Após 3 meses do diagnóstico · 26/08/2020 - 09h21 | Última atualização em 26/08/2020 - 10h16

"Desespero", diz mulher ao perder 'tufos' de cabelo após Covid-19


Compartilhar Tweet 1



    Arquivo Pessoal

Febre, dor no corpo, falta de paladar e dificuldade para respirar podem ser os sintomas mais clássicos da Covid-19, mas não são os únicos. Sobreviventes da doença têm relatado, também, expressiva queda capilar cerca de três meses após o diagnóstico. As informações são do Metrópoles.

É o caso da carioca Josana da Silva Canedo de Almeida. A empresária de 37 anos já considerava sua luta contra Covid-19 vencida quando começou a perder tufos de cabelo. “Testei positivo para o coronavírus em abril. Todos os sintomas clássicos já tinham dado trégua quando, em julho, para a minha surpresa, veio a perda excessiva dos fios”, conta Josana.

Ela revela ter entrado em “desespero” ao notar a quantidade de cabelo perdida diariamente. “Para piorar, nem ao menos sabia o que estava causando a queda. Só fui associar o problema à Covid-19 quando procurei um tricologista [dermatologista especializado em saúde dos fios]”, declara.

    Arquivo Pessoal
    Arquivo Pessoal

Relação entre Covid-19 e queda capilar

A relação entre a Covid-19 e a queda capilar tem sido foco de diversos estudos ao redor do mundo. Um deles, talvez o mais importante, está sendo realizado em Madri, na Espanha. “Dermatologistas do Hospital Ramón y Cajal estão desenvolvendo uma pesquisa para descobrir se a perda de cabelo pode estar diretamente ligada ao vírus ou sua medicação”, afirma a tricologista Marina Barletta, integrante da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da American Hair Research Society (AHRS).

“Até o momento, no entanto, a queda tem sido atribuída a uma condição capilar conhecida como eflúvio telógeno, em que o cabelo para de crescer e começa a cair cerca de três meses após um evento traumático”, explica a profissional.

O quadro pode causar perda considerável de fios em pouco tempo, mas não calvície definitiva. Normalmente, ele acomete mais as mulheres, principalmente no período estressante do pós-parto. Devido à pandemia, no entanto, a condição também tem atingido em cheio os homens.

Tratamento

Ainda que o processo costume se resolver sozinho, há maneiras de encurtá-lo. Um dos conselhos dos tricologistas é, por mais estranho que soe, lavar o cabelo com mais frequência. Ao higienizar, os fios fadados à queda caem mais rapidamente, acelerando o processo de recuperação capilar.

Além disso, tratamentos focados em estabilizar, melhorar a oxigenação e aumentar o aporte sanguíneo do couro cabeludo, facilitando a chegada de nutrientes nos folículos, são indicados para equilibrar o ciclo capilar.

“Consulte um especialista e invista em detox dos fios, tratamentos a lasers, de LED, e sessões de vapor de ozônio”, aconselha a tricologista Viviane Coutinho, docente da Academia Brasileira de Tricologia (ABT).

Josana procurou Viviane para tratar o problema. Ela tem seguido os conselhos da médica à risca e colhido bons resultados. “Tenho feito tratamento em casa e no consultório. Estou confiante de que logo esse pesadelo da queda passará”, conclui.


Comentários