-

Paciente diz ter sido vítima de abuso sexual após cirurgia em hospital de BH

Uma mulher de 38 anos afirma ter sido vítima de abuso sexual durante cirurgia realizada na tarde desta segunda-feira (8) no Hospital Mater Dei, da rede particular na região centro-sul de Belo Horizonte.

A queixa consta em boletim de ocorrência registrado na Polícia Militar, que foi acionada pelo marido. A Polícia Civil abriu investigação e esteve no hospital para colher material que será levado para exames.

O marido afirmou à PM que, ao chegar ao quarto depois de ficar na sala de recuperação, sua mulher precisou urinar. Os dois notaram, no recipiente hospitalar, uma secreção que teria saído junto com a urina e que eles acreditam ser esperma.

O marido se dirigiu à chefia de enfermagem e disse que sua mulher havia sido estuprada. O casal afirmou aos policiais que, depois de o marido fazer a denúncia, não houve o acionamento de um ginecologista.

O cirurgião e o anestesista afirmaram à PM que a cirurgia correu como planejado e que em momento algum a paciente ficou sozinha ou acompanhada por apenas um homem.

Disseram ainda que a sala de recuperação e os corredores do bloco cirúrgico têm câmeras de segurança e que as imagens estão à disposição das autoridades.

Em nota, o hospital afirmou que presta o auxílio necessário à paciente e sua família e que aguarda o resultado da perícia da Polícia Civil.

Em julho, um médico anestesista foi preso em flagrante depois que funcionários do Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti (RJ), o filmaram colocando o pênis na boca de uma paciente desacordada durante uma cesárea.

Giovanni Quintella Bezerra responde a processo sob acusação de estupro de vulnerável. A polícia investiga outros cinco possíveis estupros envolvendo o médico e apura ainda cerca de 30 nomes de pacientes que passaram por procedimentos com ele.

Comentários