Amigos falam sobre a morte · 02/12/2013 - 13h11

Jovem que morreu a 170 km/h faria 20 anos nesta segunda: 'Difícil acreditar'

Jovem que morreu a 170 km/h faria 20 anos nesta segunda: 'Difícil acreditar'


Compartilhar Tweet 1



Familiares e amigos de Giovana Dias de Souza Alves, que morreu após tirar uma foto enquanto dirigia o carro a 170 km/h na Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, em Itanhaém, no litoral de São Paulo, participaram de uma missa em homenagem à jovem na noite deste domingo (1º), em uma igreja na região central da cidade.

O clima de comoção ainda é grande por conta da morte de Giovana, que completaria 20 anos de idade nesta segunda-feira (2). Durante a missa, família e amigos usavam uma camisa que estampava a a foto da garota, além de uma mensagem escrita: “Aqueles que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós. Giovana, não te dizemos adeus e sim até breve”.

A mãe e o namorado não quiseram se pronunciar a respeito, mas Miguel Carvalho Batista, de 20 anos, um dos melhores amigos da garota, falou sobre a tristeza que está sentindo. "Ela era uma pessoa muito alegre, de bem com todo mundo. É difícil acreditar que tudo isso aconteceu. A gente conversava muito. Ela era como uma irmã para mim. Vou lembrar dos momentos de felicidade e dos planos que ela sempre fazia”, diz.

Indagado sobre a possível imprudência da jovem no episódio que culminou com a sua morte, devido ao excesso de velocidade, Miguel não crê nessa hipótese. “A gente não faz ideia do que aconteceu no dia. É complicado falar. A pista não é boa, talvez as condições não fossem as melhores. Não acredito que ela tenha cometido algum excesso. Ela tinha consciência do que fazia”, conclui.


Fonte: Com informações do G1