Apresentou propostas · 01/07/2022 - 13h09

Ex-ministra do Desenvolvimento Social discute políticas integradas com Rafael e Wellington


Compartilhar Tweet 1



Os pré-candidatos do PT a governador, Rafael Fonteles, e a senador, Wellington Dias, receberam nesta sexta-feira (30/06) a ex-ministra de Desenvolvimento Social, Márcia Lopes, ocasião em que conservaram sobre as propostas para o fortalecimento da segurança alimentar e nutricional no Piauí e no Brasil. Márcia foi ministra no governo Lula e defende o retorno de políticas integradas entre o governo federal, estados e municípios nas áreas da saúde, educação e social.

Rafael Fonteles comentou que o programa de governo do Time do Povo contém propostas voltadas para a segurança alimentar e para investimentos na agricultura familiar. “Discutimos o aperfeiçoamento na área da segurança alimentar e nutricional, a partir das experiências que já temos no nosso estado para a garantia de direitos da nossa população. Precisamos de ações para promover a produção de alimentos de boa qualidade, reduzir os índices de desperdício e garantir o acesso da população a esses recursos de subsistência", disse ele. "Tudo isso passa pela agricultura familiar, que precisa de investimentos, assistência e qualificação. É o que nosso projeto de governo propõe”.

Wellington Dias ressaltou que é necessário ter políticas que sejam permanentes e avançar em programas para a saúde, educação e emprego e renda. “O objetivo é que tenhamos a condição de avançar, não mais apenas repetir aquelas regras que já deram bons resultados, como o Bolsa Família. É preciso que se tenha, de um lado, a transferência de renda, mas também avanço nas áreas da educação, saúde e, principalmente, em uma política que seja capaz de garantir ou o direito permanente ou uma renda fruto do trabalho e de negócios. Para isso, é necessária uma estrutura de Estado integrado com os municípios, com os governos estaduais e com o setor privado”, afirmou.

A ex-ministra Márcia Lopes criticou os cortes do Governo Federal nos orçamentos para as políticas públicas e enfatizou que é preciso retornar as políticas integradas entre o governo federal, estados e municípios nas áreas da saúde, educação e social.

“É muito bom ver que esse estado avançou com governos democráticos e populares, de fato preocupados com a vida e os direitos sociais da população, aliando sempre o desenvolvimento econômico e social. Rechaçamos todas as iniciativas do Governo Federal, que desmontou as políticas públicas, que cortou quase 70% do orçamento da assistência social. Por isso, discutimos como o programa de governo, de uma forma integrada potencializar as experiências já realizadas e avançar nisso”, considerou.

Comentários