Vida com Prazer

Veja algumas razões · 14/04/2014 - 19h10

Estudo diz que maioria dos brasileiros está infeliz no sexo

Estudo diz que maioria dos brasileiros está infeliz no sexo


Compartilhar Tweet 1



"O sexo no Brasil não é satisfatório para uma boa porcentagem da população", de acordo com Carmita Abdo, psiquiatra e coordenadora do ProSex (Programa de Estudos em Sexualidade) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP (Universidade de São Paulo).

A informação é confirmada pela pesquisa Durex Global Sex Survey, conduzida pela fabricante de preservativos com 1.004 brasileiros de forma anônima.

O estudo mostrou que 51% dos homens e 56% das mulheres estão insatisfeitos com a vida sexual. Por que o sexo anda tão ruim? Além de Carmita, a ginecologista Caroline Nakano Vitorino, especialista em Sexualidade Humana pela Faculdade de Medicina da USP, e o psicólogo Oswaldo Rodrigues Júnior, diretor do Inpasex (Instituto Paulista de Sexualidade), levantaram as principais causas para as queixas.

FAMA DO BRASILEIRO
A comparação com a ideia que o mundo tem do brasileiro, visto como bem resolvido e bom de cama, interfere na vida sexual. Nem sempre tudo o que costumam dizer por aí condiz com o que acontece entre quatro paredes. "A pessoa começa a ficar insatisfeita, pois a percepção que o mundo tem da sua sexualidade não corresponde ao que ela efetivamente faz", explica a psiquiatra Carmita Abdo. Ater-se a um padrão inexistente só atrapalha, levando a estabelecer expectativas às vezes altas demais.

FALTA DE SINTONIA DO CASAL
Enquanto um está com vontade de transar pela manhã, o outro prefere esperar a noite chegar. Duas relações sexuais por semana satisfaz um, porém é demais para o outro. A inadequação entre os casais, de desejo, frequência e práticas, é uma das principais causas da insatisfação. "Existem dificuldades em lidar com as diferenças do outro e com a frustração de não ter o que se gosta", afirma o psicólogo Oswaldo Rodrigues, diretor do Inpasex.

MITOS, TABUS E PRECONCEITOS
Tamanho do pênis, orgasmos múltiplos e quantidade de relações sexuais ainda são preocupações dos brasileiros. Mitos relacionados a esses aspectos, além de muitos tabus e preconceitos, prejudicam a qualidade da vida sexual. Na pesquisa promovida pela Durex, apenas 7% declararam não ter tabus sobre sexo. "Somos uma sociedade que se formou em uma estrutura patriarcal, machista e com conceitos religiosos rígidos", diz a ginecologista e sexóloga Caroline Nakano Vitorino


Fonte: Com informações do Uol