Polícia denota comportamento · 25/11/2018 - 17h55

"Ó, foi bem aqui", disse suspeito ao passar por local onde estudante foi morto


Compartilhar Tweet 1



O comportamento do adolescente apreendido na manhã deste domingo (25/11), suspeito de matar o estudante Rayron Holanda, chamou a atenção até mesmo da polícia, acostumada a lidar com crimes deste tipo.

O investigador  Joatan Gonçalves, do 6° Distrito Policial, relatou à imprensa que durante o deslocamento até a delegacia, quando passaram pelo local onde ocorreu o crime, o próprio suspeito chegou a apontar para a polícia, relatando ainda como ocorreu a morte do estudante.

"A gente estava interrogando para saber do paradeiro para saber dos outros envolvidos, encontrar a arma do crime e a motocicleta usada na fuga, a gente passou ali próximo do local onde ocorreu o homicídio e ele ainda disse, 'ó, foi bem aqui e ele saiu cambaleando e caiu um pouquinho mais na frente'. Ou seja, essas leis em relação aos menores, elas têm que ser modificadas o mais rápido possível", desabafa o investigador, que participou da operação que culminou na apreensão do menor, cuja identidade não pode ser revelada por força do Estatuto da Criança e do Adolescente.

A casa onde o menor foi apreendido fica bem próximo de onde Rayron foi morto. Para fugir da polícia, ele tentou se esconder no telhado. "É astuto, a gente já sabe as manhas dele, ele tinha se escondido em cima do teto e a Homicídios não conseguiu encontrar ele, mas eu já sabia, tinha feito a prisão [apreensão] dele em outros momentos, sabia que ele estava em cima do teto, dei o bote certo", contou ao 180 o capitão Sousa Marques, da Força Tática. 

 


Comentários