Assassinado com tiro no peito · 25/11/2018 - 12h16

UFPI manifesta pesar e cobra apuração rigorosa do crime contra aluno de Medicina


Compartilhar Tweet 1



A Universidade Federal do Piauí divulgou nota de pesar pela morte do estudante de Medicina, Antônio Rayron Soares de Holanda, assassinado nas primeiras horas da manhã deste domingo (25/11) durante uma tentativa de assalto.

"A Administração Superior da Universidade Federal do Piauí, o Centro de Ciências da Saúde e toda a comunidade universitária lamentam, de forma indignada, a morte precoce, por assalto, do estudante", traz a mensagem publicada no perfil oficial da instituição, no Instagram.

Na mesma mensagem, a universidade cobra a investigação  rigorosa do crime e a punição dos responsáveis.

"A UFPI, ao tempo em que manifesta consternação com o assassinato do estudante, espera rigor na investigação do caso e uma breve elucidação, com responsabilização pela autoria do crime", diz.

Rayron foi morto com um tiro no peito numa das estações de passageiros do Inthegra, na Avenida Miguel Rosa, localizada próximo ao cruzamento com a Valter Alencar. O rapaz teria reagido à ação criminosa.

Policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) estiveram no local para realizar a perícia. O suspeito de cometer o crime estava a pé e agiu sozinho. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) ainda chegou a ser acionado, mas ao chegar no local, constatou que o jovem já estava sem vida.

APROVAÇÃO NO VESTIBULAR
Aprovado em medicina no ano de 2015 com nota 785,86, Rayron Holanda estudava 15 horas por dia para realizar o sonho de ser médico. Ele teve que se mudar para Teresina, onde teve um reforço melhor de preparação para o Enem.

"A sensação de ver meu nome na lista dos aprovados foi uma das melhores sensações da vida", disse o jovem na época.

Em entrevista ao Jornal O Dia, em 2015, o jovem disse que quando se mudou para a capital, sentiu uma diferença na dinâmica do dia-a-dia. "Quando me mudei, há três anos, senti uma grande diferença na dinâmica do dia-a-dia do colégio e da cidade, mas fui me acostumando", contou.

CORPO É LEVADO PARA O VELÓRIO
Os familiares do estudante estiveram nesta manhã no IML para realizarem os procedimentos necessários para a liberação do corpo, que será velado em Elesbão Veloso. O clima entre amigos e parentes era de completa revolta.

 


Comentários