Caso continua sob investigação · 07/11/2019 - 16h17

Adolescente costumava fugir de casa e família suspeita que ela usava drogas


Compartilhar Tweet 1



Jovem prestou depoimento à polícia
Jovem prestou depoimento à polícia    Reprodução TV Meio Norte

A adolescente de 17 anos que passou três dias fora de casa e gerou uma verdadeira mobilização no Piauí em sua busca, já teria fugido diversas vezes, causando muita aflição na família.

Segundo alguns familiares, há alguns anos a adolescente se comportava de forma rebelde e como os pais são evangélicos, havia atrito entre eles, especialmente o pai, que é pastor.

Desaparecimento e encontro
​​​​​​Ela havia feito a prova do Enem no último domingo (03/11) na Zona Sul de Teresina e só foi achada nesta quarta-feira (06/11) na cidade de União, após uma denúncia anônima.

Ela foi vista pela última vez saindo de faculdade
Ela foi vista pela última vez saindo de faculdade 

Em depoimento à polícia, a adolescente chegou a acusar o pai de abuso sexual, fato negado por ele. Segundo uma familiar, não é a primeira vez que ela o acusa, em outra ocasião, disse a mesma coisa, mas voltou atrás.

Possível uso de drogas
Uma parente informou ao 180 que a adolescente poderia estar fazendo o uso de drogas, em especial pelas companhias em que ela andava e pelo fato dela pedir dinheiro na escola.

Ela estava passando por tratamento psicológico e usava medicação controlada.

"O pai fazia tudo por ela, era tratada com muito amor, ninguém entendia porque ela agia assim, era muito estranho. Parece que ela é bipolar. Quem conhece o Gudson sabe da sua índole", informou a familiar.

Namorado foi detido
Durante os três dias em que ela estava desaparecida, ela estava na casa do namorado, o mototaxista  Ismar Gonçalves, de 32 anos. Ele que teria deixado ela na cidade de União, quando ela foi encontrada.

Namorado da adolescente foi detido
Namorado da adolescente foi detido    Reprodução TV Cidade Verde

Quem denunciou Ismar foi a própria irmã dele, que suspeitou da presença da jovem na casa e que ela era a adolescente dada como desaparecida e que acusava o pai de abuso sexual. Na casa deles a polícia encontrou a sandália e roupas dela.

Pai se manifesta
"Como evangélico, como pastor, a gente tem uma série de regras dentro de casa, não julgo, não quero exigir isso dela, a única coisa que quero é amá-la e compreendê-la  e respeitar esse momento, que é de recomeço, tanto para ela como para a gente", disse o pai, pastor Gudson Costa.

Pastor Gudson Costa
Pastor Gudson Costa    Reprodução Facebook

Outro ponto que havia conflitos entre a adolescente e o pai era as suas vestimentas, já que a igreja proíbe certos tipos de roupas. Os relacionamentos também chateavam a família, e há informações que ela se relacionava até com usuários de drogas.

A jovem está com uma tia materna, por decisão própria, onde permanecerá no curso das investigações.

 


Comentários