Acusado fugiu · 19/01/2022 - 07h51

Homem mata esposa e tira a própria vida em seguida


Compartilhar Tweet 1



Uma mulher foi vítima de feminicídio na manhã desta quinta-feira, no Rio do Ouro, em São Gonçalo. Bruna Araújo Carvalho, de 27 anos, foi morta em casa pelo ex-marido, identificado como Haroldo da Silva Amorim, por não aceitar o fim do relacionamento, que acabou há cerca de 4 meses. Segundo informações, o acusado fugiu e, após roubar um carro, cometeu suicídio. As informações são do são do O São Gonçalo.

De acordo com o tio da jovem, Haroldo, que tinha cerca de 30 anos, não aceitava o fim do casamento e o fato da ex-mulher estar em um outro relacionamento. Ainda segundo ele, a sobrinha decidiu se separar pois o ex-marido a agredia constantemente. De acordo com informações, Haroldo e Bruna brigavam constantemente. De acordo com o tio, o momento decisivo da jovem para optar pela separação foi um dia em que discutiram e ele a ameaçou com uma faca. 

    Foto: Filipe Aguiar

Na manhã desta quinta-feira, ela, a filha de doze anos e o tio foram na casa do acusado, na Rua Renato Girandi, para buscar alguns eletrodomésticos. No local, o homem já tinha feito uma emboscada para fazer a mulher de refém.

"Ela disse ontem que ia lá pegar as televisões dela. Ele disse que ela podia ir numa boa, que não estaria em casa. Eu achei melhor ir com ela, então fui eu, ela e a filha dela, de 12 anos. Quando a gente chegou lá, ouvi um barulho na garagem e falei: "Ele tá aqui." Pegamos a televisão e quando olhei pra varanda tava ele subindo com duas armas na cintura", disse o tio. "Depois, ele colocou eu, minha sobrinha e filha dela no quarto. Lá ele ficou ameaçando, colocando a arma na cara dela e dizendo que ia matar ela primeiro.", completou.

Ainda segundo o tio, a filha, nervosa, abraçou o pai na tentativa de acalmá-lo. Foi neste momento que ele tentou conter o homem e a vítima tentou fugir.

"A filha dele foi abraçar ele e eu fui agarrá-lo, aí ela tentou fugir. Nisso eu já pensei que eu estava morto, mas ele queria ela, não eu. Aí foi correndo atrás dela e atirando pela rua"

- Tio da vítima

 Segundo vizinhos, a moça ainda estava viva na calçada, mas o assassino aproveitou o tempo de chegada da polícia para chegar ao local e desferiu golpes com uma marreta e outros itens que um vizinho tinha na oficina. 

Após cometer o crime, o homem roubou um carro modelo Fiat Uno para cometer suicídio na Ponte Rio-Niterói. Ele chegou a ser resgatado com vida e levado para o Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio, mas chegou morto na unidade hospitalar.

Agentes da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHINSG) estiveram no local onde a vítima foi morta e fizeram perícia técnica. Após o trabalho policial, a Defesa Civil removeu o corpo, levando para o Instituto Médico Legal de Tribobó.

Comentários