32 anos de prisão -

Homem que matou a esposa no Piauí e a enterrou em buraco no quintal é condenado

O Ministério Público do Piauí, representado pelo promotor de Justiça Rômulo Paulo Cordão, que responde pela 5ª Promotoria de Justiça de Parnaíba, obteve a condenação do réu Francisco Olavo Silva Vasconcelos. O Conselho de Sentença acolheu integralmente a tese apresentada pelo MP-PI. O réu foi condenado à pena de 32 anos de reclusão em regime fechado.

Francisco Olavo Silva Vasconcelos foi denunciado pelo crime de homicídio contra a mulher (feminicídio), por razões da condição de sexo feminino em contexto de violência doméstica, qualificado, ainda, pelo motivo fútil, com emprego de asfixia, e por meio de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, bem como ocultação de cadáver (artigo 121, § 2º, incisos II, III, IV, e VI, c/c § 2º-A, I; e art. 211, ambos do Código Penal Brasileiro).

No dia 07 de junho de 2019, por volta das 00h30, na zona rural de Ilha Grande, o acusado matou sua companheira Sandreia dos Santos Lima, por motivo fútil, mediante o emprego de asfixia (esganadura), meio este que impossibilitou a defesa da vítima , pois o denunciado apertou o pescoço de Sandreia até a morte. Após matá-la, Francisco ocultou o cadáver no interior de um buraco de 80 centímetros de profundidade em seu quintal. Depois de quatro dias de buscas, uma guarnição policial localizou a cova.

“As vítimas deste tipo de crime são ofendidas pelo menos duas vezes, uma quando tem a vida covardemente ceifada, a outra, quando em plenário do júri a tentativa de sempre desqualificar, um verdadeiro estupro da memória”, pontua o Promotor de Justiça Rômulo Cordão.

 

Comentários