Inquérito foi concluído · 03/05/2020 - 12h22

Ex-vocalista de banda vai responder por tentativa de feminicídio no Piauí


Compartilhar Tweet 1



A Polícia Civil de Amarante finalizou o segundo inquérito que apurou a tentativa de feminicídio praticada por J. P. C., da extinta banda Pegada do Guettho, contra a ex-companheira G. S. S., ocorrido no início de março. As informações são do Somos Notícia.

O cantor, segundo o delegado de Amarante, Otony Nogueira Neto, vai responder por dois crimes: tentativa de feminicídio e descumprimento de medida protetiva de urgência. A Polícia Civil informou ainda ao Somos Notícia que o acusado praticou a tentativa de feminicídio por não aceitar o fim do relacionamento.

“A gente ouviu várias pessoas, inclusive a vítima. Pela dinâmica dos fatos, entendemos que, além de descumprir a medida protetiva, houve também a tentativa de feminicídio. Ou seja, ele só não matou a ex-mulher por circunstâncias alheias à sua vontade. A própria vítima se defendeu para que a faca não acertasse seu pescoço e familiares da vítima deram uma paulada na cabeça do autor para tirá-lo de perto dela. Populares chegaram a amarrar o acusado”, explicou o delegado.

O ex-cantor está preso há dois meses e meio e agora deve responder a mais um inquérito policial. “Nós vamos remeter o inquérito policial, muito provavelmente na segunda-feira acompanhado da arma do crime que é uma faca do tipo peixeira que foi apreendida no contexto dos fatos”, finalizou.

A vítima passou por uma intervenção cirúrgica em Teresina após sofrer três perfurações de arma branca.

O acusado J. P. C. era vocalista da banda Pegada do Guettho, criada em Amarante em 2017 por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo. Ainda de acordo com a polícia, o suspeito já vinha de um histórico de agressões contra a ex-companheira.


Comentários