"Fechei os olhos" · 08/05/2021 - 16h13

Família sai ilesa de queda de helicóptero em Belo Horizonte


Compartilhar Tweet 1



    DIVULGAÇÃO / CORPO DE BOMBEIROS

Os três passageiros e a piloto do helicóptero que caiu na manhã deste sábado (08/05), em Belo Horizonte, saíram ilesos do acidente. A informação é do R7.

O empresário Fernando Castro estava na aeronave com o irmão e a cunhada. Eles ia para a cidade de Vargem Alegre, a 255 km de Belo Horizonte, para visitar a avó. A família pretendia retornar a capital mineira ainda neste sábado.

Castro, que só teve um arranhão no braço, conta que ficou assustado, mas não viu o início da queda.

— Eu estava mexendo no celular. O helicóptero só foi abaixando e eu fechei os olhos.

A aeronave decolou de um heliponto no bairro Olhos d’Água, na região Oeste de Belo Horizonte, no início da manhã. Segundo os passageiros, a aeronave perdeu altitude logo após decolar e caiu em uma mata que fica em frente a pista. A área é de difícil acesso.

A tripulação saiu do helicóptero antes que os bombeiros chegassem ao local e caminharam em direção ao uma área mais segura.

— Nós saímos e começamos a subir o morro.

A suspeita é que a aeronave tenha apresentado problemas mecânicos. O Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) vai investigar o que causou o acidente. A documentação do helicóptero estava em dia, assim como a autorização para transportar passageiros.

Domingos de Castro, pai dos irmãos que estavam na aeronave, foi para o local após ser informado sobre o acidente.

— Meus filhos nasceram de novo. Foi um presente que Deus nos deu para o Dia das Mães.

"A Ação Inicial é o começo do processo de investigação e possui o objetivo de coletar dados: fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos. O objetivo das investigações realizadas pelo Cenipa é prevenir que novos acidentes com características semelhantes ocorram. A conclusão das investigações terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade de cada ocorrência e, ainda, da necessidade de descobrir todos os fatores contribuintes", informou a Fab (Força Aérea Brasileira).

Comentários