Filhas notaram marcas de agressão -

Polícia Civil interrompe velório após suspeita de feminicídio no Piauí

A Polícia Civil interrompeu o velório de Marlene Francisca da Silva, conhecida como "Neguinha", de 59 anos, após as filhas dela notarem marcas de violência no corpo da mulher e vestígios de sangue nas paredes da casa em que a mulher convivia com o companheiro. O fato aconteceu na manhã desta quarta-feira (15/11), no povoado Campestre dos Tunicos, zona rural de Cocal, município da região Norte do Piauí.

Foto: Blog do Coveiro Reprodução
Reprodução

O Blog do Coveiroapurou que os agentes civis foram acionados e ao atenderem a ocorrência, constataram que o cadáver apresentava escoriações na face e diversas manchas roxas no pescoço e nos braços, além de supostas machas de sangue nas paredes e no piso do imóvel.

A cunhada da falecida informou aos policiais que o seu irmão lhe chamou por volta das 03 horas da madrugada avisando que a esposa havia falecido após passar mal. Ao conferir o que de fato havia acontecido, acabou se deparando com Marlene sem vida, deitada ao solo, apresentado sangramento na parte vaginal e um lençol e em uma rede ensopadas de sangue.

Foto: Blog do Coveiro

Ainda conforme o colhido pela nossa reportagem, as filhas ao tomarem conhecimento da morte da mãe, inicialmente pensavam que a causa do óbito seria de causas naturais. Porém, ao comparecerem ao velório, perceberam as manchas no corpo e também suspeitaram da inconsistência no relato da cunhada e do marido acerca das circunstancias que acarretaram o falecimento da mulher.

Foto: Blog do Coveiro

Diante dos fatos, o cadáver foi removido por uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) para a realização de exames de necropsia como medida de cautela. Um inquérito policial foi instaurado e o resultado dos exames apontará o que realmente ocasionou a morte da mulher.

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco