Operação Carcará 1 -

Acusado de estuprar crianças em Teresina usava o filho e videogame para atrair vítimas, diz PF

Um homem suspeito de gravar estupros de crianças e compartilhar na internet foi preso nesta quarta-feira (15/05) em Teresina pela Polícia Federal. Há indícios, conforme a PF, de que ele conseguia se aproximar das vítimas por meio de seu filho adotivo, de idade não informada, com convites para assistir a TV, jogar videogame e presentes.

As investigações indicam que o investigado violentava até mesmo o filho. Com a prisão, a PF conseguiu resgatar quatro crianças, incluindo o filho dele, da situação de vulnerabilidade. As vítimas identificadas até o momento foram encaminhadas aos órgãos de proteção a crianças e adolescentes.

Segundo a PF, a investigação constatou que o homem preso registrou os estupros de crianças, produzindo vídeos e imagens de conteúdo de violência sexual infantojuvenil ao longo dos últimos anos. Além da produção, a polícia afirmou que o acusado armazenou e compartilhou os vídeos. “A investigação, até o momento, colheu fortes indícios de autoria e materialidade criminosa”, afirmou a PF em nota. O nome do homem não foi divulgado.

Foto: ReproduçãoPF cumpre mandado

A prisão foi parte da Operação Carcará 1, da Polícia Federal, que visa proteger vítimas de abuso sexual infantil, interromper crimes de estupro de vulnerável, além da produção, armazenamento e difusão de arquivos com conteúdo sexual infantojuvenil na internet.

O homem deve responder pelos crimes de posse, compartilhamento e produção de material de violência sexual vitimando crianças ou adolescentes e ainda estupro de vulneráveis. Se condenado, as penas somadas podem ultrapassar 40 anos de prisão. A investigação continua, e a PF informou que outros crimes podem ser descobertos durante o procedimento.

Segundo a PF, a Operação Carcará 1 marca o início do plano de repressão continuada aos crimes relacionados ao abuso sexual infantil. O nome da operação faz alusão a uma ave de rapina local reconhecida por ser caçadora de parasitas.

Neste mês, acontece o Maio Laranja, cor que simboliza a luta incansável e necessária na proteção de crianças e adolescentes. A campanha visa combater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes.

A Polícia Federal alertou aos pais e responsáveis sobre a importância de monitorar e orientar seus filhos no mundo virtual e físico, protegendo-os dos riscos de abusos sexuais. A instituição afirmou que a prevenção é fundamental para garantir a segurança e o bem-estar das crianças e adolescentes.

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco