Ação é da FMS · 25/12/2019 - 22h40

Banho móvel para pessoas em situação de rua em Teresina é destaque no Jornal Nacional


Compartilhar Tweet 1



    Reprodução / Rede Globo

O serviço “Banho Móvel”, um carro adaptado com chuveiros para oferecer condições de higiene às pessoas em situação de rua, em Teresina/PI, foi destaque no Jornal Nacional nesta quarta-feira (25/12), na Rede Globo.

O JN acompanhou o trabalho de assistência social voltado para a saúde, e também com a auto-estima de pessoas em situação de rua.

    Reprodução / Rede Clube

“A pessoa que vive em situação de rua está sujeito a tudo, né? Até ficar sem banho”, conta o artesão Genival José da Silva.

Só que o Genival se surpreendeu quando viu um “banho móvel” no meio da praça da cidade, onde a temperatura chega a 40 graus: "Banho é tudo de bom, né?".

    Reprodução / Rede Clube

O carro do Banho Móvel está equipado com dois chuveiros, kits de higiene e um reservatório que acumula até mil litros de água, o que permite cerca de 20 banhos, com duração de até oito minutos. Inicialmente, o serviço vai funcionar duas vezes na semana, no turno da tarde e em qualquer local que tenha aglomerado de pessoas em situação de rua, como em praças públicas.

Há 30 anos que vive nas ruas de Teresina, Raimundo Nonato da Silva sempre que vê o “banho móvel” nas praças aproveita para se refrescar. “Às vezes a gente está sufocado de calor quando eles aparecem é uma maravilha", revela.

    Reprodução / Rede Clube

Segundo a assistente social Melissa Lima, "muitas pessoas saíram de suas cidades para tentar o emprego aqui em Teresina e acabaram ficando por não conseguirem se realocar no mercado. Então aumentou significativamente, de 30% a 40%, essa população que é atendida por nossa equipe".

O banho móvel só circula pela cidade dois dias na semana e junto vai um consultório. Uma equipe formada por médico, enfermeiro, psicólogo, assistente social faz vários atendimentos no meio da rua.

    Reprodução / Rede Clube

“Não só a questão da dignidade, que a gente sente que é essa questão de devolver a dignidade ao usuário, mas isso facilita nossa abordagem e aproximação do usuário para equipe, tendo em vista que muitos têm receio de se aproximar da equipe por conta de má higiene", explica Alan Lira, médico do projeto consultório na rua.

    Reprodução / Rede Clube

"Isso aí para mim, se tivesse todo dia, seria como um mandado de Deus. E tem um sabãozinho, um negócio cheiroso", diz um morador de rua.

    Reprodução / Rede Clube

 

Reveja a reportagem


Comentários