Inovação -

Cidades inteligentes avançam com automação residencial e urbana

Segundo estimativas da ONU, até 2050 mais de 70% da população mundial estará vivendo em centros urbanos. Esse cenário traz o desafio de atender às demandas de infraestrutura e serviços públicos sem comprometer o desenvolvimento socioeconômico e ambiental.

Frente a isso, as smart cities, ou cidades inteligentes, surgem como solução sustentável para gestão das cidades do futuro.

Segundo a Markets&Markets, o mercado global de cidades inteligentes já movimenta mais de 500 bilhões de dólares atualmente, podendo chegar a 1 trilhão até 2027.

Mas o que são Smart Cities?

As Smart Cities utilizam tecnologia e inovação para aprimorar qualidade de vida, sustentabilidade e administração pública. Elas empregam recursos tecnológicos em serviços de transporte, saneamento, governança e conectividade.

O conceito de cidades inteligentes consiste na integração de tecnologia e internet das coisas (IoT) para melhorar a gestão e controle de espaços urbanos. Através da coleta e uso estratégico de dados, é possível ter mobilidade, segurança, prestação de serviços e sustentabilidade mais eficientes.

Um ponto fundamental das smart cities é a automação, tanto de imóveis residenciais quanto públicos. No âmbito residencial, já é realidade a instalação de assistentes virtuais, controle por aplicativos, sensores e atuadores que automatizam iluminação, temperatura, portões, cortinas e eletrodomésticos.

Nesse cenário, a Hot Sat desponta por treinar profissionais para atender à crescente demanda por automação predial e residencial. Além disso, desenvolve em parceria com a Intelbras soluções de controle e gerenciamento remoto para ambientes corporativos e domiciliares.

Foto: 180graus. Professor Gilvan.
Professor Gilvan.

"Sabemos que um dos grandes pilares da Hot Sat são treinamentos, né? Então, são treinamentos dedicados para mais diversos segmentos, entre eles, Smart Home (Casa Inteligente). Hoje, isso já existe, isso é realidade, dentro de Teresina, aqui com a Hot Sat, onde o profissional consegue fazer toda uma automação residencial dentro da casa dela. Com cortina, com lâmpadas, com porta, com motores, com luminosidade, controlando o seu dispositivo, montando um certo tipo de sincronismo, montando uma rotina de Smart Home. Ou seja, é a evolução tecnológica do Smart Home dentro da Hot Sat.", explica Gilvan, professor especializado da empresa.

Já no espaço urbano, a telegestão de iluminação pública, coleta de lixo, monitoramento por câmeras e sensoriamento de ruas para alertas sobre alagamentos são exemplos de automação institucional.

Pilares das Cidades Inteligentes

Eficiência energética, qualidade de vida aos cidadãos e sustentabilidade ambiental, social e econômica são os pilares desse conceito. As smart cities representam, portanto, uma resposta estratégica aos problemas urbanos contemporâneos.

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco