Teens

Entrevista para a Vanity Fair · 25/08/2021 - 10h56

Elizabeth Olsen comenta processo de Scarlett Johansson contra a Disney

Atriz de WandaVision também falou sobre o momento do cinema com a pandemia


Compartilhar Tweet 1



Em entrevista para a Vanity Fair para falar de sua primeira indicação ao Emmy Awards por WandaVision, Elizabeth Olsen comentou sobre o processo de Scarlett Johansson contra a Disney, após o lançamento de Viúva Negra nas plataformas digitais. As informações são do Jovem Nerd.

“Acho que ela é durona e, quando li sobre isso, pensei ‘bom para você, Scarlett”.

Olsen também falou sobre as mudanças que o mercado de cinema e entretenimento está passando durante a pandemia de COVID-19 e mostrou preocupação com as produções menores, que não são blockbusters ou indicados ao Oscar:

“Estou preocupada se pequenos filmes terão a oportunidade de serem vistos nos cinemas. Isso já era uma questão antes da COVID. Gosto de ir aos cinemas e não necessariamente ver um concorrente ao Oscar ou um blockbuster. Gostaria de ver mais filmes de arte. Me preocupo com isso, com as pessoas tentando manter os cinemas vivos e não sei como isso funciona financeiramente. Realmente espero que exista uma solução, que as empresas grandes estejam se reunindo para manter – pelo menos em Los Angeles isso precisa acontecer. Mas realmente acho que será como na época em que grandes estúdios eram donos de cinemas. E tenho a sensação de que essa será a única forma de mantê-los vivos, por conta dos preços dos imóveis. Mas quando se trata de atores e seus ganhos, bom, é apenas uma questão de contrato, do que está no contrato ou não”.

O processo de Johansson contra o estúdio iniciou uma série de discussões sobre os ganhos de atores e equipes em relação à produções lançadas diretamente no streaming. No caso de Viúva Negra, a atriz também era produtora e tinha em seu contrato uma cláusula de ganhos com base da bilheteria. Com a estreia simultânea no streaming, Johansson teria tido prejuízos financeiros e também questiona se não teria direito a parte dos ganhos com o Premier Access, que inclui um valor a mais a ser pago pelo assinante.

Após a divulgação do processo, Emma Stone teria considerado processar o estúdio pela estreia de Cruella no mesmo formato, mas as partes chegaram a um acordo e a atriz voltará para a sequência do longa. Já o processo de Johansson segue em aberto.

Comentários