Pesquisa norte-americana · 07/03/2021 - 10h45 | Última atualização em 07/03/2021 - 10h59

Muito tempo de tela aumenta risco de compulsão alimentar em crianças


Compartilhar Tweet 1



A pandemia de coronavírus aumentou o tempo gasto em frente ao computador, celulares e tablets não só entre adultos, mas também entre crianças, especialmente por conta da suspensão das aulas presenciais. O comportamento pode estar impactando a saúde mental dos pequenos, de acordo com uma pesquisa feita pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. O estudo sugere que o uso excessivo de telas pode aumentar o risco de compulsão alimentar em crianças. As informações são do Metrópoles

De acordo com o trabalho, feito com crianças de 9 a 11 anos, cada hora gasta em redes sociais foi associada a uma chance 62% maior de desenvolver o transtorno da compulsão alimentar periódica (TCAP), condição caracterizada por episódios curtos e recorrentes de alto consumo de alimentos, frequentemente acompanhados por uma sensação de perda de controle. Cada hora em frente à TV aumentou em 39% o risco da doença.

A equipe de pesquisadores analisou dados de 11.025 participantes do Adolescent Brain Cognitive Development Study, um estudo de longo prazo sobre o desenvolvimento do cérebro e a saúde infantil nos Estados Unidos, financiado pelo National Institutes of Health (NIH).

No artigo, Jason Nagata, professor assistente de pediatria da Universidade da Califórnia e principal autor do trabalho, afirmou que o ato de comer em excesso em frente às telas pode ocorrer porque esse é um momento em que as crianças estão distraídas.

Além do consumo alimentar excessivo, o especialista alerta para outro efeito das redes sociais no comportamento das crianças: o aumento da percepção negativa com relação ao próprio corpo.

O pensamento também pode contribuir para o desenvolvimento de transtornos mentais, como depressão e ansiedade, criando condições para a compulsão alimentar.

 

Comentários