Bichos foram filmados -

Estudantes flagram a presença de larvas na merenda de escolas públicas

Estudantes flagraram larvas na merenda de escolas públicas do Distrito Federal. Na quinta-feira (16/11), alunos registraram vídeos mostrando os insetos rastejando nos pratos de comida servidos no Centro Educacional (CED) 1 do Itapoã. Com informações do Metrópoles.

Foto: Reprodução

Essa ocorrência não foi um incidente isolado. Na segunda-feira (13/11), alunos do Centro de Ensino Médio (CEM) 2 também encontraram e filmaram larvas na merenda fornecida pela instituição.

As imagens feitas pelos estudantes adicionam mais um capítulo à crise enfrentada pela merenda da rede pública de ensino no DF. O Conselho de Alimentação Escolar do DF (CAE-DF) denunciou que os estoques de arroz e macarrão estão quase esgotados.

Os alunos enviaram os vídeos com a denúncia para o CAE. A origem da infestação é desconhecida, mas o conselho suspeita preliminarmente que as larvas estavam no arroz.

O CAE recebeu informações sobre possíveis lotes contaminados em outras escolas da rede pública, como em escolas de Brazlândia.

Um lote de arroz foi recolhido na sexta-feira passada (10/11) após uma diligência no depósito central da Secretaria de Educação no Setor de Armazenagem e Abastecimento Norte (Saan). A Secretaria de Educação alegou que a carga não atendia aos critérios de qualidade estabelecidos, solicitando a substituição. O fornecedor foi notificado e, segundo a pasta, providenciará a entrega de um novo lote.

Diante desses eventos, o CAE realizará uma análise da qualidade do arroz distribuído para as escolas, solicitando laudos técnicos e a numeração dos lotes nos estoques da rede pública.

A Secretaria de Educação informou que adotou medidas imediatas, retirando o lote de arroz do depósito do CEM 2 do Gama. A direção do colégio assegurou um cuidado redobrado com a cantina, enfatizando que o trabalho é executado com dedicação e amor. Uma nutricionista da equipe de Diretoria de Alimentação Escolar da Secretaria de Educação visitou a escola para verificar as boas práticas de produção, e foi aberto um processo de apuração de responsabilidades.

No caso do CED 1 do Itapoã, a Coordenação Regional de Ensino do Paranoá tomou providências em relação ao recolhimento dos alimentos contaminados e à limpeza do depósito. A equipe da Diretoria de Alimentação Escolar da Secretaria de Educação realizará uma visita na escola para averiguar a denúncia.

Se houver algum gênero impróprio para consumo, os protocolos estabelecidos em Nota Técnica de Monitoramento de Gêneros Impróprios para Consumo serão aplicados, e será aberto um processo para apuração de responsabilidades. A Secretaria de Educação destaca que as entregas de gêneros não perecíveis no CED 1 do Itapoã ocorreram na semana passada, com todos os itens próprios para consumo, após um checklist de qualidade.

A gestão dos estoques e a produção das refeições são de responsabilidade de cada escola. A Secretaria reforça que não entrega gêneros impróprios para consumo e que os casos do CEM 2 do Gama e do CED 1 do Itapoã estão sendo tratados, com os gêneros impróprios sendo recolhidos e substituídos, independentemente do lote ou gênero em que seja constatada inconformidade.

Fonte: Metrópoles

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco