Realizadas seis fiscalizações -

Presidente da FMS esclarece sobre interdição de hospital de Teresina pelo CRM-PI

O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque, dará uma entrevista nesta quinta-feira (1º/12), para esclarecimentos sobre a interdição do Hospital do Buenos Aires pelo CRM-PI. A declaração será realizada na sede da fundação.

A FMS tomou as providências necessárias para manter o atendimento aos pacientes em outros hospitais e maternidades, devido à interdição ética no Hospital do Buenos Aires. No vídeo, o presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, fala que outros hospitais estão recebendo os pacientes e foi feito reforço nas equipes dos profissionais desses hospitais.

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Piauí por meio do seu corpo de conselheiros, aprovou na noite desta quarta-feira (30/11) a Interdição Ética Parcial no Hospital Geral do Buenos Aires, localizado na Zona Norte da capital. O CRM-PI havia realizado seis fiscalizações em 2022, a última sendo no dia (27) de outubro, solicitando a correções de vários problemas encontrados que poderiam causar danos aos pacientes. Como não houve a reparação, tiveram que optar pela Ética Parcial do local.

Os conselheiros decidiram por tomar a decisão e irão anexar na porta de entrada do hospital o aviso de interdição na manhã desta quinta-feira (1º/12). A medida de significa que a partir do aviso anexado no hospital, dando ciência à direção técnica do fato, que nenhum paciente será admitido, sob pena de responder perante o Conselho.

Os pacientes que estiveram internados e não puderem ser encaminhados para outras unidades ficarão sob supervisão médica até a alta. A interdição também é por tempo indeterminado, mas assim que as irregularidades forem sanadas, a desinterdição será feita.

Comentários