estado. Pela manhã, o trânsito fluirá normalmente. Além de segurança privada, o evento contará com a parceria dos órgãos públicos, como Polícia Militar.
A programação conta ainda com Casamento Coletivo, onde mais de 270 casais subirão ao altar no dia 16 de junho, por meio de parceria com a Justiça Itinerante, do Tribunal de Justiça do Piauí e Associação Maria do Amparo.

SESC Riso
Os humoristas Amauri Jucá, Hiran Delmar e Carlos Anchieta invadirão a Cidade Junina, no Shopping Rio Poty, com o projeto “Sesc Riso”. Nos dias 12, 13 e 14 de junho serão promovidos espetáculos gratuitos à população, com o propósito de proporcionar maior contato do público piauiense com o humor.

Festival de quadrilhas
Mais de 40 grupos de Quadrilha participarão do Festival de Quadrilhas, que premiará os três primeiros lugares com R$10 mil, R$7mil e R$5mil, respectivamente. Além disso, todos os participantes receberão ajuda de custo no valor de R$500, totalizando mais de 40 mil reais em premiação. A cada noite, seis grupos se apresentarão. A final será no dia 17 de junho e um corpo de jurados elegerá, além do grupo campeão, o casal de noivos juninos e o casal de Lampião e Maria Bonita 2017.
A Cidade Junina é uma realização do Portal Clube Sat, com promoção das Fundações Maria do Amparo e Valter Alencar.