Saúde do coração -

Dia nacional de alerta contra a insuficiência cardíaca: médicos alertam para sintomas e causas

Foto: Reprodução

Hoje, (09/07), celebra-se o Dia Nacional de Alerta Contra a Insuficiência Cardíaca , uma condição que afeta mais de 3 milhões de brasileiros e representa a terceira principal causa de internações entre pessoas com mais de 60 anos no Brasil, de acordo com a Socesp (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo).

Segundo o cardiologista Flávio Cure, responsável pelo serviço de Cardio-oncologia na Rede D’Or, a insuficiência cardíaca é uma das principais doenças crônicas responsáveis pela mortalidade e morbidade globalmente.

Entendendo a insuficiência cardíaca

Essa condição é caracterizada pela incapacidade do coração em bombear sangue de forma eficiente, comprometendo o funcionamento adequado de órgãos e tecidos.

"A insuficiência cardíaca resulta em diminuição do fluxo sanguíneo e congestão nas veias e pulmões, além de outras alterações que podem impactar negativamente a saúde cardíaca. Se não tratada adequadamente após o diagnóstico, pode diminuir a expectativa de vida ao aumentar o risco de infarto e obstrução das artérias coronárias", destaca.

Complicações e sintomas

A doença pode levar a complicações graves como edema pulmonar, congestão visceral, arritmias, acidente vascular cerebral (AVC) e comprometimento renal, resultando em hospitalizações recorrentes, conforme alerta Cláudio Catharina, Gestor de Cardiologia da Unidade Coronariana do Hospital Icaraí, em Niterói (RJ). "A morte súbita é outra complicação significativa", ressalta o médico.

Sinais de alerta e causas

Conhecida como a doença do coração fraco, os sintomas mais comuns incluem falta de ar, palpitações, inchaço nas pernas, fadiga e dificuldade em realizar atividades diárias simples.

"É crucial estar atento aos sinais precoces. Portanto, se uma pessoa apresentar fadiga mesmo após atividades leves ou em repouso, é fundamental investigar a saúde cardíaca", recomenda o cardiologista da Rede D’Or.

As causas da insuficiência cardíaca podem incluir doença arterial coronariana, hipertensão arterial, doenças valvulares cardíacas, doenças cardíacas congênitas, miocardite, diabetes, obesidade e tabagismo.

Diagnóstico, tratamento e prevenção

O diagnóstico pode exigir exames como ecocardiograma, eletrocardiograma (ECG) e radiografia torácica, entre outros. Tratamentos frequentes envolvem mudanças na dieta, restrição de sal e líquidos, além do uso de medicamentos prescritos. Em casos mais graves, pode ser necessário o implante de desfibrilador ou marca-passo.

Prevenir a insuficiência cardíaca inclui o controle da pressão arterial, cuidados com colesterol e diabetes, e a prevenção do infarto do miocárdio e disfunções cardíacas. "Melhorar as condições socioeconômicas também pode reduzir a incidência de febre reumática e doenças infecciosas e inflamatórias que afetam o coração", conclui Cláudio.

Fonte: Saúde em Dia

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco