Acusado por mortes em acidente · 13/06/2018 - 10h04 | Última atualização em 13/06/2018 - 11h55

Salve Rainha | Justiça nega recurso e Moaci Moura segue proibido de frequentar bares


Compartilhar Tweet 1



O desembargador Sebastião Ribeiro Martins negou recurso da defesa de Moaci Moura da Silva Júnior, que pedia revogação de medidas cautelares contra o acusado pela morte de Francisco das Chagas e Bruno Queiros, vítimas de acidente na Avenida Miguel Rosa ocorrido em 2016.

Defesa de Moaci tentava revogar medidas cautelares
Defesa de Moaci tentava revogar medidas cautelares 

A medida que a defesa tentava revogar, alegando o bom comportamento do rapaz, trata justamente do recolhimento domiciliar noturno, e a proibição de frequentar bares, boates e similares.

A decisão do desembargador foi publicada no Diário Oficial da Justiça Eletronico, edição desta terça-feira (12).

Outras medidas também foram impostas ao acusado, que incluem a suspensão da habilitação para dirigir, comparecimento mensal em juízo, proibição de se ausentar da comarca e comparecimento aos autos quando convocado.

Em 2017, outro recurso da defesa havia sido negado. Este tentava impedir que Moaci fosse levado a juri popular.

O acidente que matou os irmãos Francisco das Chagas e Bruno ocorreu quando os dois deixavam o Parque da Cidadania, acompanhados do jornalista Jader Damasceno, que também estava no Fusca atingido violentamente pelo Corolla conduzido por Moaci.

Irmãos Bruno Queiroz e Francisco das Chagas estavam no Fusca atingido pelo Corolla de Moaci
Irmãos Bruno Queiroz e Francisco das Chagas estavam no Fusca atingido pelo Corolla de Moaci 

Jader sobreviveu, mas ficou com sequelas graves do acidente.

O inquérito que investigou as causas do acidente apontou que o veículo de Moaci estava a aproximadamente 100 km/h, e invadiu o sinal vermelho. 

 

Comentários