Conscientização -

Nova Maternidade Dona Evangelina Rosa inicia atividades do Novembro Roxo

A prematuridade é a principal causa de mortalidade infantil antes dos 5 anos de idade em todo o mundo. Anualmente, cerca de 15 milhões de crianças nascem prematuras globalmente. No Brasil, esse número chega a aproximadamente 340 mil nascimentos, o que equivale a seis casos a cada dez minutos. Diante dessa realidade, o grupo de Tutores do Método Canguru da Maternidade Dona Evangelina Rosa iniciou, nesta segunda-feira (13/11), as atividades relacionadas à campanha Novembro Roxo. 

Foto: AsCom/Sesapi

Objetivo de alertar as famílias e a sociedade

A programação tem como objetivo alertar as famílias e a sociedade sobre os cuidados e a prevenção do parto prematuro, suas causas e consequências. Destaca-se também a importância da educação e formação contínua dos profissionais, desde o pré-natal até o pós-parto, visando qualificar o modelo assistencial e reduzir as taxas de parto prematuro e mortalidade infantil no país.

Segundo dados da Secretaria Estadual da Saúde (SESAPI), a média de prematuridade no Piauí equipara-se à nacional. Em 2022, foram registrados 13,6% de nascimentos prematuros no Brasil e 11,5% no Piauí. Em 2023, o estado alcançou 13,7% de prematuridade. Na Maternidade Dona Evangelina Rosa, 25% dos nascidos vivos são prematuros.

Foto: AsCom/Sesapi

Crescente número de partos prematuros anualmente

Durante o evento de abertura do Novembro Roxo, a neonatologista e coordenadora Estadual do Método Canguru, Isabel Almeida, explicou que a campanha Novembro Roxo visa alertar sobre o crescente número de partos prematuros anualmente, prevenção e cuidados com bebês prematuros, destacando também a importância do apoio às famílias que passam por essa situação.

“A prematuridade no mundo é um problema de saúde pública grave. Sabemos que uma parte da prematuridade é evitável, então, nessa sensibilização, vamos trabalhar o que é evitável, através de rodas de conversas e palestras. Também teremos um momento lúdico com as mães de prematuros na próxima sexta-feira. Vamos acolhê-las e trocar experiências”, disse.

A superintendente de Atenção Primária à Saúde da Sesapi, Leila Marília Santos, ressaltou a importância do evento para promover a conscientização sobre a prematuridade, defender os direitos dos bebês prematuros e incentivar a capacitação dos profissionais. “A atenção à prematuridade abrange uma variedade de aspectos, desde a prevenção, passando pelos cuidados intensivos necessários para garantir a sobrevivência e o desenvolvimento saudável desses bebês frágeis, até a capacitação de profissionais para o atendimento”, pontuou.

Foto: AsCom/Sesapi

Semana da Prematuridade

Em sua fala, a diretora da Nova Maternidade, Carmem Ramos, agradeceu e reconheceu o trabalho realizado pelas equipes da Maternidade Dona Evangelina Rosa. “Nós somos a única maternidade qualificada, habilitada, que contribui e que é referência estadual. Então, essa equipe trabalha incansavelmente para que o trabalho e a assistência de saúde sejam os melhores possíveis. Em todos esses eventos que vamos realizar durante o mês, a gente deve muito ao trabalho, a determinação de vocês”, parabenizou.

A Semana da Prematuridade contará com palestras, mesas-redondas, encontros com pais e oficinas multiprofissionais. Também estiveram presentes no evento o superintendente da Associação Reabilitar, Aderson Luz Carvalho; a membro do comitê do Pacto Pelas Crianças, Adriane Coutinho Lelis; a coordenadora geral de Neonatologia da NMDER, Lilian de Oliveira; o diretor de Ensino e Pesquisa da NMDER, Joaquim Parente, além de profissionais de saúde e outras autoridades no assunto.

Fonte: AsCom/Sesapi

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco