Crime foi há quase 20 anos · 20/11/2021 - 05h17 | Última atualização em 20/11/2021 - 09h09

Homem que matou seu rival por causa de política no Piauí é condenado a 18 anos de prisão


Compartilhar Tweet 1



O coordenador do Grupo de Apoio aos Promotores de Justiça com Atuação no Tribunal do Júri (Gaej/MPPI), Márcio Giorgi Carcará Rocha, e a titular da 1ª Promotoria de Justiça de Valença, Débora Geane Aguiar Aragão, participaram de sessões de julgamento do Tribunal do Júri, relacionadas a homicídios ocorridos na cidade de Pimenteiras.

Coordenador Márcio Giorgi Carcará Rocha
Coordenador Márcio Giorgi Carcará Rocha 

Um dos julgamentos foi do réu Antônio Airton Macedo Teixeira. O Ministério Público sustentou a tese de homicídio qualificado por motivo fútil.

O crime ocorreu no dia 18 de agosto de 2012, por volta das 4h da manhã. O acusado efetuou dois disparos contra José Djanilson Leal da Silva, com quem tinha uma desavença de natureza política.

A conduta social do réu foi considerada desabonadora, pois este transitava ostensivamente armado por Pimenteiras, conquistando a fama de perigoso junto à comunidade.

Antônio Airton foi condenado a 18 anos de reclusão.


Fonte: MP-PI

Comentários