Caso segue sendo investigado · 21/07/2021 - 16h00

Facção: 10 pessoas são indiciadas e 6 presas por mortes de jovens em Timon


Compartilhar Tweet 1



A Delegacia de Homicídios de Timon indiciou dez pessoas no assassinato de duas jovens encontradas mortas em cova rasa no bairro Parque Aliança. Joyce Ellen, de 15 anos, e Maria Eduarda, 17 anos, foram torturadas, mortas e os corpos enterrados em covas rasas após serem decretadas num "tribunal do crime" realizado por suposta facção em 21 de março. As informações são do Repórter Ponto 50.

    Reprodução

Segundo a Delegacia de Homicídios, seis pessoas foram presas e outras quatro tiveram mandados de prisões expedidos e são considerados foragidos da Justiça. 

A primeira prisão ocorreu no dia (23/04), em Carlos Barbosa/RS, num trabalho integrado entre as polícias do MA, PA e RS. Outras duas jovens foram presas no dia (24/06), em Teresina-PI, através da DH com apoio da Denarc e DAI (todas unidades de Timon). No dia (28/06) policiais civis da DH prenderam outra envolvida e com ela apreenderam 44 pedras de crack e foi autuada em flagrante em Teresina.

No dia (13/07), a Delegacia de Uruçuí/PI, através do Delegado Carlos Alberto Jorge e equipe de policiais civis daquele município, prendeu outra das envolvidas.

Já nessa segunda-feira (19/07), uma equipe da DH Timon, comandada pelo Delegado titular da DH, prendeu em Marabá-PA outra das investigadas na morte das jovens. A ação teve participação da Polícia Civil do Pará (Núcleo de Inteligência e Delegacia de Polícia Administrativa), além do Departamento de Combate ao Crime Tecnológico DCCT/SEIC, que vem trabalhando em conjunto com a Delegacia de Homicídios de Timon-MA.

A polícia civil procura por Willian de Sousa Teófilo, que tem moradia no bairro Três Andares e Vila da Paz; Karina Ellen do Carmo Sousa, que reside no bairro Mafrense, Johnny Willer Rodrigues de Souza, um dos líderes de organização criminosa que reside em São Luis/MA e Antônio de Deus Pereira, líder da Organização no Piauí. A Justiça concedeu uma contraordem do mandado de prisão a um outro investigado, líder de facção que foi consultado durante as torturas antes das execuções.

As denúncias podem ser feitas através do telefone (99) 98447-1057 ou qualquer outra unidade policial.

Os policiais informaram que o êxito das identificações e prisões só foram possíveis com ajuda da comunidade e a integração das polícias do MA, PI, PA e RS, bem como a atuação do Ministério Público e do Judiciário. 

A SHPP e equipe da DCCT/SEIC estão em trabalho conjunto com a Delegacia de Homicídios, assim como unidades policiais de Timon e Teresina/PI que também auxiliam em informações e operacionalidade.

O crime bárbaro noticiado a nível nacional chocou as cidades de Timon e Teresina onde duas jovens foram barbaramente torturadas, assassinadas e tiveram seus corpos ocultados em covas rasas.

A Delegacia de Homicídios informou que o quadro feminino da organização de origem maranhense e que já alcançou outros estados foi responsável pelas mortes das jovens. Que nenhuma das duas vítimas eram faccionadas, que JOYCE residia na área da organização rival e postava fotos fazendo menção apenas por brincadeira. Já MARIA EDUARDA residia na área da organização que a matou, fazia fotos com o símbolo da referida organização sem ao menos participar e foi executada. Pelo menos 3 das envolvidas conheciam Maria Eduarda do bairro Vila da Paz.

As investigações chegaram a conclusão do requinte de crueldade aplicado nas jovens, confirmando que uma das vítimas pediu pra morrer de tiro ou que a enterrasse viva mas que não batessem mais na mesma. Os laudos cadavéricos apontaram meios cruel. As jovens foram mortas com golpes de faca, taco, pá e picareta e uma delas enterrada ainda viva.

A Delegacia de Homicídios (DH) de Timon informou que logo após o fato, por ordem do Secretário de Segurança Pública e Delegacia Geral do Maranhão, dois policiais civis fossem lotados de imediato na DH para integrarem o efetivo que antes eram apenas 3 investigadores. A Delegacia de Homicídios de Timon tem atuado em crimes contra a vida, desaparecimentos de pessoas e no combate a Organizações Criminosas.

 

Comentários